CBO 2111-10 - Especialista em pesquisa operacional - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos profissionais da matemática

O profissional no cargo de Especialista em pesquisa operacional CBO 2111-10 Desenvolve e aplica métodos analíticos de otimização para auxiliar na tomada de melhores decisões nas mais diversas áreas de atuação humana Elabora modelos matemáticos e lógicos, promovendo seu teste, validação, implementação, documentação e avaliação.

Realiza atividades e projetos de pesquisa operacional, demonstrando e publicando resultados, formulando conjecturas e desenvolvendo algoritmos Dissemina conhecimentos matemáticos por meio de aulas, seminários, palestras, eventos e orientação de trabalhos técnicos e científicos Trata, processa, analisa e valida dados e informações, planejando sua coleta.

Desenvolve produtos, sistemas e programas computacionais Emite pareceres técnicos e participa de equipes multidisciplinares Exerce função pautada em preceitos éticos, observando sigilo das informações e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

CBO 2111-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de profissionais da matemática que pertence ao grupo dos profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Especialista em pesquisa operacional, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Profissionais da matemática CBO 2111-10 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2111-10

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais da matemática.
      • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia.

O que faz um Especialista em pesquisa operacional

O Especialista em pesquisa operacional CBO 2111-10 elabora ou seleciona modelos matemáticos e lógicos e outros métodos de otimização utilizados em pesquisas operacionais (área de conhecimento que estuda, desenvolve e aplica métodos analíticos avançados para auxiliar na tomada de melhores decisões nas mais diversas áreas de atuação humana) Adota métodos e técnicas para tratamento de dados e informações destinados à tomada de decisões estratégicas, elaboração de projetos, atividades profissionais que requerem análises e cálculos matemáticos, entre outros.

Identifica problemas e situações de interesse, cria métodos e descreve modelo em linguagem matemática.

Formula modelos matemáticos ou de simulação de problemas, relacionando constantes e variáveis, restrições, alternativas, objetivos conflitantes e seus parâmetros numéricos Estabelece relações entre a matemática e outras áreas do conhecimento, como física, engenharias, ciências econômicas, biológicas, humanas e sociais, quando do desenvolvimento de pesquisa operacional.

Identifica, formula e testa teses e hipóteses, utilizando rigor lógico-científico Planeja experimentos, testa, valida, implementa e documenta modelos, avaliando-os para verificar sua aplicabilidade e confiabilidade e refinando-os, quando necessário.

Identifica lacunas de conhecimento e demonstra novos resultados em trabalhos de pesquisa operacional, utilizando álgebra e programação linear, teoria dos jogos, métodos de otimização simplex e minimax, entre outros.

Formula conjecturas, desenvolve algoritmos, examina literatura e modelos e elabora projetos de pesquisa, publicando seus resultados Realiza cálculos e aplica métodos de análise numérica utilizando programas computacionais.

Promove a qualificação de profissionais na área da matemática e de pesquisa operacional, ministra aulas, seminários, palestras e participa de outros eventos da área.

Prepara material didático, orienta trabalhos técnicos e científicos e divulga resultados das produções para o público Planeja coleta de dados e informações e faz o seu processamento, crítica, análise e interpretação dos resultados obtidos no levantamento Desenvolve programas computacionais, promovendo sua adaptação e adequação às necessidades de análise de dados dos demandantes.

Otimiza processos, documenta e reavalia produtos e sistemas Estabelece regras e restrições, determina padrões de qualidade e utiliza programas computacionais para elaborar modelos de análise de tratamento de grandes conjuntos de dados brutos (“big data”) Analisa investimentos, aplica técnicas de apoio às decisões, emite laudos e pareceres técnicos e mensura riscos, participando de equipes multidisciplinares compostas por profissionais das engenharias, da saúde, economistas, arquitetos, cientistas, dentre outros.

.

Funções do cargo

O funcionário CBO 2111-10 deve tratar dados e informações, comunicar-se, desenvolver produtos e sistemas, demonstrar competências pessoais, transmitir conhecimentos matemáticos, elaborar modelos matemáticos e lógicos, realizar atividades de pesquisa em matemática, prestar consultoria técnica.

Condições de trabalho dessas profissões

Profissionais da matemática os profissionais da Matemática aqui descritos são entendidos como Matemáticos aplicados que atuam no setor produtivo de empresas privadas e na administração pública. Trabalham de forma individual e em equipe multidisciplinar, sem supervisão, exceto o Atuário que trabalha com supervisão ocasional. Suas atividades consistem em aplicar métodos e técnicas da matemática em outras áreas do conhecimento. Dentre as atividades econômicas em que atuam destacam-se as instituições financeiras e a área dos seguros e da previdência privada. O vínculo de trabalho predominante é o de assalariado com carteira assinada.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 2111-10

O acesso às ocupações é dado por formação de nível superior, sendo comum profissionais portadores de títulos de especialização, mestrado ou doutorado.

Atividades exercidas por um Especialista em pesquisa operacional CBO 2111-10

Um Especialista em pesquisa operacional (ou sinônimo) deve examinar modelos, divulgar resultados técnicos para o público, emitir laudos e pareceres técnicos, mensurar riscos, processar simulações computacionais, reavaliar produtos e sistemas, capacitar profissionais, desenvolver comunicação visual, preparar material didático, expressar-se oralmente, desenvolver raciocínio abstrato, criar métodos, orientar trabalhos técnicos e científicos, demonstrar raciocínio lógico, participar de equipes multidisciplinares, formular conjecturas, demonstrar novos resultados, planejar experimentos, ministrar aulas, seminários, palestras etc, identificar problemas e situações de interesse, expressar-se por escrito, identificar lacunas de conhecimento, desenvolver criatividade, demonstrar capacidade de síntese, publicar resultados de pesquisa, desenvolver algoritmos, examinar literatura, validar dados, documentar modelo, descrever modelo em linguagem matemática, trabalhar em equipe, determinar padrões de qualidade, validar modelo, avaliar periodicamente o modelo, estabelecer regras e restrições, implementar modelo, planejar coleta de dados, analisar investimentos, analisar dados, adaptar produtos e sistemas, aplicar técnicas de apoio às decisões, processar dados, testar modelo, organizar eventos, coletar dados e informações, otimizar processos, adequar linguagem, selecionar métodos e técnicas, desenvolver programas computacionais, documentar produtos e sistemas, interpretar resultados, elaborar projetos de pesquisa, desenvolver visão sistêmica, refinar modelo, demonstrar disciplina, criticar dados.

Cargos e salários CBO 2111-10 - Profissionais da matemática

Salário Especialista em Pesquisa Operacional

Especialista em Pesquisa Operacional: Brasil

  • 1.525
  • Brasil
  • 5.676 - 15.174
  • 42h
O profissional no cargo de Especialista em Pesquisa Operacional CBO 2111-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 5.676 e 15.174 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 1.525 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2111-10.
Salário Analista de Pesquisa Operacional

Analista de Pesquisa Operacional: Brasil

  • 1.525
  • Brasil
  • 5.676 - 15.174
  • 42h
O profissional no cargo de Analista de Pesquisa Operacional CBO 2111-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 5.676 e 15.174 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 1.525 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2111-10.
Salário Especialista em Pesquisa Operacional São Paulo

Especialista em Pesquisa Operacional: São Paulo, SP

  • 443
  • São Paulo, SP
  • 6.281 - 15.225
  • 41h
O profissional no cargo de Especialista em Pesquisa Operacional CBO 2111-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 6.281 e 15.225 para uma jornada de trabalho média de 41h semanais de acordo com dados salariais de 443 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2111-10.
Salário Especialista em Pesquisa Operacional

Especialista em Pesquisa Operacional: São Paulo

  • 727
  • São Paulo
  • 6.132 - 15.284
  • 42h
O profissional no cargo de Especialista em Pesquisa Operacional CBO 2111-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 6.132 e 15.284 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 727 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2111-10.
Salário Analista de Pesquisa Operacional

Analista de Pesquisa Operacional: São Paulo

  • 727
  • São Paulo
  • 6.132 - 15.284
  • 42h
O profissional no cargo de Analista de Pesquisa Operacional CBO 2111-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 6.132 e 15.284 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 727 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2111-10.
Salário Analista de Pesquisa Operacional São Paulo

Analista de Pesquisa Operacional: São Paulo, SP

  • 443
  • São Paulo, SP
  • 6.281 - 15.225
  • 41h
O profissional no cargo de Analista de Pesquisa Operacional CBO 2111-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 6.281 e 15.225 para uma jornada de trabalho média de 41h semanais de acordo com dados salariais de 443 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2111-10.