CBO 2235-50 - Enfermeiros - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2235-50 é o Código Brasileiro da Ocupação de enfermeiros que pertence ao grupo dos profissionais da medicina, saúde, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Enfermeiros CBO 2235-50 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2235-50

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências biológicas, da saúde.
      • Profissionais da medicina, saúde.
        • Enfermeiros.

Descrição dos cargos da categoria Enfermeiros

Os Enfermeiros CBO 2235-50 prestam assistência ao paciente e/ou cliente, coordenam,planejam ações e auditam serviços de enfermagem e/ou perfusão. Os enfermeiros implementam ações para a promoção da saúde junto à comunidade. Os perfusionistas realizam procedimentos de circulação extracorpórea em hospitais. Todos os profissionais desta família ocupacional podem realizar pesquisa.

Condições de trabalho

Enfermeiros atuam nas áreas de saúde e serviços sociais. Exercem atividades em empresas públicas e privadas. A grande maioria dos enfermeiros possui registro em carteira, ao passo que os perfusionistas podem também atuar como autônomos e empregadores. Ambos trabalham em equipe, em ambientes fechados. Os enfermeiros se revezam por turnos (diurno/noturno), exceto os profissionais que atuam na Estratégia de Saúde da Família, que trabalham somente em horário diurno e com carga determinada em portaria específica. Os perfusionistas trabalham em horários irregulares. Os profissionais de enfermagem são predominantemente do sexo feminino, porém o número de profissionais do sexo masculino tem aumentado nos anos recentes. São expostos a riscos biológicos e - com exceção dos Enfermeiros Sanitaristas e do Trabalho - a materiais tóxicos, radiações, contaminação por materiais pérfuro-cortantes e estresse decorrente de lidar com vida humana. Os perfusionistas trabalham em posições desconfortáveis durante longos períodos e sob supervisão constante.

Exigências do mercado de trabalho

A formação requerida para os enfermeiros é a de bacharelado e registro no Corem já para os perfusionistas requer-se formação em curso superior nas áreas de ciências biológicas ou da saúde e curso de especialização de 1400 horas. O exercício pleno das atividades, para os enfermeiros, ocorre após um a dois anos de experiência profissional, exceção feita àqueles que atuam na Estratégia de Saúde da Família, onde não há exigência de experiência anterior. Para ser um especialista na área, é recomendável que o profissional passe primeiramente por diferentes áreas de trabalho e posteriormente se especialize em uma delas. No caso dos perfusionistas, o exercício pleno das atividades ocorre após três a quatro anos de experiência profissional.

Funções dos Enfermeiros CBO 2235-50

Enfermeiros devem:

  • implementar ações para promoção da saúde;
  • planejar ações de enfermagem e/ou perfusão;
  • realizar pesquisas em enfermagem e/ou perfusão;
  • coordenar serviços de enfermagem e/ou perfusão;
  • auditorar serviços de enfermagem e/ou perfusão;
  • prestar assistência ao paciente/cliente;
  • demonstrar competências pessoais;
  • Atividades dos cargos CBO 2235-50

    Entre as principais atribuições dos Enfermeiros CBO 2235-50 estão as de:

    • prestar assistência direta a pacientes graves;
    • realizar consultas de enfermagem;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • orientar equipe para controle de infecção nas unidades de saúde;
    • demonstrar rapidez de raciocínio;
    • definir métodos de avaliação de qualidade;
    • realizar procedimentos de maior complexidade;
    • demonstrar capacidade de efetuar atendimento humanizado;
    • padronizar normas e procedimentos de enfermagem e/ou perfusão;
    • elaborar projetos de ação;
    • orientar participação da comunidade em ações educativas;
    • aplicar métodos para avaliação de qualidade;
    • prescrever ações de enfermagem;
    • demonstrar capacidade de saber ouvir;
    • coletar dados e amostras;
    • demonstrar organização;
    • monitorar processo de trabalho;
    • participar de trabalhos de equipes multidisciplinares;
    • analisar a assistência prestada pela equipe de enfermagem;
    • desenvolver programas de educação continuada;
    • demonstrar destreza manual;
    • solicitar exames;
    • averiguar coerência do registro de enfermagem com patologia;
    • definir estratégias de promoção da saúde para situações e grupos específicos;
    • registrar observações, cuidados e procedimentos prestados;
    • participar da elaboração de projetos e políticas de saúde;
    • estabelecer prioridades;
    • participar de campanhas de combate aos agravos da saúde;
    • acompanhar processo seletivo de profissionais de enfermagem e/ou perfusão;
    • elaborar material educativo;
    • captar recursos para pesquisas;
    • demonstrar capacidade de adaptar-se às situações;
    • analisar dados;
    • avaliar resultados;
    • atender pacientes/clientes em domicílio;
    • averiguar irregularidades relativas a assistência prestada;
    • identificar áreas de risco;
    • confrontar situação com as informações da legislação e normas;
    • analisar prontuários;
    • colaborar com entidades de ensino e pesquisa;
    • demonstrar capacidade de liderança;
    • demonstrar sensibilidade;
    • diagnosticar situação;
    • prescrever medicamentos;
    • levantar necessidades e problemas;
    • avaliar desempenho de pessoal subordinado e de pares;
    • monitorar evolução clínica de pacientes;
    • demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
    • demonstrar autocontrole;
    • submeter resultados de pesquisa para publicação;
    • demonstrar capacidade de interpretar linguagem verbal e não verbal;
    • selecionar materiais e equipamentos;
    • participar de programas e campanhas de saúde do trabalhador;
    • acionar equipe multiprofissional de saúde;
    • demonstrar capacidade de atenção;
    • elaborar trabalhos técnicos e científicos;
    • organizar grupos de estudos;
    • estabelecer metas;
    • demonstrar flexibilidade;

    Cargos e salários CBO 2235-50 - Enfermeiros

    Salário Enfermeiro Psiquiátrico

    Enfermeiro Psiquiátrico: Brasil

    • 140
    • Brasil
    • 3.267 - 6.135
    • 38h
    O profissional no cargo de Enfermeiro Psiquiátrico CBO 2235-50 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.267 e 6.135 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 140 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2235-50.