CBO 2143-20 - Engenheiros eletricistas, eletrônicos - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2143-20 é o Código Brasileiro da Ocupação de engenheiros eletricistas, eletrônicos que pertence ao grupo dos engenheiros, arquitetos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Engenheiros eletricistas, eletrônicos CBO 2143-20 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2143-20

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia.
      • Engenheiros, arquitetos.
        • Engenheiros eletricistas, eletrônicos.

Descrição dos cargos da categoria Engenheiros eletricistas, eletrônicos

Os Engenheiros eletricistas, eletrônicos CBO 2143-20 executam serviços elétricos, eletrônicos, de telecomunicações, de energia e/ou em instrumentação biomédica, analisando propostas técnicas, instalando, configurando e inspecionando sistemas e equipamentos, executando testes e ensaios. Projetam, planejam e especificam sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos, de telecomunicações, de energia e/ou instrumentação biomédica. Elaboram documentação técnica e científica; administram empreendimentos e desenvolvem sistemas e processos.

Condições de trabalho

Engenheiros eletricistas, eletrônicos trabalham em ramos de atividade econômica variados. Na área industrial, encontram-se na fabricação de máquinas, aparelhos e materiais elétricos e eletrônicos e de equipamentos de telecomunicação. É expressiva a presença desses profissionais na atividade de serviços de apoio à indústria, tais como empresas de manutenção, na geração, distribuição e transmissão de energia elétrica, água e gás, na construção civil e no setor hospitalar. Trabalham nas áreas pública e privada, como empregados ou prestadores de serviços. Suas atividades costumam se desenvolver em equipe multidisciplinar com supervisão ocasional em horário diurno. Em algumas atividades, podem estar sujeitos a condições especiais de trabalho, como grandes alturas, trabalho subterrâneo, altas temperaturas, ruído intenso, exposição a material tóxico e de risco biológico, alta tensão e radiação.

Exigências do mercado de trabalho

O exercício profissional requer formação em uma das áreas de Engenharia: elétrica, eletrônica, telecomunicações, de energia, engenharia biomédica ou curso de tecnólogo em uma das áreas, com registro no CREA. O exercício pleno das atividades para alguns engenheiros ocorre em até 1 ano de exercício profissional, para outros após 4 anos e de 1 a 2 anos para os tecnólogos, incluindo tempo de estágio. A manutenção do emprego neste domínio requer de seus profissionais atualização constante.

Funções dos Engenheiros eletricistas, eletrônicos CBO 2143-20

Engenheiros eletricistas, eletrônicos devem:

  • especificar equipamentos, serviços e sistemas elétricos, eletrônicos, telecomunicações, de energia e/ou instrumentação biomédica;
  • desenvolver processos elétricos, eletrônicos e de telecom;
  • executar serviços elétricos, eletrônicos e de telecomunicações;
  • projetar sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos, telecomunicações e/ou instrumentação biomédica;
  • demonstrar competências pessoais;
  • coordenar empreendimentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações;
  • elaborar documentação técnica de sistemas e equipamentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações;
  • Atividades dos cargos CBO 2143-20

    Entre as principais atribuições dos Engenheiros eletricistas, eletrônicos CBO 2143-20 estão as de:

    • desenvolver ferramentas e técnicas;
    • configurar sistemas e equipamentos;
    • desenvolver sistemas;
    • determinar características técnicas;
    • inspecionar sistemas e equipamentos;
    • evidenciar raciocínio lógico;
    • atualizar documentação técnica;
    • analisar processos;
    • instalar sistemas e equipamentos;
    • associar tecnologias ao processo;
    • especificar valores dos parâmetros;
    • demonstrar capacidade de síntese;
    • elaborar manual de instalação;
    • projetar sistemas de geração de energia;
    • projetar equipamentos elétricos, eletrônicos e de telecomunicações;
    • simular modelagem de processo;
    • prestar assistência técnica;
    • elaborar procedimentos técnicos;
    • elaborar normas técnicas;
    • projetar sistemas de transmissão de energia;
    • executar testes e ensaios;
    • elaborar relatórios;
    • projetar sistemas de distribuição de energia;
    • criar matriz de relacionamento entre processos;
    • coordenar atividades das equipes;
    • analisar propostas técnicas;
    • elaborar manuais de operação e manutenção;
    • aprovar projetos;
    • controlar cumprimento do cronograma financeiro;
    • demonstrar proatividade;
    • elaborar planos de manutenção e serviços;
    • modelar matematicamente processos;
    • administrar modificações no projeto original;
    • criar fluxo do processo;
    • determinar aplicabilidade de normas e regulamentos;
    • prestar consultoria;
    • definir parâmetros de segurança;
    • desenvolver visão espacial;
    • projetar sistemas elétricos e eletrônicos industriais;
    • emitir laudos;
    • demonstrar raciocínio analítico;
    • auditorar sistemas;
    • desenvolver equipamentos;
    • implementar novas tecnologia;
    • determinar escopo da especificação;
    • trabalhar em equipe;
    • controlar alocação de recursos;
    • executar perícia em sistemas e equipamentos;
    • realizar manutenção em sistemas e equipamentos;
    • supervisionar operação de sistemas e equipamentos;
    • capacitar equipes;
    • controlar cumprimento do cronograma físico;
    • avaliar tecnologias disponíveis;
    • projetar sistemas de instrumentação, automação e controle de processos;
    • projetar sistemas elétricos e eletrônicos residenciais e comerciais;
    • aprovar serviços;
    • pesquisar novas tecnologias;
    • participar da seleção de pessoal;
    • controlar cumprimento de normas e diretrizes de segurança;
    • demonstrar criatividade;
    • elaborar rotinas de inspeção e testes;

    Cargos e salários CBO 2143-20 - Engenheiros eletricistas, eletrônicos

    Salário Engenheiro Eletricista de Projetos

    Engenheiro Eletricista de Projetos: Brasil

    • 842
    • Brasil
    • 7.75 - 17.391
    • 42h
    O profissional no cargo de Engenheiro Eletricista de Projetos CBO 2143-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.75 e 17.391 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 842 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2143-20.
    Salário Engenheiro de Projetos Elétricos

    Engenheiro de Projetos Elétricos: Brasil

    • 842
    • Brasil
    • 7.75 - 17.391
    • 42h
    O profissional no cargo de Engenheiro de Projetos Elétricos CBO 2143-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.75 e 17.391 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 842 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2143-20.
    Salário Engenheiro Eletrotécnico de Projetos

    Engenheiro Eletrotécnico de Projetos: Brasil

    • 842
    • Brasil
    • 7.75 - 17.391
    • 42h
    O profissional no cargo de Engenheiro Eletrotécnico de Projetos CBO 2143-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.75 e 17.391 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 842 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2143-20.