CBO 3146-25 - Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 3146-25 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) que pertence ao grupo dos técnicos em metalmecânica, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) CBO 3146-25 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3146-25

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos de nível médio das ciências físicas, químicas, engenharia.
      • Técnicos em metalmecânica.
        • Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas).

Descrição dos cargos da categoria Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas)

Os Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) CBO 3146-25 planejam e supervisionam a execução das atividades de caldeiraria, soldagem e estruturas metálicas, de acordo com a programação de produção. Qualificam procedimentos de soldagem e qualificam profissionais em soldagem. Inspecionam processos de fabricação de acordo com normas de qualidade, preservação do meio ambiente e segurança do trabalho.

Condições de trabalho

Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) atuam principalmente nas indústrias de produtos metálicos e construção civil, nas áreas da indústria naval, petroquímica, aeronáutica e automobilística. Exercem suas atividades tanto na produção industrial quanto nas de manutenção, ferramentaria, fabricantes de insumos e equipamentos. Podem trabalhar por conta própria, como autônomos ou como assalariados, com registro em carteira. Trabalham em equipe, sob supervisão ocasional ou permanente e supervisionam tarefas realizadas por profissionais especializados do setor. Algumas das atividades exercidas estão sujeitas a altas temperaturas, radiação, ruído intenso e material tóxico, em outras atividades trabalham com sobrecarga horária de trabalho, principalmente em finalização de produtos sobre encomenda e obras.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício dessas ocupações é requerida formação técnica de nível médio em metalurgia ou uma das especializações para os técnicos e formação superior em tecnologia em mecânica modalidade em soldagem ou tecnologia em soldagem para os Tecnólogos, oferecidos por escolas técnicas e instituições formadoras em cursos superiores de Tecnologia. O exercício pleno das atividades demanda, em média, de um a dois anos de experiência na área.

Funções dos Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) CBO 3146-25

Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) devem:

  • qualificar procedimentos de soldagem;
  • qualificar profissionais em soldagem;
  • inspecionar os processos;
  • planejar o trabalho a ser executado;
  • supervisionar os processos de produção;
  • demonstrar competências pessoais;
  • Atividades dos cargos CBO 3146-25

    Entre as principais atribuições dos Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas) CBO 3146-25 estão as de:

    • desenhar dispositivos auxiliares para conjuntos soldados;
    • inspecionar a soldagem da qualificação;
    • auditar processos de soldagem conforme normas;
    • coordenar a execução da soldagem;
    • demonstrar capacidade de raciocínio analítico;
    • trabalhar em equipe;
    • analisar capacidade da infraestrutura de fabricação;
    • coordenar os ensaios aplicáveis;
    • avaliar qualidade de produtos e serviços;
    • demonstrar criatividade;
    • demonstrar capacidade de observação;
    • demonstrar capacidade de acatar sugestões;
    • propor redução de custos;
    • definir plano/sequência de fabricação;
    • verificar montagem de acordo com o projeto;
    • estimar o material de consumo e aplicação;
    • verificar homologação de matéria prima e consumíveis de soldagem;
    • acompanhar a soldagem da qualificação;
    • demonstrar capacidade de liderança;
    • coordenar a realização de ensaios não destrutivos;
    • supervisionar a aplicação dos processos de fabricação e montagem;
    • selecionar os procedimentos para cada atividade;
    • interpretar projetos (estruturas metálicas, caldeiraria e conjuntos soldados);
    • inspecionar a montagem das juntas;
    • demonstrar acuidade visual;
    • propor aumento de produtividade;
    • avaliar os resultados dos ensaios;
    • elaborar o plano de qualificação de procedimentos de soldagem;
    • administrar o tempo;
    • elaborar instruções e manuais técnicos;
    • verificar as condições de segurança (ambiente e equipamentos de proteção individual);
    • adequar processo de fabricação conforme normas;
    • elaborar o plano de soldagem;
    • orientar pessoal quanto ao uso de equipamentos de proteção individual;
    • demonstrar capacidade de síntese;
    • inspecionar a matéria prima e consumíveis de soldagem;
    • demonstrar proatividade;
    • acompanhar a soldagem de fabricação;
    • definir ensaios aplicáveis;
    • elaborar procedimento de tratamento térmico;
    • definir demanda de mão de obra qualificada;
    • verificar o aspecto visual e dimensional da soldagem;
    • elaborar procedimentos de condições de secagem, estocagem e manuseio dos consumíveis de soldagem;
    • avaliar os resultados dos gráficos de tratamento térmico;
    • definir plano de capacitação de profissionais em soldagem;
    • prestar consultoria em soldagem;
    • selecionar profissionais a serem requalificados;
    • definir os procedimentos de execução e inspeção;
    • liberar o serviço executado para inspeção do controle de qualidade;
    • definir os processos de soldagem;
    • analisar certificados de matéria prima e consumíveis de soldagem;
    • projetar dispositivos auxiliares para conjuntos soldados;
    • coordenar as atividades de execução de acordo com o cronograma e a programação;
    • definir a sequência de execução dos serviços (caldeiraria, soldagem, etc);
    • elaborar plano de corte e conformação;
    • programar a produção;
    • estabelecer prioridades;
    • desenvolver melhorias em processos e aplicações de soldagem;
    • delegar funções;
    • definir equipamentos de soldagem;
    • coordenar realização de ensaios destrutivos;
    • contornar situações adversas;
    • capacitar profissionais em soldagem;
    • convocar um órgão de fiscalização;
    • coordenar os ensaios mecânicos e metalográficos;
    • verificar as identificações da soldagem;
    • acompanhar auditoria e fiscalização do processo de soldagem;
    • elaborar documentos comprobatórios da qualificação;
    • acompanhar a execução dos ensaios;
    • consultar normas técnicas aplicáveis à execução do projeto;
    • realizar análise crítica do desempenho da mão de obra;
    • elaborar orçamento de conjuntos soldados;
    • coordenar as operações de tratamento térmico;
    • prestar orientações técnicas ao cliente;
    • verificar a conclusão da soldagem;
    • elaborar plano de inspeção e testes;
    • elaborar treinamento em soldagem;
    • controlar o consumo do material;
    • aplicar as normas técnicas na execução dos serviços (estrutura metálica, caldeiraria e conjuntos soldados);
    • emitir relatórios de inspeção;
    • demonstrar capacidade de resolução de problemas;
    • demonstrar capacidade de comunicação verbal;
    • realizar estudos (estudo de cronoanálise de processos, estudo de redução de deformação e distorção, etc);
    • elaborar registro de qualificação de soldador (rqs);
    • coordenar as equipes na execução dos serviços (estrutura metálica, caldeiraria e conjuntos soldados);
    • inspecionar a soldagem de fabricação;
    • propor alterações em projeto de conjuntos soldados;

    Cargos e salários CBO 3146-25 - Técnicos em metalurgia (estruturas metálicas)

    Salário Tecnólogo em Soldagem

    Tecnólogo em Soldagem: Brasil

    • 30
    • Brasil
    • 2.861 - 6.959
    • 43h
    O profissional no cargo de Tecnólogo em Soldagem CBO 3146-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.861 e 6.959 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 30 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3146-25.