CBO 2541-05 - Auditores fiscais e técnicos da receita federal - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2541-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de auditores fiscais e técnicos da receita federal que pertence ao grupo dos auditores fiscais públicos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Auditores fiscais e técnicos da receita federal CBO 2541-05 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2541-05

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências sociais e humanas.
      • Auditores fiscais públicos.
        • Auditores fiscais e técnicos da receita federal.

Descrição dos cargos da categoria Auditores fiscais e técnicos da receita federal

Os Auditores fiscais e técnicos da receita federal CBO 2541-05 fiscalizam o cumprimento das obrigações referentes aos tributos e contribuições administrados pela secretaria da receita federal, fiscalizam e controlam atividades de comércio exterior, julgam processos do contencioso administrativo-fiscal, elaboram atos administrativos, realizam estudos econômico-tributários, gerenciam o crédito tributário, coordenam os sistemas de informação e administram as unidades da receita federal.

Condições de trabalho

Auditores fiscais e técnicos da receita federal trabalham em órgãos da Secretaria da Receita Federal como estatutários. A realização do trabalho é individual e, eventualmente, em equipe. O grau de responsabilidade jurídica das atividades é diferenciado, conforme disciplina, legislação e regulamentos que regem as duas carreiras. Há atividades como realizar visita aduaneira e participar de diligências que são feitas pelos técnicos com a supervisão do auditor-fiscal. Em várias atividades o técnico atua como auxiliar do auditor. Trabalham em ambientes fechados, a céu aberto e em veículos, em horários diurno, noturno e irregulares, sob supervisão.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício dessas ocupações requer-se curso superior e aprovação em concurso público diferenciado para cada uma das carreiras.

Funções dos Auditores fiscais e técnicos da receita federal CBO 2541-05

Auditores fiscais e técnicos da receita federal devem:

  • coordenar sistemas de informação;
  • realizar estudos econômico-tributários;
  • atender o contribuinte;
  • gerenciar o crédito tributário;
  • demonstrar competências pessoais;
  • controlar atividades de comércio exterior;
  • administrar unidades da receita federal;
  • apreciar processos administrativos e administrativo- fiscais;
  • elaborar atos administrativos;
  • promover a correição institucional;
  • fiscalizar obrigações tributárias federais e operações de comércio exterior;
  • Atividades dos cargos CBO 2541-05

    Entre as principais atribuições dos Auditores fiscais e técnicos da receita federal CBO 2541-05 estão as de:

    • recorrer de ofício;
    • notificar lançamentos;
    • dominar legislação tributária;
    • apreciar recursos;
    • analisar a procedência do ato administrativo contestado;
    • gerir segurança da informação;
    • conceder regimes aduaneiros especiais e atípicos;
    • elaborar atos declaratórios;
    • demostrar integridade moral;
    • definir estratégias, objetivos e metas;
    • contornar situações adversas;
    • demonstrar perspicácia;
    • apreciar pedidos de parcelamento de débito;
    • gerenciar banco de dados;
    • efetuar análise preliminar da ação fiscal;
    • orientar o contribuinte;
    • controlar atividades de intermediários dos serviços aduaneiros;
    • realizar visita aduaneira;
    • demonstrar imparcialidade;
    • promover restituição de tributos;
    • estabelecer parâmetros para a fiscalização;
    • promover representação fiscal para fins penais;
    • realizar estudos comparativos de legislações e administrações tributárias;
    • emitir certidões negativas;
    • relacionar-se com a mídia;
    • declarar suspensão ou inaptidão de personalidade jurídica;
    • encaminhar débitos não pagos à procuradoria da fazenda nacional (pfn);
    • participar de comissões de sindicância e inquérito;
    • promover interação entre unidades;
    • efetuar compensação de tributos;
    • proceder à classificação e à valoração aduaneira de mercadorias;
    • propor suspensão ou inaptidão de personalidade jurídica;
    • gerenciar ambiente de rede;
    • analisar informações e dados;
    • constituir comissões de sindicância e inquérito;
    • conferir documentação e formalidades administrativas;
    • cruzar dados de arrecadação;
    • elaborar proposta de legislação tributária;
    • definir perfil de acesso ao sistema;
    • cientificar contribuinte do ato administrativo;
    • conferir manifesto de carga;
    • destinar mercadorias apreendidas;
    • supervisionar o atendimento ao público;
    • avaliar desempenho organizacional;
    • certificar recolhimentos dos contribuintes;
    • desenvolver banco de dados;
    • elaborar notas técnicas;
    • notificar o contribuinte;
    • aplicar penalidades de advertência e suspensão até 30 dias;
    • cobrar crédito tributário;
    • auditar declarações de débito do contribuinte;
    • atender a demandas externas;
    • coletar informações e dados;
    • exercer vigilância aduaneira;
    • proferir decisão;
    • controlar fluxos de mercadorias, serviços, veículos e pessoas com o exterior;
    • prestar informação em processos judiciais;
    • gerenciar seleção de despachos aduaneiros;
    • controlar regimes aduaneiros;
    • efetuar vistoria aduaneira;
    • realizar busca de documentos;
    • retificar lançamentos;
    • controlar dados cadastrais;
    • requerer diligências;
    • prevenir contrabando e descaminho;
    • investigar indícios de fraudes, evasão de divisas e lavagem de dinheiro;
    • lançar crédito tributário;
    • auditar documentos e livros;
    • fiscalizar aplicação de regimes aduaneiros;
    • elaborar minuta de decisão;
    • administrar recursos materiais;
    • definir parâmetros dos sistemas;
    • elaborar instruções normativas;
    • distribuir material institucional;
    • administrar recursos humanos;
    • padronizar papéis de trabalho;
    • elaborar pareceres;
    • selecionar contribuinte para fiscalização;
    • realizar leilão de mercadorias apreendidas;
    • realizar buscas em veículos;
    • descredenciar instituições financeiras da rede arrecadadora;
    • revisar declaração de imposto de renda;
    • dar publicidade ao ato normativo;
    • fiscalizar exigências administrativas no comércio exterior;
    • definir tecnologia de tratamento de informação;
    • atualizar sistemas de cadastros;
    • introduzir tecnologias de informática;
    • desenvolver sistemas informatizados;
    • promover educação tributária;
    • aplicar multas;
    • analisar a procedência do pleito do contribuinte;
    • promover representação para fins penais;
    • propor medida cautelar fiscal;
    • propor aplicação de penalidade;
    • efetuar despacho aduaneiro;
    • identificar ocorrência do fato gerador;
    • proceder à diligência de fiscalização;
    • votar a decisão proposta pelo relator;
    • auditar o repasse da rede arrecadadora;
    • autuar infratores;
    • elaborar estudos de impactos da legislação sobre a arrecadação;
    • planejar estratégias de tributação, fiscalização, controle aduaneiro e arrecadação;
    • controlar recintos e áreas alfandegados;
    • arrolar bens do contribuinte como garantia do crédito tributário;
    • preparar ação fiscal;
    • periciar selos de controle;
    • controlar bagagens;
    • capacitar recursos humanos;
    • realizar auditoria interna procedimental nas unidades;
    • agir com cautela;
    • responder a consultas tributárias;
    • elaborar portarias;
    • receber denúncias;
    • prever a arrecadação;
    • propor penalidade de perdimento;
    • promover ações preventivas relativas à ética e à disciplina funcionais;
    • prestar informações a órgãos públicos;
    • demonstrar espírito de investigação;
    • realizar auditorias de processos administrativos;
    • reprimir contrabando e descaminho;
    • credenciar instituições financeiras na rede arrecadadora;
    • administrar sistemas eletrônicos;
    • coordenar equipes;
    • retificar documento de arrecadação da receita federal (darf);
    • gerir desenvolvimento de sistemas;
    • revisar despachos aduaneiros;
    • avaliar desempenho individual;
    • acompanhar estatísticas econômico-tributárias e de comércio exterior;
    • avaliar a distribuição da carga tributária;
    • circularizar operações;
    • elaborar pareceres normativos;
    • relatar processo;
    • desembaraçar mercadorias;
    • propor estratégias de políticas tributárias e aduaneiras;
    • analisar a arrecadação;
    • calcular débitos fiscais;
    • subsidiar governo e sociedade com estudos tributários;
    • elaborar normas sobre procedimentos disciplinares;
    • organizar sistemas de cadastro;
    • guardar sigilo fiscal;
    • produzir relatórios de gestão;
    • ministrar treinamentos;
    • diagnosticar formas de evasão;
    • lavrar termo de revelia;
    • acompanhar a evolução de preços internacionais;
    • elaborar normas de execução;
    • investigar denúncias e representações sobre irregularidades funcionais;
    • planejar fiscalização;
    • apreender livros, documentos e mercadorias;
    • articular-se com órgãos externos;
    • controlar declarações de débito do contribuinte;
    • demonstrar espírito de equipe;

    Cargos e salários CBO 2541-05 - Auditores fiscais e técnicos da receita federal

    Salário Auditor-Fiscal da Receita Federal

    Auditor-Fiscal da Receita Federal: Brasil

    • 15
    • Brasil
    • 4.944 - 16.563
    • 43h
    O profissional no cargo de Auditor-Fiscal da Receita Federal CBO 2541-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.944 e 16.563 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 15 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2541-05.