CBO 6234-20 - Trabalhador na sericicultura - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos trabalhadores na criação de insetos e animais úteis

O profissional no cargo de Trabalhador na sericicultura CBO 6234-20 trabalha na criação de bichos-da-seda, acompanhando acasalamentos, verificando posturas e colocando ovos em incubadora, para eclosão das lagartas, fornecendo ramas - de seu plantio de amoreiras - para alimentação de lagartas, retirando lagartas doentes e evitando ataques de predadores, remanejando lagartas para “bosques”, onde tecem seus casulos, e fazendo coleta, triagem e classificação dos casulos Acondiciona produtos, fazendo sua expedição para comercialização.

Pode trabalhar apenas com criação das matrizes – em especial as geneticamente melhoradas -, para reprodução Realiza pequenos reparos em instalações, máquinas e equipamentos Cumpre legislação, normas técnicas, normas de biossegurança e vigilância sanitária e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental.

CBO 6234-20 é o Código Brasileiro da Ocupação de trabalhadores na criação de insetos e animais úteis que pertence ao grupo dos trabalhadores na exploração agropecuária, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Trabalhador na sericicultura, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Trabalhadores na criação de insetos e animais úteis CBO 6234-20 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 6234-20

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca.
    • Trabalhadores na criação de insetos e animais úteis.
      • Trabalhadores na exploração agropecuária.

O que faz um Trabalhador na sericicultura

O Trabalhador na sericicultura CBO 6234-20 prepara locais para cultivo de amoreiras e para criação de bichos-da-seda, distantes de áreas onde são usados agrotóxicos Seleciona materiais, equipamentos, implementos e utensílios.

Prepara as vestimentas de trabalho.

Realiza o plantio de amoreiras - principalmente da espécie amoreira branca -, que fornecem as folhas para alimentação de bichos-da-seda Coleta amostra de solo para análise e corrige o solo para o cultivo.

Prepara o solo e o plantio das mudas, usando adubo orgânico, que promove aumento na produção de folhas Efetua os tratos culturais.

Prepara transporte de ramas de amoreiras.

Executa o manejo reprodutivo de bichos-da-seda, inclusive com matrizes geneticamente melhoradas Acompanha acasalamentos e, em seguida, distribui as fêmeas em bandejas, sobre telas de algodão cru, para realizarem as posturas.

Coleta amostra dos ovos de cada bandeja, para análise em microscópio, e elimina todos os ovos da bandeja em que foi detectada alguma doença.

Coloca os ovos saudáveis em incubadora, para facilitar a eclosão simultânea das lagartas Pode receber lagartas com fases iniciais de criação realizadas por indústria, para assumir as fases seguintes Transfere as lagartas da incubadora para esteiras, conhecidas como “camas de criação”.

Fornece as ramas de amoreiras, recolhidas todos os dias, para alimentação das lagartas Coloca as folhas sobre as lagartas, nas camas de criação Controla o desenvolvimento das lagartas, enquanto se alimentam das folhas.

Observa diariamente as lagartas, para a constatação de doenças, causadas normalmente por vírus, fungos, bactérias e protozoários Retira, da cama de criação, as lagartas doentes e aplica produtos desinfetantes sobre as restantes.

Identifica e combate presença de insetos – como formigas, abelhas e moscas do bicho-da-seda – e outros animais - tais como ratos e cobras, para evitar ataques às lagartas Verifica o momento em que as lagartas se tornam maduras, deixando de se alimentar Remaneja as lagartas para os chamados “bosques”, estruturas com divisórias, em que cada lagarta vai formar seu casulo em um espaço próprio.

Observa as estruturas de criação, controlando a ambiência (luminosidade, umidade e temperatura) Coleta os casulos, manualmente ou com garfos apropriados Coloca os casulos em máquina peladeira, para limpeza.

Controla a qualidade dos casulos, realizando processo de triagem Realiza pesagem, classificação, acondicionamento e transporte dos casulos, conforme normas técnicas e normas de sanidade Pode trabalhar apenas com criação das matrizes – em especial as geneticamente melhoradas -, para reprodução.

Controla o tecimento dos casulos, dentro dos quais ocorre a transformação da lagarta em crisálida, adquirindo asas e aparelho reprodutor Faz a sexagem das crisálidas Acondiciona produtos, fazendo sua expedição para área ou responsável pela comercialização Atua com recursos manuais, semimecanizados e mecanizados - com uso, inclusive, de sistemas automatizados -, tais como implementos agrícolas mecanizados para o trato cultural da amoreira, e sistemas de ventilação e de controle de temperatura, luminosidade e umidade automatizados Providencia limpeza, higienização e desinfecção das áreas construídas e dos equipamentos.

Mantém instrumentos de trabalho limpos, desinfetados e organizados Realiza pequenos reparos em instalações, máquinas e equipamentos Executa práticas – como proteção de nascentes da propriedade - para mitigação de danos ambientais Zela pela segurança no trabalho, prevenindo acidentes e usando equipamentos de proteção individual e vestimenta adequada.

Funções do cargo

O funcionário CBO 6234-20 deve preparar instalações, demonstrar competências pessoais, manejar animais e insetos Úteis, classificar animais e insetos Úteis e seus produtos, controlar pragas e doenças, preparar materiais de trabalho, providenciar alimentação para animais e insetos Úteis, extrair produtos de animais e insetos Úteis.

Condições de trabalho dessas profissões

Trabalhadores na criação de insetos e animais úteis rabalham em associações, cooperativas e propriedades rurais que desenvolvem apicultura, minhocultura, sericultura e criatórios de animais venenosos. São assalariados ou porcenteiros, que trabalham sob supervisão. A maioria dos trabalhadores em serpentário é encontrada em instituições públicas, criadoras de animais, com o objetivo principal de extrair veneno para produção de soros. Podem trabalhar em locais abertos ou fechados, nos horários diurnos e, às vezes, irregulares. Algumas atividades são exercidas em alturas e em posições desconfortáveis, com exposição a material tóxico, fumaça e contato com animais e insetos perigosos.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 6234-20

O exercício profissional requer, no mínimo, quarta série do ensino fundamental e curso profissionalizante de aproximadamente duzentas horas-aula. Os que atuam em parceria geralmente têm escolaridade e qualificação elevada. O pleno desempenho das atividades ocorre após um ou dois anos de experiência.

Atividades exercidas por um Trabalhador na sericicultura CBO 6234-20

Um Trabalhador na sericicultura (ou sinônimo) deve adubar amoreiras, classificar casulos segundo qualidade, podar amoreiras, identificar estágio de desenvolvimento das lagartas, eliminar predadores e ectoparasitas, substituir materiais danificados, retirar restos de alimentação, controlar ventilação de criatório, repor substâncias no pé-de-lúvio, cortar ramas de amoreiras, limpar local de instalação da criação, localizar focos de predadores, agir com prudência, capinar plantação de amoreiras, plantar amoreiras, conferir maturação do mel, crisálida e húmus, aplicar cal nas camas de criação do bicho-da-seda, montar bosques, medicar animais e insetos úteis, desinfetar bosque e barracão do bicho-da-seda, posicionar bosques para encasulamento, recepcionar animais e insetos úteis, controlar alimentação de animais e insetos úteis, controlar temperatura de criatório, descartar lagartas mortas e não encasuladas, identificar doenças, queimar resíduos do ciclo anterior, acondicionar produtos, distribuir lagartas nas camas de criação, retirar casulos das cartelas ou bosques de plástico, trabalhar em equipe, monitorar encasulamento, controlar umidade de criatório, realizar pequenos reparos em instalações e equipamentos, pelar casulos, dar provas de destreza manual, preparar vestimentas de trabalho, corrigir solo para cultivo das amoreiras, selecionar utensílios - formão, pinça etc., empregar medidas de segurança individual, lubrificar equipamentos, desinfetar utensílios e vestimentas de trabalho, amolar instrumentos de trabalho - enxada, foice para cortar amoreira etc., preparar transporte de ramas de amoreiras, reagir frente ao perigo, armazenar ramas de amoreiras, concentrar-se, coletar amostra de solo para análise, arar solo para cultivo das amoreiras, desmontar bosques, separar anafalha.

Cargos e salários CBO 6234-20 - Trabalhadores na criação de insetos e animais úteis

Salário Trabalhador na Sericicultura

Trabalhador na Sericicultura: Brasil

  • 410
  • Brasil
  • 1.723 - 2.820
  • 43h
O profissional no cargo de Trabalhador na Sericicultura CBO 6234-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.723 e 2.820 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 410 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 6234-20.
Salário Criador de Bicho-da-seda - Conta Própria

Criador de Bicho-da-seda - Conta Própria: Brasil

  • 410
  • Brasil
  • 1.723 - 2.820
  • 43h
O profissional no cargo de Criador de Bicho-da-seda - Conta Própria CBO 6234-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.723 e 2.820 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 410 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 6234-20.
Salário Parceiro do Bicho-da-seda

Parceiro do Bicho-da-seda: Brasil

  • 410
  • Brasil
  • 1.723 - 2.820
  • 43h
O profissional no cargo de Parceiro do Bicho-da-seda CBO 6234-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.723 e 2.820 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 410 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 6234-20.
Salário Sericicultor - Exclusive Conta Própria e Empregador

Sericicultor - Exclusive Conta Própria e Empregador: Brasil

  • 410
  • Brasil
  • 1.723 - 2.820
  • 43h
O profissional no cargo de Sericicultor - Exclusive Conta Própria e Empregador CBO 6234-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.723 e 2.820 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 410 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 6234-20.
Salário Sericultor - Exclusive Conta Própria e Empregador

Sericultor - Exclusive Conta Própria e Empregador: Brasil

  • 410
  • Brasil
  • 1.723 - 2.820
  • 43h
O profissional no cargo de Sericultor - Exclusive Conta Própria e Empregador CBO 6234-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.723 e 2.820 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 410 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 6234-20.