CBO 3213-05 - Técnico em piscicultura - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos técnicos em aquicultura

O profissional no cargo de Técnico em piscicultura CBO 3213-05 realiza atividades técnicas referentes ao planejamento, à execução e ao controle de sistema de criação de peixes Elabora projeto de piscicultura, considerando as características da região.

Orienta a preparação da infraestrutura e a avaliação da água a ser usada Organiza a reprodução natural ou artificial de peixes, preferencialmente com espécies e matrizes melhoradas geneticamente Orienta alimentação e controle da sanidade dos peixes.

Presta informações técnicas para execução de abate, beneficiamento, classificação, embalagem, estocagem e transporte Orienta a comercialização da produção Implanta sistemas de controle de qualidade.

Pode administrar empreendimento na área Pode executar pesquisa e extensão Pode supervisionar equipe de trabalho.

Cumpre legislação, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

CBO 3213-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos em aquicultura que pertence ao grupo dos técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Técnico em piscicultura, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Técnicos em aquicultura CBO 3213-05 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3213-05

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos em aquicultura.
      • Técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde.

O que faz um Técnico em piscicultura

O Técnico em piscicultura CBO 3213-05 elabora projeto de implantação e de operação de sistema de criação de peixes, de acordo com as características da região e com a aptidão do ambiente natural Faz análise da viabilidade técnica e econômica do projeto.

Apresenta as etapas de implantação.

Relaciona máquinas, equipamentos, ferramentas, instrumentos e materiais necessários Detalha tamanho de equipe de trabalho e suas atribuições.

Elabora orçamento Presta orientações técnicas na implantação do projeto de piscicultura.

Seleciona sistema extensivo, semi-intensivo ou intensivo de criação.

Analisa os aspectos biológicos, fisiológicos e patológicos das principais espécies e examina as condições do local, para recomendar a espécie de peixes para criação Orienta a preparação de locais – tais como viveiros, tanques escavados e fazendas marinhas -, para a criação de peixes.

Executa levantamento topográfico.

Indica a necessidade de drenagem, colocação de telas, vedação de comportas e outras providências, conforme infraestrutura predefinida de criação Acompanha a montagem de equipamentos e sistemas de aeração Avalia qualidade da água utilizada no sistema de criação.

Monitora o uso racional da água, dimensionando sua vazão Pode recomendar a instalação de viveiros automatizados Orienta o processo de reprodução natural ou artificial de peixes, preferencialmente com espécies e matrizes melhoradas geneticamente.

Monitora a seleção, a mensuração e o acasalamento de reprodutores, medindo fertilidade e testando grau de maturação de óvulos Acompanha a aplicação de técnicas artificiais de reprodução.

Monitora o desenvolvimento dos ovos e das larvas Pode orientar a aplicação de técnica de reversão sexual Organiza o processo de alimentação dos peixes, calculando seu peso médio e indicando tipo e quantidade de alimentos.

Define horários de alimentação Demonstra o processo de preparação de rações Controla a sanidade dos peixes, observando o comportamento dos espécimes para identificar eventuais doenças e irregularidades da criação, como ferimentos ou presença de fungos, bactérias e parasitas.

Indica a necessidade de visita de médico veterinário ou zootecnista, para ações e prescrições pertinentes Monitora a realização dos tratamentos, como isolamento de indivíduos em quarentena e aplicação dos medicamentos prescritos na ração ou na água Orienta o uso de emissão de sinais sonoros, de alarmes automatizados com sensores, e de outras estratégias, para afastar e coibir predadores.

Demonstra técnicas de anestesiar, insensibilizar ou promover a perda imediata da consciência dos peixes, para realizar o abate sem desconforto ou dor Presta informações técnicas para execução do beneficiamento dos peixes abatidos, orientando limpeza, descamação, evisceração, corte, filetagem, fatiamento, moagem e congelamento Classifica os peixes Demonstra a forma de embalar os peixes Monitora o transporte e o armazenamento da produção.

Orienta a comercialização da produção Implanta e gerencia sistemas de controle de qualidade de processos e produtos Observa a organização do local de trabalho Monitora a aplicação de programas profiláticos, higiênicos e sanitários Orienta equipe para conservar ferramentas e instrumentos limpos, acondicionados e em plenas condições de uso e funcionamento Prepara plano de manutenção de máquinas e equipamentos Elabora relatório técnico sobre resultados da implantação de projeto de piscicultura Pode ministrar palestras Pode administrar empreendimentos e realizar pesquisa e extensão, na área de piscicultura Pode supervisionar equipe de trabalho, distribuindo tarefas, avaliando desempenho e desenvolvendo treinamentos Mantém-se atualizado em relação às inovações na área de piscicultura Contribui para a redução dos impactos ambientais do processo de criação, monitorando a aplicação das normas ambientais Zela pela segurança, prevenindo situações de risco Utiliza e monitora o uso de equipamentos de proteção individual Presta primeiros socorros.

Funções do cargo

O funcionário CBO 3213-05 deve prestar assistência técnica, controlar sanidade e predação de animais aquáticos, beneficiar animais aquáticos, alimentar animais aquáticos, preparar viveiros, tanques e baias para cultivo, capturar animais aquáticos, monitorar qualidade de Água, coletar material de reprodução, organizar reprodução de animais aquáticos, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho dessas profissões

Técnicos em aquicultura trabalham em criatórios de peixes, crustáceos e moluscos de empresas privadas, em órgãos de pesquisa e de extensão rural, em empresas de pesca e atividades relacionadas. São assalariados ou trabalham por conta própria sob supervisão ocasional. Trabalham em equipe, a céu aberto e em horário diurno. Eventualmente, são expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, ataques de animais e a intempéries climáticas.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 3213-05

O exercício dessas ocupações requer curso técnico de nível médio em uma das seguintes habilitações: técnico agrícola ou agropecuário, com especialização em aqüicultura ou, mais recentemente, técnico em piscicultura ou aqüicultura, com a introdução desses cursos em algumas escolas agrotécnicas do país. O exercício pleno das atividades ocorre após um a dois anos de experiência no criatório especializado em que atuam.

Atividades exercidas por um Técnico em piscicultura CBO 3213-05

Um Técnico em piscicultura (ou sinônimo) deve multiplicar zooplânctons, definir tipo de alimentação, depurar animais aquáticos, abastecer viveiros, tanques e baias com água, isolar animais aquáticos em quarentena, orientar construção de instalações em fazendas aquícolas, salinizar tanques, selecionar reprodutores, confeccionar armadilhas para captura de animais aquáticos, moer animais aquáticos, despescar peixe e camarão de viveiros e tanques, acondicionar pós-larvas em berçários, multiplicar bentônicos, colocar telas em viveiros, tanques, baias e comportas, solicitar compras de medicamentos, incubar ovos, fixar espantalhos para afugentamento de predadores, medir turbidez, realizar análise visual de animais aquáticos, retirar amostras de água, coletar ovos, acasalar reprodutores, medir oxigênio, coordenar equipe de trabalho, medir transparência, verificar desenvolvimento de ovos e larvas, definir horário de alimentação, confeccionar rede, tarrafa e puçá, higienizar incubadora, eviscerar animais aquáticos, dissolver medicamentos em água, abater animais aquáticos por choque térmico, montar equipamentos de aeração, testar grau de maturação de óvulos, medir nível de amônia, nitrito e nitrato, identificar fungos, bactérias e parasitas, coletar hipófise de peixe e rã, perceber comportamento de animais aquáticos, pescar peixe e camarão com tarrafa, preparar ração, recolher larvas de incubadoras, coletar óvulos e sêmens por extrusão, drenar viveiros, tanques e baias, filetar animais aquáticos, congelar animais aquáticos, distribuir comedouros, ministrar cursos e palestras, construir estrutura para pedilúvio, medir salinidade, multiplicar fitoplânctons, aplicar medicamentos por imersão, fatiar peixe em posta, pescar peixe com cerco fixo, executar levantamento topográfico, injetar medicamentos e hormônios, calear viveiros e tanques, medir ph de água, hidratar ovos, instalar filtro de purificação de água, adubar viveiros e tanques, medir temperatura, adaptar materiais e equipamentos aquícolas, supervisionar transporte de animais aquáticos, distribuir alimentação, encaminhar amostras para análises laboratoriais, misturar óvulos e sêmens - fertilização, gradear solo de viveiros, calcular peso médio, embalar animais aquáticos, auxiliar em elaboração de projetos de aquicultura, adicionar medicamentos em ração, consertar material de pesca, construir tanques de decantação, calcular quantidade de alimentação, esterilizar viveiros, tanques e baias, dar prova de criatividade no salvamento de criações aquáticas, negociar compra e venda de animais aquáticos, flexibilizar horário de trabalho em função da atividade, classificar animais aquáticos, pescar peixe e camarão com rede, orientar sistema de criação de animais aquáticos, anestesiar animais aquáticos por choque elétrico, efetuar assepsia de equipamentos e utensílios, vedar comportas de viveiros, tanques e baias, fiscalizar atividades extrativistas, soltar foguetes para afugentamento de predadores, pescar peixe com anzol, coletar pós-larvas para reversão sexual, dimensionar vazão de água, contar ovos e larvas, mensurar reprodutores e ovos.

Cargos e salários CBO 3213-05 - Técnicos em aquicultura

Salário Técnico em Piscicultura

Técnico em Piscicultura: Brasil

  • 108
  • Brasil
  • 2.455 - 5.034
  • 43h
O profissional no cargo de Técnico em Piscicultura CBO 3213-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.455 e 5.034 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 108 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3213-05.