CBO 8116-20 - Operador de enfornamento e desenfornamento de coque - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos operadores de equipamentos de coqueificação

O profissional no cargo de Operador de enfornamento e desenfornamento de coque CBO 8116-20 opera sistema de enfornamento de carvão mineral e desenfornamento de coque, recolhendo - em silos de dosagem - carvão mineral para uso no processo de coqueificação, formando a mistura de diferentes tipos de carvão, fazendo a homogeneização da mistura, abastecendo o forno com a mistura, monitorando o processo de coqueificação, acionando a abertura das portas para desenfornar o coque, fazendo uso da máquina desenfornadeira para retirada do coque incandescente, inserindo o “guia de coque” para empurrar o coque no carro de apagamento, e recolocando as portas do forno para novo processo de enfornamento Prepara atividades, interpretando ordem de produção.

Pode operar sistemas automatizados Cumpre normas técnicas, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental

CBO 8116-20 é o Código Brasileiro da Ocupação de operadores de equipamentos de coqueificação que pertence ao grupo dos trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Operador de enfornamento e desenfornamento de coque, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Operadores de equipamentos de coqueificação CBO 8116-20 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 8116-20

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Operadores de equipamentos de coqueificação.
      • Trabalhadores em indústrias de processos contínuos e outras indústrias.

O que faz um Operador de enfornamento e desenfornamento de coque

O Operador de enfornamento e desenfornamento de coque CBO 8116-20 prepara o enfornamento de carvão mineral (hulha) e desenfornamento de coque - no processo de coqueificação -, interpretando ordem de produção Verifica, em silos de dosagem, a quantidade de cada tipo de carvão peneirado, britado e armazenado, pronto para integrar a mistura que entrará no processo de coqueificação.

Carrega, no carro de enfornamento, as quantidades liberadas pelos silos - por meio de dosadores – para a mistura.

Coleta amostra de cada tipo de carvão, em tamanho correspondente à sua proporção na mistura Acondiciona as amostras em recipientes rotulados para remetê-las ao laboratório.

Acompanha o resultado da análise Forma a mistura dos diferentes tipos de carvão mineral, cada um deles na proporção predefinida para assegurar, no conjunto, as propriedades físico-químicas necessárias ao coque.

Faz a homogeneização da mistura no misturador de carvões.

Efetua os registros necessários para iniciar o abastecimento do forno Abastece o forno com a mistura de carvão mineral, movimentando o carro até o topo do forno, abrindo as comportas e acionando as chaves de comando para efetuar o escoamento do carvão.

Nivela o carvão no interior do forno, durante o enfornamento, acionando barra móvel por meio de uma chave de comando.

Monitora o processo de coqueificação, controlando o tempo Verifica a conclusão do processo, para a retirada do coque Desenforna o coque, acionando a abertura das portas e fazendo uso da máquina desenfornadeira a fim de empurrar o coque incandescente para fora do forno.

Insere o “guia de coque”, que empurra o coque desenfornado para o carro de apagamento Recoloca as portas do forno, acionando a chave de comando para possibilitar novo enfornamento de carvão mineral Pode operar sistemas automatizados.

Monitora o funcionamento dos equipamentos, comunicando avarias e requisitando serviços de manutenção Cumpre a política ambiental da empresa, utilizando carros de enfornamento com nova tecnologia de selagem das bocas de carregamento, para evitar a ocorrência de emissões fugitivas.

Trabalha de acordo com as normas de segurança e saúde ocupacional, utilizando os equipamentos de proteção individual apropriados para cada atividade e prevenindo acidentes Identifica situações de risco, auxiliando na proposição de medidas preventivas ou mitigadoras Combate princípios de incêndio.

Presta primeiros socorros.

Funções do cargo

O funcionário CBO 8116-20 deve desenfornar o coque, demonstrar competências pessoais, preparar o processo de coqueificação, controlar o processo de coqueificação.

Condições de trabalho dessas profissões

Operadores de equipamentos de coqueificação atuam na fabricação de coque, refino de petróleo, fabricação de combustíveis, álcool e produtos químicos como empregados com carteira assinada. Trabalham em equipe sob supervisão ocasional, em ambientes fechados, a céu aberto ou em veículos. Atuam no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno) ou em horários irregulares. Em algumas atividades permanecem durante longos períodos em posições desconfortáveis, trabalham em grandes alturas, em ambiente subterrâneo ou confinado. Podem, ainda, permanecer expostos à ação de materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 8116-20

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino médio concluído. A qualificação profissional ocorre com a experiência prática no próprio local de trabalho e o pleno desempenho das atividades é alcançado entre um e dois anos de experiência profissional.

Atividades exercidas por um Operador de enfornamento e desenfornamento de coque CBO 8116-20

Um Operador de enfornamento e desenfornamento de coque (ou sinônimo) deve controlar o tempo de coqueificação, resfriar o coque, aperfeiçoar-se profissionalmente, retirar a massa incandescente de coque metalúrgico, abrir, manualmente, portas do forno de coque de fundição, acionar abertura de portas para o desenfornamento de coque, coletar amostras, classificar o coque, preparar o forno para receber a carga de mistura de carvão, obedecer normas e procedimentos de qualidade, segurança e meio ambiente, desenfornar, manualmente, o coque de fundição, usar corretamente equipamentos de proteção individual e coletiva - epi e epc, carregar o forno com a mistura de carvão, suportar altas temperaturas, preparar o forno para o desenfornamento, posicionar máquinas desenfornadora, extratora e carro de apagamento, acompanhar o resultado da análise, comunicar-se de maneira clara e objetiva, abastecer os silos com a mistura dos carvões, trabalhar em equipe, estar atento às condições de uso das máquinas, equipamentos e instalações, demonstrar aptidão para trabalhar em grandes alturas, misturar diferentes tipos de carvão, trabalhar com concentração, disponibilizar o coque para consumo e estoque.

Cargos e salários CBO 8116-20 - Operadores de equipamentos de coqueificação

Salário Operador de Enfornamento e Desenfornamento de Coque

Operador de Enfornamento e Desenfornamento de Coque: Brasil

  • 225
  • Brasil
  • 2.021 - 3.689
  • 40h
O profissional no cargo de Operador de Enfornamento e Desenfornamento de Coque CBO 8116-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.021 e 3.689 para uma jornada de trabalho média de 40h semanais de acordo com dados salariais de 225 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8116-20.