CBO 8116-35 - Operadores de equipamentos de coqueificação - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 8116-35 é o Código Brasileiro da Ocupação de operadores de equipamentos de coqueificação que pertence ao grupo dos operadores de instalações em indústrias químicas, petroquímicas, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Operadores de equipamentos de coqueificação CBO 8116-35 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 8116-35

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias.
      • Operadores de instalações em indústrias químicas, petroquímicas.
        • Operadores de equipamentos de coqueificação.

Descrição dos cargos da categoria Operadores de equipamentos de coqueificação

Os Operadores de equipamentos de coqueificação CBO 8116-35 preparam e controlam processos de coqueificação, desenfornam o coque e realizam tratamentos primários nos subprodutos do carvão. Efetuam manutenção de fornos e processam subprodutos da coqueificação. Trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Condições de trabalho

Operadores de equipamentos de coqueificação atuam na fabricação de coque, refino de petróleo, fabricação de combustíveis, álcool e produtos químicos como empregados com carteira assinada. Trabalham em equipe sob supervisão ocasional, em ambientes fechados, a céu aberto ou em veículos. Atuam no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno) ou em horários irregulares. Em algumas atividades permanecem durante longos períodos em posições desconfortáveis, trabalham em grandes alturas, em ambiente subterrâneo ou confinado. Podem, ainda, permanecer expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino médio concluído. A qualificação profissional ocorre com a experiência prática no próprio local de trabalho e o pleno desempenho das atividades é alcançado entre um e dois anos de experiência profissional.

Funções dos Operadores de equipamentos de coqueificação CBO 8116-35

Operadores de equipamentos de coqueificação devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar o processo de coqueificação;
  • realizar manutenção de fornos;
  • desenfornar o coque;
  • preparar o processo de coqueificação;
  • Atividades dos cargos CBO 8116-35

    Entre as principais atribuições dos Operadores de equipamentos de coqueificação CBO 8116-35 estão as de:

    • demonstrar aptidão para trabalhar em grandes alturas;
    • lubrificar componentes do forno;
    • controlar a temperatura e pressão do forno;
    • fragmentar o coque de petróleo;
    • trabalhar em equipe;
    • estar atento às condições de uso das máquinas, equipamentos e instalações;
    • inspecionar os fornos;
    • conservar alvenaria refratária e metálica;
    • comunicar-se de maneira clara e objetiva;
    • aperfeiçoar-se profissionalmente;
    • vedar as bocas de carregamento;
    • trabalhar com concentração;
    • obedecer normas e procedimentos de qualidade, segurança e meio ambiente;
    • usar corretamente equipamentos de proteção individual e coletiva (epi e epc);
    • selecionar ferramentas;
    • consertar revestimentos refratário e metálico;
    • posicionar máquina enfornadora;
    • suportar altas temperaturas;
    • substituir peças e componentes do forno;
    • abastecer a máquina enfornadora;

    Cargos e salários CBO 8116-35 - Operadores de equipamentos de coqueificação

    Salário Operador de Preservação e Controle Térmico

    Operador de Preservação e Controle Térmico: Brasil

    • 272
    • Brasil
    • 1.332 - 2.479
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Preservação e Controle Térmico CBO 8116-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.332 e 2.479 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 272 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8116-35.
    Salário Operador de Controle de Produção de Carboquímico

    Operador de Controle de Produção de Carboquímico: Brasil

    • 272
    • Brasil
    • 1.332 - 2.479
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Controle de Produção de Carboquímico CBO 8116-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.332 e 2.479 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 272 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8116-35.
    Salário Operador de Controle Térmico

    Operador de Controle Térmico: Brasil

    • 272
    • Brasil
    • 1.332 - 2.479
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Controle Térmico CBO 8116-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.332 e 2.479 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 272 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8116-35.
    Salário Operador de Preservação de Área Carboquímicos

    Operador de Preservação de Área Carboquímicos: Brasil

    • 272
    • Brasil
    • 1.332 - 2.479
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Preservação de Área Carboquímicos CBO 8116-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.332 e 2.479 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 272 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8116-35.
    Salário Operador de Tratamento de Gás

    Operador de Tratamento de Gás: Brasil

    • 272
    • Brasil
    • 1.332 - 2.479
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Tratamento de Gás CBO 8116-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.332 e 2.479 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 272 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8116-35.