CBO 2525-15 - Profissionais de administração ecônomico-financeira - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2525-15 é o Código Brasileiro da Ocupação de profissionais de administração ecônomico-financeira que pertence ao grupo dos profissionais de organização e administração de empresas, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Profissionais de administração ecônomico-financeira CBO 2525-15 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2525-15

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências sociais e humanas.
      • Profissionais de organização e administração de empresas.
        • Profissionais de administração ecônomico-financeira.

Descrição dos cargos da categoria Profissionais de administração ecônomico-financeira

Os Profissionais de administração ecônomico-financeira CBO 2525-15 administram fundos e carteiras de investimentos em instituições financeiras. Desenvolvem, implantam e administram produtos e serviços bancários. Analisam operações de crédito e de cobrança e operacionalizam contratos de financiamento e/ou empréstimos. Controlam recursos para crédito obrigatório e gerenciam cobranças. Preparam e consolidam informações gerenciais e econômico- financeiras. Estabelecem relacionamento entre empresa e mercado financeiro. Relatam aos setores, clientes e investidores, oralmente ou por escrito, a situação dos produtos e serviços.

Condições de trabalho

Profissionais de administração ecônomico-financeira o trabalho é exercido em instituições financeiras, seguros e previdência privada, administração pública, defesa e seguridade social e outras atividades empresariais. Os profissionais são assalariados com carteira assinada. Trabalham em equipe, sob supervisão permanente. O trabalho é presencial, realizado em ambiente fechado, no período diurno. As atividades são executadas sob pressão, levando a situação de estresse constante.

Exigências do mercado de trabalho

O exercício dessas ocupações requer nível superior completo e curso de especialização na área com duração de até duzentas horas-aula. O exercício pleno das ocupações se dá após três ou quatro anos de experiência.

Funções dos Profissionais de administração ecônomico-financeira CBO 2525-15

Profissionais de administração ecônomico-financeira devem:

  • administrar fundos e carteiras de investimentos;
  • analisar operações de crédito e de cobrança;
  • demonstrar competências pessoais;
  • gerenciar cobrança;
  • comunicar-se;
  • Atividades dos cargos CBO 2525-15

    Entre as principais atribuições dos Profissionais de administração ecônomico-financeira CBO 2525-15 estão as de:

    • demonstrar capacidade de manter sigilo;
    • coordenar cobrança terceirizada;
    • demonstrar tempestividade;
    • analisar proposta de crédito;
    • demonstrar objetividade;
    • propor alternativas de renegociação;
    • monitorar situações de operações vencidas;
    • "atribuir ""rating"" para clientes";
    • analisar inadimplências;
    • demonstrar capacidade de atentar a detalhes;
    • encaminhar operações vencidas para pdd (provisão devedores duvidosos);
    • negociar com clientes;
    • preparar relatório do fundo e carteira;
    • demonstrar visão crítica;
    • encaminhar processos para cobrança terceirizada ou judicial;
    • demonstrar capacidade de relacionamento interpessoal;
    • analisar histórico do cliente/investidor;
    • analisar balanços e demonstrações financeiras;
    • acompanhar carteira de devedores duvidosos;
    • demonstrar visão estratégica;
    • analisar conjuntura econômica e política;
    • analisar garantias de crédito;
    • demonstrar capacidade de concentração;
    • demonstrar capacidade de síntese;
    • acompanhar processos em execução de cobrança;
    • analisar segmentos de atividade econômica;
    • segmentar carteiras (produto, faixa de atraso, pessoa física ou jurídica);
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • demonstrar capacidade de comunicação oral e escrita;
    • recomendar limites ou facilidades de crédito para clientes;
    • demonstrar agilidade;
    • analisar relatórios da gerência comercial;
    • examinar relatórios de operações vencidas;
    • demonstrar capacidade de análise;
    • visitar clientes/investidor;
    • propor garantias adicionais;
    • antever cenários futuros;
    • traçar estratégias de cobrança;
    • levantar informações sobre crédito e cadastro de clientes (serasa, bacen, cadin, spc, cadip);

    Cargos e salários CBO 2525-15 - Profissionais de administração ecônomico-financeira

    Salário Analista de Cobrança (Instituições Financeiras)

    Analista de Cobrança (Instituições Financeiras): Brasil

    • 2.722
    • Brasil
    • 2.858 - 7.086
    • 42h
    O profissional no cargo de Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) CBO 2525-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.858 e 7.086 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 2.722 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2525-15.
    Salário Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) Curitiba

    Analista de Cobrança (Instituições Financeiras): Curitiba, PR

    • 135
    • Curitiba, PR
    • 2.163 - 4.648
    • 42h
    O profissional no cargo de Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) CBO 2525-15 trabalhando em Curitiba - PR, ganha entre 2.163 e 4.648 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 135 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2525-15.
    Salário Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) São Paulo

    Analista de Cobrança (Instituições Financeiras): São Paulo, SP

    • 855
    • São Paulo, SP
    • 3.909 - 8.549
    • 42h
    O profissional no cargo de Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) CBO 2525-15 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 3.909 e 8.549 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 855 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2525-15.
    Salário Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) Campinas

    Analista de Cobrança (Instituições Financeiras): Campinas, SP

    • 84
    • Campinas, SP
    • 2.13 - 5.007
    • 42h
    O profissional no cargo de Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) CBO 2525-15 trabalhando em Campinas - SP, ganha entre 2.13 e 5.007 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 84 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2525-15.
    Salário Analista de Cobrança (Instituições Financeiras)

    Analista de Cobrança (Instituições Financeiras): São Paulo

    • 1.397
    • São Paulo
    • 3.623 - 3.802
    • 42h
    O profissional no cargo de Analista de Cobrança (Instituições Financeiras) CBO 2525-15 trabalhando em São Paulo, ganha entre 3.623 e 3.802 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 1.397 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2525-15.