CBO 2142-55 - Engenheiros civis - Salário, o que faz, descrição do cargo

CBO 2142-55 é o Código Brasileiro da Ocupação de engenheiros civis que pertence ao grupo dos engenheiros, arquitetos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Engenheiros civis CBO 2142-55 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2142-55

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia.
      • Engenheiros, arquitetos.
        • Engenheiros civis.

Descrição dos cargos da categoria Engenheiros civis

Os Engenheiros civis CBO 2142-55 elaboram projetos de engenharia civil, gerenciam obras, controlam a qualidade de empreendimentos. Coordenam a operação e manutenção do empreendimento. Podem prestar consultoria, assistência e assessoria e elaborar pesquisas tecnológicas.

Condições de trabalho

Engenheiros civis atuam na maioria das atividades econômicas com concentração na construção civil. Trabalham na área de planejamento e gerenciamento de projetos construtivos para as mais diversas finalidades. Costumam trabalhar em equipe multidisciplinar, em laboratórios e escritórios e também 'à céu aberto´, ou ´no campo´. Os vínculos de trabalho mais comum são como trabalhador assalariado, ou por conta-própria, na condição de prestador de serviços. Eventualmente, em certas atividades, alguns profissionais trabalham em condições especiais, por exemplo, em ambientes subterrâneos ou confinados, expostos à poeira, mau cheiro, ruído intenso e materiais tóxicos.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício profissional requer-se formação em nível superior em tecnologia em Construção Civil ou Engenharia Civil e registro no CREA, sendo frequente os profissionais portadores de títulos de especialização e pós-graduação lato sensu. O exercício pleno da atividade ocorre, em média, após cinco anos de experiência, para engenheiros civis e em média até dois anos no caso dos tecnólogos.

Funções dos Engenheiros civis CBO 2142-55

Engenheiros civis devem:

  • contratar execução de obras e serviços;
  • elaborar projetos de engenharia civil;
  • orçar o empreendimento;
  • gerenciar obras civis;
  • coordenar operação e manutenção do empreendimento;
  • prestar consultoria, assistência e assessoria;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar qualidade do empreendimento;
  • comunicar-se;
  • pesquisar tecnologias;
  • Atividades dos cargos CBO 2142-55

    Entre as principais atribuições dos Engenheiros civis CBO 2142-55 estão as de:

    • demonstrar dinamismo;
    • administrar contratos;
    • elaborar estudo de modelagem;
    • preparar propostas técnicas para prestação de serviços e obras;
    • fazer estudo da viabilidade técnica, econômica e ambiental do empreendimento;
    • divulgar tecnologias;
    • analisar ensaios de materiais, resíduos e insumos;
    • controlar documentação técnica;
    • dimensionar elementos de projetos;
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • elaborar laudos e avaliações;
    • demonstrar criatividade;
    • coordenar apoio logístico;
    • trabalhar em equipe;
    • executar ensaios de materiais, resíduos, insumos e produto final;
    • elaborar programas e planos;
    • avaliar projetos e obras;
    • gerar projeto conforme construído (as built);
    • supervisionar segurança da obra;
    • controlar situações adversas;
    • medir serviços executados;
    • preparar edital de licitação para obras e serviços de engenharia;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • propor soluções técnicas;
    • supervisionar aspectos ambientais da obra;
    • verificar atendimento a normas, padrões e procedimentos;
    • fiscalizar obras;
    • apropriar custos específicos e gerais do empreendimento;
    • realizar capacitação técnica;
    • avaliar dados técnicos e operacionais;
    • ensaiar novos produtos, métodos, equipamentos e procedimentos;
    • periciar projetos e obras;
    • planejar empreendimento;
    • gerenciar recursos humanos;
    • demonstrar capacidade de liderança;
    • identificar métodos e locais de instalação de instrumentos de controle de qualidade;
    • selecionar mão-de-obra, equipamentos, materiais e serviços;
    • preparar termo de referência para contratação de serviços e obras;
    • controlar recebimento de materiais e serviços;
    • programar inspeção preventiva e corretiva;
    • desenvolver estudos ambientais;
    • realizar investigação de campo;
    • definir metodologia de execução;
    • emitir parecer técnico;
    • estabelecer critérios para pré-qualificação de serviços e obras;
    • demonstrar raciocínio matemático;
    • realizar levantamentos técnicos;
    • gerenciar recursos técnico-financeiros;
    • especificar equipamentos, materiais e serviços;
    • realizar ajuste de campo;
    • usar epi;
    • controlar cronograma físico e financeiro da obra;
    • implementar novas tecnologias;
    • elaborar normas, procedimentos e especificações técnicas;
    • analisar dados primários e secundários;
    • quantificar mão-de-obra, equipamentos, materiais e serviços;
    • programar intervenções no empreendimento;
    • elaborar projetos de pesquisa;
    • verificar aferição, calibração dos equipamentos;
    • coordenar pesquisas tecnológicas;
    • demonstrar visão sistêmica;
    • julgar propostas técnicas e financeiras;
    • fiscalizar controle ambiental do empreendimento;
    • realizar auditorias;
    • avaliar relatórios de inspeção;
    • gerenciar suprimento de materiais e serviços;
    • elaborar cronograma físico e financeiro;
    • demonstrar visão espacial;
    • detalhar projetos;
    • elaborar relatórios;
    • cotar preços e custos de insumos do empreendimento;
    • propor alternativas técnicas, econômicas e ambientais;
    • demonstrar capacidade de decisão;

    Cargos e salários CBO 2142-55 - Engenheiros civis

    CBO Cargo/Profissão Local Piso Salarial Salário Médio Teto Salarial Salário/Hora Total
    2142-55 Engenheiro Civil (Rodovias) Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro Civil (terraplanagem) Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro de Estradas Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro de Geometria Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro de Pavimentação Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro de Projetos Viários Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro de Sinalização Viária Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    2142-55 Engenheiro Rodoviário Brasil 8.013,21 8.779,79 17.758,40 41,49 646
    Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada uma das cidades da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outras cidades além dessas utilize a Busca Salarial