CBO 7231-25 - Trabalhadores de tratamento térmico de metais - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 7231-25 é o Código Brasileiro da Ocupação de trabalhadores de tratamento térmico de metais que pertence ao grupo dos trabalhadores de tratamento térmico e de superfícies de metais e de compósitos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Trabalhadores de tratamento térmico de metais CBO 7231-25 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 7231-25

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores da transformação de metais e de compósitos.
      • Trabalhadores de tratamento térmico e de superfícies de metais e de compósitos.
        • Trabalhadores de tratamento térmico de metais.

Descrição dos cargos da categoria Trabalhadores de tratamento térmico de metais

Os Trabalhadores de tratamento térmico de metais CBO 7231-25 modificam as propriedades físicas de peças de metal por meio de aquecimento, resfriamento e tratamento químico, para temperá-las, cementá-las e normalizá-las. Para tanto, preparam e operam fornos de tratamento térmico e periféricos, montam e desmontam cargas dos fornos, controlam as etapas do processo e monitoram os seus parâmetros, inspecionam as peças submetidas a tratamento térmico. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e preservação ambiental.

Condições de trabalho

Trabalhadores de tratamento térmico de metais atuam principalmente na fabricação de produtos de metal, máquinas, equipamentos e veículos, instrumentos de precisão para automação industrial e equipamentos de instrumentação médico-hospitalares. São empregados com carteira assinada, trabalham geralmente em células de produção, atividades de negócio ou em grupos de trabalho, com supervisão ocasional e em rodízio de turno (diurno/noturno). Podem ficar expostos aos efeitos de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino médio concluído e curso básico de qualificação profissional com até duzentas horas-aula. O exercício pleno das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional.

Funções dos Trabalhadores de tratamento térmico de metais CBO 7231-25

Trabalhadores de tratamento térmico de metais devem:

  • preparar fornos de tratamento térmico;
  • inspecionar peças pós tratamento térmico;
  • montar e desmontar cargas;
  • controlar etapas do processo;
  • monitorar parâmetros de processos;
  • trabalhar com segurança;
  • participar do programa de qualidade da empresa;
  • demonstrar competências pessoais;
  • operar fornos de tratamento térmico e periféricos;
  • executar processo de tratamento térmico;
  • Atividades dos cargos CBO 7231-25

    Entre as principais atribuições dos Trabalhadores de tratamento térmico de metais CBO 7231-25 estão as de:

    • propor melhorias nos processos;
    • realizar revenimento;
    • identificar materiais recebidos;
    • realizar ensaios de fadiga;
    • treinar operadores;
    • verificar pilotos e cortinas de chamas dos fornos;
    • preparar amostra para inspeção;
    • desenvolver espírito de equipe;
    • evidenciar pré-disposição para trabalho em ambientes com altas temperaturas;
    • participar no desenvolvimento de processos (plano piloto);
    • realizar ensaios de impacto;
    • analisar a composição química dos materiais tratados;
    • efetuar exame metalográfico nas peças (macro e micrografia);
    • manter o local de trabalho limpo, padronizado e organizado;
    • nivelar o óleo e banho de sal;
    • prever situações de risco;
    • providenciar primeiros socorros;
    • utilizar equipamentos periféricos corretamente;
    • introduzir gases;
    • utilizar equipamentos de combate a incêndios;
    • realizar ´checking-list´;
    • realizar ensaios de torção;
    • assumir responsabilidades;
    • queimar fuligem no interior dos fornos (burn-out);
    • operar periféricos (durômetros, pirômetros, máquinas de lavar, jatear etc);
    • evidenciar capacidade de decisão;
    • utilizar epi e epc;
    • amarrar peças a serem tratadas em fieiras;
    • identificar áreas de risco;
    • efetuar limpeza do banho;
    • zelar pela preservação do meio ambiente;
    • interpretar folhas de operação e orientação;
    • utilizar sistema supervisório informatizado;
    • aquecer cargas previamente;
    • verificar tempo, temperatura e velocidade de resfriamento;
    • verificar condições de uso de equipamentos e dispositivos;
    • efetuar ensaios com partículas magnéticas;
    • operar pontes rolantes, talhas e empilhadeiras;
    • partilhar conhecimentos e informações;
    • utilizar corpos de prova;
    • preencher documento de fluxo de fabricação;
    • utilizar recursos de informática;
    • realizar ensaios de flexão;
    • limpar peças antes e após tratamento térmico, por meios mecânicos ou químicos;
    • controlar nível dos banhos (sal, desengraxante, óleos etc);
    • seguir procedimentos de segurança;
    • ajustar vazão de gases;
    • medir profundidade de camadas tratadas;
    • executar manutenção preventiva total (tpm);
    • realizar o controle estatístico do processo (cep);
    • demarcar áreas de trabalho;
    • operar fornos de atmosfera gasosa;
    • analisar os gráficos de controle;
    • verificar ponto de orvalho ou gás carbônico (co2);
    • atuar de forma proativa;
    • cumprir as metas estabelecidas pela empresa;
    • seguir procedimentos normatizados (iso-9000,14000, vda);
    • preencher diário de bordo (log-book);
    • efetuar martêmpera;
    • operar fornos á banhos de sais;
    • controlar pressão interna dos fornos;
    • participar do levantamento de riscos de acidente;
    • realizar ensaios com raio-x;
    • separar as peças conforme identificação;
    • controlar a temperatura dos meios de resfriamento;
    • inspecionar a homogeneidade e acuidade de temperatura;
    • realizar têmpera superficial (indução, chama e jato d´água);
    • conferir os parâmetros de controle do forno;
    • verificar condições de vácuo;
    • operar fornos à vácuo;
    • atualizar-se profissionalmente;
    • seguir planejamento estipulado;
    • efetuar ensaios de magnateste;
    • operar fornos de circulação a ar (fca);
    • realizar austêmpera;
    • realizar exame dimensional;
    • operar com fornos contínuos;
    • interpretar desenhos;
    • inspecionar as peças visualmente;
    • realizar análise da atmosfera e banhos;
    • participar dos programas de treinamento proporcionados pela empresa;
    • utilizar ferramentas da qualidade na prevenção e combate de rejeições de peças;
    • realizar ensaios de tração;
    • operar com fornos de esteira simples e dupla;
    • utilizar dispositivos e ferramentas corretamente;
    • demonstrar disponibilidade para trabalho em horários irregulares;
    • assegurar a satisfação de clientes;
    • efetuar ensaios com líquido penetrante;
    • colocar peças no cesto ou em dispositivos;
    • armazenar insumos e resíduos conforme normas de segurança;
    • acondicionar peças conforme normas de segurança;
    • inspecionar condutividade elétrica;
    • realizar cementação (sólida, líquida e gasosa);
    • desenvolver parcerias com clientes e fornecedores;
    • controlar a composição da atmosfera dos fornos;
    • analisar a composição dos banhos (desengraxante, banho de sal, etc);
    • operar máquinas de aquecimento indutivo simples e cnc;
    • desamarrar peças das fieiras;
    • efetuar têmpera (autenitização);
    • participar de palestras de segurança proporcionadas pela empresa;
    • realizar ensaios de compressão;
    • ajustar parâmetros do processo (setup);
    • certificar a qualidade do produto;
    • manusear insumos conforme especificações do fabricante;
    • realizar ensaio de dureza;
    • realizar ensaios utilizando ultrassom;
    • avaliar capacidade da carga e forno;
    • efetuar beneficiamento;

    Cargos e salários CBO 7231-25 - Trabalhadores de tratamento térmico de metais

    Salário Operador de Tratamento Termoelétrico

    Operador de Tratamento Termoelétrico: Brasil

    • 1.764
    • Brasil
    • 1.713 - 2.980
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Tratamento Termoelétrico CBO 7231-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.713 e 2.980 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.764 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7231-25.
    Salário Operador Multifuncional de Tratamento Térmico

    Operador Multifuncional de Tratamento Térmico: Brasil

    • 1.764
    • Brasil
    • 1.713 - 2.980
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador Multifuncional de Tratamento Térmico CBO 7231-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.713 e 2.980 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.764 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7231-25.
    Salário Temperador de Metais e de Compositos

    Temperador de Metais e de Compositos: Brasil

    • 1.764
    • Brasil
    • 1.713 - 2.980
    • 44h
    O profissional no cargo de Temperador de Metais e de Compositos CBO 7231-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.713 e 2.980 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.764 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7231-25.
    Salário Operador de Tratamento Térmico

    Operador de Tratamento Térmico: Brasil

    • 1.764
    • Brasil
    • 1.713 - 2.980
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Tratamento Térmico CBO 7231-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.713 e 2.980 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.764 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7231-25.
    Salário Operador de Tratamento Térmico

    Operador de Tratamento Térmico: São Paulo

    • 1.069
    • São Paulo
    • 1.762 - 1.849
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Tratamento Térmico CBO 7231-25 trabalhando em São Paulo, ganha entre 1.762 e 1.849 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.069 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7231-25.
    Salário Operador de Tratamento Térmico São Paulo

    Operador de Tratamento Térmico: São Paulo, SP

    • 249
    • São Paulo, SP
    • 1.816 - 2.754
    • 43h
    O profissional no cargo de Operador de Tratamento Térmico CBO 7231-25 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 1.816 e 2.754 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 249 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7231-25.