CBO 2261-10 - Osteopatas e quiropraxistas - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2261-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de osteopatas e quiropraxistas que pertence ao grupo dos profissionais de saúde em praticas integrativas e complementares, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Osteopatas e quiropraxistas CBO 2261-10 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2261-10

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências biológicas, da saúde.
      • Profissionais de saúde em praticas integrativas e complementares.
        • Osteopatas e quiropraxistas.

Descrição dos cargos da categoria Osteopatas e quiropraxistas

Os Osteopatas e quiropraxistas CBO 2261-10 tratam e atendem pacientes e clientes aplicando tratamento manipulativo osteopático (TMO) e realizando ajustes quiropráticos. Estabelecem diagnóstico osteopático e quiroprático. Atuam na orientação de pacientes, clientes, familiares e cuidadores. Desenvolvem programas de prevenção, promoção de saúde e qualidade de vida. Exercem atividades técnico-científicas através da realização de pesquisas, trabalhos específicos, organização e participação em eventos científicos.

Condições de trabalho

Osteopatas e quiropraxistas os cargos dessa família CBO exercem suas funções em setores cujas atividades referem-se a saúde e serviços sociais, ensino, pesquisa e desenvolvimento. De modo geral atuam por conta própria, na condição de autônomos, de forma individual, sem supervisão permanente. Atuam em consultórios, hospitais, ambulatórios, clínicas, em ambientes fechados e em horários diurnos.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício da ocupação Quiropraxista, é exigido curso superior na área de quiropraxia. Para o exercício da ocupação Osteopata, é exigida formação osteopática segundo modelos de formação sistematizados pela OMS para profissionais com diploma de graduação prévia em medicina e fisioterapia ou graduação específica em osteopatia.

Funções dos Osteopatas e quiropraxistas CBO 2261-10

Osteopatas e quiropraxistas devem:

  • exercer atividades técnico-científicas;
  • aplicar testes;
  • tratar pacientes/clientes;
  • demonstrar competências pessoais;
  • atender pacientes/clientes;
  • comunicar-se;
  • estabelecer diagnóstico;
  • orientar pacientes/clientes;
  • Atividades dos cargos CBO 2261-10

    Entre as principais atribuições dos Osteopatas e quiropraxistas CBO 2261-10 estão as de:

    • participar de campanhas educativas;
    • aplicar testes palpatórios;
    • dar alta a pacientes/clientes;
    • participar na implementação de políticas públicas de saúde;
    • demonstrar percepção sensorial e tátil;
    • diagnosticar disfunção osteo, artrocinemática e visceral;
    • aplicar testes biomecânicos do sistema musculoesquelético;
    • avaliar evolução de pacientes/clientes;
    • exercer atividades administrativas;
    • demonstrar coordenação motora fina;
    • ministrar cursos e palestras;
    • usar epi;
    • produzir material explicativo;
    • realizar exame físico;
    • explicar procedimentos e técnicas;
    • contornar situações adversas;
    • analisar exames complementares;
    • implementar ações para prevenção e promoção da saúde;
    • demonstrar raciocínio abstrato;
    • avaliar qualidade da saúde de pacientes;
    • demonstrar precisão;
    • estabelecer hipóteses diagnósticas;
    • demonstrar habilidade palpatória;
    • identificar causa primária da queixa;
    • participar de eventos técnico-científicos;
    • transmitir segurança;
    • demonstrar raciocínio clínico;
    • esclarecer dúvidas;
    • programar visitas periódicas de retorno;
    • analisar documentação clínica;
    • realizar diagnósticos de exclusão;
    • redigir textos técnico-científicos;
    • aplicar testes de mobilidade do sistema vascular e linfático;
    • elaborar relatórios;
    • aplicar técnicas osteopáticas funcionais e de normalização;
    • demonstrar habilidade manual;
    • aplicar testes neuro-ortopédicos;
    • trabalhar em equipe;
    • organizar eventos técnico-científicos;
    • definir contraindicações às técnicas;
    • aplicar testes de mobilidade ativa e passiva do sistema musculoesquelético;
    • orientar sobre hábitos nocivos à saúde;
    • coordenar atividades de pesquisa;
    • emitir atestados;
    • prestar consultoria e assessoria;
    • identificar alterações tegumentares e de tecido conjuntivo;
    • orientar sobre hábitos alimentares;
    • avaliar dinâmica funcional das meninges;
    • aplicar testes de mobilidade dos sistemas nervoso e visceral;
    • emitir pareceres;
    • estabelecer plano terapêutico;
    • aplicar testes biodinâmicos do sistema craniofacial;
    • emitir laudos;
    • solicitar exames complementares;
    • registrar dados em prontuário;
    • supervisionar estágios;
    • posicionar pacientes/clientes;
    • pesquisar novas tecnologias;
    • estabelecer prognóstico;
    • definir disfunções somáticas;
    • demonstrar equilíbrio físico;
    • aplicar testes semiológicos clínicos;
    • realizar anamnese;
    • participar na elaboração de políticas públicas de saúde;
    • aplicar modelos de diagnóstico osteopático de estrutura/função;
    • aplicar técnicas manipulativas viscerais e cranianas;
    • diagnosticar desordens mecânicas fisiológicas e neurovegetativas;
    • avaliar resultados do tratamento;
    • orientar familiares e cuidadores;
    • aplicar testes de motilidade do sistema visceral;
    • realizar análise postural;
    • informar riscos/limites inerentes ao tratamento;
    • observar condições gerais de pacientes/clientes;
    • aplicar tratamento manipulativo osteopático (tmo);
    • encaminhar pacientes/clientes a outros profissionais;
    • estabelecer diagnóstico osteopático;
    • discutir casos com outros profissionais;
    • verificar compreensão da orientação;
    • orientar sobre postura e ergonomia;
    • realizar pesquisas;
    • orientar atividades físicas;
    • detectar expectativas de pacientes/clientes;
    • orientar exercícios;
    • demonstrar acuidade visual;
    • realizar mobilização do sistema neuromusculoesquelético;

    Cargos e salários CBO 2261-10 - Osteopatas e quiropraxistas

    Salário Osteopata

    Osteopata: Brasil

    • 3
    • Brasil
    • 2.333 - 3.278
    • 35h
    O profissional no cargo de Osteopata CBO 2261-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.333 e 3.278 para uma jornada de trabalho média de 35h semanais de acordo com dados salariais de 3 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2261-10.