CBO 1142-05 - Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 1142-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos que pertence ao grupo dos dirigentes e administradores de organização de interesse público, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos CBO 1142-05 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 1142-05

  • Membros superiores do poder público, dirigentes de organizações de interesse público e de empresas, gerentes.
    • Membros superiores e dirigentes do poder público.
      • Dirigentes e administradores de organização de interesse público.
        • Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos.

Descrição dos cargos da categoria Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos

Os Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos CBO 1142-05 defendem interesses e identificam demandas de associados e representados, administram e representam entidades, coordenam assistência a associados e representados, propõem políticas de atuação e mobilizam associados e representados.

Condições de trabalho

Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos os cargos dessa família CBO exercem suas funções em entidades patronais e de trabalhadores. Atuam na condição de trabalhadores empregados com carteira assinada e também como autônomos. Desenvolvem suas atividades em equipe e sem supervisão. Geralmente trabalham em ambientes fechados, nos períodos diurnos e noturnos. Em algumas das atividades podem trabalhar sob pressão e estar sujeitos a estresse constante.

Exigências do mercado de trabalho

Para se exercer as atividades nessas ocupações, não se requer escolaridade ou quaisquer cursos de qualificação. O exercício pleno das funções se dá após o período de um ano de experiência profissional.

Funções dos Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos CBO 1142-05

Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos devem:

  • mobilizar associados e representados;
  • demonstrar competências pessoais;
  • administrar entidade;
  • defender interesses dos associados e representados;
  • identificar demandas dos associados e representados;
  • representar entidade;
  • propor políticas de atuação;
  • coordenar assistência aos associados e representados;
  • Atividades dos cargos CBO 1142-05

    Entre as principais atribuições dos Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos CBO 1142-05 estão as de:

    • formular propostas de políticas para o mundo do trabalho;
    • negociar participação dos trabalhadores nos lucros e resultados das empresas;
    • realizar assembleias;
    • supervisionar atividades;
    • viabilizar recursos;
    • informar trabalhadores sobre segurança no trabalho;
    • prestar contas de recursos financeiros da entidade;
    • participar de conselhos partidários;
    • organizar representação nos locais de trabalho;
    • acompanhar conjuntura socioeconômica;
    • realizar eleições;
    • demonstrar solidariedade;
    • fiscalizar contas da entidade;
    • demonstrar habilidade de negociação;
    • estabelecer convênios e parcerias (saúde, cultura e lazer);
    • falar em público;
    • participar de mesa redonda na delegacia regional do trabalho;
    • delegar responsabilidades;
    • representar categoria perante organismos nacionais e internacionais;
    • analisar transformações organizacionais;
    • produzir material de campanhas;
    • demonstrar capacidade de argumentação;
    • pesquisar condições de trabalho;
    • acompanhar tendências políticas nacionais e internacionais;
    • dirigir reuniões;
    • elaborar atas e relatórios;
    • definir estratégias de negociação;
    • produzir comunicados;
    • elaborar estatutos;
    • informar trabalhadores sobre doenças profissionais;
    • promover ações coletivas judiciárias;
    • promover cursos de formação de liderança;
    • prestar assistência jurídica aos associados;
    • promover recolocação de trabalhadores;
    • organizar estrutura para mobilização;
    • instaurar ações de dissídio coletivo;
    • definir formas de arrecadação junto aos representados;
    • levantar informações junto às representações locais;
    • analisar inovações tecnológicas;
    • pesquisar níveis salariais;
    • organizar seminários;
    • promover ações coletivas extrajudiciais;
    • assinar acordos e convenções coletivas;
    • acompanhar políticas públicas;
    • disseminar informações para conscientização de segurança no trabalho;
    • estabelecer alianças;
    • corroborar postura ética;
    • negociar condições de trabalho;
    • produzir jornais, revistas e panfletos;
    • informar associados e representados sobre assuntos de interesse;
    • analisar mudanças no perfil de qualificação do trabalhador;
    • monitorar execução de atividades, em conformidade com a legislação;
    • visitar as bases;
    • exercer liderança;
    • evidenciar determinação;
    • manter-se atualizado;
    • conduzir processos de organização dos representados;
    • definir estratégias de mobilização;
    • agir com honestidade;
    • representar categoria perante os poderes públicos;
    • administrar patrimônio;
    • participar de eventos;
    • raciocinar com rapidez;
    • evidenciar objetividade;
    • definir pauta de reivindicações;
    • promover ações e políticas para aposentados;
    • organizar greves;
    • organizar eventos;
    • implantar comissões de conciliação prévia;
    • administrar serviços de assistência aos associados (saúde, cultura e lazer);
    • elaborar editais de convocação, segundo legislação e estatuto;
    • analisar reivindicações de associados e representados;
    • tomar decisões;
    • ministrar palestras;
    • realizar pesquisas junto a associados e representados;
    • administrar recursos humanos;
    • participar de ações de responsabilidade social;
    • propor modificações nos estatutos da entidade;
    • acompanhar cumprimento de acordos e convenções coletivas;
    • tomar iniciativa;
    • elaborar acordos e convenções coletivas de trabalho;
    • assessorar representados em assuntos jurídicos;
    • conceder entrevistas;
    • organizar manifestações;
    • distribuir panfletos e jornais;
    • promover cursos de qualificação e aperfeiçoamento profissional;
    • transmitir confiança;
    • orientar associados e representados sobre assuntos de recursos humanos;
    • elaborar políticas de atuação regional (nacional e internacional);
    • presidir eventos;
    • negociar interesses conflitantes;
    • denunciar condições irregulares de trabalho;
    • administrar recursos financeiros;
    • comprovar capacidade de avaliação;
    • arregimentar novos associados;
    • elaborar proposta de orçamento;

    Cargos e salários CBO 1142-05 - Dirigentes e administradores de entidades patronais e dos trabalhadores e de outros interesses socioeconômicos

    Salário Dirigentes de Entidades de Trabalhadores

    Dirigentes de Entidades de Trabalhadores: Brasil

    • 149
    • Brasil
    • 4.695 - 13.277
    • 42h
    O profissional no cargo de Dirigentes de Entidades de Trabalhadores CBO 1142-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.695 e 13.277 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 149 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 1142-05.
    Salário Diretor de Sindicato de Trabalhadores

    Diretor de Sindicato de Trabalhadores: Brasil

    • 149
    • Brasil
    • 4.695 - 13.277
    • 42h
    O profissional no cargo de Diretor de Sindicato de Trabalhadores CBO 1142-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.695 e 13.277 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 149 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 1142-05.