Operador de Co-processamento de Resíduos - Salário, O Que Faz, Piso Salarial 2024

R$ 2.107,99/mês

Atualizado em

Hoje um Operador de Co-processamento de Resíduos ganha em média R$ 2.107,99 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais de acordo com pesquisa do Portal Salario junto a dados de 387 profissionais admitidos e desligados em regime CLT nos últimos 12 meses divulgados pelo Novo CAGED.

Em 2024 a remuneração para Operador de Co-processamento de Resíduos pode variar entre o piso salarial mínimo de R$ 2.050,42 e o teto salarial de R$ 4.176,93, dependendo do segmento da empresa, localidade, formação, experiência na função e política de cargos e salários da empresa.

Você pode conferir logo abaixo na tabela salarial, mais dados da pesquisa como piso salarial 2024, salário mediana, salário por hora, mensal e anual para saber exatamente quanto ganha um Operador de Co-processamento de Resíduos.

Tópicos dessa pesquisa salarial:

Perfil Profissional

De acordo com nosso levantamento o perfil profissional mais recorrente é o de um trabalhador com 24 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h semanais em empresas do segmento de Tratamento e disposição de resíduos perigosos de todo o Brasil.

A cidade com mais ocorrências de contratações no estado e por consequência com mais vagas de emprego para Operador de Co-processamento de Resíduos é Indianópolis , MG.

Metodologia

Essa pesquisa salarial leva em consideração somente o salário base de Operador de Co-processamento de Resíduos, não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário base registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

Os dados salariais são atualizados mensalmente de acordo com divulgação dos dados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que faz um Operador de Co-processamento de Resíduos CBO 8623-10

O Operador de Co-processamento de Resíduos monitora e inspeciona o recebimento de resíduos industriais e urbanos, classificando-os de acordo com normas técnicas Providencia o acondicionamento e a destinação dos resíduos, conforme normas vigentes Prepara a operação de fornos de incineração, analisando características físicas dos resíduos, verificando plano de queima e controlando parâmetros operacionais.

Compara o volume de resíduos com o plano de queima Abastece o forno com resíduos Configura o forno para operação, de acordo com especificações Calcula e ajusta a quantidade de resíduos a serem carregados no forno, conforme necessário para condições específicas.

Providencia o carregamento dos resíduos, orientando o despejo no interior do forno, para possibilitar a queima Põe o forno em funcionamento, acionando o equipamento de injeção de ar e as válvulas de admissão do combustível líquido ou gasoso, acendendo os maçaricos, ou providenciando o abastecimento com carvão ou outro combustível e sua queima, para incinerar os resíduos Controla o funcionamento do forno, observando e regulando os mecanismos de combustão para assegurar o andamento normal do processo de incineração.

Monitora a operação do equipamento – por meio de medidores e luzes do painel ou outras informações em tempo real, para detectar desvios dos padrões Abre as grelhas, acionando os mecanismos apropriados, para retirar as cinzas Acondiciona e descarta cinzas Pode operar diferentes tipos de incineradores, tais como incineradores de fornos de injeção líquida, de grades móveis ou fixas, de múltiplos estágios e de plasma, dentre outros.

Opera equipamentos auxiliares – eletromecânicos convencionais ou que incorporam tecnologia microeletrônica digital de automação e controle, acionando dispositivos de comando e de controle dos equipamentos e controlando parâmetros para operação de fornos de incineração de resíduos Inspeciona os equipamentos e monitora as condições operacionais – por meio de medidores – para determinar os requisitos de carga e detectar defeitos Realiza a manutenção básica dos equipamentos, limpando depósitos, lubrificando os elementos das máquinas auxiliares e executando pequenos reparos e regulagens, para conservá-los em perfeito estado de funcionamento Substitui peças do equipamento, gastas ou com defeito, usando ferramentas manuais Solicita serviço de manutenção corretiva de equipamentos, quando necessário.

Controla materiais e produtos utilizados Solicita, quando necessário, materiais e produtos, realizando a inspeção – por ocasião do recebimento e outras circunstâncias, de acordo com procedimentos internos de controle Quantifica, separa e armazena materiais e produtos.

Documenta dados do processo, preenchendo formulários de controle operacional Registra leituras de medidores em formulários específicos Avalia dados do processo, informa anomalias e repassa informações para pessoal do turno posterior.

Conserva o local de trabalho limpo e organizado Mantém a organização dos instrumentos de trabalho e do material, rotulando os produtos químicos Trabalha com segurança, utilizando equipamentos de proteção individual e de proteção coletiva.

.

Algumas funções no exercício da profissão

  • documentar dados do processo de tratamento;
  • monitorar recebimento de resíduos industriais e urbanos;
  • trabalhar com segurança;
  • operar equipamentos eletromecânicos;
  • operar forno de incineração;
  • controlar materiais e produtos utilizados na estação de tratamento de Água, efluentes e resíduos industriais.;
  • demonstrar competências pessoais;
  • inspecionar o recebimento de resíduos;
  • solicitar manutenção de equipamentos;
  • descartar cinzas;
  • verificar a programação de recebimento de resíduos;
  • ver mais...

Salário de Operador de Co-processamento de Resíduos CBO 8623-10 - Série histórica

Quanto ganha um Operador de Co-processamento de Resíduos por região do Brasil

Quanto ganha um Operador de Co-processamento de Resíduos nas principais cidades

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Operador de Co-processamento de Resíduos na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
41 3.678,01 3.781,28 5.714,38 18,36 44
44 1.344,55 1.382,30 2.088,98 6,35 33
44 1.326,90 1.364,16 2.061,56 6,20 25
42 1.458,04 1.498,98 2.265,30 7,06 23
44 2.644,29 2.718,53 4.108,33 12,36 15
37 1.764,12 1.813,65 2.740,85 9,72 12
43 2.315,20 2.380,20 3.597,03 11,02 10
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada uma das cidades da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outras cidades além dessas utilize a Busca Salarial.

Tabela salarial para Operador de Co-processamento de Resíduos

Tabela salarial referentes ao salário base do cargo e na remuneração por períodos
Período Salário Mensal Salário Anual Salário Semanal Salário/Hora
Piso Salarial 2.050 24.605 513 9,59
Média Salarial 2.108 25.296 527 9,86
1º Quartil 1.444 17.325 361 6,75
Salário Mediana 1.739 20.868 435 8,13
3º Quartil 3.186 38.226 796 14,89
Teto Salarial 4.177 50.123 1.044 19,53
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Operador de Co-processamento de Resíduos negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais CBO 8623-10 da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para o cargo

Operador de Co-processamento de Resíduos é um cargo que está com altíssima demanda no mercado de trabalho brasileiro nos últimos meses.

No comparativo entre os meses de Maio de 2023 e Abril de 2024, tivemos um aumento de 42.86% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Dentro da pesquisa, logo abaixo, você pode conferir um gráfico completo mês a mês com o número de contratações e demissões de Operador de Co-processamento de Resíduos CBO 8623-10 pelo mercado de trabalho brasileiro segundo levantamento estatístico do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web nos últimos 12 meses.

Quanto ganha um Operador de Co-processamento de Resíduos por estado

Clique em um estado para ver a pesquisa salarial completa para Operador de Co-processamento de Resíduos na localidade
UF Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
42 2.977,35 3.060,94 4.625,79 14,58 68
43 2.581,44 2.653,93 4.010,69 12,31 60
41 1.817,27 1.868,30 2.823,42 9,06 59
44 1.374,05 1.412,63 2.134,80 6,49 46
44 1.394,80 1.433,96 2.167,05 6,59 34
44 2.209,78 2.271,82 3.433,25 10,33 21
43 1.763,62 1.813,14 2.740,07 8,35 14
44 2.097,19 2.156,07 3.258,32 9,80 12
44 1.566,13 1.610,10 2.433,23 7,39 10
42 2.033,50 2.090,60 3.159,38 10,05 10
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada um dos estados da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outros estados além desses utilize a Busca Salarial.

Tipos de empresas que mais contratam

Salários por setores de empresas
CNAE Segmento da Empresa Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial
3822-0/00 Tratamento e disposição de resíduos perigosos 1.709,77 1.757,78 2.656,41
3812-2/00 Coleta de resíduos perigosos 1.476,62 1.518,08 2.294,16
1710-9/00 Fabricação de celulose e outras pastas para a fabricação de papel 3.678,01 3.781,28 5.714,38
3600-6/01 Captação, tratamento e distribuição de água 1.481,10 1.522,68 2.301,12
3811-4/00 Coleta de resíduos não-perigosos 2.279,59 2.343,59 3.541,70
8121-4/00 Limpeza em prédios e em domicílios 1.790,78 1.841,06 2.782,27
2121-1/01 Fabricação de medicamentos alopáticos para uso humano 2.482,13 2.551,82 3.856,38
8129-0/00 Atividades de limpeza 1.977,87 2.033,40 3.072,94
4930-2/02 Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 1.350,65 1.388,57 2.098,45
7820-5/00 Locação de mão-de-obra temporária 1.866,15 1.918,54 2.899,36
CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômicas). Para ver a pesquisa salarial completa para o segmento, clique nas empresas da lista. Para ver outros segmentos e pesquisas em estados e cidades específicas, utilize a nossa Pesquisa Salarial e filtre a busca por CNAE.

Quanto ganha um Operador de Co-processamento de Resíduos por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 387 profissionais admitidos e desligados. A relação abrange somente Operador de Co-processamento de Resíduos CBO 8623-10 em regime integral de trabalho.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
299 44 220 1.944,96 8,84
39 40 200 3.228,53 16,14
32 36 180 2.251,45 12,51
8 41 205 1.956,57 9,54
4 38 190 2.026,00 10,66
2 39 195 2.940,50 15,08

No Brasil, todo trabalhador contratado com carteira assinada, ou seja, numa relação de emprego, tem a jornada de trabalho estipulada no contrato de trabalho. A lei exige que fique clara, por escrito, a duração do trabalho que esse profissional terá de cumprir.

Salários por nível profissional e porte da empresa

Metodologia: Salários de 188 profissionais demitidos pelas empresas.
Porte da Empresa Nível I Nível II Nível III
Micro 2.140,49 2.284,61 2.534,61
Pequenas 1.926,26 2.070,38 2.320,38
Médias 2.078,63 2.222,75 2.472,75
Grandes Empresas 2.715,11 2.859,23 3.109,23
  • *Operador de Co-processamento de Resíduos Nível I: até 4 anos;
  • *Operador de Co-processamento de Resíduos Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Operador de Co-processamento de Resíduos Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;

Gráficos de pesquisa

Simulador de gastos da empresa com o salário mensal de um Operador de Co-processamento de Resíduos

  • Salário Base: R$ 2.107,99
  • Salário-educação (3%): R$ 63,24
  • Sistema S (2%): R$ 42,16
  • INSS Patronal (20%): R$ 421,60
  • RAT - Risco Ambiental do Trabalho (1%): R$ 21,08
  • FGTS (8%): R$ 168,64
  • Férias 1/12: R$ 175,67
  • Auxílio Transporte: R$ 220,00
  • Auxílio Alimentação: R$ 440,00
  • Adicional Noturno (20%): R$ 421,60
  • Periculosidade (30%): R$ 632,40
  • Insalubridade (20%): R$ 288,00
  • Plano de Saúde: R$ 300,00
  • 1/3 de Férias: R$ 58,56
  • 13º Salário: R$ 175,67
  • FGTS sobre Férias: R$ 14,05
  • FGTS sobre 1/3 de Férias: R$ 4,68
  • FGTS sobre 13º: R$ 14,05
  • Aviso Prévio: R$ 175,67
  • FGTS sobre Aviso Prévio: R$ 14,05
  • Multa Rescisória FGTS: R$ 175,67

Os valores referem-se somente a uma simulação de gastos mensais proporcionais e médios do mercado de trabalho. Alguns benefícios não são pagos ao mesmo tempo. Procure seu contador para maiores detalhes.

Fique por dentro dos seus direitos trabalhistas

Gostou da pesquisa e deseja utilizá-la?

Toda essa pesquisa salarial para Operador de Co-processamento de Resíduos pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

Salário e mercado de trabalho para Operador de Co-processamento de Resíduos