CBO 2232-93 - Cirurgiões-dentistas - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2232-93 é o Código Brasileiro da Ocupação de cirurgiões-dentistas que pertence ao grupo dos profissionais da medicina, saúde, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Cirurgiões-dentistas CBO 2232-93 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2232-93

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências biológicas, da saúde.
      • Profissionais da medicina, saúde.
        • Cirurgiões-dentistas.

Descrição dos cargos da categoria Cirurgiões-dentistas

Os Cirurgiões-dentistas CBO 2232-93 os cirurgiões dentistas atendem e orientam pacientes e executam procedimentos odontológicos, aplicam medidas de promoção e prevenção de saúde, ações de saúde coletiva, estabelecendo diagnóstico e prognóstico, interagindo com profissionais de outras áreas. Podem desenvolver pesquisas na área odontológica. Desenvolvem atividades profissionais junto a crianças, adultos e idosos, com ou sem necessidades especiais, em diferentes níveis de complexidade. Podem atuar em consultórios particulares, instituições públicas ou privadas, ong´s. Exercem atividade de ensino e pesquisa.

Condições de trabalho

Cirurgiões-dentistas atuam nas áreas de odontologia legal e saúde coletiva, dentística, prótese e prótese maxilofacial, odontopediatria e ortodontia, radiologia, patologia, estomatologia, periodontia, traumatologia bucomaxilofacial e implantologia. Trabalham por conta própria ou como assalariados em clínicas particulares, cooperativas e empresas de atendimento odontológico e na administração pública. Exercem suas atividades individualmente e em equipe. Podem permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos, estar expostos a radiações, materiais tóxicos, ruído intenso contaminações e aos riscos de lesões por esforços repetitivos e de distúrbios osteomusculares relacionados ao trabalho (ler-dort).

Exigências do mercado de trabalho

As ocupações requerem, para seu exercício, formação em odontologia e registro no cro e atualização constante.

Funções dos Cirurgiões-dentistas CBO 2232-93

Cirurgiões-dentistas devem:

  • desenvolver pesquisas na Área odontológica;
  • realizar procedimento odontológico;
  • planejar tratamento de pacientes;
  • praticar ações de saúde coletiva;
  • promover a saúde da família;
  • aplicar medidas de prevenção e promoção de saúde;
  • administrar local e condições de trabalho;
  • demonstrar competências pessoais;
  • interagir com profissionais de outras Áreas;
  • comunicar-se;
  • preparar pacientes;
  • estabelecer diagnóstico e prognóstico;
  • Atividades dos cargos CBO 2232-93

    Entre as principais atribuições dos Cirurgiões-dentistas CBO 2232-93 estão as de:

    • atender urgências;
    • tratar alterações de tecidos da cavidade oral;
    • demonstrar senso estético;
    • demonstrar segurança;
    • realizar radiografias;
    • realizar tratamento endodôntico (tratar canal);
    • recepcionar paciente;
    • coordenar o cuidado dos usuários;
    • realizar contenção (química, física ou psicológica) de pacientes especiais;
    • compor comissões internas de práticas de saúde e segurança;
    • coletar dados epidemiológicos;
    • avaliar perfil do paciente (psicológico, clínico, socioeconômico);
    • restaurar elemento dental (forma, função e estética);
    • avaliar fatores de risco da atividade da cárie dental;
    • relacionar sinais e sintomas clínicos com funções ocupacionais;
    • emitir laudos técnicos e atestados;
    • demostrar empatia;
    • coordenar ações odontológicas;
    • esclarecer ao paciente sobre corresponsabilidade no sucesso do tratamento;
    • demonstrar criatividade;
    • acompanhar ações de órgãos públicos e privados na área de saúde oral;
    • propor plano de tratamento;
    • elaborar projetos de pesquisa;
    • demonstrar sensibilidade;
    • supervisionar equipe de trabalho;
    • adotar rotinas de trabalho;
    • identificar necessidades dos usuários;
    • realizar procedimentos conservadores;
    • utilizar terapias integrativas e complementares;
    • firmar contrato entre as partes;
    • realizar exame clínico;
    • realizar busca ativa de situações locais;
    • informar ao paciente riscos/limites inerentes ao tratamento;
    • responsabilizar-se por todos os atendimentos da população adscrita;
    • pesquisar materiais, medicamentos e equipamentos odontológicos;
    • interpretar exames;
    • captar fontes de financiamento de pesquisa;
    • acompanhar atividades referentes a saúde bucal com demais profissionais de saúde;
    • realizar exames complementares;
    • registrar dados pessoais do paciente;
    • registrar procedimentos executados no prontuário odontológico;
    • demostrar paciência;
    • trocar informações sobre quadro clínico, diagnóstico, prognóstico, tratamento com outros profissionais;
    • indicar recomendações pré e pós operatórias;
    • adotar medidas de prevenção à dor crônica;
    • participar de equipe multiprofissional para avaliação de riscos ambientais;
    • praticar medidas de biossegurança;
    • disponibilizar acesso para pacientes especiais;
    • demonstrar capacidade de inovação;
    • demostrar capacidade motora fina;
    • orientar sobre técnicas de higiene oral;
    • paramentar paciente e equipe odontológica;
    • promover a integralidade do cuidado;
    • controlar estoque de material de consumo, medicamentos, instrumental e equipamentos;
    • realizar tratamentos de reabilitação oral;
    • fornecer informações sobre quadro odontológico do paciente;
    • solicitar exames complementares;
    • demostrar percepção visual;
    • desenvolver técnicas operatórias;
    • notificar doenças, agravos e situações de importância local;
    • adotar medidas ergonômicas;
    • realizar tratamentos estéticos e cosméticos;
    • desenvolver atividades referentes a saúde bucal;
    • realizar ajuste oclusal;
    • definir território de atuação;
    • realizar ações de prevenção de agravos e curativas;
    • participar das atividades de educação permanente;
    • realizar tratamento ortopédico e ortodôntico (aparelhos preventivos, interceptativos e corretivos);
    • realizar implantes autógenos ou exógenos;
    • realizar procedimentos domiciliares;
    • prescrever fármacos (medicamentos);
    • integrar equipes multidisciplinares;
    • levantar dados;
    • organizar grupos de promoção à saúde;
    • mapear área de atuação;
    • realizar tratamento paliativo oral;
    • demonstrar receptividade;
    • programar visitas periódicas de retorno;
    • arquivar documentação dos pacientes;
    • demonstrar habilidade manual;
    • realizar anamnese;
    • orientar sobre acidentes de trabalho e doenças profissionais orais;
    • definir prioridades e opções de tratamento;
    • dar apoio técnico às ações odontológicas;
    • tratar paciente com dores orofaciais crônicas/complexas;
    • participar das avaliações da equipe;
    • participar de equipes de programas de saúde;
    • demonstrar organização;
    • demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
    • anestesiar pacientes;
    • condicionar pacientes especiais ao tratamento;
    • manter equipamentos em condições de trabalho;
    • estimar duração do tratamento;
    • tratar doenças periodontais (tratamento gengival);
    • traçar perfil epidemiológico;
    • identificar grupos, famílias e indivíduos expostos a riscos;
    • orientar cuidadores de pacientes especiais;
    • demonstrar capacidade de efetuar atendimento humanizado;
    • registrar situação odontológica atual do paciente;
    • demonstrar capacidade de saber ouvir;
    • documentar informações sobre opções de tratamento;
    • atualizar informações cadastrais;
    • publicar artigos científicos;
    • registrar as atividades nos sistemas de informação;
    • demonstrar capacidade de contornar situações adversas;
    • realizar exodontia (extração de dentes);
    • participar de ações comunitárias;
    • detectar expectativas do paciente;
    • participar das atividades de planejamento;
    • orientar sobre hábitos nocivos à saúde oral;
    • analisar documentação;
    • incentivar a participação da comunidade;
    • realizar cirurgias bucomaxilofaciais;
    • qualificar equipe de trabalho;
    • definir níveis de complexidade do atendimento e do paciente;
    • participar do gerenciamento de insumos;
    • identificar parceiros e recursos disponíveis na comunidade;
    • encaminhar pacientes para tratamento médico, outras especialidades e áreas afins;
    • definir ações de acordo com prioridades locais;
    • planejar ações odontológicas;
    • orientar sobre hábitos alimentares e dieta cariogênica;
    • informar paciente sobre diagnóstico e prognóstico;
    • atender usuários nas ubss, nos domicílios ou espaços comunitários;

    Cargos e salários CBO 2232-93 - Cirurgiões-dentistas

    Salário Cirurgião-Dentista da Estratégia de Saúde da Família

    Cirurgião-Dentista da Estratégia de Saúde da Família: Brasil

    • 296
    • Brasil
    • 5.987 - 12.296
    • 38h
    O profissional no cargo de Cirurgião-Dentista da Estratégia de Saúde da Família CBO 2232-93 trabalhando no Brasil, ganha entre 5.987 e 12.296 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 296 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2232-93.