CBO 3516-10 - Técnico em higiene ocupacional - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos técnicos em segurança do trabalho

O profissional no cargo de Técnico em higiene ocupacional CBO 3516-10 antecipa, reconhece, avalia e controla a exposição aos riscos físicos, químicos e biológicos nos ambientes de trabalho Monitora a eficácia das medidas aplicadas para neutralização ou redução dos riscos.

Participa do planejamento e da implantação da política de saúde e segurança no trabalho Elabora relatórios e pareceres técnicos Cumpre legislação, normas técnicas e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

CBO 3516-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos em segurança do trabalho que pertence ao grupo dos técnicos de nivel médio nas ciências administrativas, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Técnico em higiene ocupacional, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Técnicos em segurança do trabalho CBO 3516-10 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3516-10

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos em segurança do trabalho.
      • Técnicos de nivel médio nas ciências administrativas.

O que faz um Técnico em higiene ocupacional

O Técnico em higiene ocupacional CBO 3516-10 participa do planejamento da política de saúde e segurança no trabalho, diagnosticando e analisando tecnicamente as condições ambientais, colaborando na definição dos indicadores e mostrando os impactos - econômicos e na saúde do trabalhador - da implantação da política Participa da implantação da política, divulgando na instituição ou empresa e acompanhando resultados.

Antecipa os riscos físicos, químicos e biológicos, realizando avaliação dos riscos potenciais e estabelecendo medidas preventivas.

Reconhece, por meio de avaliação qualitativa, os agentes físicos, químicos e biológicos presentes no ambiente de trabalho que possam causar danos à saúde e à integridade dos trabalhadores Para tanto, analisa projetos, processos, instalações e equipamentos.

Avalia, quantitativamente, o grau de severidade dos processos e riscos em relação aos limites de tolerância, definidos em normas Controla a exposição aos riscos, analisando os valores de concentração e intensidade dos agentes em relação aos limites permitidos na legislação nacional e internacional.

Estabelece medidas para minimização ou eliminação dos riscos, antecipados, reconhecidos e avaliados no ambiente de trabalho.

Monitora a eficácia das medidas aplicadas no controle de risco, acompanhando a implantação de melhorias, fazendo a revisão periódica das medidas de proteção aplicadas e avaliando os programas de gerenciamento de riscos ambientais Seleciona, controla, orienta e fiscaliza o uso de EPC (Equipamento de Proteção Coletiva) e EPI (Equipamento de Proteção Individual).

Analisa fatores ergonômicos e a ocorrência de acidentes nos locais de trabalho para entender seus efeitos na saúde e bem-estar dos trabalhadores.

Desenvolve ações educativas, estruturadas a partir das necessidades levantadas Elabora cronograma, prepara os materiais didáticos e forma os multiplicadores Avalia os resultados das ações educativas.

Participa de perícias e fiscalizações Elabora relatórios e pareceres técnicos Documenta procedimentos e normas de sistemas de segurança e controla sua atualização.

Atua em equipes multidisciplinares de saúde e segurança ocupacionais.

Funções do cargo

O funcionário CBO 3516-10 deve identificar variáveis de controle de doenças, acidentes, qualidade de vida e meio ambiente, participar da adoção de tecnologias e processos de trabalho, comunicar-se, demonstrar competências pessoais, implantar a política de sst, realizar diagnóstico da situação de sst da instituição, participar da elaboração da política de saúde e segurança do trabalho da instituição, integrar processos de negociação, desenvolver ações educativas na Área de sst.

Condições de trabalho dessas profissões

Técnicos em segurança do trabalho exercem suas funções em empresas dos mais diversos ramos de atividades. São contratados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Em geral, atuam de forma individual, sob supervisão permanente ou ocasional, em ambientes fechados, no período diurno, exercendo o trabalho de forma presencial. Algumas de suas atividades podem ser desenvolvidas sob pressão, levando-os à situação de estresse. Os profissionais podem, ainda, estar expostos à ação de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso e altas temperaturas.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 3516-10

O exercício das ocupações requer formação de nível médio curso técnico de segurança no trabalho para o Técnico de segurança do trabalho e curso técnico na área de higiene ocupacional para o Técnico em higiene ocupacional.

Atividades exercidas por um Técnico em higiene ocupacional CBO 3516-10

Um Técnico em higiene ocupacional (ou sinônimo) deve atualizar registros, gerar relatórios de resultados, medir agentes de risco ocupacional - avaliação quantitativa, tomar decisões, verificar implementação de ações preventivas e corretivas, demonstrar atitude pró-ativa, comparar a situação atual com a legislação, elaborar programas preventivos e/ou corretivos, avaliar os referenciais legais da política a ser implantada, analisar tecnicamente as condições ambientais de trabalho, elaborar recursos e materiais didáticos de ações educativas de segurança e saúde, realizar análise preliminar de risco ocupacional - aprho, divulgar a política na instituição ou empresa, trabalhar sob pressão, verificar o nível de atendimento e perspectivas de avanço, mostrar impacto econômico de implantação da política, identificar indicadores para replanejamento do sistema, registrar procedimentos técnicos, utilizar métodos e técnicas de comunicação, participar do sistema de gestão ambiental, elaborar cronograma de ações educativas de segurança e saúde do trabalho, participar de perícias e fiscalizações, efetuar o tratamento estatístico das medições, inspecionar implantação, interpretar o resultado do tratamento estatístico, recomendar medidas de controle cabíveis em função do diagnóstico, validar coleta da amostra, avaliar o ambiente de trabalho, demonstrar visão sistêmica, demonstrar capacidade de comunicação, priorizar riscos, ghes, atividade e ambiente de trabalho a serem avaliados, demonstrar capacidade de negociação, demonstrar capacidade de nexo causal, planejar a política de saúde e segurança do trabalho, avaliar qualitativamente os agentes de risco ocupacional, documentar procedimentos e normas de sistemas de segurança, realizar inspeção, implantar procedimentos técnicos e administrativos, revisar documentação de sst, diagnosticar condições gerais da área de sst, avaliar as atividades da organização versus os programas oficiais de sst e outros, mostrar impacto na saúde do trabalhador na implantação da política, reconhecer agentes de risco ocupacional, identificar grupos homogêneos de exposição, avaliar procedimentos de atendimentos emergenciais, demonstrar capacidade de atentar a detalhes, promover ação conjunta com a área de saúde, interpretar indicadores de eficiência e eficácia dos programas implantados, adotar metodologia de pesquisas quantitativas e qualitativas, estabelecer formas de controle dos riscos associados, identificar as necessidades educativas em sst, promover reuniões com as contratadas, participar de ações emergenciais, estabelecer programas, projetos e procedimentos de melhoria, coordenar equipes multidisciplinares, delegar atribuições, demonstrar capacidade de discernimento, elaborar procedimentos de melhoria, demonstrar capacidade de observação difusa, demonstrar capacidade de observação técnica, orientar as partes em sst, avaliar ações educativas de segurança e saúde, avaliar o desempenho do sistema, identificar a política administrativa da instituição, analisar a aplicação de tecnologia, controlar atualização de documentos, normas e legislação, participar dos programas de humanização do ambiente de trabalho, trabalhar em equipe, caracterizar agentes de risco ocupacional, emitir parecer técnico, difundir informações, adequar a política de sst às disposições legais, assessorar nas negociações, organizar banco de dados, administrar dificuldades de implantação, alimentar rede de informações, administrar conflitos, formar multiplicadores, implementar intercâmbio entre equipes técnicas, utilizar metodologia científica para avaliação, implementar programas preventivos e/ou corretivos, validar indicadores de eficiência e eficácia, avaliar impacto da adoção, estabelecer mecanismos de intervenção, analisar projetos, processos, instalação de máquinas e equipamentos, participar da definição dos indicadores da política, emitir parecer sobre equipamentos, máquinas e processos, promover ações educativas em sst, supervisionar procedimentos técnicos.

Cargos e salários CBO 3516-10 - Técnicos em segurança do trabalho

Salário Técnico em Higiene Ocupacional

Técnico em Higiene Ocupacional: Brasil

  • 165
  • Brasil
  • 3.127 - 7.091
  • 42h
O profissional no cargo de Técnico em Higiene Ocupacional CBO 3516-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.127 e 7.091 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 165 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3516-10.