Dirigentes de Entidades Patronais - Salário, O Que Faz, Piso Salarial 2024

R$ 6.593,86/mês

Atualizado em

Hoje um Dirigentes de Entidades Patronais ganha em média R$ 6.593,86 para uma jornada de trabalho de 44 horas semanais de acordo com pesquisa do Portal Salario junto a dados de 47 profissionais admitidos e desligados em regime CLT nos últimos 12 meses divulgados pelo Novo CAGED.

Em 2024 a remuneração para Dirigentes de Entidades Patronais pode variar entre o piso salarial mínimo de R$ 6.413,77 e o teto salarial de R$ 20.468,91, dependendo do segmento da empresa, localidade, formação, experiência na função e política de cargos e salários da empresa.

Você pode conferir logo abaixo na tabela salarial, mais dados da pesquisa como piso salarial 2024, salário mediana, salário por hora, mensal e anual para saber exatamente quanto ganha um Dirigentes de Entidades Patronais.

Tópicos dessa pesquisa salarial:

Perfil Profissional

De acordo com nosso levantamento o perfil profissional mais recorrente é o de um trabalhador com 31 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h semanais em empresas do segmento de Atividades de organizações sindicais de todo o Brasil.

A cidade com mais ocorrências de contratações no estado e por consequência com mais vagas de emprego para Dirigentes de Entidades Patronais é São Paulo , SP.

Metodologia

Essa pesquisa salarial leva em consideração somente o salário base de Dirigentes de Entidades Patronais, não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário base registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

Os dados salariais são atualizados mensalmente de acordo com divulgação dos dados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que faz um Dirigentes de Entidades Patronais CBO 1142-10

O Dirigentes de Entidades Patronais prepara-se para atuar em entidade patronal, analisando a legislação pertinente Exerce funções de direção em organização patronal, como associação, sindicato, centro empresarial, federação ou confederação Propõe políticas de atuação, acompanhando tendências e formulando propostas para a área empresarial.

Elabora políticas de atuação regional e nacional e de relacionamento com entidades de outros países Estabelece alianças, incluindo as de caráter estratégico, que têm como objetivo a assistência mútua, a sobrevivência e a expansão das empresas Lidera o processo de estruturação de indicadores econômicos, por setor Estabelece métodos de avaliação tecnológica, levando em conta principalmente as rápidas alterações nas bases tecnológicas dos diversos setores econômicos, trazidas pelas tecnologias digitais.

Propõe ações para melhoria de produtividade nas empresas Promove intercâmbio para qualificação técnica de empregadores Identifica demandas dos associados e representados da entidade patronal, por meio de pesquisas, seminários e outras estratégias de levantamento de informações.

Pesquisa níveis de remuneração da força de trabalho Analisa as reivindicações, debatendo diversos temas - como impacto das inovações tecnológicas e transformações organizacionais nas empresas, preparação da força de trabalho, desenvolvimento sustentável, exportação e concorrência predatória, entre outros - que interferem na atuação sindical patronal Mobiliza associados e representados da organização patronal, utilizando estratégias diversificadas, para melhor defender suas demandas e fortalecer a entidade Produz jornais, revistas e outros instrumentos de comunicação, físicos ou digitais.

Produz comunicados para informar associados e representados sobre assuntos de interesse Realiza visita às bases empresariais Organiza manifestações para defesa dos interesses patronais Arregimenta novos associados Atua na defesa de interesses de associados e representados, especialmente nas relações com as organizações de trabalhadores, os órgãos de governo - nas esferas municipal, estadual, regional e federal - e o poder legislativo, definindo pauta de reivindicações e estratégias de negociação.

Implanta comissões de conciliação prévia, como estratégia para promover acordos na área trabalhista Acompanha cumprimento de acordos e convenções coletivas do trabalho, bem como os acordos e ajustamentos de outra natureza Administra a entidade patronal, supervisionando e controlando atividades, tendo em vista o cumprimento de preceitos da legislação aplicável às atividades sindicais patronais.

Pode delegar responsabilidades Elabora proposta orçamentária Propõe modificações estatutárias.

Realiza eleições sindicais na entidade patronal Elabora editais de convocação de assembleias e outros eventos, seguindo legislação e estatuto Administra pessoal, recursos materiais e financeiros, e patrimônio.

Presta contas de recursos financeiros e fiscaliza contas da entidade Elabora atas e relatórios Pode participar dos órgãos de administração de entidades corporativas voltadas para o treinamento profissional, assistência social, consultoria, pesquisa e assistência técnica, como as do assim conhecido “Sistema S” Representa entidade patronal perante poderes públicos e organismos nacionais e internacionais, promovendo ações coletivas, assinando acordos e convenções coletivas, participando de conselhos paritários e de ações de responsabilidade social Coordena assistência aos associados e representados, administrando serviços - de saúde, cultura, lazer, entre outros -, que podem ser executados diretamente pela entidade sindical patronal ou por meio de convênios e parcerias.

Organiza e participa de eventos Ministra palestras Presta assistência jurídica aos associados e assessora representados em assuntos jurídicos.

Algumas funções no exercício da profissão

  • identificar demandas dos associados e representados;
  • demonstrar competências pessoais;
  • defender interesses dos associados e representados;
  • propor políticas de atuação;
  • mobilizar associados e representados;
  • administrar entidade;
  • coordenar assistência aos associados e representados;
  • representar entidade;
  • monitorar execução de atividades, em conformidade com a legislação;
  • produzir indicadores econômicos do setor;
  • realizar assembléias;
  • viabilizar recursos;
  • administrar recursos humanos;
  • supervisionar atividades;
  • prover ações de melhoria de produtividade;
  • visitar as bases;
  • estabelecer convênios e parcerias - saúde, cultura e lazer;
  • ver mais...

Salário de Dirigentes de Entidades Patronais CBO 1142-10 - Série histórica

Quanto ganha um Dirigentes de Entidades Patronais por região do Brasil

Quanto ganha um Dirigentes de Entidades Patronais nas principais cidades

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Dirigentes de Entidades Patronais na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada uma das cidades da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outras cidades além dessas utilize a Busca Salarial.

Tabela salarial para Dirigentes de Entidades Patronais

Tabela salarial referentes ao salário base do cargo e na remuneração por períodos
Período Salário Mensal Salário Anual Salário Semanal Salário/Hora
Piso Salarial 6.414 76.965 1.603 29,42
Média Salarial 6.594 79.126 1.648 30,25
1º Quartil 1.764 21.164 441 8,09
Salário Mediana 2.730 32.760 683 12,52
3º Quartil 15.610 187.326 3.903 71,61
Teto Salarial 20.469 245.627 5.117 93,89
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Dirigentes de Entidades Patronais negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais CBO 1142-10 da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Dentro da pesquisa, logo abaixo, você pode conferir um gráfico completo mês a mês com o número de contratações e demissões de Dirigentes de Entidades Patronais CBO 1142-10 pelo mercado de trabalho brasileiro segundo levantamento estatístico do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web nos últimos 12 meses.

Quanto ganha um Dirigentes de Entidades Patronais por estado

Clique em um estado para ver a pesquisa salarial completa para Dirigentes de Entidades Patronais na localidade
UF Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
43 10.190,82 10.476,96 15.833,10 48,36 21
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada um dos estados da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outros estados além desses utilize a Busca Salarial.

Tipos de empresas que mais contratam

Salários por setores de empresas
CNAE Segmento da Empresa Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial
9420-1/00 Atividades de organizações sindicais 3.435,11 3.531,56 5.336,99
7020-4/00 Atividades de consultoria em gestão empresarial 43.496,71 44.718,00 67.579,18
2949-2/99 Fabricação de outras peças e acessórios para veículos automotores 14.085,51 14.481,00 21.884,12
9603-3/02 Serviços de cremação 1.604,94 1.650,00 2.493,53
8121-4/00 Limpeza em prédios e em domicílios 3.890,76 4.000,00 6.044,92
9411-1/00 Atividades de organizações associativas patronais e empresariais 2.422,00 2.490,00 3.762,96
0161-0/03 Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita 1.373,44 1.412,00 2.133,86
4721-1/02 Padaria e confeitaria com predominância de revenda 1.642,63 1.688,75 2.552,09
2219-6/00 Fabricação de artefatos de borracha 1.898,85 1.952,17 2.950,18
6190-6/01 Provedores de acesso às redes de comunicações 4.474,37 4.600,00 6.951,66
CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômicas). Para ver a pesquisa salarial completa para o segmento, clique nas empresas da lista. Para ver outros segmentos e pesquisas em estados e cidades específicas, utilize a nossa Pesquisa Salarial e filtre a busca por CNAE.

Quanto ganha um Dirigentes de Entidades Patronais por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 47 profissionais admitidos e desligados. A relação abrange somente Dirigentes de Entidades Patronais CBO 1142-10 em regime integral de trabalho.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
39 44 220 6.090,39 27,68
3 40 200 5.251,83 26,26
3 42 210 14.481,00 68,96

No Brasil, todo trabalhador contratado com carteira assinada, ou seja, numa relação de emprego, tem a jornada de trabalho estipulada no contrato de trabalho. A lei exige que fique clara, por escrito, a duração do trabalho que esse profissional terá de cumprir.

Salários por nível profissional e porte da empresa

Metodologia: Salários de 24 profissionais demitidos pelas empresas.
Porte da Empresa Nível I Nível II Nível III
Micro 4.932,08 5.382,90 6.164,90
Pequenas 20.779,56 21.230,38 22.012,39
Médias 3.435,31 3.886,13 4.668,14
Grandes Empresas 8.036,06 8.486,88 9.268,89
  • *Dirigentes de Entidades Patronais Nível I: até 4 anos;
  • *Dirigentes de Entidades Patronais Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Dirigentes de Entidades Patronais Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;

Gráficos de pesquisa

Simulador de gastos da empresa com o salário mensal de um Dirigentes de Entidades Patronais

  • Salário Base: R$ 6.593,86
  • Salário-educação (3%): R$ 197,82
  • Sistema S (2%): R$ 131,88
  • INSS Patronal (20%): R$ 1.318,77
  • RAT - Risco Ambiental do Trabalho (1%): R$ 65,94
  • FGTS (8%): R$ 527,51
  • Férias 1/12: R$ 549,49
  • Auxílio Transporte: R$ 220,00
  • Auxílio Alimentação: R$ 440,00
  • Adicional Noturno (20%): R$ 1.318,77
  • Periculosidade (30%): R$ 1.978,16
  • Insalubridade (20%): R$ 288,00
  • Plano de Saúde: R$ 300,00
  • 1/3 de Férias: R$ 183,16
  • 13º Salário: R$ 549,49
  • FGTS sobre Férias: R$ 43,96
  • FGTS sobre 1/3 de Férias: R$ 14,65
  • FGTS sobre 13º: R$ 43,96
  • Aviso Prévio: R$ 549,49
  • FGTS sobre Aviso Prévio: R$ 43,96
  • Multa Rescisória FGTS: R$ 549,49

Os valores referem-se somente a uma simulação de gastos mensais proporcionais e médios do mercado de trabalho. Alguns benefícios não são pagos ao mesmo tempo. Procure seu contador para maiores detalhes.

Fique por dentro dos seus direitos trabalhistas

Gostou da pesquisa e deseja utilizá-la?

Toda essa pesquisa salarial para Dirigentes de Entidades Patronais pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

Salário e mercado de trabalho para Dirigentes de Entidades Patronais