Técnico em Segurança no Trabalho - Salário, O Que Faz, Piso Salarial 2024

R$ 3.440,34/mês

Atualizado em

Hoje um Técnico em Segurança no Trabalho ganha em média R$ 3.440,34 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais de acordo com pesquisa do Portal Salario junto a dados de 139.736 profissionais admitidos e desligados em regime CLT nos últimos 12 meses divulgados pelo Novo CAGED.

Em 2024 a remuneração para Técnico em Segurança no Trabalho pode variar entre o piso salarial mínimo de R$ 3.346,38 e o teto salarial de R$ 6.231,17, dependendo do segmento da empresa, localidade, formação, experiência na função e política de cargos e salários da empresa.

Você pode conferir logo abaixo na tabela salarial, mais dados da pesquisa como piso salarial 2024, salário mediana, salário por hora, mensal e anual para saber exatamente quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho.

Tópicos dessa pesquisa salarial:

Salário por cidade

Perfil Profissional

De acordo com nosso levantamento o perfil profissional mais recorrente é o de um trabalhador com 41 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h semanais em empresas do segmento de Construção de edifícios de todo o Brasil.

A cidade com mais ocorrências de contratações no estado e por consequência com mais vagas de emprego para Técnico em Segurança no Trabalho é São Paulo.

Metodologia

Essa pesquisa salarial leva em consideração somente o salário base de Técnico em Segurança no Trabalho, não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário base registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

Os dados salariais são atualizados mensalmente de acordo com divulgação dos dados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que faz

A principal função do Técnico em Segurança no Trabalho é garantir a segurança e medicina do trabalho através do comprimento das normas e legislação pertinentes, para isso esse profissional efetua inspeções e vistorias nas respectivas áreas, é responsável pela implementação da SIPAT e CIPA na empresa, atua de forma preventiva afim de evitar ocorrências de acidentes, fiscaliza o uso de equipamentos e sinalizações de segurança, entre outras atividades.

Como é o mercado de trabalho

Este profissional está presente em todas as empresas cuja a atividade apresente algum grau de risco conforme estabelecido segundo a NR 4, e de acordo com o grau de periculosidade e o número de funcionários, será estabelecido a demanda de Técnicos em Segurança no Trabalho para determinada organização, uma vez identificada a necessidade deste profissional a mesma é obrigatório conforme estabelecido por lei.

Algumas funções no exercício da profissão

  • comunicar-se;
  • participar da adoção de tecnologias e processos de trabalho;
  • realizar diagnóstico da situação de sst da instituição;
  • investigar acidentes de trabalho;
  • identificar variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente;
  • implantar a política de sst;
  • desenvolver ações educativas na Área de sst;
  • integrar processos de negociação;
  • demonstrar competências pessoais;
  • participar da elaboração da política de saúde e segurança do trabalho da instituição;
  • determinar causas de acidentes;
  • emitir parecer sobre equipamentos, máquinas e processos;
  • demonstrar capacidade de observação difusa;
  • analisar tecnicamente as condições ambientais de trabalho;
  • interpretar indicadores de eficiência e eficácia dos programas implantados;
  • estabelecer programas, projetos e procedimentos de melhoria;
  • avaliar ações educativas de segurança e saúde;
  • elaborar cronograma de ações educativas de segurança e saúde do trabalho;
  • verificar implementação de ações preventivas e corretivas;
  • ver mais...

Salário de Técnico em Segurança no Trabalho CBO 3516-05 - Série histórica

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho por região do Brasil

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho nas principais cidades

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Técnico em Segurança no Trabalho na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
São Paulo, SP 43 3.960,41 4.071,61 6.153,14 18,73 11.231
Belo Horizonte, MG 43 3.406,43 3.502,08 5.292,44 16,15 6.584
Rio de Janeiro, RJ 43 3.558,63 3.658,55 5.528,91 17,20 5.317
Curitiba, PR 44 3.354,94 3.449,14 5.212,45 15,84 2.304
Parauapebas, PA 43 3.858,06 3.966,38 5.994,12 18,60 1.994
Goiânia, GO 43 3.153,57 3.242,11 4.899,58 14,95 1.811
Salvador, BA 43 2.944,84 3.027,52 4.575,29 13,97 1.777
Serra, ES 43 3.216,16 3.306,46 4.996,82 15,22 1.745
Macaé, RJ 42 3.717,21 3.821,58 5.775,28 18,08 1.672
Campinas, SP 43 4.145,06 4.261,45 6.440,03 19,61 1.629
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada uma das cidades da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outras cidades além dessas utilize a nossa Pesquisa Salarial.

Tabela salarial para Técnico em Segurança no Trabalho

Tabela salarial referentes ao salário base do cargo e na remuneração por períodos
Período Salário Mensal Salário Anual Salário Semanal Salário/Hora
Piso Salarial 3.346 40.157 837 15,43
Média Salarial 3.440 41.284 860 15,86
1º Quartil 2.534 30.403 633 11,68
Salário Mediana 3.300 39.600 825 15,21
3º Quartil 4.752 57.026 1.188 21,91
Teto Salarial 6.231 74.774 1.558 28,72
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Técnico em Segurança no Trabalho negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais CBO 3516-05 da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para o cargo

Técnico em Segurança no Trabalho é um cargo que está em alta no mercado de trabalho brasileiro nos últimos meses.

No comparativo entre os meses de Junho de 2023 e Maio de 2024, tivemos um aumento de 2.74% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Dentro da pesquisa, logo abaixo, você pode conferir um gráfico completo mês a mês com o número de contratações e demissões de Técnico em Segurança no Trabalho CBO 3516-05 pelo mercado de trabalho brasileiro segundo levantamento estatístico do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web nos últimos 12 meses.

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho por estado

Clique em um estado para ver a pesquisa salarial completa para Técnico em Segurança no Trabalho na localidade
UF Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
43 3.922,78 4.032,92 6.094,67 18,54 35.467
43 3.171,05 3.260,09 4.926,74 15,01 25.898
43 3.455,42 3.552,44 5.368,55 16,67 10.666
44 3.244,49 3.335,58 5.040,83 15,30 7.565
43 2.882,66 2.963,60 4.478,68 13,68 6.114
43 3.487,86 3.585,79 5.418,96 16,62 5.903
43 3.090,24 3.177,01 4.801,19 14,63 5.714
43 3.022,21 3.107,06 4.695,49 14,33 5.495
43 3.214,07 3.304,32 4.993,58 15,27 5.249
43 3.233,79 3.324,58 5.024,21 15,30 5.055
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada um dos estados da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outros estados além desses utilize a Busca Salarial.

Tipos de empresas que mais contratam

Salários por setores de empresas
CNAE Segmento da Empresa Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial
4120-4/00 Construção de edifícios 3.242,50 3.333,54 5.037,74
7112-0/00 Serviços de engenharia 3.493,32 3.591,41 5.427,44
4211-1/01 Construção de rodovias e ferrovias 3.504,37 3.602,76 5.444,60
4321-5/00 Instalação e manutenção elétrica 3.367,64 3.462,19 5.232,17
4292-8/02 Obras de montagem industrial 3.752,22 3.857,58 5.829,69
8599-6/04 Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial 2.660,37 2.735,07 4.133,32
4930-2/02 Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 3.280,13 3.372,23 5.096,21
7820-5/00 Locação de mão-de-obra temporária 3.604,79 3.706,00 5.600,62
7119-7/04 Serviços de perícia técnica relacionados à segurança do trabalho 2.660,13 2.734,83 4.132,95
4299-5/99 Outras obras de engenharia civil 3.569,22 3.669,43 5.545,36
CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômicas). Para ver a pesquisa salarial completa para o segmento, clique nas empresas da lista. Para ver outros segmentos e pesquisas em estados e cidades específicas, utilize a nossa Pesquisa Salarial e filtre a busca por CNAE.

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho concursado

Profissionais com ensino médio completo contratados para exercer o cargo de Técnico em Segurança no Trabalho também podem almejar um emprego público através de concurso.

O salário de Técnico em Segurança no Trabalho concursado é de R$ 2.427,77 para uma jornada de 40 horas semanais, segundo dados de 122 profissionais contratados por concúrso público para órgãos municipais, estaduais ou federais.

Seguir uma carreira concursada de Técnico em Segurança no Trabalho não parece ser uma boa idéia, já que a remuneração no setor público é cerca de 29% menor do que a média salarial do setor privado. Talvez compense pela estabilidade e jornada de trabalho menor, mas precisaria pesar bem os prós e contras.

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 139.736 profissionais admitidos e desligados. A relação abrange somente Técnico em Segurança no Trabalho CBO 3516-05 em regime integral de trabalho.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
117.251 44 220 3.413,41 15,52
12.193 40 200 3.696,78 18,48
1.616 42 210 3.771,79 17,96
1.076 36 180 3.417,89 18,99
742 43 215 3.272,25 15,22
361 41 205 3.545,65 17,30

No Brasil, todo trabalhador contratado com carteira assinada, ou seja, numa relação de emprego, tem a jornada de trabalho estipulada no contrato de trabalho. A lei exige que fique clara, por escrito, a duração do trabalho que esse profissional terá de cumprir.

Salários por nível profissional e porte da empresa

Metodologia: Salários de 65.143 profissionais demitidos pelas empresas.
Porte da Empresa Nível I Nível II Nível III
Micro 3.465,41 3.700,63 4.108,64
Pequenas 3.444,10 3.679,31 4.087,32
Médias 3.574,05 3.809,26 4.217,27
Grandes Empresas 3.680,43 3.915,64 4.323,66
  • *Técnico em Segurança no Trabalho Nível I: até 4 anos;
  • *Técnico em Segurança no Trabalho Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Técnico em Segurança no Trabalho Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;

Quanto ganha um aprendiz de Técnico em Segurança no Trabalho

Em um total de 390 aprendizes contratados e demitidos durante o período da pesquisa, o salário médio de um aprendiz no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho é de R$ 803,90 para uma jornada de trabalho de cerca de 24 horas semanais.

Quanto ganha um Técnico em Segurança no Trabalho PCD

Num levantamento com 869 salários de Técnicos em segurança do trabalho PCDs - Pessoas Com Deficiência no cargo de Técnico em Segurança no Trabalho, a média salarial em todo o Brasil é de R$ 3.456,61 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.

O salário médio aqui mostrado não difere o tipo de deficiência do trabalhador, podendo esta ser permanente, ou até mesmo um trabalhador readaptado que retorna de afastamento do trabalho pelo INSS.

Gráficos de pesquisa

Simulador de gastos da empresa com o salário mensal de um Técnico em Segurança no Trabalho

  • Salário Base: R$ 3.440,34
  • Salário-educação (3%): R$ 103,21
  • Sistema S (2%): R$ 68,81
  • INSS Patronal (20%): R$ 688,07
  • RAT - Risco Ambiental do Trabalho (1%): R$ 34,40
  • FGTS (8%): R$ 275,23
  • Férias 1/12: R$ 286,70
  • Auxílio Transporte: R$ 220,00
  • Auxílio Alimentação: R$ 440,00
  • Adicional Noturno (20%): R$ 688,07
  • Periculosidade (30%): R$ 1.032,10
  • Insalubridade (20%): R$ 288,00
  • Plano de Saúde: R$ 300,00
  • 1/3 de Férias: R$ 95,57
  • 13º Salário: R$ 286,70
  • FGTS sobre Férias: R$ 22,94
  • FGTS sobre 1/3 de Férias: R$ 7,65
  • FGTS sobre 13º: R$ 22,94
  • Aviso Prévio: R$ 286,70
  • FGTS sobre Aviso Prévio: R$ 22,94
  • Multa Rescisória FGTS: R$ 286,70

Os valores referem-se somente a uma simulação de gastos mensais proporcionais e médios do mercado de trabalho. Alguns benefícios não são pagos ao mesmo tempo. Procure seu contador para maiores detalhes.

Fique por dentro dos seus direitos trabalhistas

Gostou da pesquisa e deseja utilizá-la?

Toda essa pesquisa salarial para Técnico em Segurança no Trabalho pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

Salário e mercado de trabalho para Técnico em Segurança no Trabalho