CBO 7232-35 - Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 7232-35 é o Código Brasileiro da Ocupação de trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) que pertence ao grupo dos trabalhadores de tratamento térmico e de superfícies de metais e de compósitos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) CBO 7232-35 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 7232-35

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores da transformação de metais e de compósitos.
      • Trabalhadores de tratamento térmico e de superfícies de metais e de compósitos.
        • Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos).

Descrição dos cargos da categoria Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos)

Os Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) CBO 7232-35 tratam superfícies de peças metálicas e não-metálicas ou de material sintético por processos mecânicos, decapagem, pintura, fosfatização, galvanização por cromeação, niquelação, zincagem e outras, para proteger as peças contra corrosão ou para lhes dar acabamento técnico ou decorativo. Realizam manutenção de banhos de galvanoplastia e anodização. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene, qualidade e preservação ambiental.

Condições de trabalho

Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) atuam principalmente nas indústrias metalmecânica, eletroeletrônica e da construção civil como empregados com carteira assinada. Atualmente, tem sido mais comum desenvolverem suas atividades em células de produção em conjunto com outros profissionais, exercendo multifunções, sob supervisão permanente. Podem trabalhar em posições desconfortáveis por longos períodos bem como ficar expostos a materiais tóxicos, ruído intenso, umidade e pó.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional com até duzentas horas-aula. O exercício pleno das atividades ocorre entre três e quatro anos de experiência profissional.

Funções dos Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) CBO 7232-35

Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • realizar trabalho segundo normas de segurança;
  • preparar superfícies por processo mecânico;
  • pintar superfícies;
  • decapar superfícies metálicas e não metálicas;
  • fosfatizar superfícies metálicas;
  • realizar manutenção dos banhos;
  • galvanizar peças;
  • Atividades dos cargos CBO 7232-35

    Entre as principais atribuições dos Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos) CBO 7232-35 estão as de:

    • enfrentar situações de emergência;
    • concentrar-se nos trabalhos;
    • interpretar instruções de trabalho;
    • colocar peças em gancheiras, baldes e tambores;
    • trabalhar em equipe;
    • registrar parâmetros do processo;
    • controlar carga;
    • providenciar primeiros socorros;
    • executar procedimentos de higiene pessoal e coletiva;
    • controlar acabamento das peças;
    • desengraxar peças;
    • manter local de trabalho limpo e organizado;
    • galvanizar à quente;
    • controlar a quantidade de carga no recipiente;
    • ter senso tátil e visual;
    • operar equipamentos de proteção coletiva (extintores, exaustores);
    • regular nível de líquidos dos banhos;
    • proteger peças contra oxidação;
    • anodizar peças;
    • neutralizar em solução alcalina e ácida;
    • operar automaticamente linha de produção;
    • descarregar peças;
    • controlar camada depositada com instrumento;
    • inspecionar condições dos banhos;
    • oxidar à negro materiais ferrosos;
    • limpar equipamentos;
    • selecionar peças de acordo com o programado;
    • cumprir cronograma de trabalho;
    • eletropolir aço inox;
    • atuar com responsabilidade;
    • realizar a passivação (cromatização);
    • assumir liderança no trabalho em equipe;
    • lavar peças;
    • corrigir condição física dos anodos;
    • secar peças;
    • realizar a secagem das peças;
    • corrigir potencial hidrogeniônico (ph);
    • decapar peças;
    • controlar tensão e amperagem do retificador;
    • realizar tratamento e filtragem dos banhos;
    • praticar procedimentos de preservação ambiental;
    • regular tempo de operação;
    • verificar condições de catodos (sistema rotativo);
    • corrigir condições químicas de sais e aditivos;
    • controlar temperatura do banho;
    • adicionar aditivos abrilhantadores;
    • difundir conhecimentos;
    • comprometer-se com a qualidade dos produtos;
    • operar manualmente linha de produção;
    • oxidar à negro materiais não-ferrosos;
    • ativar em solução ácida;
    • passivar superfícies das peças;
    • limpar barramentos, gancheiras e contatos elétricos;
    • calibrar instrumentos de medição eletroeletrônicos;
    • controlar tempo do banho;
    • realizar banhos químicos e eletrolíticos;
    • agir com senso crítico;
    • inspecionar visualmente a qualidade das peças;
    • utilizar equipamentos de proteção individual;
    • interpretar normas de segurança;
    • reposicionar peças na gancheira;
    • regular esteira;
    • agir com empatia;
    • montar material em porta rolos (arames, fitas etc) processo contínuo;

    Cargos e salários CBO 7232-35 - Trabalhadores de tratamento de superfícies de metais e de compósitos (termoquímicos)

    Salário Operador de Zincagem (Processo Eletrolítico)

    Operador de Zincagem (Processo Eletrolítico): Brasil

    • 740
    • Brasil
    • 1.668 - 2.883
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Zincagem (Processo Eletrolítico) CBO 7232-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.668 e 2.883 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 740 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7232-35.
    Salário Anodizador e Anodizador de Metais

    Anodizador e Anodizador de Metais: Brasil

    • 740
    • Brasil
    • 1.668 - 2.883
    • 44h
    O profissional no cargo de Anodizador e Anodizador de Metais CBO 7232-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.668 e 2.883 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 740 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7232-35.
    Salário Operador de Processo de Zincagem

    Operador de Processo de Zincagem: Brasil

    • 740
    • Brasil
    • 1.668 - 2.883
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Processo de Zincagem CBO 7232-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.668 e 2.883 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 740 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7232-35.
    Salário Operador de Zincagem

    Operador de Zincagem: Brasil

    • 740
    • Brasil
    • 1.668 - 2.883
    • 44h
    O profissional no cargo de Operador de Zincagem CBO 7232-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.668 e 2.883 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 740 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7232-35.
    Salário Prateador (processo Eletrolítico)

    Prateador (processo Eletrolítico): Brasil

    • 740
    • Brasil
    • 1.668 - 2.883
    • 44h
    O profissional no cargo de Prateador (processo Eletrolítico) CBO 7232-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.668 e 2.883 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 740 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7232-35.
    Salário Zincador

    Zincador: Brasil

    • 740
    • Brasil
    • 1.668 - 2.883
    • 44h
    O profissional no cargo de Zincador CBO 7232-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.668 e 2.883 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 740 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7232-35.