CBO 2142-50 - Engenheiro civil (portos e vias navegáveis) - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos engenheiros civis

O profissional no cargo de Engenheiro civil (portos e vias navegáveis) CBO 2142-50 planeja, elabora, executa, dirige, coordena e supervisiona projetos de construção, manutenção e reforma de estruturas e instalações de portos, terminais portuários, vias navegáveis (hidrovias) e obras civis correlatas, aplicando conhecimentos especializados de infraestrutura de transportes, tecnologia dos materiais, processos construtivos, sistemas estruturais, dentre outros do campo da engenharia civil Gerencia obras.

Controla qualidade do empreendimento Supervisiona e avalia o trabalho conjunto de equipes Orça empreendimento e contrata execução de obras e serviços.

Presta consultoria, assistência e assessoria Elabora e coordena projetos de pesquisa aplicada Elabora documentação técnica.

Atua de acordo com princípios de ética profissional Cumpre legislação, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

CBO 2142-50 é o Código Brasileiro da Ocupação de engenheiros civis que pertence ao grupo dos profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Engenheiro civil (portos e vias navegáveis), atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Engenheiros civis CBO 2142-50 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2142-50

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Engenheiros civis.
      • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia.

O que faz um Engenheiro civil (portos e vias navegáveis)

O Engenheiro civil (portos e vias navegáveis) CBO 2142-50 planeja projetos de construção, manutenção e reforma de estruturas e instalações de portos, de terminais portuários e de vias navegáveis (hidrovias) – fluviais, lacustres e marítimos, bem como de obras civis correlatas, realizando investigação de campo e levantamentos técnicos Analisa dados geodésicos, topográficos e geológicos.

Avalia tipos de embarcação e tipos de carga transportada.

Leva em conta estudos que permitem prever o comportamento de cursos de água Avalia ventos, ondas, marés, correntes e outros fenômenos naturais.

Consulta outros especialistas, atuando em equipes multidisciplinares, para definir diretrizes de projeto Realiza estudos de viabilidade técnica, econômica e ambiental do empreendimento.

Elabora e executa projetos de engenharia civil de portos, vias navegáveis e obras civis correlatas, determinando características de canais navegáveis - como profundidade, largura, área de seção molhada do canal e raio de curvatura em função de comprimento de embarcações -, a fim de definir parâmetros de hidrovias.

Calcula parâmetros para projetos de obras de proteção de portos – como molhes, quebra-mares e diques – e para obras costeiras internas de portos, tais como berços, cais, plataformas (“piers”), dolfins, defensas, entre outras Dimensiona estruturas e equipamentos portuários, incluindo terminais para diversificados tipos de cargas.

Projeta estruturas e instalações, utilizando ferramentas de CAD-Desenho Assistido por Computador (Computer Aided Design) e de BIM-Modelagem da Informação da Construção (Building Information Modeling).

Desenvolve projetos de eclusas e de obras para solucionar problemas de cursos de água Faz especificação de tipos e procedimentos de uso de equipamentos de dragagem Define obras de proteção de margens, de retificação de meandros e de fechamento de braços de canais navegáveis.

Desenvolve projetos de barragens para canalização de rios, com uso de sistemas mecânicos e hidráulicos Orça empreendimento, especificando força de trabalho, equipamentos, materiais e serviços Cota preços e apropria custos de insumos.

Elabora cronograma físico e financeiro Dirige, coordena e supervisiona operações de construção, manutenção e reforma de portos, vias navegáveis e obras civis correlatas.

Coordena apoio logístico Gerencia obras civis, selecionando força de trabalho, equipamentos, materiais e serviços Fiscaliza obras.

Supervisiona e avalia o trabalho conjunto das equipes Supervisiona segurança e aspectos ambientais de obra Realiza ajustes de campo.

Controla cronograma físico e financeiro Mede serviços executados Controla qualidade do empreendimento, executando e analisando ensaios de materiais, resíduos e insumos, e verificando atendimento a normas, regulamentações, padrões e procedimentos.

Fiscaliza controle ambiental do empreendimento Contrata a execução de obras e serviços, estabelecendo critérios para pré-qualificação Prepara propostas técnicas Analisa e julga propostas técnicas e financeiras Presta consultoria, assistência e assessoria, avaliando projetos e obras, elaborando programas e planos, e propondo soluções técnicas.

Realiza perícia de projetos e obras Desenvolve capacitação técnica Elabora e coordena projetos de pesquisa aplicada, no campo da engenharia civil Desenvolve ensaios de novos produtos, métodos, equipamentos e procedimentos Implementa novas tecnologias Elabora documentação técnica, emitindo pareceres técnicos e preparando relatórios, laudos, avaliações, normas, procedimentos e especificações, entre outros documentos Atua com ética profissional em todas as atividades Aplica normas e segue preceitos de saúde e segurança no trabalho e de preservação do meio ambiente, na elaboração de projetos, na coordenação e supervisão de obras, e nas demais atividades executadas.

Funções do cargo

O funcionário CBO 2142-50 deve prestar consultoria, assistência e assessoria, comunicar-se, gerenciar obras civis, elaborar projetos de engenharia civil, coordenar operação e manutenção do empreendimento, orçar o empreendimento, demonstrar competências pessoais, pesquisar tecnologias, controlar qualidade do empreendimento, contratar execução de obras e serviços.

Condições de trabalho dessas profissões

Engenheiros civis atuam na maioria das atividades econômicas com concentração na construção civil. Trabalham na área de planejamento e gerenciamento de projetos construtivos para as mais diversas finalidades. Costumam trabalhar em equipe multidisciplinar, em laboratórios e escritórios e também 'à céu aberto´, ou ´no campo´. Os vínculos de trabalho mais comum são como trabalhador assalariado, ou por conta-própria, na condição de prestador de serviços. Eventualmente, em certas atividades, alguns profissionais trabalham em condições especiais, por exemplo, em ambientes subterrâneos ou confinados, expostos à poeira, mau cheiro, ruído intenso e materiais tóxicos.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 2142-50

Para o exercício profissional requer-se formação em nível superior em tecnologia em Construção Civil ou Engenharia Civil e registro no CREA, sendo frequente os profissionais portadores de títulos de especialização e pós-graduação lato sensu. O exercício pleno da atividade ocorre, em média, após cinco anos de experiência, para engenheiros civis e em média até dois anos no caso dos tecnólogos.

Atividades exercidas por um Engenheiro civil (portos e vias navegáveis) CBO 2142-50

Um Engenheiro civil (portos e vias navegáveis) (ou sinônimo) deve identificar métodos e locais de instalação de instrumentos de controle de qualidade, gerar projeto conforme construído - as built, coordenar pesquisas tecnológicas, definir metodologia de execução, ensaiar novos produtos, métodos, equipamentos e procedimentos, coordenar apoio logístico, controlar documentação técnica, estabelecer critérios para pré-qualificação de serviços e obras, elaborar cronograma físico e financeiro, avaliar relatórios de inspeção, trabalhar em equipe, programar inspeção preventiva e corretiva, preparar propostas técnicas para prestação de serviços e obras, analisar ensaios de materiais, resíduos e insumos, elaborar normas, procedimentos e especificações técnicas, avaliar dados técnicos e operacionais, usar epi, elaborar laudos e avaliações, detalhar projetos, controlar recebimento de materiais e serviços, demonstrar capacidade de liderança, gerenciar suprimento de materiais e serviços, emitir parecer técnico, executar ensaios de materiais, resíduos, insumos e produto final, implementar novas tecnologias, divulgar tecnologias, demonstrar raciocínio lógico, programar intervenções no empreendimento, propor soluções técnicas, elaborar programas e planos, desenvolver estudos ambientais, demonstrar visão espacial, cotar preços e custos de insumos do empreendimento, elaborar relatórios, controlar cronograma físico e financeiro da obra, julgar propostas técnicas e financeiras, elaborar estudo de modelagem, fazer estudo da viabilidade técnica, econômica e ambiental do empreendimento, quantificar mão-de-obra, equipamentos, materiais e serviços, realizar auditorias, demonstrar dinamismo, supervisionar aspectos ambientais da obra, demonstrar visão sistêmica, fiscalizar obras, propor alternativas técnicas, econômicas e ambientais, verificar aferição, calibração dos equipamentos, demonstrar capacidade de decisão, preparar termo de referência para contratação de serviços e obras, supervisionar segurança da obra, elaborar projetos de pesquisa, planejar empreendimento, apropriar custos específicos e gerais do empreendimento, medir serviços executados, gerenciar recursos humanos, demonstrar capacidade de negociação, especificar equipamentos, materiais e serviços, realizar investigação de campo, verificar atendimento a normas, padrões e procedimentos, dimensionar elementos de projetos, administrar contratos, preparar edital de licitação para obras e serviços de engenharia, periciar projetos e obras, controlar situações adversas, realizar levantamentos técnicos, demonstrar criatividade, gerenciar recursos técnico-financeiros, avaliar projetos e obras, realizar ajuste de campo, analisar dados primários e secundários, selecionar mão-de-obra, equipamentos, materiais e serviços, demonstrar raciocínio matemático, realizar capacitação técnica, fiscalizar controle ambiental do empreendimento.

Cargos e salários CBO 2142-50 - Engenheiros civis

Salário Engenheiro Civil (Portos e Vias Navegáveis)

Engenheiro Civil (Portos e Vias Navegáveis): Brasil

  • 17
  • Brasil
  • 13.990 - 35.353
  • 40h
O profissional no cargo de Engenheiro Civil (Portos e Vias Navegáveis) CBO 2142-50 trabalhando no Brasil, ganha entre 13.990 e 35.353 para uma jornada de trabalho média de 40h semanais de acordo com dados salariais de 17 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2142-50.