Quanto Ganha um Árbitro Central (karatê) - Salário 2024

R$ 4.029,60/mês

Atualizado em

Hoje um Árbitro Central (karatê) ganha em média R$ 4.029,60 para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais de acordo com pesquisa do Portal Salario junto a dados de 5 profissionais admitidos e desligados em regime CLT nos últimos 12 meses divulgados pelo Novo CAGED.

Em 2024 a remuneração para Árbitro Central (karatê) pode variar entre o piso salarial mínimo de R$ 3.919,55 e o teto salarial de R$ 6.346,35, dependendo do segmento da empresa, localidade, formação, experiência na função e política de cargos e salários da empresa.

Você pode conferir logo abaixo na tabela salarial, mais dados da pesquisa como piso salarial 2024, salário mediana, salário por hora, mensal e anual para saber exatamente quanto ganha um Árbitro Central (karatê).

Tópicos dessa pesquisa salarial:

Perfil Profissional

De acordo com nosso levantamento o perfil profissional mais recorrente é o de um trabalhador com 57 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h semanais em empresas do segmento de Atividades de condicionamento físico de todo o Brasil.

A cidade com mais ocorrências de contratações no estado e por consequência com mais vagas de emprego para Árbitro Central (karatê) é Castanhal , PA.

Metodologia

Essa pesquisa salarial leva em consideração somente o salário base de Árbitro Central (karatê), não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário base registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

Os dados salariais são atualizados mensalmente de acordo com divulgação dos dados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que faz um Árbitro Central (karatê)

Profissionais no cargo de Árbitro Central (karatê) zelam pela observância do regulamento nas competições esportivas, controlando o andamento das mesmas, registrando as infrações, aplicando as penalidades e fazendo as marcações necessárias para assegurar o processamento desses eventos dentro das normas estabelecidas pelos órgãos desportivos.

Condições de trabalho

Árbitros desportivos os profissionais trabalham nas diversas modalidades esportivas, atuando em competições, torneios, jogos e eventos oficiais, em entidades esportivas, recreativas ou associativas, no ensino etc. A grande maioria dos profissionais é autônoma e podem acumular a função de árbitro esportivo com outra ocupação na área, como atleta, professor, microempresário do esporte etc. Seu trabalho costuma se dar em datas e horários irregulares, seguindo calendário de eventos do esporte a que se vinculam. Em algumas atividades, alguns profissionais podem trabalhar em condições climáticas adversas, em posições desconfortáveis por longos períodos, sob pressão psicológica.

Exigências do mercado de trabalho para Árbitro Central (karatê)

As ocupações da família requerem diferentes níveis de escolaridade formal mínima, como o ensino fundamental e o ensino médio. A formação profissional pode se dar por meio de cursos de qualificação básicos, com cerca de duzentas horas de duração. A experiência profissional prévia desejável dos titulares varia entre mais de um e cinco anos, conforme a ocupação.

Funções do cargo de Árbitro Central (karatê)

  1. demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
  2. estabelecer comunicação com a equipe de segurança;
  3. demonstrar autocontrole emocional;
  4. preservar a disciplina durante a competição;
  5. reconhecer as funções dos componentes da equipe de arbitragem;
  6. punir os atletas através de sinais e verbalização;
  7. conferir a documentação dos atletas e da comissão técnica;
  8. cadastrar-se na sua entidade;
  9. reprovar o local da competição;
  10. comparecer pontualmente aos locais de competição;
  11. demonstrar respeito pela hierarquia;
  12. comparecer uniformizado aos locais de competição;
  13. demonstrar autoridade;
  14. examinar o local de competição;
  15. atuar em eventos de longa jornada;
  16. averiguar as instalações;
  17. estabelecer comunicação com a equipe de apoio;
  18. averiguar as condições dos equipamentos de segurança;
  19. retirar escala periódica;
  20. interpretar regras e regulamentos;
  21. executar gestos/ sinais técnicos;
  22. ver mais...

Quanto ganha um Árbitro Central (karatê)

De acordo com o Novo CAGED, eSocial e Empregador Web, não houveram contratações nem demissões de profissionais no cargo de Árbitro Central (karatê) CBO 377235 no período de Março de 2023 a Fevereiro de 2024.

Acesse essa página regularmente pois assim que houver dados disponibilizados pelo Ministério do Trabalho atualizaremos essa página com as informações salariais do cargo de Árbitro Central (karatê).

Enquanto isso confira a tabela salarial completa com todos os cargos e salários. Ou vá para a página inicial.