CBO 2146-05 - Engenheiros metalurgistas, de materiais - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2146-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de engenheiros metalurgistas, de materiais que pertence ao grupo dos engenheiros, arquitetos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Engenheiros metalurgistas, de materiais CBO 2146-05 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2146-05

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia.
      • Engenheiros, arquitetos.
        • Engenheiros metalurgistas, de materiais.

Descrição dos cargos da categoria Engenheiros metalurgistas, de materiais

Os Engenheiros metalurgistas, de materiais CBO 2146-05 projetam estruturas, propriedades e processos de materiais e, para tanto, entre outras atividades, selecionam materiais e processos, planejam e supervisionam testes e experimentos e caraterizam produtos, processos e aplicações. Assessoram na transformação de matérias-primas em produtos, desenvolvem produtos, processos e aplicações, gerenciam qualidade de matérias-primas, produtos e serviços e elaboram documentação técnica. Podem prestar assessoria técnica a clientes.

Condições de trabalho

Engenheiros metalurgistas, de materiais trabalham, principalmente, nas atividades econômicas da indústria metalúrgica, minerais não metálicos, borracha e plástico. Lidam com materiais metálicos, compósitos, cerâmicos e polímeros. Podem ser encontrados, em particular, em empresas de médio e grande porte do setor privado, embora também possam trabalhar em universidades e institutos de pesquisas, públicos ou privados. Nesses casos, atuam como professores e pesquisadores. Desenvolvem suas atividades em equipe, com supervisão ocasional. Em algumas atividades, podem trabalhar em condições especiais, por exemplo: expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, altas temperaturas, poeira e materiais particulados.

Exigências do mercado de trabalho

Requer-se formação superior em Engenharia, nas áreas de metalurgia, materiais e formações afins, com registro no CREA, sendo que há titulares que são pós-graduados e/ou especializados e/ou curso em nível de Tecnologia. Em média, o exercício pleno das atividades nas ocupações demandam um a dois anos de experiência.

Funções dos Engenheiros metalurgistas, de materiais CBO 2146-05

Engenheiros metalurgistas, de materiais devem:

  • prestar suporte técnico;
  • desenvolver produtos, processos e aplicações;
  • demonstrar competências pessoais;
  • elaborar documentação técnica;
  • projetar estruturas, propriedades e processos de materiais;
  • gerenciar qualidade de matérias-primas, produtos e serviços;
  • assessorar processo de transformação de matérias-primas em produtos;
  • Atividades dos cargos CBO 2146-05

    Entre as principais atribuições dos Engenheiros metalurgistas, de materiais CBO 2146-05 estão as de:

    • elaborar procedimentos técnicos e operacionais;
    • supervisionar construção, montagem e operação de equipamentos;
    • analisar estrutura e propriedade de materiais;
    • assessorar extração de matérias-primas;
    • classificar produtos não conformes;
    • produzir artigos técnicos;
    • demonstrar liderança;
    • selecionar fornecedores de materiais e de serviços;
    • analisar a concorrência;
    • analisar viabilidade de aproveitamento de resíduos;
    • criar padrões, normas e especificações internas;
    • assessorar processos de transformação cerâmicos;
    • avaliar necessidades do cliente;
    • selecionar processos;
    • orientar fornecedores para adequação de matéria-prima;
    • prestar consultoria técnica;
    • demonstrar acuidade visual;
    • propor medidas para minimização de não conformidades;
    • ministrar capacitação;
    • propor soluções e melhorias técnicas;
    • demonstrar proatividade;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • corrigir variações no processo;
    • demonstrar capacidade de análise;
    • demonstrar capacidade de observar detalhes;
    • assessorar compras de matérias-primas e insumos;
    • planejar testes e experimentos;
    • aprovar qualidade de produtos e serviços;
    • emitir relatório técnico;
    • supervisionar testes e experimentos;
    • assessorar processos de transformação poliméricos;
    • realizar auditorias em sistemas da qualidade;
    • desenvolver novos materiais;
    • selecionar matérias-primas e materiais;
    • especificar máquinas, equipamentos e materiais para produção;
    • assessorar processos de transformação de materiais compósitos;
    • demonstrar capacidade de raciocínio lógico;
    • acompanhar utilização do produto pelo cliente;
    • detectar não conformidades;
    • participar na elaboração de contratos;
    • determinar objetivos e/ou metas da qualidade;
    • avaliar desempenho e resultados da qualidade;
    • desenvolver estudos de viabilidade técnica e econômica;
    • estabelecer parâmetros do processo;
    • preparar material didático;
    • demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
    • emitir laudo técnico;
    • emitir certificado da qualidade do produto e serviços;
    • tratar reclamações técnicas do cliente;
    • monitorar risco ambiental de matérias-primas, produtos e processos;
    • interpretar padrões, normas e especificações;
    • demonstrar capacidade de adaptação;
    • auxiliar na elaboração do relatório de meio ambiente;
    • analisar resultados de testes e experimentos;
    • detectar novos negócios e oportunidades;
    • assessorar beneficiamento de matérias primas e materiais;
    • demonstrar capacidade de raciocínio dedutivo;
    • caracterizar produto, processos e aplicações;
    • assessorar processos de transformação metalúrgicos;

    Cargos e salários CBO 2146-05 - Engenheiros metalurgistas, de materiais

    Salário Engenheiro de Materiais

    Engenheiro de Materiais: Brasil

    • 294
    • Brasil
    • 9.03 - 18.679
    • 43h
    O profissional no cargo de Engenheiro de Materiais CBO 2146-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 9.03 e 18.679 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 294 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2146-05.
    Salário Engenheiro de Materiais (cerâmica)

    Engenheiro de Materiais (cerâmica): Brasil

    • 294
    • Brasil
    • 9.03 - 18.679
    • 43h
    O profissional no cargo de Engenheiro de Materiais (cerâmica) CBO 2146-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 9.03 e 18.679 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 294 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2146-05.
    Salário Engenheiro de Materiais (metais)

    Engenheiro de Materiais (metais): Brasil

    • 294
    • Brasil
    • 9.03 - 18.679
    • 43h
    O profissional no cargo de Engenheiro de Materiais (metais) CBO 2146-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 9.03 e 18.679 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 294 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2146-05.
    Salário Engenheiro de Materiais (polímeros)

    Engenheiro de Materiais (polímeros): Brasil

    • 294
    • Brasil
    • 9.03 - 18.679
    • 43h
    O profissional no cargo de Engenheiro de Materiais (polímeros) CBO 2146-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 9.03 e 18.679 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 294 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2146-05.