CBO 8311-25 - Operador de máquina de secar celulose - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos preparadores de pasta para fabricação de papel

O profissional no cargo de Operador de máquina de secar celulose CBO 8311-25 controla o processo de secagem da pasta de celulose para fabricação de papel, preparando máquinas e equipamentos, monitorando a máquina fazer a distribuição da pasta por uma tela formadora, transformando-a em uma folha contínua e lisa de papel molhado, verificando o processo de prensagem da folha, e controlando a passagem da folha por cilindros aquecidos a alta temperatura, para que a água restante evapore Realiza controle de qualidade do processo.

Planeja as atividades, interpretando ordem de produção Prepara máquinas e equipamentos para processo de manutenção Emite relatórios, registrando os dados de produção e de qualidade.

Cumpre normas e procedimentos técnicos, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

CBO 8311-25 é o Código Brasileiro da Ocupação de preparadores de pasta para fabricação de papel que pertence ao grupo dos trabalhadores de instalações e máquinas de fabricação de celulose e papel, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Operador de máquina de secar celulose, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Preparadores de pasta para fabricação de papel CBO 8311-25 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 8311-25

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Preparadores de pasta para fabricação de papel.
      • Trabalhadores de instalações e máquinas de fabricação de celulose e papel.

O que faz um Operador de máquina de secar celulose

O Operador de máquina de secar celulose CBO 8311-25 planeja o processo de secagem da pasta de celulose para fabricação de papel, interpretando ordem de produção Organiza o turno de trabalho, analisando informações em comunicações entre turnos, e examinando registros de funcionamento de máquinas e equipamentos.

Verifica a disponibilidade de energia elétrica, de água, de ar comprimido e de vapor para o processo.

Inspeciona o funcionamento de máquinas e equipamentos quanto a ocorrências de ruído, vibração e vazamento Examina a limpeza e o desgaste de máquinas e equipamentos.

Inspeciona sistematicamente a situação de filtros e telas, providenciando sua troca, quando necessário Prepara máquinas e equipamentos para funcionamento, fazendo sua regulagem conforme parâmetros recomendados de operação.

Monitora o fluxo da pasta de celulose que, após processo de branqueamento, passa por um sistema de depuradores pressurizados – com remoção de eventuais impurezas ainda presentes na celulose -, para chegar à linha de secagem.

Acompanha a máquina distribuir a pasta de celulose por uma tela formadora e transformá-la em uma folha contínua e lisa de papel molhado, com gramatura definida automaticamente pelo sistema Verifica o encaminhamento da folha para prensagem.

Monitora a passagem da folha por dois rolos revestidos com feltro, que absorvem a água por meio de um sistema a vácuo.

Em seguida, controla a passagem da folha por cilindros aquecidos a alta temperatura, que fazem com que a água restante evapore Inspeciona periodicamente a curva da temperatura dos cilindros secadores, para manter a temperatura desejada Acompanha a folha seguir para a etapa pós-secagem, em que continuará em contato com cilindros metálicos, para o controle final da umidade do papel.

Controla a emissão de efluentes e o consumo de energia elétrica, durante o processo de secagem Faz controle de qualidade do processo de secagem, monitorando variáveis do processo e interpretando resultados de ensaios laboratoriais Realiza os ajustes necessários no processo, a fim de obter o produto de acordo com especificações técnicas e os padrões de qualidade adotados.

Monitora as especificações da pasta de celulose quanto à alvura, à viscosidade e à resistência para drenagem (“freeness”) Consulta o histórico dos valores de alvura e gramatura e os dados de relatórios da qualidade, para comparar aos resultados alcançados.

Preenche, em meios físico e digital, relatórios de produção e de qualidade Registra as ocorrências que afetam o processo produtivo e a qualidade do produto Presta informações para a auditoria da qualidade.

Repassa informações do processo para o turno de trabalho seguinte Prepara máquinas e equipamentos para processo de manutenção, isolando-os e sinalizando a área Comunica, aos supervisores, a preparação de máquinas e equipamentos para manutenção.

Confere a liberação de máquinas e equipamentos, após manutenção Mantém o ambiente de trabalho limpo e organizado Faz descarte de efluentes e resíduos seguindo procedimentos ambientais adotados pela empresa.

Trabalha com segurança, utilizando equipamentos de proteção individual e coletiva Comunica, à supervisão, sobre condições inseguras de trabalho Atende às convocações para participar em eventos sobre segurança Atua na prevenção de acidentes.

Funções do cargo

O funcionário CBO 8311-25 deve trabalhar com segurança, controlar o processo de obtenção de pasta de celulose, organizar o turno de trabalho, verificar os insumos para a obtenção da pasta de celulose, demonstrar competências pessoais, monitorar o processo de fabricação da pasta de celulose, preparar equipamentos para fabricação de pasta de celulose.

Condições de trabalho dessas profissões

Preparadores de pasta para fabricação de papel atuam na fabricação de papel e derivados e de produtos químicos como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, sob supervisão ocasional, em ambiente fechado ou a céu aberto e em diferentes horários: diurno, noturno ou no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Também podem atuar em grandes alturas ou confinados. Trabalham sob pressão, o que pode levá-los a situação de estresse, e podem permanecer em posições desconfortáveis durante longos períodos. No desenvolvimento de algumas atividades permanecem expostos à ação de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso, altas temperaturas, poeira e umidade.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 8311-25

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino médio concluído e curso técnico na área de atuação oferecido por instituições de formação profissional ou escolas técnicas. O pleno desempenho das atividades ocorre entre quatro e cinco anos de experiência profissional.

Atividades exercidas por um Operador de máquina de secar celulose CBO 8311-25

Um Operador de máquina de secar celulose (ou sinônimo) deve inspecionar a limpeza dos equipamentos, monitorar amperagem dos equipamentos, comunicar-se com eficiência, conferir a liberação dos equipamentos pela manutenção, monitorar as especificações do produto pasta de celulose - alvura, viscosidade, freness, demonstrar visão sistêmica, regular a temperatura do equipamento conforme tabela do fabricante, cumprir as normas de segurança da empresa, comunicar aos supervisores da liberação dos equipamentos para manutenção, ligar os equipamentos, inspecionar cavaco, pasta e celulose em processamento, obedecer procedimentos de parada, demonstrar comprometimento com resultados, demonstrar flexibilidade, monitorar variáveis do processo, utilizar recursos de informática, ajustar o fluxo de celulose para máquina de secagem, trabalhar em equipe, utilizar epi e epc, consultar sobre a disponibilidade de água para o processo, instruir a equipe de trabalho, interpretar resultados de ensaios laboratoriais, instruir novos funcionários sobre condições inseguras, analisar informações do turno de trabalho, demonstrar liderança, analisar registros de funcionamento dos equipamentos, propor revisão dos ítens das normas de segurança, preencher relatórios de produção e qualidade - físico e digital, sinalizar áreas de risco, atender às convocações para eventos sobre segurança, cumprir ordem de fabricação, ler informações nos livros de comunicação, controlar a secagem da celulose, consultar sobre a disponibilidade de vapor para processo, isolar equipamentos para manutenção, inspecionar o funcionamento dos equipamentos - ruído, vibração, vazamento, elaborar análise de risco, comunicar o funcionamento dos equipamentos para as outras áreas, comunicar a supervisão sobre condições inseguras, controlar emissão de efluentes, consultar sobre a disponibilidade de ar comprimido, inspecionar desgaste dos equipamentos, identificar áreas de risco, demonstrar controle emocional, inspecionar as condições de segurança do local de trabalho, consultar os valores de alvura, gramatura e os relatórios - físico e digital da qualidade, tomar decisões, verificar as condições de funcionamento dos equipamentos, consultar sobre a disponibilidade de energia elétrica para processo, comunicar supervisão a capacidade e utilização dos equipamentos - amperagem, demonstrar iniciativa, identificar desvios entre o resultado de laboratório e o registro do painel de controle, repassar informações do processo para o turno seguinte.

Cargos e salários CBO 8311-25 - Preparadores de pasta para fabricação de papel

Salário Operador de Máquina de Secar Celulose

Operador de Máquina de Secar Celulose: Brasil

  • 508
  • Brasil
  • 2.252 - 4.205
  • 41h
O profissional no cargo de Operador de Máquina de Secar Celulose CBO 8311-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.252 e 4.205 para uma jornada de trabalho média de 41h semanais de acordo com dados salariais de 508 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8311-25.
Salário Ajudante de Fabricação de Celulose

Ajudante de Fabricação de Celulose: Brasil

  • 508
  • Brasil
  • 2.252 - 4.205
  • 41h
O profissional no cargo de Ajudante de Fabricação de Celulose CBO 8311-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.252 e 4.205 para uma jornada de trabalho média de 41h semanais de acordo com dados salariais de 508 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8311-25.
Salário Condutor de Máquina de Secagem de Celulose

Condutor de Máquina de Secagem de Celulose: Brasil

  • 508
  • Brasil
  • 2.252 - 4.205
  • 41h
O profissional no cargo de Condutor de Máquina de Secagem de Celulose CBO 8311-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.252 e 4.205 para uma jornada de trabalho média de 41h semanais de acordo com dados salariais de 508 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8311-25.