CBO 3425-15 - Técnicos em transportes aéreos - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 3425-15 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos em transportes aéreos que pertence ao grupo dos técnicos em transportes (logística), segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Técnicos em transportes aéreos CBO 3425-15 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3425-15

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos de nível médio em serviços de transportes.
      • Técnicos em transportes (logística).
        • Técnicos em transportes aéreos.

Descrição dos cargos da categoria Técnicos em transportes aéreos

Os Técnicos em transportes aéreos CBO 3425-15 elaboram e implementam programa de segurança de vôo e plano de emergência aeronáutica. Controlam tráfego aéreo em solo e no ar, promovem a segurança aeroportuária. Planejam vôos, despacham vôos, embarcam e desembarcam passageiros. Realizam inspeção em áreas restritas de segurança. Fiscalizam atividades do sistema de aviação civil e ministram treinamento.

Condições de trabalho

Técnicos em transportes aéreos trabalham na infraero, em órgãos e em empresas de transportes aéreos e afins. São civis e militares da aeronáutica, assalariados, com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão permanente ou ocasionais. Trabalham em ambiente fechado e a céu aberto. Os horários de trabalho podem ser diurnos, noturnos, irregulares e em rodízio de turnos sendo o trabalho presencial. Há regras especiais para o controlador de voo. Algumas das atividades exercidas estão sujeitas à exposição de ruídos e ao estresse.

Exigências do mercado de trabalho

O exercício dessas ocupações requer escolaridade mínima de ensino médio mais cursos de especialização que variam de duzentas a mais de quatrocentas horas-aula. Há tendência de aumento de qualificação e parte dela é adquirida no próprio emprego há tendência de rodízio de funções nas empresas aéreas com a configuração de um novo tipo de profissional, polivalente. Para o pleno exercício das atividades, requer-se de três a cinco anos de experiência.

Funções dos Técnicos em transportes aéreos CBO 3425-15

Técnicos em transportes aéreos devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • promover segurança aeroportuária;
  • embarcar passageiros e bagagens;
  • prover segurança de voos;
  • fiscalizar atividades do sistema de aviação civil;
  • ministrar treinamento;
  • comunicar-se;
  • realizar inspeção em Áreas restritas de segurança (ars);
  • controlar tráfego aéreo;
  • Atividades dos cargos CBO 3425-15

    Entre as principais atribuições dos Técnicos em transportes aéreos CBO 3425-15 estão as de:

    • iniciativa;
    • fiscalizar escolas de pilotagem, aeroclubes e clubes aviação (proced. operacionais e documentos);
    • acionar mecanismos para atendimento de aeronaves em emergência aeronáutica;
    • fiscalizar atividades das empresas de serviços auxiliares do transporte aéreo;
    • comunicar à administração sobre presença de objetos abandonados;
    • capacidade de observação;
    • acompanhar estagiários e treinandos;
    • divulgar a filosofia do sistema de investigação e prevenção de acidentes aeronáuticos (sipaer);
    • fiscalizar bagagem de mão (tamanho e volume);
    • acompanhar procedimentos de segurança;
    • participar de reuniões;
    • enviar relatório de perigo para órgãos pertinentes;
    • fiscalizar aeronavegabilidade e manutenção aeronaves;
    • dirigir reuniões para discussão de assuntos relacionados à segurança de voo;
    • fiscalizar procedimentos operacionais técnicos e segurança de empresas aéreas e adm. aeroportuária;
    • objetividade;
    • organização;
    • capacidade de visão sistêmica;
    • fiscalizar cumprimento da lei do aeronauta;
    • capacidade de síntese;
    • resolução de problemas;
    • expedir autorização de sobrevoo de aeronaves estrangeiras;
    • acuidade visual;
    • usar epi;
    • capacidade de liderança;
    • acionar órgão competente;
    • falar em público;
    • fiscalizar abertura e chamada da lista de espera;
    • fornecer informações gerais;
    • registrar infração de tráfego aéreo;
    • capacidade sensorial;
    • solicitar isolamento de áreas;
    • agir com autocontrole;
    • elaborar relatórios;
    • adotar procedimentos de ações iniciais investigatórias de incidentes e acidentes aeronáuticos;
    • fiscalizar condições da infraestrutura aeroportuária;
    • atenção focada e difusa;
    • realizar cursos e palestras relativas à segurança aeroportuária;
    • rapidez de reflexos;
    • notificar à administração sobre focos de incêndio e invasão no sítio aeroportuário;
    • trabalhar em equipe;
    • manter certificado de habilitação em dia (certificado de habilitação técnica-cht e certificado de habilitação em segurança-chs);
    • clareza;
    • fiscalizar prática de cabotagem por aeronaves de bandeira estrangeira em território nacional;
    • autuar infratores conforme código brasileiro de aeronáutica e legislação complementar;
    • providenciar recolhimento de objetos que possam causar danos às aeronaves;
    • fiscalizar atividades da oficina de manutenção aeronáutica;
    • monitorar dados lançados no sistema informativo de voo (siv);
    • fiscalizar prática das medidas de segurança em função do nível de segurança do aeroporto;
    • fiscalizar documentação de aeronavegantes;
    • instruir pessoal em cursos de qualificação;
    • contornar situações adversas;
    • identificar objetos que possam causar danos às aeronaves/passageiros;
    • registrar ocorrências de incidentes de tráfego aéreo;
    • registrar ocorrências de incidentes e acidentes aeronáuticos;
    • registrar reclamações de clientes e usuários;

    Cargos e salários CBO 3425-15 - Técnicos em transportes aéreos

    Salário Fiscal de Aviação Civil (Fac)

    Fiscal de Aviação Civil (Fac): Brasil

    • 161
    • Brasil
    • 1.685 - 2.952
    • 42h
    O profissional no cargo de Fiscal de Aviação Civil (Fac) CBO 3425-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.685 e 2.952 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 161 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3425-15.