Técnico em Segurança no Trabalho - Salário 2021 e Mercado de Trabalho

CBO: 3516-05

Um Técnico em Segurança no Trabalho ganha em média R$ 2.811,73 no mercado de trabalho brasileiro para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto a dados oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web com um total de 87.616 salários de profissionais admitidos e desligados pelas empresas no período de Maio de 2020 a Abril de 2021.

A faixa salarial do Técnico em Segurança no Trabalho fica entre R$ 2.503,47 salário mediana da pesquisa e o teto salarial de R$ 5.413,30, sendo que R$ 2.566,24 é a média do piso salarial 2021 de acordos coletivos levando em conta profissionais em regime CLT de todo o Brasil.

O perfil profissional mais recorrente é o de um trabalhador com 33 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h semanais em empresas do segmento de Construção de edifícios.

A cidade com mais ocorrências de contratações e por consequência com mais vagas de emprego para Técnico em Segurança no Trabalho é São Paulo - SP.

Lembrando que os salários aqui informados não contém adicionais salariais de nenhum tipo, como bônus, comissões, insalubridade, periculosidade, acúmulo de função, hora intervalar, nem nada do tipo. Somente o salário base mensal informado na demissão ou admissão em contrato de trabalho e/ou CTPS.

Peça já o seu

O que faz um Técnico em Segurança no Trabalho

  1. estabelecer formas de controle dos riscos associados;
  2. elaborar manual do sistema de gestão de sst;
  3. administrar dificuldades de implantação;
  4. interpretar indicadores de eficiência e eficácia dos programas implantados;
  5. divulgar a política na instituição ou empresa;
  6. propor recomendações técnicas;
  7. utilizar métodos e técnicas de comunicação;
  8. delegar atribuições;
  9. controlar atualização de documentos, normas e legislação;
  10. adotar metodologia de pesquisas quantitativas e qualitativas;
  11. promover ação conjunta com a área de saúde;
  12. orientar órgãos públicos e comunidade para o atendimento de emergências ambientais;
  13. diagnosticar condições gerais da área de sst;
  14. negociar a aplicabilidade da política;
  15. demonstrar capacidade de negociação;
  16. tomar decisões;
  17. atualizar registros;
  18. planejar a política de saúde e segurança do trabalho;
  19. identificar indicadores para replanejamento do sistema;
  20. demonstrar capacidade de atentar a detalhes;
  21. elaborar relatório de acidente de trabalho;
  22. identificar a política administrativa da instituição;
  23. implementar intercâmbio entre equipes técnicas;
  24. ver mais...

Algumas funções no exercício da profissão

  • comunicar-se;
  • participar da adoção de tecnologias e processos de trabalho;
  • integrar processos de negociação;
  • demonstrar competências pessoais;
  • realizar diagnóstico da situação de sst da instituição;
  • participar da elaboração da política de saúde e segurança do trabalho da instituição;
  • desenvolver ações educativas na Área de sst;
  • implantar a política de sst;
  • identificar variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente;
  • investigar acidentes de trabalho;
  • saiba mais...

Cálculo salarial para Técnico em Segurança no Trabalho por períodos

Divisões salariais com base no salário bruto no cargo e na remuneração por períodos
VALORES EM R$ Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Salário Nominal
(Bruto Mensal)
Piso Salarial 2.566,24 30.794,85 641,56 11,85
Média Salarial 2.811,73 33.740,80 702,93 12,99
1º Quartil 1.763,76 21.165,07 440,94 8,15
Salário Mediana 2.503,47 30.041,64 625,87 11,56
3º Quartil 4.128,42 49.541,00 1.032,10 19,07
Teto Salarial 5.413,30 64.959,65 1.353,33 25,00
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Técnico em Segurança no Trabalho negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para o cargo

Técnico em Segurança no Trabalho é um cargo que está com altíssima demanda no mercado de trabalho brasileiro nos últimos meses.

No comparativo entre os meses de Maio de 2020 e Abril de 2021, tivemos um aumento de 51.36% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Continue lendo e confira a mais completa pesquisa salarial gratuita para o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho segundo levantamento do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web.

Tabela de salários Técnico em Segurança no Trabalho nas principais cidades

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Técnico em Segurança no Trabalho na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
São Paulo, SP 43 3.039,34 3.330,09 5.032,54 15,37 7.455
Belo Horizonte, MG 43 2.592,36 2.840,35 4.292,42 13,11 5.230
Rio de Janeiro, RJ 43 2.922,18 3.201,72 4.838,54 15,03 2.526
Curitiba, PR 44 3.414,16 3.740,77 5.653,16 17,20 1.857
Salvador, BA 43 2.241,51 2.455,95 3.711,50 11,40 1.262

Tabela de salários Técnico em Segurança no Trabalho por estado

Clique em um estado para ver a pesquisa salarial completa
Estado Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
São Paulo 43 3.162,32 3.464,84 5.236,16 16,12 21.451
Minas Gerais 43 2.309,22 2.530,12 3.823,60 11,77 17.778
Paraná 44 2.675,38 2.931,32 4.429,90 13,32 5.735
Rio de Janeiro 42 2.744,30 3.006,82 4.544,00 14,32 5.568
Bahia 43 2.258,24 2.474,27 3.739,19 11,51 4.119

Setores que mais contratam Técnico em Segurança no Trabalho no Brasil

Lista com os segmentos de atividades econômicas das empresas com o maior número de admissões para o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho.

Um termômetro fiel para sabermos os setores da economia com maior demanda nas contratações de profissionais para a ocupação e os salários pagos em média em cada setor.

Essa é uma estatística muito importante para um Técnico em Segurança no Trabalho que busca uma recolocação no mercado de trabalho ou a primeira oportunidade de trabalho.

Os segmentos das empresas estão listados são de acordo com a descrição do CNAE de cadastro de cada empresa (CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas) junto a Receita Federal.

No filtro são excluídos os aprendizes e trabalhadores em regime parcial de trabalho como horistas ou intermitentes.

Tabela de salários por tipo de empresa

Segmento da Empresa Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
Construção de edifícios 44 2.593,07 2.841,14 4.293,61 13,03 7.488
Serviços de engenharia 43 2.774,42 3.039,84 4.593,89 14,15 4.917
Obras de montagem industrial 44 2.965,62 3.249,32 4.910,47 14,86 3.164
Locação de mão-de-obra temporária 43 2.711,18 2.970,54 4.489,18 13,81 2.958
Construção de rodovias e ferrovias 44 3.135,67 3.435,63 5.192,03 15,67 2.798
Você pode ver uma pesquisa completa de cada um desses segmentos clicando no link de cada um deles. São informações salariais de cargos operacionais e gerenciais em cada setor em todas as cidades e estados brasileiros.

O que faz

A principal função do Técnico em Segurança no Trabalho é garantir a segurança e medicina do trabalho através do comprimento das normas e legislação pertinentes, para isso esse profissional efetua inspeções e vistorias nas respectivas áreas, é responsável pela implementação da SIPAT e CIPA na empresa, atua de forma preventiva afim de evitar ocorrências de acidentes, fiscaliza o uso de equipamentos e sinalizações de segurança, entre outras atividades.

Como é o mercado de trabalho

Este profissional está presente em todas as empresas cuja a atividade apresente algum grau de risco conforme estabelecido segundo a NR 4, e de acordo com o grau de periculosidade e o número de funcionários, será estabelecido a demanda de Técnicos em Segurança no Trabalho para determinada organização, uma vez identificada a necessidade deste profissional a mesma é obrigatório conforme estabelecido por lei.

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho concursado

Profissionais com ensino médio completo contratados para exercer o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho também podem almejar um emprego público através de concurso.

O salário de Técnico em Segurança no Trabalho concursado é de R$ 1.885,55 para uma jornada de 40 horas semanais, segundo dados de 101 profissionais contratados por concúrso público para órgãos municipais, estaduais ou federais.

Seguir uma carreira concursada de Técnico em Segurança no Trabalho não parece ser uma boa idéia, já que a remuneração no setor público é cerca de 33% menor do que a média salarial do setor privado. Talvez compense pela estabilidade e jornada de trabalho menor, mas precisaria pesar bem os prós e contras.

Lembrando que quando um Técnico em Segurança no Trabalho é concursado e contratado como agente público, ele também entra como regime CLT, ou seja, ele poderá exercer a função como emprego público na administração direta ou indireta, em empresas públicas, sociedades de economia mista e em fundações públicas de direito privado.

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 87.616 profissionais admitidos e desligados. A relação abrange somente Técnico em Segurança no Trabalho em regime integral de trabalho. Ideal para sabermos exatamente o salário por hora do profissional.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
72.453 44 220 2.785,07 12,66
8.128 40 200 3.017,82 15,09
978 42 210 3.045,42 14,50
573 43 215 2.659,52 12,37
520 36 180 3.160,32 17,56
260 41 205 3.007,32 14,67

Salários na carreira por nível profissional e porte da empresa

Um Técnico em Segurança no Trabalho Nível I ganha em média R$ 2.749,03, o Nível II recebe cerca de R$ 3.109,79, já o Nível III tem uma média salarial de R$ 3.735,57 mensais de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto aos dados oficiais do CAGED de profissionais demitidos no mercado de trabalho.

Salário por porte da empresa

Esse levantamento mostra a faixa salarial em que se encontra o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho de acordo com o porte da empresa. Os segmentos são: MEI - Micro Empreendedor Individual, micro empresa, pequena empresa, média empresa e grande empresa. Veja como é feita essa divisão:

  • MEI: permitido no máximo 1 funcionário;
  • Micro: até 19 funcionários;
  • Pequena: 20 a 99 funcionários;
  • Média: 100 a 499 funcionários;
  • Grande: mais de 500 empregados, seja comércio, serviços ou indústria.

Salário por nível profissional

Aqui buscamos listar a remuneração do cargo de Técnico em Segurança no Trabalho de acordo com o nível de experiência do profissional na empresa até sua demissão. Veja como é feita a listagem:

  • *Técnico em Segurança no Trabalho Nível I: até 4 anos;
  • *Técnico em Segurança no Trabalho Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Técnico em Segurança no Trabalho Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;
Metodologia: Salários de 37.798 profissionais demitidos pelas empresas.
Porte da Empresa Nível I Nível II Nível III
Micro 2.752,64 2.933,02 3.245,91
Pequenas 2.733,60 2.913,98 3.226,87
Médias 2.784,10 2.964,47 3.277,37
Grandes Empresas 2.949,17 3.129,55 3.442,44
*Os salários de Técnico em Segurança no Trabalho Nível 1, Nível 2 e Nível 3 no cargo são referentes somente ao histórico do profissional naquela empresa até ser demitido. Esses dados não levam em consideração a vida profissional completa no cargo, por isso o salário de um Técnico em Segurança no Trabalho Nível 1 pode ser maior que um Nível 3 por exemplo. Geralmente quando a amostragem de salários na pesquisa é maior isso tende a se estabilizar estatisticamente.

Piso salarial Técnico em Segurança no Trabalho 2021

De acordo com negociações coletivas registradas, o valor médio do piso salarial 2021 para o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho em todo o Brasil é de R$ 2.566,24 para uma jornada de trabalho de 43 horas por semana.

O valor do salário base, bem como o percentual de reajuste salarial 2021 é homologado por acordo, convenção coletiva ou dissídio dos Técnicos em segurança do trabalho pelo sindicato.

O valor do piso salarial mostrado aqui é a média ponderada do salário normativo retirada de acordos coletivos de todo Brasil que foram registradas no MTE, calculado em conjunto com o salário em locais com maior número de contratações para chegar ao valor final.

Na grande maioria dos casos, esse cálculo se aproxima muito do salário base da categoria para o cargo CBO 3516-05.

Calculamos dessa forma para que os dados não sejam afetados por dados de contratações de profissionais em locais que não hajam sindicatos regionais para negociações salariais com sindicatos patronais.

Salário base para Técnico em Segurança no Trabalho aprendiz

Em um total de 159 aprendizes contratados e demitidos durante o período da pesquisa, o salário médio de um aprendiz no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho é de R$ 654,72 para uma jornada de trabalho de cerca de 24 horas semanais.

De acordo com a legislação, aprendiz é uma ocupação com jornada parcial de trabalho a qual não poderá interferir nos horários de estudos e no qual o trabalhador possa ter vencimentos menores que o salário mínimo vigente.

Salário para Técnico em Segurança no Trabalho PCD

Num levantamento com 815 salários de Técnicos em segurança do trabalho PCDs - Pessoas Com Deficiência no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho, a média salarial em todo o Brasil é de R$ 3.589,04 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.

O salário médio aqui mostrado não difere o tipo de deficiência do trabalhador, podendo esta ser permanente, ou até mesmo um trabalhador readaptado que retorna de afastamento do trabalho pelo INSS.

Evolução salarial do Técnico em Segurança no Trabalho ao longo do tempo

Salário de Técnico em Segurança no Trabalho mês a mês de acordo com a pesquisa salarial. Salários de admitidos e desligados pelas empresas. Confira o gráfico salarial do cargo no período da pesquisa:

Contratações e demissões pelo mercado de trabalho

Balanço de contratações e demissões de profissionais no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho pelo mercado de trabalho durante o período da pesquisa. Dado importante para conferir se está havendo mais admissões do que demissões do cargo. Confira o gráfico:

Pesquisa de salários por gênero

Pesquisa salarial por gênero para Técnico em Segurança no Trabalho. O gráfico mostra o total de homens e mulheres admitidos e demitidos no cargo, o salário e a jornada de trabalho de cada gênero. Confira o gráfico por gênero e informações completas do mercado de trabalho:

Levantamento salarial por grau de instrução

Neste filtro com níveis de escolaridade, a pesquisa busca mostrar uma relação entre o grau de instrução do funcionário e o salário base de Técnico em Segurança no Trabalho com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Acesse o gráfico:

Pesquisa salarial por faixa etária

Neste levantamento mostramos a relação direta entre a idade e a remuneração mensal do colaborador no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Confira o levantamento com gráfico ilustrativo:

Toda essa pesquisa salarial pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

Salário e mercado de trabalho para Técnico em Segurança no Trabalho

Comente sobre Técnico em Segurança no Trabalho

Regras para os comentários

  • Todos os comentários são moderados antes de publicados.
  • Possui dúvidas trabalhistas sobre o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho? Acesse o nosso conteúdo trabalhista.
  • Respondemos todas as dúvidas no prazo máximo de 2 dias úteis.
  • Se postou uma pergunta, volte a essa página para ver a resposta. Não enviamos respostas por email devido ao problema com SPAM.
  • Tem alguma dúvida sobre a origem e confiabilidade dos dados salariais do cargo de Técnico em Segurança no Trabalho? Acesse este link e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.
  • Não trabalhamos com vagas de emprego, somente pesquisas salariais.
  • Clique aqui para ir para o formulário

7 comentários em Técnico em Segurança no Trabalho

  1. Nao temos representação sindical significativa aqui no Rio de Janeiro os empresarios pagam o que querem e como querem tem muitos de nossos colegas que para nao passarem fome desempregados estao se prostituindo por ate 1.500 por mes so com VT como beneficio.

    O setor que melhor esta pagando na atualidade e o do offshore onde estou atuando. Tenho que me desdobrar trabalhando como autonomo prestador de serviços para 8 tomadores de serviços e duas empresas para que trabalho intermitentemente.

    Esse governo nao nos ajuda em nada, so somos valorizados quando a empresa prestadora de serviços para a Petrobras e obrigada em contrato a ter em seu efetivo os TST para fiscalização e acompanhamento em suas frentes de trabalho . Se nao fosse por isso nem aqui estariamos.

    • Oi Edvanio, os números estão corretos e são oficiais. São inúmeras contratações em todo o estado, portanto nem sempre o salário praticado na sua localidade é o mesmo do estado inteiro. Além disso o salário está baseado em contratações e demissões, sendo que na grande maioria das vezes o salário do profissional demitido é maior do que o salário de um recém-contratado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui