CBO 2512-25 - Economista do setor público - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos economistas

O profissional no cargo de Economista do setor público CBO 2512-25 Realiza planejamento, estudos, análises e previsões econômicas para órgãos da administração direta e indireta das três esferas de governo – federal, estadual-distrital e municipal Aplica princípios de teoria econômica e áreas afins, no tratamento de assuntos e na elaboração de proposições sobre alocação de recursos públicos, políticas de distribuição de renda, tributação, instrumentos de política fiscal e monetária, visando ao desenvolvimento da sociedade e à estabilização econômica.

Elabora e propõe instrumentos de implementação, de acompanhamento e de avaliação de políticas públicas Fornece subsídios para formulação de normas de fiscalização e controle das contas públicas, visando ao cumprimento da legislação Elabora boletins econômicos e relatórios e ministra palestras e cursos.

Cumpre normas técnicas, regulamentadoras, de saúde e segurança no trabalho e de proteção ambiental

CBO 2512-25 é o Código Brasileiro da Ocupação de economistas que pertence ao grupo dos profissionais das ciências sociais e humanas, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Economista do setor público, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Economistas CBO 2512-25 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2512-25

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Economistas.
      • Profissionais das ciências sociais e humanas.

O que faz um Economista do setor público

O Economista do setor público CBO 2512-25 realiza análise econômica, com ênfase em macroeconomia, investigando conjunturas e cenários, atuando em organizações do setor público nas esferas federal, estadual e municipal, na administração direta e indireta, como bancos públicos e de desenvolvimento, órgãos de governo, secretarias, autarquias, institutos de pesquisa econômica e organizações similares Analisa tendências setoriais e regionais, de curto, médio e longo prazos, considerando o ambiente político-institucional, analisa funções do Estado - alocativa, distributiva e estabilizadora da economia - para propor instrumentos de política monetária e fiscal, tais como estabilidade de preços, equilíbrio da balança de pagamentos, manutenção do nível de emprego elevado e crescimento econômico.

Elabora previsões.

Gerencia banco de dados, produzindo e analisando informações Analisa contas nacionais, déficit público, balança comercial e de pagamentos, políticas de juros, de crédito e de câmbio, política macroeconômica e índices de preços.

Utiliza formulações matemáticas, estatísticas e de modelagem, na análise dos fenômenos socioeconômicos Em instituições públicas de financiamento, elabora projetos de pesquisa, analisando mercados e realizando estudos de viabilidade econômico-financeira.

Delimita problema de pesquisa, objeto, justificativa e fontes de informação.

Define metodologia, bibliografia, instrumento de coleta de dados, cronograma, e perguntas a serem respondidas Dimensiona equipe de trabalho, recursos físicos e financeiros do projeto, promovendo negociações com parceiros e fornecedores.

Realiza estudos mercadológicos para análise de viabilidade e de impacto econômico-social de projetos a serem financiados, relacionados ao meio ambiente, ao desenvolvimento sustentável e aos recursos naturais.

Executa e coordena projetos no campo das ciências econômicas, desenvolvendo instrumentos de coleta e indicadores Recruta, seleciona e treina equipes Coleta, processa e critica dados, interpreta resultados e propõe ações e diretrizes.

Participa de elaboração de planos de governo e de planejamento estratégico e de curto e médio prazos de instituições públicas Identifica estrutura de mercado, oportunidades e ameaças oriundas do ambiente e projeções de demanda por serviços públicos Analisa mercado financeiro, de capitais e derivativos e sua regulamentação.

Analisa e prevê atuação das instituições e faz estimativas de custos, resultados, rentabilidade, viabilidade econômico-financeira e impactos sociais e ambientais Enumera alternativas de ação, planeja investimentos e seleciona fontes de financiamento.

Avalia políticas de impacto coletivo promovidas por organizações governamentais e não governamentais Presta apoio quando da implementação de políticas tributária, orçamentária, fiscal, monetária, cambial e creditícia, bem como de planos, programas e projetos de natureza econômica e de finanças públicas, nas esferas municipal, estadual e federal Acompanha indicadores de mercado e execução de orçamentos públicos, além da avaliação de seus resultados.

Apoia a formulação de políticas comerciais e realiza o apreçamento de produtos e serviços Subsidia formulação de normas, regulamentos e contratos Representa interesses em negociações nacionais e internacionais, analisa vantagens comparativas e possíveis barreiras comerciais e legais.

Fiscaliza o cumprimento de normas Escreve artigos, livros, boletins econômicos e relatórios Ministra palestras e cursos, dialoga com a mídia e apresenta comunicações em eventos.

Presta assessoria e consultoria a instituições para a realização de pesquisas econômico-financeiras Pode realizar estudos e cálculos atuariais nos âmbitos previdenciário e de seguros Exerce a profissão com base na conduta pautada em princípios e valores éticos, prezando pela justiça social, liberdade, humanidade e compromisso com o desenvolvimento profissional e intelectual da pessoa humana e com o progresso da sociedade.

Funções do cargo

O funcionário CBO 2512-25 deve exercer mediação, perícia e arbitragem, gerir programação econômico-financeira, executar projetos - pesquisa econômica, de mercados, viabilidade econômica etc, analisar ambiente econômico, avaliar políticas de impacto coletivo - governo, ongs, outras organizações, elaborar projetos - pesquisa econômica, de mercados, viabilidade econômica etc, comunicar-se, demonstrar competências pessoais, participar do planejamento estratégico e de curto prazo, atuar nos mercados internos e externos.

Condições de trabalho dessas profissões

Economistas atuam em empresas das diversas atividades econômicas como intermediação financeira, seguros e previdência privada, administração pública, seguridade social, empresas de consultoria econômica, na agricultura, pecuária, indústria e serviços relacionados com essas atividades, no comércio por atacado e intermediários do comércio. São majoritariamente estatutários ou assalariados com carteira assinada, trabalham em equipe, com supervisão permanente, em ambiente fechado e em horário diurno.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 2512-25

O exercício dessas ocupações requer curso superior em ciências econômicas ou pós-graduação em economia e registro no Conselho Regional de Economia. O desempenho pleno das atividades ocorre após um ou dois anos de experiência na área.

Atividades exercidas por um Economista do setor público CBO 2512-25

Um Economista do setor público (ou sinônimo) deve realizar análises setoriais e regionais, averiguar vantagens comparativas, justificar projeto, definir cronograma, propor ações, delimitar objeto, prever atuação dos concorrentes, construir cenários, subsidiar formulação de normas, regulamentos e contratos, aplicar métodos quantitativos, transmitir conhecimentos, estimar custos privados, coletar dados, orçar projetos, formular conceitos abstratos, estimar resultados, representar interesses em negociações nacionais e internacionais, desenvolver instrumentos de coleta, aferir adequação das ações ao problema, demonstrar capacidade de uso de recursos de informática, gerenciar bancos de dados, auxiliar na formulação de políticas comerciais, identificar oportunidades e ameaças no ambiente e na organização, analisar ambiente político-institucional, delinear problema, mediar conflitos de interesse, definir produtos e resultados, revelar julgamento crítico, subsidiar decisões, determinar fontes, treinar equipe, estimar impactos sociais e ambientais - externalidades, interpretar resultados, ministrar cursos, averiguar barreiras a competição, planejar investimentos - orçamentos de capital, gerar parâmetros de avaliação, mostrar criatividade, demonstrar capacidade verbal línguas estrangeiras, estimar demanda, adaptar linguagem ao público, demonstrar raciocínio lógico, identificar estrutura de mercado - concorrência, recomendar políticas, estimar rentabilidade e viabilidade econômico-financeira, analisar tendências de longo prazo, dimensionar recursos humanos e físicos, definir metodologia, negociar projetos, demonstrar capacidade de liderança, verificar execução das ações propostas, analisar sustentabilidade socio-econômica e ambiental, coordenar projetos, escrever artigos, livros, boletins econômicos e relatórios, acompanhar indicadores de mercado, precificar produtos e serviços, mensurar consequências das ações, confrontar com custos alternativos, manter-se atualizado, desenvolver indicadores, proferir palestras, dialogar com a mídia, selecionar fontes de financiamento, processar dados, apresentar comunicações em eventos, fiscalizar cumprimento de normas, criticar dados, analisar conjunturas, trabalhar em equipe, recrutar equipe, acompanhar execução orçamentária, levantar bibliografia, elencar alternativas de ação, estabelecer sentença arbitral.

Cargos e salários CBO 2512-25 - Economistas

Salário Analista de Finanças Públicas (economista)

Analista de Finanças Públicas (economista): Brasil

  • 5.204
  • Brasil
  • 4.198 - 8.606
  • 43h
O profissional no cargo de Analista de Finanças Públicas (economista) CBO 2512-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.198 e 8.606 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 5.204 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Políticas Públicas (economista)

Analista de Políticas Públicas (economista): Brasil

  • 5.204
  • Brasil
  • 4.198 - 8.606
  • 43h
O profissional no cargo de Analista de Políticas Públicas (economista) CBO 2512-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.198 e 8.606 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 5.204 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista Fiscal (economista)

Analista Fiscal (economista): Brasil

  • 5.204
  • Brasil
  • 4.198 - 8.606
  • 43h
O profissional no cargo de Analista Fiscal (economista) CBO 2512-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.198 e 8.606 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 5.204 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista Tributário (economista)

Analista Tributário (economista): Brasil

  • 5.204
  • Brasil
  • 4.198 - 8.606
  • 43h
O profissional no cargo de Analista Tributário (economista) CBO 2512-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.198 e 8.606 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 5.204 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Economista do Setor Publico

Economista do Setor Publico: Brasil

  • 5.204
  • Brasil
  • 4.198 - 8.606
  • 43h
O profissional no cargo de Economista do Setor Publico CBO 2512-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.198 e 8.606 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 5.204 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista)

Analista de Controle e Gestão (economista): Brasil

  • 5.204
  • Brasil
  • 4.198 - 8.606
  • 43h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.198 e 8.606 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 5.204 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Economista do Setor Publico

Economista do Setor Publico: São Paulo

  • 2.912
  • São Paulo
  • 4.629 - 8.771
  • 43h
O profissional no cargo de Economista do Setor Publico CBO 2512-25 trabalhando em São Paulo, ganha entre 4.629 e 8.771 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 2.912 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Economista do Setor Publico Rio de Janeiro

Economista do Setor Publico: Rio de Janeiro, RJ

  • 201
  • Rio de Janeiro, RJ
  • 4.714 - 9.278
  • 42h
O profissional no cargo de Economista do Setor Publico CBO 2512-25 trabalhando em Rio de Janeiro - RJ, ganha entre 4.714 e 9.278 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 201 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Economista do Setor Publico São Paulo

Economista do Setor Publico: São Paulo, SP

  • 1.510
  • São Paulo, SP
  • 5.055 - 9.758
  • 42h
O profissional no cargo de Economista do Setor Publico CBO 2512-25 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 5.055 e 9.758 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 1.510 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Economista do Setor Publico Porto Alegre

Economista do Setor Publico: Porto Alegre, RS

  • 67
  • Porto Alegre, RS
  • 3.577 - 6.637
  • 43h
O profissional no cargo de Economista do Setor Publico CBO 2512-25 trabalhando em Porto Alegre - RS, ganha entre 3.577 e 6.637 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 67 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Economista do Setor Publico Curitiba

Economista do Setor Publico: Curitiba, PR

  • 105
  • Curitiba, PR
  • 3.856 - 6.502
  • 43h
O profissional no cargo de Economista do Setor Publico CBO 2512-25 trabalhando em Curitiba - PR, ganha entre 3.856 e 6.502 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 105 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Perito contábil  São Paulo

Perito contábil : São Paulo, SP

  • 1.510
  • São Paulo, SP
  • 5.055 - 9.758
  • 42h
O profissional no cargo de Perito contábil CBO 2512-25 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 5.055 e 9.758 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 1.510 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista) São Paulo

Analista de Controle e Gestão (economista): São Paulo, SP

  • 1.510
  • São Paulo, SP
  • 5.055 - 9.758
  • 42h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 5.055 e 9.758 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 1.510 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista) Porto Alegre

Analista de Controle e Gestão (economista): Porto Alegre, RS

  • 67
  • Porto Alegre, RS
  • 3.577 - 6.637
  • 43h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando em Porto Alegre - RS, ganha entre 3.577 e 6.637 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 67 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista) Brasília

Analista de Controle e Gestão (economista): Brasília, DF

  • 41
  • Brasília, DF
  • 3.835 - 6.982
  • 42h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando em Brasília - DF, ganha entre 3.835 e 6.982 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 41 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista)

Analista de Controle e Gestão (economista): São Paulo

  • 2.912
  • São Paulo
  • 4.629 - 8.771
  • 43h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando em São Paulo, ganha entre 4.629 e 8.771 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 2.912 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista)

Analista de Controle e Gestão (economista): Minas Gerais

  • 497
  • Minas Gerais
  • 3.545 - 6.582
  • 43h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando em Minas Gerais, ganha entre 3.545 e 6.582 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 497 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.
Salário Analista de Controle e Gestão (economista) Belo Horizonte

Analista de Controle e Gestão (economista): Belo Horizonte, MG

  • 143
  • Belo Horizonte, MG
  • 4.277 - 8.272
  • 42h
O profissional no cargo de Analista de Controle e Gestão (economista) CBO 2512-25 trabalhando em Belo Horizonte - MG, ganha entre 4.277 e 8.272 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 143 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2512-25.