CBO 3212-05 - Técnico em madeira - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos técnicos florestais

O profissional no cargo de Técnico em madeira CBO 3212-05 coordena processos de extração e uso racional da madeira, monitorando e orientando atividades florestais de colheita, controlando parâmetros de secagem e tratamento da madeira, supervisionando execução de projetos de processamento de madeira, fazendo controle de qualidade de produtos, e definindo logística de carregamento e transporte da produção Planeja atividades, prevendo recursos para sua execução.

Presta orientação à comunidade e às empresas sobre utilização racional de recursos naturais renováveis Supervisiona equipes de trabalho, avaliando desempenho e promovendo treinamentos Cumpre legislação, normas e procedimentos técnicos, e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de biossegurança, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental.

CBO 3212-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos florestais que pertence ao grupo dos técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Técnico em madeira, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Técnicos florestais CBO 3212-05 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3212-05

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos florestais.
      • Técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde.

O que faz um Técnico em madeira

O Técnico em madeira CBO 3212-05 planeja atividades de colheita florestal e uso racional da madeira Elabora planilha de custos e cronograma de execução física e operacional de projetos.

Dimensiona o quadro de pessoal e prevê infraestrutura de instalações e equipamentos para as atividades.

Administra unidades de colheita florestal e de processamento de produtos madeireiros, projetando o volume de extração de madeira e de fabricação de produtos e subprodutos Estabelece procedimentos e padrões de qualidade, para a extração e a produção.

Supervisiona a execução de atividades florestais, monitorando a correta identificação das espécies florestais e orientando a colheita de madeira Controla a cubagem e a etiquetagem da origem dos lotes de madeira bruta, seguindo as normas legais.

Controla os parâmetros de secagem e tratamento da madeira – produção intermediária - em estufas ou ao ar livre.

Supervisiona a execução de projetos de fabricação de produtos e subprodutos de madeira, coordenando processos de usinagem – ou operando máquinas-ferramenta - e utilizando técnicas de montagem e acabamento de produtos Pode usar máquinas automatizadas ou que incorporem outras novas tecnologias.

Controla qualidade da produção.

Utiliza galpões e outras instalações para armazenar madeira bruta e produtos madeireiros Providencia acessos e vias para escoamento da produção, definindo a logística de carregamento e transporte de madeira bruta e de produtos madeireiros Coordena equipes de trabalho, participando de processo de seleção e de administração de pessoal.

Distribui tarefas e programa férias das equipes Controla conflitos nas equipes Supervisiona equipes de trabalho, avaliando desempenho e levantando as necessidades de treinamento.

Viabiliza a realização de programas de aperfeiçoamento e atualização profissional Orienta o uso de máquinas e implementos específicos para a atividade florestal e para o processamento da madeira.

Participa da administração dos custos e recursos, controlando estoques e monitorando a execução financeira das atividades Realiza extensão florestal, sistematizando informações socioeconômicas da comunidade, demonstrando viabilidade econômica de produtos e métodos de produção, e assessorando criação de cooperativas Ministra programas de treinamento e palestras para pessoas de comunidades e empresas, orientando-as sobre utilização racional de recursos naturais renováveis e sobre legislação ambiental.

Pode atuar em pesquisa, colaborando na realização de experimentos técnico-científicos Pode participar de levantamentos fitossociológicos e fitossanitários Elabora documentação técnica – tais como relatórios de atividades operacionais - e mantém arquivos – físicos e digitais - de inventários florestais, cadastros, documentos fiscais, entre outros documentos.

Providencia regularizações e autorizações de instâncias superiores e de órgãos competentes, com relação aos certificados de origem Monitora a limpeza e a organização dos locais de trabalho Zela pela manutenção de máquinas e equipamentos, elaborando plano de manutenção preventiva e preditiva, providenciando manutenção de primeiro nível e solicitando serviços de manutenção corretiva.

Trabalha com segurança, fazendo uso dos equipamentos de proteção individual Fiscaliza a utilização de equipamentos de proteção individual e coletiva pelas equipes de trabalho Sinaliza áreas de risco, controlando o fluxo de pessoas Providencia meios para controle de incêndios Presta primeiros socorros e providencia atendimento médico de urgência, quando necessário.

.

Funções do cargo

O funcionário CBO 3212-05 deve adminstrar unidades de conservação e de produção, planejar atividades florestais, elaborar documentos técnicos, participar de pesquisas florestais, comunicar-se, demonstrar competências pessoais, inventariar florestas, ministrar treinamentos na Área florestal, atuar na preservação e conservação ambiental, praticar extensão florestal, supervisionar execução de atividades florestais, fiscalizar fauna e flora.

Condições de trabalho dessas profissões

Técnicos florestais atuam em instituições públicas e privadas ligadas a atividades florestais, empresas de fabricação de produtos de madeira, indústrias de papel e celulose, instituições de pesquisas e desenvolvimento, reservas ecológicas e indústrias de silvicultura e exploração florestal. Técnicas avançadas de mapeamento, possibilitadas pelo sistema de posicionamento global (gps) têm facilitado e agilizado a identificação de eventos a fiscalizar, ampliando o mercado de trabalho. Trabalham a céu aberto e em ambiente fechado. São assalariados, com carteira assinada. Atuam sob condições favoráveis de trabalho. Em algumas atividades, podem estar sujeitos a ruídos e material tóxico.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 3212-05

O exercício dos cargos de Técnicos florestais requer curso técnico florestal ou curso pós-técnico florestal, de nível médio. Trabalham em equipe multidisciplinar, sob supervisão ocasional de engenheiros florestais e afins. O pleno exercício da atividade é atingido após experiência profissional de um a dois anos na área.

Atividades exercidas por um Técnico em madeira CBO 3212-05

Um Técnico em madeira (ou sinônimo) deve ministrar aulas, atualizar cadastros em geral, demonstrar iniciativa, identificar líderes comunitários, gerenciar industrialização de produtos florestais, comercializar sub-produtos, emitir autos de infração ambiental, realizar levantamento residual, cubagem e fator de empilhamento, elaborar planilha de custos para execução de projetos, elaborar desenhos técnicos, coordenar equipe de vigilância e resgate, demonstrar qualidade de adaptação, orientar sobre utilização racional de recursos naturais renováveis e conservação ambiental, assessorar criação de cooperativas, organizar cronograma de treinamento, conferir dados coletados, pesquisar usos alternativos de madeira, liderar, participar de publicação de resultados de pesquisas, criar placas identificadoras e sinalizadoras, avaliar desempenho de treinandos, registrar treinamento realizado, processar dados coletados, orientar execução de projetos técnicos, montar unidades demonstrativas, fiscalizar produção e comercialização de produtos e sub-produtos da flora, sistematizar informações sócio-econômicas da comunidade, elaborar cronograma de execução física e operacional, emitir relatórios de inventários florestais, fornecer dados técnicos para elaboração de contratos, ministrar palestras para comunidades, escolas e empresas, participar na elaboração de projetos de pesquisa, emitir documentos fiscais, dar provas de responsabilidade, demonstrar criatividade, demonstrar capacidade de expressão oral, fiscalizar utilização de máquinas e equipamentos florestais, gerenciar beneficiamento de produtos florestais, fiscalizar controle fito-sanitário de essências florestais, supervisionar collheita florestal, divulgar resultados de pesquisa, coletar dados, materiais e subprodutos para subisidiar pesquisas, demonstrar bom condicionamento físico, providenciar renovação de documentos fiscais, selecionar matrizes de espécies florestais, controlar volume de produção e estoque de produtos florestais, adequar linguagem, demonstrar senso crítico, supervisionar aplicação de produtos químicos e orgânicos, supervisionar controle de qualidade de produção florestal, instalar experimentos em geral, supervisionar banco de dados, planejar infra-estrutura - galpões, viveiros, vias de acesso, cercas, equipamentos e outros, acompanhar experimentos em geral, orientar sobre uso de tecnologias, emitir relatórios de atividades operacionais, demonstrar coerência, recensear áreas vizinhas das unidades de conservação e produção, elaborar planos de auto-suprimento, demonstrar capacidade de expressão escrita, planejar volume de colheita de madeira, definir técnicas de treinamento, desenvolver métodos e equipamentos, analisar projetos técnicos ambientais e de impacto ambiental, definir objetivos da floresta, preparar material didático, trabalhar em equipe, detectar necessidades de treinamento e reciclagem, orientar sobre legislação ambiental, demonstrar viabilidade econômica de produtos e métodos, mobilizar comunidades e lideranças, definir logística de carregamento e transporte.

Cargos e salários CBO 3212-05 - Técnicos florestais

Salário Técnico Madeireiro

Técnico Madeireiro: Brasil

  • 130
  • Brasil
  • 2.193 - 4.124
  • 43h
O profissional no cargo de Técnico Madeireiro CBO 3212-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.193 e 4.124 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 130 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3212-05.
Salário Técnico em Madeira

Técnico em Madeira: Brasil

  • 130
  • Brasil
  • 2.193 - 4.124
  • 43h
O profissional no cargo de Técnico em Madeira CBO 3212-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.193 e 4.124 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 130 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3212-05.
Salário Assistente Técnico em Madeira

Assistente Técnico em Madeira: Brasil

  • 130
  • Brasil
  • 2.193 - 4.124
  • 43h
O profissional no cargo de Assistente Técnico em Madeira CBO 3212-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.193 e 4.124 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 130 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3212-05.