CBO 2344-50 - Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2344-50 é o Código Brasileiro da Ocupação de professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior que pertence ao grupo dos professores do ensino superior, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior CBO 2344-50 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2344-50

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais do ensino.
      • Professores do ensino superior.
        • Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior.

Descrição dos cargos da categoria Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior

Os Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior CBO 2344-50 ministram atividades didáticas, preparam aulas teóricas e práticas para disciplinas das ciências biológicas e da saúde, do ensino superior, planejam cursos, realizam atividades de extensão e divulgam produção acadêmica. Orientam e avaliam alunos, participam da administração universitária, avaliam disciplinas e cursos, comunicam-se oralmente e por escrito. Podem desenvolver pesquisas.

Condições de trabalho

Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior os cargos dessa família CBO exercem suas funções em instituições cujas atividades relacionam-se ao ensino e à pesquisa e desenvolvimento. São empregados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Organizam-se em equipe de trabalho multidisciplinar, atuam com supervisão ocasional, em ambientes fechados e, geralmente, no período diurno. Em algumas ocupações os profisionais podem desenvolver suas atividades sob pressão, levando-as à situação de estresse, podem permanecer em posições desconfortáveis durante períodos de tempo e, ainda, podem estar expostos à ação de materiais tóxicos, radiação e ruído intenso.

Exigências do mercado de trabalho

Essas ocupações são exercidas por pessoas com formação superior, em geral complementada por especialização, mestrado, doutorado e pós-doutorado. Nas universidades públicas o acesso é por concurso.

Funções dos Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior CBO 2344-50

Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior devem:

  • desenvolver pesquisas;
  • demonstrar competências pessoais;
  • ministrar atividades didáticas;
  • avaliar alunos, disciplinas e cursos;
  • comunicar-se;
  • planejar cursos;
  • preparar aulas teóricas e práticas;
  • orientar alunos;
  • divulgar produção acadêmica;
  • participar da administração universitária;
  • realizar atividades de extensão;
  • Atividades dos cargos CBO 2344-50

    Entre as principais atribuições dos Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior CBO 2344-50 estão as de:

    • adaptar equipamentos e materiais;
    • estabelecer metodologia de pesquisa;
    • coordenar pesquisa;
    • atualizar literatura;
    • coordenar laboratórios de ensino e pesquisa;
    • identificar demanda de mercado;
    • agir com disciplina;
    • revisar literatura;
    • orientar elaboração de projetos e textos científicos;
    • demonstrar capacidade de análise;
    • gerenciar recursos das pesquisas;
    • preparar documentação científica;
    • orientar percurso acadêmico do aluno;
    • ter visão global;
    • supervisionar experimentos;
    • integrar equipes de órgãos externos à instituição de ensino;
    • orientar sobre utilização de fontes de pesquisa;
    • ministrar atividades de campo;
    • instruir alunos na formação de atitudes;
    • expressar-se oralmente;
    • ensinar métodos e técnicas de pesquisa;
    • definir políticas acadêmicas;
    • argumentar com clareza e consistência;
    • liderar pessoas;
    • participar de comissões;
    • chefiar departamento;
    • estimular atitude crítica;
    • demonstrar criatividade;
    • elaborar ementas;
    • elaborar cronograma de atividades;
    • oferecer cursos;
    • redigir relatórios técnicos, científicos e boletins;
    • ministrar aulas expositivas;
    • estimular realização de trabalhos em grupo;
    • coordenar seminários e grupos de discussão;
    • presidir órgãos colegiados;
    • interpretar mensagens escritas (compreensão escrita);
    • orientar alunos em procedimentos de metodologia científica;
    • participar de eventos científicos;
    • estimular desenvolvimento de conduta ética;
    • definir bibliografia;
    • difundir métodos, técnicas e produtos, junto à comunidade;
    • selecionar metodologia de ensino;
    • defender aprovação de cursos em instâncias pertinentes;
    • divulgar resultados de avaliação;
    • participar de bancas de concursos;
    • interpretar mensagens orais (compreensão oral);
    • revisar textos;
    • coletar dados;
    • identificar pré-requisitos;
    • treinar equipe de pesquisa;
    • providenciar aprovação junto ao comitê de ética em pesquisa;
    • constituir equipe de pesquisa;
    • prestar assistência hospitalar, ambulatorial e comunitária;
    • elaborar relatórios acadêmico-administrativos;
    • estimular auto aprendizado;
    • corrigir trabalhos acadêmicos;
    • submeter textos para publicação;
    • orientar sobre utilização de equipamentos e materiais;
    • analisar processo de avaliação;
    • captar recursos materiais e financeiros;
    • coordenar disciplinas;
    • definir carga horária;
    • registrar frequência de aluno;
    • obter financiamento para publicação;
    • participar da administração de hospitais universitários, ambulatórios, clínicas e outros (laboratório de análise);
    • orientar atividades de estágios, pesquisas e monitorias;
    • desenvolver equipamentos e materiais;
    • compor apresentação final de publicações;
    • revisar avaliações;
    • implementar ações educativas e preventivas;
    • registrar resultados de avaliações;
    • preparar apresentação de resultados;
    • partilhar conhecimento;
    • coordenar projetos institucionais;
    • definir elenco de disciplinas;
    • orientar execução de tarefas;
    • propor convênios;
    • definir perfil de profissional de conclusão;
    • ministrar aulas práticas;
    • esclarecer dúvidas;
    • analisar dados;
    • integrar equipes multidisciplinares de intervenção ambiental e comunitárias;
    • estimular desenvolvimento de competências e habilidades profissionais;
    • definir objetivos de cursos;
    • estabelecer intercâmbio científico;
    • participar de órgãos colegiados;
    • redigir boletins;
    • propor alterações em estrutura curricular;
    • elaborar pareceres diversos;
    • selecionar conteúdo;
    • redigir textos didáticos, científicos e técnicos;
    • trabalhar em grupo;
    • participar da administração de biotérios, museus, fazendas e outros;
    • coordenar implantação de cursos;
    • prestar assessorias e consultorias;
    • integrar direção de associações científicas e profissionais;
    • participar de bancas de seleção, qualificação e titulação;
    • executar consultoria ´ad hoc´;
    • produzir materiais iconográficos e ilustrativos;
    • demonstrar capacidade de organização;
    • coordenar eventos científicos;
    • proferir palestras e conferências;
    • agir com senso crítico;
    • supervisionar estágios curriculares;
    • instruir alunos em técnicas especiais;
    • conceder entrevistas à mídia;
    • definir critérios e calendário de avaliação;
    • preparar material didático;
    • organizar campanhas e programas de saúde e meio-ambiente;
    • integrar corpo editorial de revistas;
    • constituir corpo docente;
    • elaborar proposta de criação de curso;
    • elaborar projetos;
    • demonstrar capacidade de motivação;
    • expressar-se por escrito;
    • demonstrar capacidade de síntese;
    • estabelecer número de vagas;
    • preparar avaliações;
    • discutir avaliação com aluno;

    Cargos e salários CBO 2344-50 - Professores de ciências biológicas e da saúde do ensino superior

    Salário Professor de Odontologia

    Professor de Odontologia: Brasil

    • 408
    • Brasil
    • 4.683 - 12.003
    • 23h
    O profissional no cargo de Professor de Odontologia CBO 2344-50 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.683 e 12.003 para uma jornada de trabalho média de 23h semanais de acordo com dados salariais de 408 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2344-50.