CBO 2034-10 - Pesquisadores das ciências da agricultura - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2034-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de pesquisadores das ciências da agricultura que pertence ao grupo dos pesquisadores, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Pesquisadores das ciências da agricultura CBO 2034-10 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2034-10

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Pesquisadores e profissionais policientíficos.
      • Pesquisadores.
        • Pesquisadores das ciências da agricultura.

Descrição dos cargos da categoria Pesquisadores das ciências da agricultura

Os Pesquisadores das ciências da agricultura CBO 2034-10 executam projetos de pesquisa e desenvolvimento tecnológico em agricultura, pesca, aqüicultura, zootecnia e ciências florestais, implantando experimentos e unidades de observação, acompanhando a execução das atividades, realizando medições, pesagens, contagens e diagnósticos. Organizam e analisam os dados coletados. Elaboram e planejam projetos de pesquisa e divulgam informações. Formam recursos humanos, podem prestar serviços de assessoria, de consultoria e ministrar aulas.

Condições de trabalho

Pesquisadores das ciências da agricultura trabalham nas esferas pública e privada, em instituições de pesquisa, empresas e universidades, principalmente nos setores agropecuário, de pesca e aqüicultura e silvicultura, inseridos em equipe multidisciplinar, cujos membros podem estar vinculados a diferentes empresas ou instituições de pesquisa. Na esfera privada, a relação de trabalho mais comum é com vínculo empregatício. Na esfera pública, o acesso é por concurso, na condição de celetista ou estatutário. Podem trabalhar em condições especiais, dependendo do projeto de pesquisa que estejam desenvolvendo, expostos aos efeitos de materiais tóxicos e a águas contaminadas e poluídas durante o exercício de algumas atividades.

Exigências do mercado de trabalho

A escolaridade mínima exigida é a formação superior completa na área, sendo frequente profissionais com cursos de pós-graduação. De uma forma geral, o ingresso na carreira pode se dar como auxiliar ou assistente de pesquisador, podendo alcançar a titularidade com cinco anos de experiência. É comum o ingresso e a progressão na carreira por intermédio de concursos, no caso de pesquisadores vinculados à área pública.

Funções dos Pesquisadores das ciências da agricultura CBO 2034-10

Pesquisadores das ciências da agricultura devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • planejar pesquisa científica;
  • divulgar informações;
  • prestar serviços, assessoria e consultoria;
  • comunicar-se;
  • executar projeto de pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico;
  • capacitar recursos humanos;
  • elaborar projetos de pesquisa científica e desenvolvimento tecnológico;
  • Atividades dos cargos CBO 2034-10

    Entre as principais atribuições dos Pesquisadores das ciências da agricultura CBO 2034-10 estão as de:

    • prestar assistência técnica a produtores e empresários rurais;
    • identificar parceiros e colaboradores de projeto;
    • desenvolver concentração;
    • coletar dados secundários;
    • apresentar trabalhos em eventos científicos;
    • realizar análises de laboratório;
    • orientar estudantes de pós-graduação;
    • avaliar impacto ambiental da tecnologia;
    • definir linhas de pesquisa;
    • desenvolver senso crítico;
    • avaliar impacto econômico da tecnologia;
    • assessorar instituições na solução de problemas específicos;
    • redigir artigos de divulgação e publicações técnicas e científicas;
    • definir equipe de trabalho;
    • redigir relatórios técnicos e financeiros;
    • elaborar orçamento;
    • desenvolver raciocínio indutivo;
    • demonstrar fluência verbal;
    • avaliar demandas de mercado e da sociedade;
    • formular hipóteses;
    • expressar liderança;
    • organizar publicações técnicas;
    • implantar experimentos e unidades de observação;
    • verificar cumprimento de metas;
    • desenvolver expressão oral;
    • produzir bens e insumos selecionados;
    • acompanhar execução de atividades;
    • elaborar cronogramas físico e financeiro;
    • evidenciar organização;
    • identificar problema de pesquisa;
    • definir ações de difusão de resultados de projeto;
    • desenvolver raciocínio dedutivo;
    • revisar bibliografia;
    • realizar medições, pesagens, contagens e diagnóstico;
    • captar recursos;
    • trabalhar em equipe;
    • desenvolver capacidade de síntese;
    • proferir palestras e conferências;
    • consultar meios de comunicação;
    • adquirir equipamentos, materiais, insumos e serviços;
    • descrever material e métodos;
    • organizar eventos e dias-de-campo;
    • organizar dados;
    • cultivar curiosidade;
    • consultar centros de excelência em pesquisa, ensino e extensão, usuários e produtores;
    • avaliar viabilidade técnica e econômica do uso da tecnologia;
    • expor produtos e tecnologia em feiras, exposições e eventos;
    • avaliar impacto social da tecnologia;
    • avaliar projetos de pesquisa e desenvolvimento;
    • preencher formulários de agências de fomento;
    • apontar resultados esperados;
    • caracterizar problema de pesquisa;
    • avaliar resultados de pesquisa;
    • ministrar aulas;
    • evidenciar criatividade;
    • conceder entrevistas;
    • emitir laudos e pareceres técnicos;
    • analisar dados coletados;
    • orientar bolsistas e estagiários;
    • participar de bancas examinadoras;
    • desenvolver expressão escrita;
    • definir objetivos e metas;
    • evidenciar persistência;
    • identificar agências e fontes de financiamento;
    • instalar unidades demonstrativas;
    • treinar técnicos e produtores;
    • definir linhas de treinamento;
    • produzir material educativo;
    • revisar artigos técnicos e científicos;

    Cargos e salários CBO 2034-10 - Pesquisadores das ciências da agricultura

    Salário Pesquisador em Ciências da Pesca e Aquicultura

    Pesquisador em Ciências da Pesca e Aquicultura: Brasil

    • 14
    • Brasil
    • 1.287 - 2.222
    • 42h
    O profissional no cargo de Pesquisador em Ciências da Pesca e Aquicultura CBO 2034-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.287 e 2.222 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 14 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2034-10.