CBO 8211-10 - Operadores de instalações de sinterização - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 8211-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de operadores de instalações de sinterização que pertence ao grupo dos operadores de instalações e equipamentos de produção de metais e ligas- primeira fusão, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Operadores de instalações de sinterização CBO 8211-10 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 8211-10

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores de instalações siderúrgicas e de materiais de construção.
      • Operadores de instalações e equipamentos de produção de metais e ligas- primeira fusão.
        • Operadores de instalações de sinterização.

Descrição dos cargos da categoria Operadores de instalações de sinterização

Os Operadores de instalações de sinterização CBO 8211-10 operam centros de controle, máquinas de sinterização, equipamentos de recebimento, transporte, silagem e dosagem de matérias- primas, preparam amostras para análises físico-químicas e metalúrgicas, beneficiam matérias-primas para sinterização e alto-forno, controlam a qualidade de matérias-primas e produtos. Organizam o desenvolvimento das atividades e cumprem programas de segurança, meio ambiente e saúde.

Condições de trabalho

Operadores de instalações de sinterização trabalham em empresas siderúrgicas. O trabalho é exercido em equipe, com rodízios de turno, em períodos diurnos e noturnos, sob supervisão permanente. Exercem as atividades em ambientes fechados e podem estar expostos a materiais tóxicos, altas temperaturas, radiações e ruído intenso. Em algumas atividades podem atuar em posições desconfortáveis durante longos períodos.

Exigências do mercado de trabalho

O exercício do trabalho requer escolaridade de nível médio, preferencialmente, com curso técnico em siderurgia, metalurgia ou mecânica, oferecidos por instituições de formação profissional. O pleno exercício da ocupação ocorre após três a quatro anos de experiência profissional.

Funções dos Operadores de instalações de sinterização CBO 8211-10

Operadores de instalações de sinterização devem:

  • preparar amostras para análise físico-química e metalúrgica;
  • realizar transporte, silagem e dosagem de matérias-primas e produtos;
  • controlar a qualidade de matérias-primas e produtos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • operar centro de controle;
  • cumprir o programa de segurança, meio ambiente e saúde;
  • receber matérias-primas para sinterização e alto-forno;
  • operar máquina de sinterizar;
  • organizar atividades;
  • beneficiar matérias-primas para sinterização e alto-forno;
  • Atividades dos cargos CBO 8211-10

    Entre as principais atribuições dos Operadores de instalações de sinterização CBO 8211-10 estão as de:

    • peneirar amostras;
    • demonstrar assertividade;
    • transmitir informações ao turno posterior, por meio de diálogo e relatório;
    • demonstrar capacidade multifuncional;
    • realizar ação preventiva;
    • medir a umidade da matéria-prima para processo de sinterização;
    • desobstruir sistemas de alimentação e transporte das matérias-primas do processo de sinterização e alto-forno;
    • executar atividades de limpeza em equipamentos e ambiente de trabalho;
    • controlar frente de combustão;
    • fazer inspeção visual da qualidade de matérias-primas e produtos;
    • realizar controle da queima superficial da mistura;
    • coletar amostras de matérias-primas e produtos;
    • revestir recipiente para contato de material;
    • eliminar a entrada de ar falso;
    • interpretar resultados de produção e parâmetros operacionais, do turno anterior;
    • efetuar abertura ou fechamento das caixas de sucção;
    • demonstrar responsabilidade;
    • empilhar matérias-primas;
    • iniciar ignição do forno;
    • demonstrar criatividade;
    • controlar a segregação e compactação da mistura;
    • monitorar a vedação do forno;
    • confeccionar pastilhas de amostra, para análise química;
    • alimentar a máquina de sinterizar;
    • pulverizar amostras;
    • controlar parâmetros operacionais do processo de sinterização;
    • trocar carga moedora;
    • utilizar recursos de informática básica;
    • pesar matérias-primas;
    • preencher relatórios do processo de sinterização;
    • controlar o nível dos silos de sinterização e alto-forno;
    • britar amostras;
    • solicitar manutenção corretiva;
    • dar destinação adequada ao material não-conforme;
    • controlar estoques de matérias-primas para sinterização e alto-forno;
    • demonstrar flexibilidade;
    • homogeneizar amostras;
    • inspecionar carga moedora;
    • revisar normas e procedimentos operacionais;
    • controlar sistema de lubrificação;
    • identificar não-conformidades inerentes ao processo de sinterização;
    • descartar resíduos conforme procedimentos de segurança e de meio ambiente;
    • elaborar normas e procedimentos operacionais;
    • operar equipamentos para controle de poluição;
    • regular a altura de camada de mistura e de falsa grelha;
    • inspecionar equipamentos;
    • cumprir plano de produção;
    • corrigir não-conformidades identificadas no processo de sinterização;
    • separar o produto de acordo com as especificações requeridas;
    • moer a matéria-prima;
    • moer amostras;
    • paralisar equipamentos, quando necessário;
    • descarregar matérias-primas;
    • tomar iniciativa;
    • identificar matérias-primas;
    • disponibilizar amostra para laboratório;
    • interpretar resultados de análises de laboratórios;
    • quartear amostras;
    • identificar amostras;
    • trabalhar com segurança;
    • utilizar epi e epc;
    • operar ponte rolante para movimentação de cargas;
    • descarregar o forno;
    • distribuir o produto de acordo com as especificações estabelecidas;
    • substituir pinos, grelhas e arruelas;
    • isolar rede de gás;
    • operar equipamentos de recebimento e transporte;
    • executar atividade de impedimento e desimpedimento de equipamentos;
    • expressar-se verbalmente, com espontaneidade e fluidez;
    • retificar recipiente para contato de material;
    • inspecionar sistema de exaustão;
    • demonstrar sociabilidade;

    Cargos e salários CBO 8211-10 - Operadores de instalações de sinterização

    Salário Operador de Máquina de Sinterizar

    Operador de Máquina de Sinterizar: Brasil

    • 305
    • Brasil
    • 1.783 - 3.506
    • 43h
    O profissional no cargo de Operador de Máquina de Sinterizar CBO 8211-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.783 e 3.506 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 305 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8211-10.
    Salário Operador de Forno de Sinterizar

    Operador de Forno de Sinterizar: Brasil

    • 305
    • Brasil
    • 1.783 - 3.506
    • 43h
    O profissional no cargo de Operador de Forno de Sinterizar CBO 8211-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.783 e 3.506 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 305 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8211-10.
    Salário Operador de Sinterização

    Operador de Sinterização: Brasil

    • 305
    • Brasil
    • 1.783 - 3.506
    • 43h
    O profissional no cargo de Operador de Sinterização CBO 8211-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.783 e 3.506 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 305 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8211-10.