CBO 2346-28 - Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior - Salário, o que faz, descrição do cargo

CBO 2346-28 é o Código Brasileiro da Ocupação de professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior que pertence ao grupo dos professores do ensino superior, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior CBO 2346-28 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2346-28

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais do ensino.
      • Professores do ensino superior.
        • Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior.

Descrição dos cargos da categoria Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior

Os Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior CBO 2346-28 ministram aulas, cursos e seminários e realizam pesquisas, nas áreas de linguística e literatura, orientam alunos, realizam atividades pedagógico-administrativas, de avaliação e de qualificação profissional, organizam a produção do conhecimento na área, divulgam conhecimentos científicos, prestam assessoria e consultoria.

Condições de trabalho

Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior os cargos dessa família CBO exercem suas funções em instituições e estabelecimentos cujas atividades estão relacionadas a ensino, cultura e pesquisa e desenvolvimento. Geralmente, são contratados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada, atuam de forma individual, em duplas e em equipes de trabalho, desenvolvem as atividades com supervisão ocasional, em ambientes fechados, geralmente no período diurno, o exercicio do trabalho pode ocorrer de forma presencial e em sistema de ensino a distância. Os profissionais de algumas das ocupações podem estar sujeitos à estresse e podem estar expostos à ação de ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho

Essas ocupações são exercidas por pessoas com formação superior na área de letras, geralmente pós-graduadas. Para o exercício pleno das funções não se requer experiência profissional, exceto para as ocupações de professores de filologia e crítica textual e professores de literatura comparada. A admissão ao exercício profissional em universidades públicas é por consurso.

Funções dos Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior CBO 2346-28

Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior devem:

  • ministrar aulas, cursos, seminários nas Áreas de língua, linguística e literatura;
  • prestar assessoria e consultoria;
  • orientar alunos;
  • realizar atividades de avaliação;
  • realizar pesquisas nas Áreas de língua, linguística e literatura;
  • realizar atividades de qualificação profissional;
  • demonstrar competências pessoais;
  • organizar a produção do conhecimento na Área;
  • divulgar conhecimentos científicos;
  • realizar atividades pedagógico-administrativas;
  • Atividades dos cargos CBO 2346-28

    Entre as principais atribuições dos Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior CBO 2346-28 estão as de:

    • discutir o uso da língua frente às demandas econômicas, sociais, políticas;
    • selecionar material didático e paradidático (livros, fitas, vídeos etc);
    • discutir propostas curriculares;
    • participar da organização de bancas examinadoras;
    • programar o uso de equipamentos de apoio;
    • promover o estudo de textos;
    • estruturar projetos pedagógicos na área;
    • elaborar críticas literárias;
    • orientar trabalhos de conclusão de curso - tcc;
    • exercer cargos de chefia, direção, supervisão e coordenação;
    • avaliar a produção escrita de alunos;
    • demonstrar capacidade de análise e síntese;
    • promover estudos sobre inter-relações de diferentes linguagens;
    • estimular senso crítico dos alunos;
    • elaborar projetos;
    • realizar discussões teórico-metodológicas com os alunos;
    • supervisionar estágios;
    • orientar trabalhos de monitoria;
    • elaborar dissertação de mestrado;
    • relacionar conhecimentos específicos da área a questões socioculturais;
    • realizar atividades de editoração;
    • realizar autoavaliação;
    • planejar orçamento;
    • indicar bibliografia;
    • orientar trabalhos de iniciação científica;
    • participar de eventos acadêmicos, científicos e culturais, nacionais e internacionais;
    • elaborar relatórios e monografias;
    • participar de reuniões de linhas e grupos de pesquisa;
    • ministrar cursos de ensino à distância;
    • elaborar cursos de extensão para empresas, sindicatos, ongs, etc.;
    • organizar horários, cronogramas, etc;
    • dominar os fundamentos histórico-teórico-metodológicos da área;
    • preparar programas de cursos;
    • definir conteúdos programáticos;
    • trabalhar em equipe;
    • disponibilizar conhecimentos didático-pedagógicos, via meios impressos, eletrônicos e digitais;
    • elaborar pareceres para editoras;
    • realizar seminários para discussão de resultados parciais de pesquisas;
    • avaliar o desenvolvimento de alunos no curso;
    • programar atividades de pesquisa;
    • discutir sobre a aplicação do estudo da língua na prática profissional;
    • demonstrar capacidade de transmitir conhecimentos científicos, com clareza;
    • distribuir disciplinas;
    • realizar estudos interdisciplinares;
    • organizar concursos literários;
    • realizar discussões teórico-metodológicas;
    • participar de intercâmbios científicos e culturais, nacionais e internacionais;
    • frequentar cursos de especialização, aperfeiçoamento, extensão, etc;
    • coletar dados e materiais para pesquisa;
    • disponibilizar a produção científica, via meios impressos, eletrônicos e digitais;
    • elaborar e implementar projetos de extensão;
    • avaliar exame nacional de cursos;
    • articular conhecimento de diferentes áreas;
    • participar de bancas examinadoras (tcc, me, do etc.);
    • escrever textos relacionados à pesquisa;
    • desenvolver metodologias científicas de trabalho;
    • promover estudos inter e transdisciplinares;
    • estabelecer critérios de avaliação;
    • participar de discussões sobre a área, pela internet;
    • apresentar trabalhos em congressos científicos;
    • sugerir compra de materiais para laboratório de língua, informática, etc;
    • discutir questões sociais e culturais, em classe;
    • analisar dados e materiais de pesquisa;
    • promover intercâmbios científicos e culturais;
    • avaliar grade curricular;
    • organizar eventos científicos e culturais;
    • elaborar pareceres para órgãos de fomento à pesquisa;
    • elaborar exames para concursos (vestibular, ingresso seleção de professores, etc.);
    • preparar instrumentos de avaliação;
    • participar de júri de premiação cultural;
    • demonstrar capacidade de liderança;
    • escrever prefácio, posfácios, introduções, orelhas e quartas capas;
    • promover cursos de extensão para empresas, sindicatos, ongs etc.;
    • demonstrar capacidade de reflexão;
    • atualizar acervo bibliográfico da área na instituição;
    • demonstrar domínio instrumental de língua estrangeira;
    • avaliar as necessidades dos alunos;
    • representar os pares em comissões externas à instituição;
    • prestar assessoria a órgãos públicos;
    • publicar trabalhos;
    • dar atendimento individual aos alunos;
    • realizar levantamento bibliográfico;
    • publicar traduções de textos;
    • elaborar glossários;
    • orientar dissertações de mestrado;
    • elaborar notas e resenhas sobre livros;
    • participar de comissões para estabelecimento de critérios de avaliação para concursos;
    • atualizar conteúdos programáticos;
    • pesquisar o uso de novas tecnologias de apoio para a área;
    • montar equipe de pesquisa;
    • organizar e editar publicações científicas;
    • participar da elaboração de propostas curriculares;
    • realizar palestras, conferências, etc;
    • analisar a interrelação entre formas verbais e não-verbais de linguagem;
    • avaliar o projeto pedagógico do curso;
    • realizar revisão de textos e traduções;
    • programar atividades de laboratório de língua e informática;
    • elaborar dicionários;
    • demonstrar capacidade de interagir com os alunos;
    • prestar assessoria a instituições de ensino;
    • participar de júri de premiação acadêmica e científica;
    • prestar assessoria a órgãos de fomento à pesquisa;
    • estudar novas tecnologias de apoio ao ensino;
    • orientar teses de doutorado;
    • realizar atualização bibliográfica;
    • orientar alunos na apresentação de trabalhos;
    • planejar e implementar grades curriculares;
    • selecionar textos para estudo;
    • sugerir traduções, publicações, etc., para editoras;
    • elaborar tese de doutorado;
    • avaliar atividades de ensino, pesquisa e extensão;
    • organizar edições didáticas de obras literárias;
    • orientar trabalhos de especialização;
    • estudar novas tecnologias de apoio à pesquisa;
    • atualizar-se na carreira acadêmica;
    • participar da correção de exames;
    • proceder com ética nas relações interpessoais e profissionais;
    • elaborar pareceres para publicações científicas;
    • desenvolver atividades de pós-doutorado;
    • organizar antologias;
    • avaliar a leitura e compreensão de textos orais e escritos;
    • relacionar teoria e prática;
    • elaborar livros didáticos de língua e literatura;
    • prever recursos financeiros para pesquisa;
    • discutir resultados da produção discente;
    • escrever verbetes;
    • analisar princípios metodológicos da área;
    • participar de colegiados;
    • promover seminários, palestras, entre outros, sobre temas específicos;
    • traduzir textos;
    • divulgar a produção discente;
    • elaborar material didático e paradidático;

    Cargos e salários CBO 2346-28 - Professores nas áreas de língua e literatura do ensino superior

    Salário Professor de Literatura Brasileira

    Professor de Literatura Brasileira: Brasil

    • 98
    • Brasil
    • 3.559 - 9.580
    • 27h
    O profissional no cargo de Professor de Literatura Brasileira CBO 2346-28 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.559 e 9.580 para uma jornada de trabalho média de 27h semanais de acordo com dados salariais de 98 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2346-28.