CBO 3122-10 - Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 3122-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) que pertence ao grupo dos técnicos em construção civil, de edificações e obras de infraestrutura, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) CBO 3122-10 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 3122-10

  • Técnicos de nível médio.
    • Técnicos de nível médio das ciências físicas, químicas, engenharia.
      • Técnicos em construção civil, de edificações e obras de infraestrutura.
        • Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura).

Descrição dos cargos da categoria Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura)

Os Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) CBO 3122-10 planejam a execução do trabalho e supervisionam equipes de trabalhadores de construção de obras de infra-estrutura. Auxiliam engenheiros no desenvolvimento de projetos, no levantamento e tabulação de dados e na vistoria técnica. Estruturam o serviço de coleta de resíduos sólidos das obras, controlando os procedimentos de preservação do meio ambiente. Realizam trabalhos de laboratório, vendas e compras de materiais e equipamentos. Padronizam procedimentos técnicos.

Condições de trabalho

Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) trabalham em empresas de construção, reciclagem, captação, purificação e distribuição de água, coleta de lixo e águas residuais, esgoto doméstico e industrial e outras atividades empresariais. Podem trabalhar em locais fechados ou a céu aberto. Esses profissionais são empregados assalariados, com carteira assinada, que se organizam em equipes, sob supervisão ocasional. Estão sujeitos ao trabalho em locais subterrâneos ou confinados e, muitas vezes, ficam expostos a grandes alturas, ruídos e material tóxico.

Exigências do mercado de trabalho

O exercício dos cargos de Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) requer curso técnico de nível médio em construção civil - edificações, ou cursos afins, e registro no crea. Esses profissionais estão aptos a atuar em laboratórios, centros de pesquisa e desenvolvimento, departamentos de compra e venda de terrenos, e na fiscalização e execução de obras, realizando levantamentos topográficos e elaborando projetos. Atingem o pleno exercício da profissão depois de um a dois anos de prática profissional na área.

Funções dos Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) CBO 3122-10

Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • fazer levantamento e tabulação de dados;
  • supervisionar equipes;
  • padronizar procedimentos técnicos;
  • desenvolver projetos de infraestrutura;
  • realizar trabalhos em laboratório;
  • estruturar coleta de resíduos sólidos;
  • planejar o trabalho;
  • realizar vendas e compras de materiais e equipamentos;
  • realizar vistorias técnicas;
  • preservar o meio ambiente;
  • supervisionar obras;
  • orçar obras;
  • Atividades dos cargos CBO 3122-10

    Entre as principais atribuições dos Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura) CBO 3122-10 estão as de:

    • elaborar planilhas de custos diretos e indiretos;
    • alterar projeto de acordo com imprevistos da obra;
    • controlar a qualidade dos produtos e serviços;
    • aplicar ações corretivas;
    • realizar demonstração técnica do produto;
    • elaborar planilhas dos ensaios realizados;
    • analisar origem das solicitações;
    • comunicar-se em idioma estrangeiro;
    • submeter o projeto à aprovação;
    • analisar dados coletados;
    • elaborar croqui;
    • revisar os projetos;
    • fornecer dados para elaboração da eia, rima, rca e pca;
    • discutir o projeto;
    • controlar parâmetros desejados;
    • elaborar relatórios;
    • participar da montagem e revisão de manuais técnicos;
    • propor ações preventivas;
    • atuar com ousadia;
    • fazer vistoria técnica;
    • detalhar o projeto;
    • dimensionar recursos (humanos, materiais e equipamentos);
    • registrar dados para alimentar o projeto ´as built´;
    • pesquisar novas tecnologias;
    • compatibilizar possíveis interferências de projetos;
    • providenciar carteira de habilitação;
    • programar os serviços;
    • elaborar memória de cálculo;
    • elaborar registro do problema (croqui, fotografias, filmagens e medições);
    • dominar normas técnicas e de procedimento;
    • relatar anomalias aos superiores;
    • aprovar roteiro de coleta;
    • sugerir formas de minimização de impactos ambientais;
    • supervisionar serviços de recuperação de áreas degradadas;
    • codificar materiais e, ou equipamentos;
    • gerenciar arquivo técnico;
    • comunicar-se corretamente nas formas verbal e escrita;
    • identificar procedimentos técnicos;
    • respeitar normas, leis e decretos ambientais;
    • preparar amostras de acordo com as especificações;
    • efetuar vistorias e perícias técnicas circundantes ao ecossistema local;
    • elaborar roteiro de coleta e, ou varrição;
    • propor soluções para resolução de problemas;
    • preparar ensaios;
    • fixar parâmetros técnicos;
    • programar a execução dos serviços;
    • dominar softwares específicos;
    • demonstrar capacidade de autodesenvolvimento;
    • participar da elaboração de planos de segurança das áreas de mananciais;
    • demonstrar conhecimento em informática básica;
    • analisar contrato de obras;
    • atuar com liderança;
    • verificar a utilização de equipamentos de proteção;
    • requisitar materiais;
    • supervisionar o cumprimento de tarefas;
    • fiscalizar obras;
    • realizar medições;
    • instalar equipamentos para coleta de dados;
    • elaborar escalas de horários de trabalho;
    • negociar propostas;
    • verificar se a obra está sendo executada de acordo com o projeto e normas técnicas;
    • empregar normas técnicas;
    • acompanhar a execução e o cronograma dos serviços;
    • contatar fornecedores e, ou clientes;
    • participar do desenvolvimento de materiais e produtos alternativos;
    • trabalhar em equipe;
    • identificar as características dos resíduos;
    • levantar dados quantitativos de projetos;
    • emitir ordem de compra;
    • registrar alterações de serviços;
    • calcular ensaios;
    • emitir relatório final;
    • fiscalizar aplicação de normas e regulamentos;
    • especificar materiais;
    • estudar projetos;
    • verificar condições técnicas do local;
    • demonstrar visão sistêmica;
    • treinar equipes;
    • gerenciar logística;
    • instruir equipes de trabalho para a preservação do meio ambiente;
    • avaliar perfil de fornecedores e, ou clientes;
    • dominar conhecimentos técnicos pertinentes à área de atuação;
    • identificar possíveis causas do problema;
    • elaborar propostas de venda;
    • cadastrar fornecedores e, ou clientes;
    • elaborar cronograma;
    • participar da elaboração e revisão das normas e procedimentos;
    • montar banco de dados com as informações de solos e bacias hidrográficas;
    • atender às metas preestabelecidas;
    • atuar com capacidade de gerenciar;
    • realizar visitas técnicas junto a fornecedores e, ou clientes;
    • emitir relatório de viabilidade técnico-financeira;
    • supervisionar a execução dos serviços de acordo com cronograma;
    • ajustar modificações nos roteiros;
    • participar do desenvolvimento das normas e procedimentos;
    • demonstrar capacidade de organização;
    • coletar amostras;
    • implantar projetos de reflorestamento e recuperação de matas;
    • verificar condições de uso dos equipamentos;
    • realizar ensaios;
    • diagnosticar a realidade do local;
    • elaborar o projeto ´as built´;
    • supervisionar campanha educativa;
    • planejar a forma de obtenção dos dados;
    • realizar inspeções técnicas de materiais e, ou equipamentos;
    • elaborar anteprojeto;
    • preparar o local de trabalho;
    • elaborar projetos de infraestrutura;
    • estruturar campanhas de prevenção e combate a incêndios;
    • agir com iniciativa;
    • trabalhar de acordo com normas de higiene, saúde e segurança no trabalho;
    • elaborar memorial descritivo;
    • cotar insumos e serviços;
    • emitir parecer técnico;
    • demonstrar criatividade;
    • solicitar projetos complementares;
    • implantar roteiros de coleta e, ou varrição;
    • planejar campanhas educativas para coleta de resíduos sólidos;
    • contatar órgãos municipais, estaduais ou federais para possibilitar a execução do trabalho;
    • coletar dados referentes à fauna e flora;
    • especificar materiais e equipamentos;
    • elaborar composições unitárias;
    • fiscalizar a elaboração e análise final de projetos terceirizados;
    • atender às necessidades do cliente;
    • elaborar planta cadastral da região;
    • elaborar cronograma físico-financeiro;
    • verificar tipo de vistoria;
    • identificar fontes de poluição;
    • efetuar levantamento topográfico;
    • demonstrar raciocínio lógico e abstrato;

    Cargos e salários CBO 3122-10 - Técnicos em construção civil (obras de infraestrutura)

    Salário Técnico em Planejamento de Obras de Infra-estrutura de Saneamento

    Técnico em Planejamento de Obras de Infra-estrutura de Saneamento: Brasil

    • 3.172
    • Brasil
    • 2.216 - 5.126
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico em Planejamento de Obras de Infra-estrutura de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.216 e 5.126 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.172 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico em Sondagem (obras de Saneamento)

    Técnico em Sondagem (obras de Saneamento): Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico em Sondagem (obras de Saneamento) CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Saneamento

    Técnico de Saneamento: Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Assistente Técnico de Engenharia de Obras de Saneamento

    Assistente Técnico de Engenharia de Obras de Saneamento: Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Assistente Técnico de Engenharia de Obras de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Auxiliar Técnico de Obras Saneamento

    Auxiliar Técnico de Obras Saneamento: Brasil

    • 3.172
    • Brasil
    • 2.216 - 5.126
    • 43h
    O profissional no cargo de Auxiliar Técnico de Obras Saneamento CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.216 e 5.126 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.172 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Inspeção e Especificação de Materiais e Equipamentos de Obras de Saneamento

    Técnico de Inspeção e Especificação de Materiais e Equipamentos de Obras de Saneamento: Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico de Inspeção e Especificação de Materiais e Equipamentos de Obras de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Redes de Água e Esgoto

    Técnico de Redes de Água e Esgoto: Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico de Redes de Água e Esgoto CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico em Construção Civil (obras de Saneamento)

    Técnico em Construção Civil (obras de Saneamento): Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico em Construção Civil (obras de Saneamento) CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico em Hidrometria (obras de Saneamento)

    Técnico em Hidrometria (obras de Saneamento): Brasil

    • 3.215
    • Brasil
    • 2.227 - 5.151
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico em Hidrometria (obras de Saneamento) CBO 3122-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.227 e 5.151 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 3.215 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Saneamento Recife

    Técnico de Saneamento: Recife, PE

    • 57
    • Recife, PE
    • 3.198 - 6.560
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando em Recife - PE, ganha entre 3.198 e 6.560 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 57 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Saneamento São Paulo

    Técnico de Saneamento: São Paulo, SP

    • 899
    • São Paulo, SP
    • 2.081 - 4.133
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.081 e 4.133 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 899 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Saneamento

    Técnico de Saneamento: São Paulo

    • 1.698
    • São Paulo
    • 1.963 - 2.060
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 1.963 e 2.060 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.698 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Assistente Técnico de Engenharia de Obras de Saneamento São Paulo

    Assistente Técnico de Engenharia de Obras de Saneamento: São Paulo, SP

    • 886
    • São Paulo, SP
    • 2.082 - 4.161
    • 43h
    O profissional no cargo de Assistente Técnico de Engenharia de Obras de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.082 e 4.161 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 886 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Auxiliar Técnico de Obras Saneamento

    Auxiliar Técnico de Obras Saneamento: São Paulo

    • 1.698
    • São Paulo
    • 1.963 - 2.060
    • 44h
    O profissional no cargo de Auxiliar Técnico de Obras Saneamento CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 1.963 e 2.060 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 1.698 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico de Redes de Água e Esgoto São Paulo

    Técnico de Redes de Água e Esgoto: São Paulo, SP

    • 899
    • São Paulo, SP
    • 2.081 - 4.133
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico de Redes de Água e Esgoto CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.081 e 4.133 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 899 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico em Construção Civil (obras de Saneamento) São Paulo

    Técnico em Construção Civil (obras de Saneamento): São Paulo, SP

    • 886
    • São Paulo, SP
    • 2.082 - 4.161
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico em Construção Civil (obras de Saneamento) CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.082 e 4.161 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 886 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico em Planejamento de Obras de Infra-estrutura de Saneamento São Paulo

    Técnico em Planejamento de Obras de Infra-estrutura de Saneamento: São Paulo, SP

    • 886
    • São Paulo, SP
    • 2.082 - 4.161
    • 43h
    O profissional no cargo de Técnico em Planejamento de Obras de Infra-estrutura de Saneamento CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.082 e 4.161 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 886 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.
    Salário Técnico em Sondagem (obras de Saneamento) São Paulo

    Técnico em Sondagem (obras de Saneamento): São Paulo, SP

    • 899
    • São Paulo, SP
    • 2.081 - 4.133
    • 44h
    O profissional no cargo de Técnico em Sondagem (obras de Saneamento) CBO 3122-10 trabalhando em São Paulo - SP, ganha entre 2.081 e 4.133 para uma jornada de trabalho média de 44h semanais de acordo com dados salariais de 899 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 3122-10.