CBO 5166-10 - Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 5166-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de trabalhadores auxiliares dos serviços funerários que pertence ao grupo dos trabalhadores nos serviços de embelezamento e cuidados pessoais, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários CBO 5166-10 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 5166-10

  • Trabalhadores dos serviços, vendedores do comércio em lojas e mercados.
    • Trabalhadores dos serviços.
      • Trabalhadores nos serviços de embelezamento e cuidados pessoais.
        • Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários.

Descrição dos cargos da categoria Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários

Os Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários CBO 5166-10 auxiliam nos serviços funerários, constroem, preparam, limpam, abrem e fecham sepulturas. Realizam sepultamento, exumam e cremam cadáveres, trasladam corpos e despojos. Conservam cemitérios, máquinas e ferramentas de trabalho. Zelam pela segurança do cemitério.

Condições de trabalho

Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários são assalariados, com carteira assinada, que atuam em cemitérios e crematórios, em horários diurnos. Em geral, trabalham em equipe, com supervisão permanente. Trabalham em local fechado ou a céu aberto. Os operadores de fornos trabalham à distância dos fornos. Freqüentemente, trabalham em posições desconfortáveis, durante longos períodos, expostos a material tóxicos, ruídos, altas temperaturas, intempéries e doenças contagiosas.

Exigências do mercado de trabalho

Para exercer essas ocupações requer-se o ensino fundamental, exceto o operador de forno cujo requisito é o ensino médio completo mais curso profissionalizante de até duzentas horas-aula. O desempenho pleno das atividades ocorre após um ano de experiência.

Funções dos Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários CBO 5166-10

Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários devem:

  • conservar máquinas e equipamentos;
  • fazer conservação dos cemitérios;
  • zelar pela segurança do cemitério;
  • realizar o sepultamento;
  • cremar corpos, membros e despojos;
  • comunicar-se;
  • abrir sepulturas;
  • confeccionar carneiros;
  • exumar cadáveres;
  • trasladar corpos e despojos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • Atividades dos cargos CBO 5166-10

    Entre as principais atribuições dos Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários CBO 5166-10 estão as de:

    • colocar coroas de flores;
    • colocar areia nos vasos;
    • lavar máquinas;
    • demonstrar bom preparo psicológico;
    • calafetar sepulturas;
    • fechar ossários;
    • cortar gramas;
    • selecionar as ferramentas;
    • acompanhar pessoas pelo cemitério em dias especiais;
    • remarcar as identificações das sepulturas;
    • cavar o terreno;
    • acertar a sepultura;
    • demonstrar educação e paciência;
    • demonstrar presteza;
    • marcar a sepultura;
    • colocar caixão dentro da sepultura;
    • pintar áreas gerais do cemitério;
    • dar provas de assiduidade ao trabalho;
    • verificar autorização e numeração para sepultamento;
    • demonstrar resistência física;
    • assentar ou encaixar tijolos;
    • conservar ferramentas de trabalho;
    • zelar pela integridade dos companheiros;
    • acondicionar ossos;
    • receber escala de serviços;
    • cobrir sepulturas com terra;
    • podar copas de árvores;
    • medir caixão;
    • agir com discrição;
    • manejar caixões;
    • controlar a entrada de veículos em dias especiais;
    • levar o corpo a ser trasladado até o local determinado;
    • transportar caixão ao local de sepultamento;
    • reformar calçadas;
    • devolver ordem de sepultamento, exumação ou traslado ao responsável;
    • utilizar equipamentos de proteção coletiva;
    • retirar os ossos;
    • confirmar com a família se pode proceder ao sepultamento;
    • sondar carneiros;
    • conviver com situações imprevistas;
    • orientar família a procurar administração para inteirar-se dos procedimentos;
    • zelar pelo patrimônio;
    • verificar as medidas das sepulturas;
    • lubrificar máquinas;
    • informar à família sobre a localização de sepulturas;
    • carpir, rastelar e limpar sepulturas abandonadas;
    • colocar lajes pré-moldadas;
    • reinumar despojos;
    • carregar caminhões com detritos produzidos pelo cemitério;
    • demonstrar interesse e capacidade de desenvolver outros trabalhos;
    • retirar caixão da sepultura;
    • abrir portão;
    • preparar materiais para confecção de carneiros;
    • datar gavetas;
    • efetuar pequenos reparos elétricos e hidráulicos;
    • avaliar se há condições de exumação;
    • verificar a disponibilidade de sepulturas;
    • retirar a tampa do caixão;
    • transportar ossos ao local determinado;
    • limpar sepulturas;
    • executar as tarefas com presteza;
    • operar máquinas e equipamentos (tratores e roçadeiras);
    • alertar visitantes sobre locais e horários impróprios;
    • fechar gavetas;
    • aplicar herbicidas;
    • encaixar lajes e tampão;
    • colocar placas de orientação;
    • utilizar equipamentos de proteção individual;
    • quebrar o lacre;
    • tolerar odores;
    • respeitar as opções religiosas;
    • separar materiais para reaproveitamento;
    • cumprir exigências judiciais;
    • receber autorização para execução de trabalhos;
    • manter a aparência;
    • dar provas de responsabilidade;
    • colocar em outro caixão;
    • manter postura diante da família do falecido;
    • escorar paredes das sepulturas;
    • retirar lajes pré-moldadas;
    • recolher lixos não produzidos pelo cemitério;
    • comunicar à chefia a disponibilidade de sepulturas;
    • descarregar materiais para sepultamento e exumação;
    • desfazer fechos de gavetas;
    • retirar o excesso de terra e materiais de sepultamento;
    • alertar à segurança sobre suspeitos;
    • remover tampão, lajes ou jardins;

    Cargos e salários CBO 5166-10 - Trabalhadores auxiliares dos serviços funerários

    Salário Coveiro

    Coveiro: Brasil

    • 2.279
    • Brasil
    • 1.408 - 2.364
    • 43h
    O profissional no cargo de Coveiro CBO 5166-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.408 e 2.364 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 2.279 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Oficial de Obras - Sepultador

    Oficial de Obras - Sepultador: Brasil

    • 2.279
    • Brasil
    • 1.408 - 2.364
    • 43h
    O profissional no cargo de Oficial de Obras - Sepultador CBO 5166-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.408 e 2.364 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 2.279 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Sepultador

    Sepultador: Brasil

    • 2.279
    • Brasil
    • 1.408 - 2.364
    • 43h
    O profissional no cargo de Sepultador CBO 5166-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.408 e 2.364 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 2.279 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Sepultador São Paulo

    Sepultador: São Paulo, SP

    • 121
    • São Paulo, SP
    • 1.585 - 2.409
    • 44h
    O profissional no cargo de Sepultador CBO 5166-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 1.585 e 2.409 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 121 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Sepultador Rio de Janeiro

    Sepultador: Rio de Janeiro, RJ

    • 209
    • Rio de Janeiro, RJ
    • 1.565 - 2.128
    • 44h
    O profissional no cargo de Sepultador CBO 5166-10 trabalhando em Rio de Janeiro - RJ, ganha entre 1.565 e 2.128 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 209 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Sepultador

    Sepultador: São Paulo

    • 721
    • São Paulo
    • 1.507 - 1.582
    • 43h
    O profissional no cargo de Sepultador CBO 5166-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 1.507 e 1.582 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 721 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Coveiro São Paulo

    Coveiro: São Paulo, SP

    • 121
    • São Paulo, SP
    • 1.585 - 2.409
    • 44h
    O profissional no cargo de Coveiro CBO 5166-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 1.585 e 2.409 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 121 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Coveiro Rio de Janeiro

    Coveiro: Rio de Janeiro, RJ

    • 209
    • Rio de Janeiro, RJ
    • 1.565 - 2.128
    • 44h
    O profissional no cargo de Coveiro CBO 5166-10 trabalhando em Rio de Janeiro - RJ, ganha entre 1.565 e 2.128 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 209 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Coveiro

    Coveiro: São Paulo

    • 721
    • São Paulo
    • 1.507 - 1.582
    • 43h
    O profissional no cargo de Coveiro CBO 5166-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 1.507 e 1.582 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 721 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Coveiro

    Coveiro: Rio de Janeiro

    • 272
    • Rio de Janeiro
    • 1.533 - 1.609
    • 43h
    O profissional no cargo de Coveiro CBO 5166-10 trabalhando em Rio de Janeiro, ganha entre 1.533 e 1.609 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 272 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.
    Salário Oficial de Obras - Sepultador São Paulo

    Oficial de Obras - Sepultador: São Paulo, SP

    • 121
    • São Paulo, SP
    • 1.585 - 2.409
    • 44h
    O profissional no cargo de Oficial de Obras - Sepultador CBO 5166-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 1.585 e 2.409 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 121 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 5166-10.