CBO 3211-05 - Técnicos agrícolas - Salário, o que faz, descrição do cargo

CBO 3211-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos agrícolas que pertence ao grupo dos técnicos da produção agropecuária, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Técnicos agrícolas CBO 3211-05 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3211-05

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos de nível médio das ciências biológicas, bioquímicas, da saúde.
      • Técnicos da produção agropecuária.
        • Técnicos agrícolas.

Descrição dos cargos da categoria Técnicos agrícolas

Os Técnicos agrícolas CBO 3211-05 prestam assistência e consultoria técnicas, orientando diretamente produtores sobre produção agropecuária, comercialização e procedimentos de biosseguridade. Executam projetos agropecuários em suas diversas etapas. Planejam atividades agropecuárias, verificando viabilidade econômica, condições edafoclimáticas e infra- estrutura. Promovem organização, extensão e capacitação rural. Fiscalizam produção agropecuária. Desenvolvem tecnologias adaptadas à produção agropecuária. Podem disseminar produção orgânica.

Condições de trabalho

Técnicos agrícolas trabalham em empresas públicas e privadas, em atividades de extensão rural e de pesquisas agropecuárias e em órgãos fiscalizadores ou públicos. Trabalham como assalariados, com carteira assinada, ou como autônomos, prestando consultoria técnica. São supervisionados ocasionalmente e as atividades se desenvolvem a céu aberto, nos horários diurnos. Podem trabalhar sob forte pressão e, em algumas das atividades, podem estar sujeitos à exposição de material tóxico.

Exigências do mercado de trabalho

O exercício dos cargos de Técnicos agrícolas requer curso técnico agrícola ou em agropecuária (nível médio). O desempenho pleno como técnico titular ocorre com menos de um ano de experiência na área. A atualização dos técnicos é permanente, por meio de cursos de curta duração.

Funções dos Técnicos agrícolas CBO 3211-05

Técnicos agrícolas devem:

  • administrar empresas rurais;
  • prestar assistência e consultoria técnicas;
  • recomendar procedimentos de biosseguridade;
  • comunicar-se;
  • desenvolver tecnologias;
  • demonstrar competências pessoais;
  • promover organização, extensão e capacitação rural;
  • disseminar produção orgânica;
  • executar projetos agropecuários;
  • fiscalizar produção agropecuária;
  • planejar atividades agropecuárias;
  • Atividades dos cargos CBO 3211-05

    Entre as principais atribuições dos Técnicos agrícolas CBO 3211-05 estão as de:

    • demonstrar autoconfiança;
    • verificar condições edafoclimáticas (solo, clima, água);
    • emitir documentos relativos à produção (sementes e mudas) e à defesa sanitária (animal e vegetal);
    • sistematizar informações socioeconômicas da comunidade;
    • demonstrar qualidade gestual;
    • orientar na recuperação de áreas degradadas;
    • preparar material de divulgação sobre questões técnicas;
    • elaborar orçamentos;
    • fiscalizar documentação de produtos agropecuários em trânsito;
    • orientar na definição e manejo de equipamentos, máquinas e implementos;
    • demonstrar percepção;
    • interagir com a comunidade;
    • participar de eventos ligados à agropecuária;
    • distribuir tarefas;
    • estimular participação de produtores em associações e grupos;
    • disseminar técnica de intercalação de culturas;
    • coletar amostras para análise (sangue, solos, rações, plantas, forragens, cereais e outros);
    • prescrever receituário agrícola;
    • recomendar quanto ao uso racional de agrotóxicos e medicamentos veterinários;
    • verificar disponibilidade e qualidade da água a ser utilizada na produção agropecuária;
    • instalar unidade demonstrativa para produtores;
    • assegurar condições de trabalho;
    • demonstrar assiduidade;
    • definir cultivares, raças e espécies;
    • disseminar produtos naturais na adubação e correção de solo;
    • verificar disponibilidade de mão-de-obra para atividade;
    • orientar sobre padrão de produção de sementes e mudas;
    • escrever corretamente;
    • orientar construções e instalações agropecuárias;
    • regular máquinas e equipamentos;
    • orientar sobre época de plantio, tratos culturais e colheita;
    • assessorar produtores na compra e venda de insumos, materiais e produtos agropecuários;
    • coletar dados experimentais;
    • orientar escolha e manejo de pastagem e forrageiras;
    • orientar coleta de amostras para análises e exames;
    • comercializar produção agropecuária, insumos, sementes e outros;
    • interagir socialmente;
    • organizar reuniões com produtores;
    • apresentar resultados de pesquisa em encontros e congressos da área agrícola e meios de comunicação;
    • inspecionar sanidade de produtos agropecuários;
    • orientar sobre técnicas de reprodução animal e vegetal;
    • fiscalizar vacinação de animais;
    • planejar rotação de culturas;
    • disseminar técnica de adubação verde;
    • verificar viabilidade econômica;
    • efetuar pagamentos;
    • adaptar tecnologias de produção;
    • orientar sobre uso de insumos agropecuários;
    • levantar dados sobre a área a ser trabalhada (topografia, extensão e outros);
    • definir local de treinamento;
    • divulgar produtos agropecuários;
    • adaptar instalações conforme necessidade da região e produtor;
    • inspecionar cumprimento de normas e padrões técnicos;
    • orientar formação de associações e grupos de produtores;
    • administrar funcionários da propriedade;
    • orientar podas, raleios, desbrotas e desbastes;
    • demonstrar capacidade de organização;
    • delegar funções;
    • orientar sobre uso de equipamentos de proteção individual (epi);
    • orientar sobre preservação ambiental;
    • pesquisar mercado fornecedor de insumos, materiais, máquinas e equipamentos;
    • preparar infraestrutura para treinamento;
    • classificar produtos vegetais;
    • fiscalizar produção de mudas e sementes;
    • criar técnicas alternativas para plantio, aplicação de agrotóxicos e outros;
    • contratar mão-de-obra;
    • orientar sobre técnicas de plantio;
    • orientar manejo integrado de pragas e doenças;
    • comprar máquinas, equipamentos, insumos, materiais e animais;
    • fornecer dados financeiros sobre a propriedade para a contabilidade;
    • divulgar cursos e eventos junto aos produtores;
    • demonstrar capacidade de adaptação;
    • orientar sobre preparo, correção e conservação de solo;
    • dar provas de pontualidade;
    • disseminar técnica de cobertura morta;
    • demonstrar comprometimento;
    • disseminar produção de compostos orgânicos;
    • viabilizar recursos financeiros e materiais para treinamento;
    • definir tecnologias de produção;
    • orientar na escolha do local para atividade agropecuária;
    • enviar amostras de produtos agropecuários para análises laboratoriais;
    • executar levantamento do custo-benefício para o produtor;
    • desenvolver equipamentos para produtores;
    • coletar dados meteorológicos;
    • orientar sobre tratamento da água a ser utilizada na produção agropecuária;
    • selecionar sementes para produção orgânica;
    • representar comercialmente produtos agropecuários;
    • pesquisar mercado consumidor;
    • recomendar sobre destino de embalagens de agrotóxicos e medicamentos veterinários;
    • liderar;
    • demonstrar capacidade visual;
    • realizar cruzamento de cultivares;
    • supervisionar atividades agropecuárias;
    • orientar sobre formas e manejo de irrigação e drenagem;
    • verificar infraestrutura da propriedade (máquinas, equipamentos, instalações e outros);
    • recomendar sobre técnica de quarentena de plantas e animais;
    • demonstrar capacidade de compreensão oral;
    • orientar na escolha de espécies e cultivares;
    • demonstrar confiabilidade;
    • orientar na legalização de empreendimentos agropecuários (agroindústria, aquicultura e outros);
    • demonstrar capacidade oral;
    • adaptar equipamentos conforme necessidade da região e produtor;
    • realizar capina mecânica e manual;
    • acompanhar construção de curva em nível;
    • demonstrar capacidade de autocrítica;
    • elaborar planta de construções rurais;
    • fiscalizar venda e aplicação de agrotóxicos;
    • conduzir experimentos de pesquisa;
    • promover dias de campo para difusão de tecnologia;
    • adotar sistema de produção conforme necessidade do mercado;
    • promover reuniões com funcionários e fornecedores;
    • interpretar análises de solo e resultados laboratoriais;
    • demonstrar uso de equipamentos (epi, implementos e outros);
    • orientar no beneficiamento de produtos agropecuários;
    • ministrar treinamentos e cursos;
    • levantar dados de pragas e doenças;
    • dar provas de moderação;
    • recomendar sobre técnica de tríplice lavagem de embalagens de agrotóxicos;
    • recomendar sobre limpeza e desinfeção de máquinas, equipamentos e instalações;
    • disseminar produtos naturais para controle de pragas e doenças;
    • elaborar projetos agropecuários;
    • verificar capacitação tecnológica do produtor;
    • demonstrar técnicas de cultivo e manejo de animais para produtores;
    • locar curva em nível, canais para irrigação, tomadas d´água e outros;
    • elaborar relatórios, laudos, pareceres, perícias e avaliações;
    • orientar manejo de dejetos;
    • recomendar sobre isolamento de área de produção e acesso de pessoas e animais;

    Cargos e salários CBO 3211-05 - Técnicos agrícolas

    Salário Técnico Agrícola Executor de Operações Aéreas Agrícolas: Brasil

    Técnico Agrícola Executor de Operações Aéreas Agrícolas: Brasil

    • 17.173
    • Brasil
    • 2.341 - 5.344
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola Executor de Operações Aéreas Agrícolas CBO 3211-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2340.8089709498 e 5.344 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 17.173 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico em Agricultura: Brasil

    Técnico em Agricultura: Brasil

    • 17.662
    • Brasil
    • 2.344 - 5.344
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico em Agricultura CBO 3211-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2343.8617440693 e 5.344 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 17.662 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico em Vitivinicultura: Brasil

    Técnico em Vitivinicultura: Brasil

    • 17.173
    • Brasil
    • 2.341 - 5.344
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico em Vitivinicultura CBO 3211-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2340.8089709498 e 5.344 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 17.173 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola: Brasil

    Técnico Agrícola: Brasil

    • 17.662
    • Brasil
    • 2.344 - 5.344
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2343.8617440693 e 5.344 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 17.662 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Agrotécnico: Brasil

    Agrotécnico: Brasil

    • 17.173
    • Brasil
    • 2.341 - 5.344
    • 44h
    O profissional no cargo de Agrotécnico CBO 3211-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 2340.8089709498 e 5.344 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 17.173 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Curitiba

    Técnico Agrícola: Curitiba, PR

    • 36
    • Curitiba, PR
    • 2.157 - 3.800
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Curitiba - PR, ganha entre 2.157 e 3.800 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 36 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola São Paulo

    Técnico Agrícola: São Paulo, SP

    • 2.218
    • São Paulo, SP
    • 2.134 - 4.134
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.134 e 4.134 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 2.218 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Campo Grande

    Técnico Agrícola: Campo Grande, MS

    • 17
    • Campo Grande, MS
    • 1.648 - 2.973
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Campo Grande - MS, ganha entre 1.648 e 2.973 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 17 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Sorriso

    Técnico Agrícola: Sorriso, MT

    • 42
    • Sorriso, MT
    • 2.684 - 5.328
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Sorriso - MT, ganha entre 2.684 e 5.328 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 42 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Minas Gerais

    Técnico Agrícola: MG

    • 893
    • MG
    • 2.142 - 2.347
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Minas Gerais, ganha entre 2.142 e 2.347 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 893 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Ribeirão Preto

    Técnico Agrícola: Ribeirão Preto, SP

    • 60
    • Ribeirão Preto, SP
    • 2.169 - 3.742
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Ribeirão Preto - SP, ganha entre 2.169 e 3.742 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 60 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Paraná

    Técnico Agrícola: PR

    • 635
    • PR
    • 2.679 - 2.935
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Paraná, ganha entre 2.679 e 2.935 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 635 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Luís Eduardo Magalhaes

    Técnico Agrícola: Luís Eduardo Magalhaes, BA

    • 84
    • Luís Eduardo Magalhaes, BA
    • 1.649 - 2.760
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Luís Eduardo Magalhaes - BA, ganha entre 1.649 e 2.760 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 84 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola São Luís

    Técnico Agrícola: São Luís, MA

    • 8
    • São Luís, MA
    • 2.072 - 4.392
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em São Luís - MA, ganha entre 2.072 e 4.392 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 8 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Rio Grande do Sul

    Técnico Agrícola: RS

    • 684
    • RS
    • 2.461 - 2.696
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Rio Grande do Sul, ganha entre 2.461 e 2.696 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 684 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Santa Cruz do Sul

    Técnico Agrícola: Santa Cruz do Sul, RS

    • 27
    • Santa Cruz do Sul, RS
    • 3.157 - 5.575
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Santa Cruz do Sul - RS, ganha entre 3.157 e 5.575 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 27 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Bahia

    Técnico Agrícola: BA

    • 610
    • BA
    • 1.851 - 2.028
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Bahia, ganha entre 1.851 e 2.028 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 610 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.
    Salário Técnico Agrícola Santa Catarina

    Técnico Agrícola: SC

    • 459
    • SC
    • 2.436 - 2.669
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico Agrícola CBO 3211-05 trabalhando em Santa Catarina, ganha entre 2.436 e 2.669 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 459 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3211-05.