CBO 2238-15 - Fonoaudiólogo educacional - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos fonoaudiólogos

O profissional no cargo de Fonoaudiólogo educacional CBO 2238-15 presta atendimento em fonoaudiologia educacional, contribuindo para melhoria do processo de ensino-aprendizagem, atuando na criação de ambientes físicos adequados à comunicação e à educação, integrando equipe para diagnóstico fonoaudiológico de alunos, promovendo saúde auditiva e vocal de educadores, e contribuindo para inclusão escolar e social de alunos Mantém-se atualizado em sua área de atuação.

Pode realizar pesquisas Pode atuar em gestão na área educacional Pode supervisionar equipes.

Pode prestar consultoria e assessoria fonoaudiológica no âmbito educacional Participa em debates interprofissionais para construção de programas e projetos de saúde e qualidade de vida Atua com base em princípios de ética profissional.

Cumpre legislação educacional, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de biossegurança e de preservação ambiental

CBO 2238-15 é o Código Brasileiro da Ocupação de fonoaudiólogos que pertence ao grupo dos profissionais das ciências biológicas, da saúde, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Fonoaudiólogo educacional, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Fonoaudiólogos CBO 2238-15 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2238-15

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Fonoaudiólogos.
      • Profissionais das ciências biológicas, da saúde.

O que faz um Fonoaudiólogo educacional

O Fonoaudiólogo educacional CBO 2238-15 presta atendimento em fonoaudiologia educacional, atuando em programas e ações de educação dirigidas à população escolar nos diferentes ciclos de vida Participa no planejamento educacional, colaborando na realização do diagnóstico institucional para identificar e caracterizar os problemas de aprendizagem.

Participa na elaboração, na execução e no acompanhamento de projetos e propostas educacionais, contribuindo para a melhoria do processo de ensino-aprendizagem por meio da aplicação de conhecimentos do campo fonoaudiológico.

Atua de modo integrado à equipe escolar a fim de criar ambientes físicos adequados à comunicação e ao processo de ensino-aprendizagem Desenvolve ações institucionais, decorrentes do planejamento educacional, a fim de criar condições favoráveis para desenvolvimento do ensino e consecução de efetivo processo de aprendizagem.

Atua em parceria com educadores, contribuindo para identificação de situações que possam facilitar o sucesso escolar de alunos Colabora com a equipe pedagógica na identificação e na condução das demandas relativas a problemas fonoaudiológicos apresentados pela comunidade escolar.

Integra equipe de diagnóstico fonoaudiológico de alunos, aplicando testes e provas, analisando exames e resultados de avaliações e clínicas, e avaliando audição, fluência, fala, linguagem oral, leitura e escrita, deglutição, postura corporal, entre outros itens.

Executa rastreio auditivo, para identificação de escolares com suspeita de alterações auditivas que não foram identificadas no nascimento ou com perda auditiva desenvolvida posteriormente Informa aos educadores dos problemas detectados, com o intuito de orientá-los acerca de estratégias auxiliares no ambiente escolar.

Identifica situações de risco para a saúde auditiva e vocal de educadores, promovendo ações que minimizam (e, se possível, eliminam) essas situações e seus efeitos.

Auxilia os professores a lidar com problemas de fala Contribui para a inclusão efetiva de alunos Participa nas ações do Atendimento Educacional Especializado (AEE), identificando, elaborando e organizando recursos pedagógicos e de acessibilidade que eliminem as barreiras para a plena participação dos alunos, considerando suas necessidades específicas.

Sensibiliza e capacita educandos, educadores e familiares para utilização de estratégias comunicativas que possam favorecer a universalização do acesso ao ambiente escolar, à inclusão escolar e social e ao aprendizado No caso de alunos com dificuldades graves de comunicação (expressão e compreensão), sensibiliza e capacita para utilização de Comunicação Alternativa (CAA-Comunicação Ampliada e Alternativa ou CSA-Comunicação Suplementar e Alternativa), com recursos - gestos, sons, expressões faciais e corporais, pranchas alfabéticas e de palavras, computador com “software” específico, entre outros - para manifestação de necessidades, opiniões, posicionamentos e de outros conteúdos No caso de alunos surdos, sensibiliza e capacita para utilização de Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) e recursos tecnológicos necessários.

Mantém-se atualizado na sua área de atuação, testando e incorporando inovações tecnológicas em suas atividades Desenvolve ações educativas e informativas sobre a interface entre comunicação e aprendizagem, para os diferentes atores envolvidos no processo educacional, tais como gestores, equipes técnicas, professores e educandos.

Pode atuar em gestão na área educacional Pode supervisionar equipes, avaliando desempenho e promovendo programas de treinamento Pode desenvolver ações voltadas à consultoria e à assessoria fonoaudiológica no âmbito educacional.

Pode realizar e divulgar pesquisas que contribuam para a consolidação da atuação fonoaudiológica no âmbito educacional Participa em debates interprofissionais para construção de programas e projetos de saúde e qualidade de vida, voltados à comunidade escolar, às famílias de alunos e aos grupos sociais que moram nas cercanias da instituição de ensino.

Funções do cargo

O funcionário CBO 2238-15 deve comunicar-se, aplicar procedimentos fonoaudiológicos, demonstrar competências pessoais, avaliar pacientes e clientes, realizar diagnóstico fonoaudiológico, realizar tratamento fonoaudiológico, exercer atividades técnico-científicas e administrativas, orientar pacientes, clientes, familiares, cuidadores e responsáveis, atuar em programas de prevenção, promoção de saúde e qualidade de vida.

Condições de trabalho dessas profissões

Fonoaudiólogos trabalham nas áreas de saúde, de educação e de serviços sociais, em caráter liberal e/ou com vínculo empregatício ou ainda na prestação de serviços terceirizados, de forma individual ou em equipes multiprofissionais. Atuam em consultórios, hospitais, ambulatórios, clínicas, escolas, domicílios, clubes, comunidades, escolas e indústrias, em ambientes fechados, em horários diurnos.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 2238-15

Para o exercício da ocupação Fonoaudiólogo Geral é exigido curso superior na área de fonoaudiologia, com registro no conselho profissional pertinente. Para as demais ocupações de Fonoaudiólogo, além do curso superior na área de fonoaudiologia, com registro no conselho profissional pertinente, é exigido curso de qualificação profissional na área de mais de 400 horas.

Atividades exercidas por um Fonoaudiólogo educacional CBO 2238-15

Um Fonoaudiólogo educacional (ou sinônimo) deve demonstrar capacidade de análise e síntese, demonstrar capacidade de comunicação não verbal, demonstrar capacidade de observação, demonstrar objetividade, desenvolver metodologias e recursos tecnológicos, orientar hábitos de saúde, aplicar testes e provas, transmitir segurança, estimular adesão e continuidade do tratamento, realizar pesquisas, apreciar trabalhos técnico-científicos, contornar situações adversas, elaborar relatórios, verificar a compreensão da orientação, explicar procedimentos e rotinas, prestar consultoria ou assessoria, avaliar linguagem oral, leitura e escrita, analisar resultados da avaliação fonoaudiológica, capacitar profissionais, analisar exames, redigir artigos, capítulos e livros, emitir atestados, aplicar procedimentos para aperfeiçoamento das habilidades comunicativas, participar do desenvolvimento de projetos pedagógicos, supervisionar estágios, avaliar impacto da disfunção na qualidade de vida, levantar hipóteses diagnósticas, tomar decisões, coordenar atividades de ensino, pesquisa e extensão, registrar dados em prontuário, avaliar fluência, adaptar tecnologia assistiva, visitar domicílios, instituições e locais de trabalho, aplicar procedimentos para aperfeiçoamento da linguagem oral, leitura e escrita, elaborar manuais técnico-administrativos, trabalhar com biossegurança, indicar tecnologia assistiva, organizar eventos técnico-científicos, organizar publicações, avaliar fala, analisar viabilidade dos procedimentos junto a população-alvo, avaliar desenvolvimento neuropsicomotor, demonstrar capacidade de adaptação, participar de programas institucionais, elaborar material educativo e informativo, demonstrar criatividade, eleger instrumentos para avaliação, analisar avaliações clínicas de outros profissionais, solicitar exames complementares, detectar expectativas de pacientes e clientes, auditorar programas e serviços, supervisionar profissionais, introduzir formas alternativas de comunicação, demonstrar organização, avaliar habilidades cognitivas, ministrar cursos e palestras, esclarecer dúvidas, avaliar condições para o desempenho socio-ocupacional, caracterizar população-alvo, demonstrar procedimentos e técnicas, demonstrar dinamismo, solicitar laudos, relatórios, pareceres, gerenciar recursos humanos, materiais e financeiros, dar devolutiva da avaliação, demonstrar iniciativa, divulgar trabalhos, avaliar postura corporal, encaminhar pacientes e clientes a outros profissionais, desenvolver habilidades cognitivas, elaborar laudos, trabalhar em equipe, avaliar aspectos socioculturais e ambientais, discutir casos com outros profissionais, orientar pesquisas, participar de diagnóstico interdisciplinar, participar de comissões técnico-científicas.

Cargos e salários CBO 2238-15 - Fonoaudiólogos

Salário Fonoaudiólogo Educacional

Fonoaudiólogo Educacional: Brasil

  • 219
  • Brasil
  • 3.208 - 6.659
  • 26h
O profissional no cargo de Fonoaudiólogo Educacional CBO 2238-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.208 e 6.659 para uma jornada de trabalho média de 26h semanais de acordo com dados salariais de 219 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2238-15.