CBO 3762-15 - Artista de circo (outros) - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos artistas de circo (circenses)

O profissional no cargo de Artista de circo (outros) CBO 3762-15 realiza atividades de apoio a artistas principais em apresentações circenses, contribuindo no processo de pesquisa para criação de novos números, auxiliando na confecção, adaptação, montagem, desmontagem e conservação de aparelhos usados em apresentações, ajudando na definição de coreografia, música e guarda-roupa de números, participando de ensaios como coadjuvante, colaborando na divulgação do espetáculo, participando das apresentações, conforme roteiros definidos pelos artistas principais, e mantendo comunicação com os demais profissionais envolvidos no espetáculo Presta apoio aos alunos nas atividades práticas de cursos sobre artes e técnicas circenses.

Cumpre normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

CBO 3762-15 é o Código Brasileiro da Ocupação de artistas de circo (circenses) que pertence ao grupo dos técnicos em nivel médio dos serviços culturais, das comunicações e dos desportos, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Artista de circo (outros), atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Artistas de circo (circenses) CBO 3762-15 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3762-15

  • Técnicos de nível médio.
    • Artistas de circo (circenses).
      • Técnicos em nivel médio dos serviços culturais, das comunicações e dos desportos.

O que faz um Artista de circo (outros)

O Artista de circo (outros) CBO 3762-15 auxilia artistas circenses na criação de personagens para apresentações itinerantes, propondo a utilização e a combinação de técnicas cênicas e circenses para entreter a plateia Pode prestar apoio a diferentes artistas circenses, por possuir noções básicas de diferentes técnicas artísticas circenses, como dança, mágica, malabarismo, equilibrismo, acrobacia, caracterizações cômicas, entre outras.

Pode atuar como coadjuvante dos artistas circenses durante as apresentações.

Contribui com a realização de pesquisas para criação de um novo número circense, sugerindo fontes de pesquisa Levanta informações sobre materiais, aparelhos e tecnologias, sobre uso das cores, em luzes, figurino e materiais, e sobre movimentos corporais e formas de comunicação com o público.

Pesquisa endereços de profissionais do circo, escolas de circo e profissionais de outras áreas artísticas, usando Internet ou fontes de informação, para possibilitar intercâmbio de informações entre os artistas Auxilia na confecção, montagem e adaptação de equipamentos, aparelhos e materiais – tais como malabares, cordas, argolas, tecidos acrobáticos, trapézios, entre outros - necessários ao desenvolvimento do número circense.

Recebe orientações para fazer adequações nos equipamentos e nos aparelhos - conforme o biótipo do artista principal e os biótipos dos artistas coadjuvantes - e adaptações às condições do local das apresentações.

Contribui na produção do número circense, auxiliando na montagem e na definição de coreografia, música, figurino e maquiagem Ensaia o número - quando atua como coadjuvante - repetindo-o para aperfeiçoar sua interação com o artista principal.

Colabora na divulgação do número e do espetáculo, distribuindo material impresso ou usando outras estratégias para atrair o público.

Prepara-se para participar no número, alongando e aquecendo o corpo e realizando exercícios de concentração Participa da apresentação, seguindo o roteiro definido pelo artista principal Ajuda no monitoramento do tempo de cada parte do número e na disponibilização de aparelhos e materiais predefinidos para execução da apresentação.

Pode atuar como aparador, servindo de apoio a artista principal em suas execuções no solo ou no ar Ajuda na desmontagem de aparelhos, após os números Interage com os demais profissionais envolvidos no espetáculo, estabelecendo vínculos de confiança com os colegas.

Pode auxiliar na realização de cursos ligados às artes circenses, prestando apoio a públicos de diferentes faixas etárias para execução de exercícios e outras atividades práticas Conserva limpos e organizados os equipamentos, aparelhos e materiais usados em diferentes apresentações.

Pode fazer pequenos reparos nos aparelhos, quando necessário Zela pela sua segurança, pela segurança dos artistas principais e pela segurança do público, capacitando-se para atuar como coadjuvante em novos números Realiza as atividades em ambiente seguro e faz uso de equipamentos de segurança.

Pode prestar primeiros socorros.

Funções do cargo

O funcionário CBO 3762-15 deve comunicar-se, ensaiar o número, produzir o número, ensinar arte e técnica circense, inventar números, apresentar o número, vender o espetáculo ou número, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho dessas profissões

Artistas de circo (circenses) o trabalho é exercido em ambientes fechados como lonas de circo, teatro, estúdios de tv, também a céu aberto e em veículos, por meio de trabalho assalariado ou autônomo ou pelos proprietários dos circos, em trabalho itinerante, com rodízio de turnos, de forma individual e coletiva, sob supervisão permanente. É comum o trabalhador exercer mais de uma ocupação, que são definidas pelo conjunto de habilidades: acrobata - faz variações de saltos no chão, aéreo - usa várias técnicas de movimento e equilíbrio no ar, contorcionista - faz movimentos de torção e contorção do corpo, domador de animais - treina e apresenta o animal, equilibrista - equilibra objetos, pessoas e a si mesmo, mágico - faz aparecer, desaparecer, mover objetos, pessoas, animais, utilizando técnicas de ilusionismo, malabarista - pratica jogos com aparelhos e objetos e os controla, palhaço - realiza pantomimas, pilhérias e outros números cômicos, trapezista - realiza saltos e evoluções com o corpo no ar, titeriteiro.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 3762-15

Essas ocupações são exercidas por pessoas que desenvolveram habilidades circenses. A formação inicia-se desde a mais tenra idade, quando as crianças vão aprendendo um pouco de cada arte, em circos de lona, organizados em torno de tradicionais famílias circenses. Há, em menor número, artistas formados em circos-escolas ou cursos de artes circences. Os espetáculos circenses também são apresentados em teatro, tv, rua ou outros espaços alternativos.

Atividades exercidas por um Artista de circo (outros) CBO 3762-15

Um Artista de circo (outros) (ou sinônimo) deve desmontar o aparelho, estimular o desenvolvimento físico do aluno, estabalecer comunicação com a cidade, respeitar relações de trabalho, estabelecer vínculos de confiança com os colegas, pesquisar possibilidades de expressão artística, utilizar meios de comunicação para divulgar - tv, jornal, internet, carros, books, criar guarda roupa, propor possibilidades profissionais a partir de suas habilidades, respeitar o aparelho de outro artista, dar entrevistas, adequar tecnologias disponíveis ao número circense, combinar códigos para informar imprevistos, obedecer os comandos dos tempos dos truques, freqüentar cursos de atualização, avaliar custos para fazer preço do trabalho, intercambiar informações com profissionais do circo - pessoalmente, vídeos, internet, etc, providenciar material impresso para divulgação, pesquisar materiais, incorporar diferentes linguagens artísticas, confeccionar o aparelho, preparar material, aparelho e objetos para o número, fazer alongamento, assimilar os tempos na realização dos truques, criar aparelhos - materiais de trabalho, adaptar-se ao contexto do espetáculo - língua, comida, espaço, respeitar a liberdade de expressão dos colegas, colaborar na divulgação do espetáculo, avaliar o potencial físico do aluno, investigar o valor do trabalho circense no mercado, definir coreografia, criar maquiagem, adquirir técnicas para cair, pesquisar tecnologias, montar o aparelho, lidar com imprevistos de forma criativa, transmitir ética circense, conquistar empatia do público, respeitar ética profissional, pesquisar movimentos corporais, trabalhar em equipe, observar o trabalho de outros profissionais do circo, introduzir o aluno nas diferentes modalidades circenses, pesquisar truques, divulgar o espetáculo ou número, repetir o número aperfeiçoando técnicas, desenvolver disciplina, demonstrar conhecimento de vocabulários e gírias circenses, buscar métodos de aprendizagem para cada modalidade, adequar o número de acordo com o tempo, espaço e público, desenvolver consciência dos riscos profissionais, selecionar música, definir equipamentos de segurança, preparar a entrada do artista, freqüentar lugares de divulgação do trabalho realizado, intercambiar informações com escolas de circo, incorporar equipamentos de segurança no número, durante o ensaio, aprender a profissão ensaiando, perceber as habilidades dos alunos, sincronizar luz e som com a representação, pesquisar possibilidades no uso das cores - luzes, figurino, materiais, etc, demonstrar conhecimento de costumes e tradições circenses, fazer concentração, demonstrar determinação para aprender, realizar números testes para divulgação ou contratação, trabalhar frustações - quedas, números, aparelhos, dominar técnicas circenses do seu número, intercambiar informações com outras áreas artísticas, pesquisar aparelhos, errar truques para valorização do trabalho, estabelecer comunicação com o público, adequar o número ao biótipo e aparelho, aperfeiçoar técnicas de expressão corporal e vocal, misturar os números criando outros, pesquisar possibilidades de comunicação com o público, motivar os alunos, fazer aquecimento.

Cargos e salários CBO 3762-15 - Artistas de circo (circenses)

Salário Ventríloquo

Ventríloquo: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Ventríloquo CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Artista de Circo (Outros)

Artista de Circo (Outros): Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Artista de Circo (Outros) CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Atirador de Facas

Atirador de Facas: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Atirador de Facas CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Comedor de Espada

Comedor de Espada: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Comedor de Espada CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Comedor de Fogo (pirofagista)

Comedor de Fogo (pirofagista): Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Comedor de Fogo (pirofagista) CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Faquir

Faquir: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Faquir CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Globista

Globista: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Globista CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Homem-bala

Homem-bala: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Homem-bala CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Partner (circo)

Partner (circo): Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Partner (circo) CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Pirofagista

Pirofagista: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Pirofagista CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.
Salário Saltimbanco

Saltimbanco: Brasil

  • 19
  • Brasil
  • 3.048 - 4.589
  • 42h
O profissional no cargo de Saltimbanco CBO 3762-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.048 e 4.589 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 19 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3762-15.