CBO 2349-15 - Professor de música no ensino superior - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos professores de artes do ensino superior

O profissional no cargo de Professor de música no ensino superior CBO 2349-15 Planeja e realiza diferentes atividades de formação, supervisão, orientação, assessoria e consultoria acadêmico-científicas em música instrumental e coral, como canto e arte lírica, composição, regência e formação de instrumentista, no âmbito do ensino superior Ministra aulas expositivas, aulas magistrais, aulas individuais e coletivas, utilizando estratégias presenciais ou a distância, mobilizando aspectos técnicos, didático-pedagógicos, metodologias de ensino-aprendizagem e estratégias avaliativas.

Concebe, implementa e coordena projetos pedagógicos de cursos e programas técnico-científicos na área de conhecimento da música, contribuindo para a divulgação de novos conceitos, de análises setoriais e estudos sobre produção e consumo arte-musical

CBO 2349-15 é o Código Brasileiro da Ocupação de professores de artes do ensino superior que pertence ao grupo dos profissionais do ensino, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Professor de música no ensino superior, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Professores de artes do ensino superior CBO 2349-15 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2349-15

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Professores de artes do ensino superior.
      • Profissionais do ensino.

O que faz um Professor de música no ensino superior

O Professor de música no ensino superior CBO 2349-15 prepara e ministra aulas expositivas, aulas magistrais (masterclasses), oficinas e cursos de curta e longa duração, teóricos e práticos, para alunos do ensino superior de música instrumental e coral, mobilizando aspectos técnicos e didático-pedagógicos, considerando conteúdos, metodologias de ensino-aprendizagem e estratégias avaliativas contidas nos projetos pedagógicos ou planos de cursos Orienta e supervisiona alunos em estágios, práticas profissionais, pesquisas e produções artístico-musicais, acolhendo e prestando atendimento aos estudantes, contribuindo para a formação integral do profissional.

Planeja cursos de ensino superior, elaborando e justificando a própria existência do curso e sua inserção no mercado de trabalho, estabelecendo objetivos de ensino, perfil profissional do egresso e seu campo de atuação.

Define a concepção epistemológica e metodológica do curso, sistematizando estrutura curricular, carga-horária, conteúdos e abordagens previstos no ementário, a existência de pré-requisitos e de infraestrutura específica, assim como o modelo e a metodologia de avaliação de aprendizagem, considerando o aparato regulatório para o ensino superior (governamental e decorrentes de associações representativas de classe) e os objetivos institucionais de formação Coordena cursos superiores de graduação e pós-graduação, implementando e avaliando currículos e disciplinas, bem como a infraestrutura necessária para desenvolvimento dos cursos.

Elabora testes de aptidão para seleção de alunos, docentes, técnicos e outros profissionais envolvidos na operação de cursos superiores de música, participando de bancas e comissões de processos seletivos e concursos, e emitindo relatórios e pareceres de avaliação Participa e coordena bancas de defesa de trabalhos de conclusão de curso, monografias, dissertações e teses acadêmicas, avaliando qualidade em termos de objetivos, justificativas, embasamento teórico-conceitual, métodos e técnicas e resultados obtidos.

Coordena grupos de estudo e desenvolve pesquisa na área de conhecimento da música, sob diferentes aspectos técnicos, metodológicos, políticos, culturais e econômicos, em articulação com outras áreas do conhecimento, como sociologia, antropologia, filosofia, artes, entre outras.

Elabora e define desenhos metodológicos e projetos de pesquisa na área de música, desenvolvendo análises e sistematizações de conhecimento sobre processos de criação e recepção Desenvolve produções acadêmicas e artístico-musicais, evidenciando análises resultados de pesquisa e novas abordagens artístico-científicas em textos teóricos, críticos e de divulgação, contribuindo para o fortalecimento do campo do conhecimento.

Coordena publicações e participa de conselhos editoriais artístico-científicos no seu campo de conhecimento.

Divulga conhecimentos por meio de palestras e conferências, apresentação de trabalhos e produções artístico-científicas em seminários, colóquios e congressos, participando de debates e entrevistas em plataformas multimidias Programa e organiza atividades de extensão no campo de conhecimento da música, como seminários, colóquios e congressos, exposições, festivais, mostras, concertos, recitais, espetáculos, oficinas e cursos de curta duração, realizando curadorias e participando de comissões julgadoras de concursos artístico-musicais Realiza atividades de assessoria, supervisão e consultoria a instituições e grupos artístico-culturais e científicos, organizações governamentais e não-governamentais, instituições de ensino e pesquisa, agências financiadoras, editoriais e midiáticas, contribuindo e articulando a definição de políticas culturais.

Atua considerando ética profissional e normas técnicas e legais que regem o setor, como legislações que regulam direitos autorais, classificação indicativa, direitos humanos, direitos da infância e da adolescência, entre outros, assim como normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental .

Funções do cargo

O funcionário CBO 2349-15 deve atuar no ensino da arte, desenvolver pesquisa em artes, demonstrar competências pessoais, coordenar atividades de extensão em artes, divulgar conhecimentos específicos em artes, planejar cursos, exercer atividades acadêmico-administrativas, assessorar atividades acadêmico-administrativas.

Condições de trabalho dessas profissões

Professores de artes do ensino superior trabalham em instituições de ensino superior, nos institutos ou escolas dedicadas ao ensino das artes. De forma geral, são contratados com carteira assinada, em tempo integral ou ainda como professor horista. Trabalham de forma individual, sem supervisão, em ambientes fechados, nos períodos diurno e noturno. Podem permanecer em posições pouco confortáveis durante longos períodos, estar expostos à ação de materiais tóxicos e ruído intenso e estar sujeitos a estresse devido a trabalho sob pressão.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 2349-15

Os requisitos para o exercício dessas ocupações podem variar. Há instituições, de nível superior, que requerem formação acadêmica e pós-graduação na área de atuação. Há universidades, em que o critério é a excelência, ou seja, os professores de artes devem ser artistas de notoriedade na área em que vão lecionar.

Atividades exercidas por um Professor de música no ensino superior CBO 2349-15

Um Professor de música no ensino superior (ou sinônimo) deve definir grades curriculares, ministrar aulas teóricas e práticas, definir carga horária, elaborar relatórios, concretizar, em trabalhos acadêmicos, os resultados de pesquisas, difundir resultados de pesquisa, elaborar testes de aptidão para técnicos e outros profissionais, demonstrar capacidade pedagógica, assessorar instituições artístico-culturais, solicitar infra-estrutura de apoio, constituir equipes de trabalho, assessorar grupos artísticos, assessorar a mídia, realizar curadoria, prestar atendimento a alunos, apresentar trabalhos em seminários, colóquios e congressos, elaborar testes de aptidão para seleção de alunos, participar de conselhos editoriais, programar palestras e conferências, definir objetivos de cursos, assessorar entidades de ensino, desenvolver novas abordagens de criação artística, participar de bancas de concurso, organizar oficinas e mini-cursos, analisar processos de criação artística, coordenar publicações, definir metodologias de pesquisa em artes, assessorar organizações governamentais e não-governamentais, supervisionar alunos em estágios, demonstrar capacidade de criar soluções novas, ministrar oficinas e mini-cursos, participar de comissões, dar entrevistas, coordenar comissões, encaminhar pedido de aprovação de novos cursos, publicar textos teóricos, críticos e de divulgação, participar da definição de políticas culturais, programar espetáculos, participar de comissões julgadoras de concursos artísticos, elaborar ementas, participar de debates na mídia, emitir pareceres, pesquisar a história da arte, a sociologia da arte e a estética, participar de bancas de defesa de tese e dissertação, participar de seminários colóquios e congressos, avaliar currículos, cursos e disciplinas, articular a arte com outras áreas do conhecimento, supervisionar produções de natureza artística, dimensionar infra-estrutura de apoio, avaliar alunos, dar palestras e conferências, assessorar agências financiadoras de pesquisa, preparar aulas teóricas e práticas, demonstrar percepção estética, definir programas de cursos, coordenar grupos de pesquisa, analisar arte, obra de arte e experiência estética, analisar processos de recepção artística, sistematizar conhecimentos em artes, demonstrar capacidade de condução de pesquisa, assessorar editoras, concretizar, em realizações artísticas, os resultados de pesquisas, coordenar grupos de estudo, organizar concertos e recitais, coordenar cursos, trabalhar em equipe, demonstrar capacidade de especulação e experimentação, orientar alunos em pesquisas e produções artísticas, organizar exposições, organizar festivais e mostras, identificar pré-requisitos, organizar seminários, colóquios e congressos, prestar consultoria, demonstrar atitude crítica, elaborar projetos de pesquisa, trabalhar de forma multidisciplinar.

Cargos e salários CBO 2349-15 - Professores de artes do ensino superior

Salário Professor de Musica no Ensino Superior

Professor de Musica no Ensino Superior: Brasil

  • 530
  • Brasil
  • 3.235 - 7.933
  • 29h
O profissional no cargo de Professor de Musica no Ensino Superior CBO 2349-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.235 e 7.933 para uma jornada de trabalho média de 29h semanais de acordo com dados salariais de 530 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2349-15.