CBO 2253-35 - Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2253-35 é o Código Brasileiro da Ocupação de médicos em medicina diagnóstica e terapêutica que pertence ao grupo dos profissionais da medicina, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica CBO 2253-35 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2253-35

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências biológicas, da saúde.
      • Profissionais da medicina.
        • Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica.

Descrição dos cargos da categoria Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica

Os Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica CBO 2253-35 realizam procedimentos de diagnóstico e terapêutica, realizam consulta e atendimento médico, tratam pacientes como ser biopsicosocial, implementam ações para promoção da saúde, coordenam serviços de saúde, elaboram documentos médicos e difundem conhecimentos médicos.

Condições de trabalho

Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica os cargos dessa família CBO desenvolvem suas atividades nos setores de saúde, serviços sociais, ensino, pesquisa e desenvolvimento. Atuam como autônomos sem supervisão permanente, podem trabalhar individualmente ou em equipe, desenvolvem as atividades em locais fechados e em horários irregulares. Em algumas situações, trabalham em posições desconfortáveis por longos períodos e, devido à natureza e responsabilidade do próprio trabalho ficam sujeitos à situação de estresse. Em algumas das ocupações os profissionais podem estar sujeitos à ação de materiais tóxicos, químicos, radioativos e biológicos.

Exigências do mercado de trabalho

As ocupações são exercidas por profissionais de nível superior, credenciados pelo CFM Conselho Federal de Medicina. O exercício da função se dá após o período de um a dois anos de experiência profissional mais curso de especialização ou residência médica na área de atuação.

Funções dos Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica CBO 2253-35

Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica devem:

  • elaborar documentos médicos;
  • tratar pacientes (como ser biopsicossocial);
  • trabalhar com biossegurança;
  • difundir conhecimentos médicos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • implementar ações para promoção da saúde;
  • realizar procedimentos médicos de diagnóstico e terapêutica;
  • realizar consulta e atendimento médico;
  • coordenar serviços de saúde;
  • Atividades dos cargos CBO 2253-35

    Entre as principais atribuições dos Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica CBO 2253-35 estão as de:

    • documentar imagens e registros gráficos;
    • demonstrar capacidade de atenção seletiva;
    • ministrar aulas;
    • demonstrar capacidade de preservar sigilo médico;
    • indicar tratamento;
    • selecionar equipe de trabalho;
    • acompanhar plano terapêutico do paciente;
    • supervisionar armazenamento de substâncias radioativas fonte selada e não selada;
    • emitir declarações;
    • organizar encontros científicos;
    • montar escala de serviços;
    • desenvolver procedimentos;
    • demonstrar empatia;
    • emitir receitas;
    • supervisionar transporte de resíduos de saúde;
    • implementar medidas de biossegurança;
    • prestar consultorias e assessorias;
    • realizar exame físico;
    • gerenciar recursos financeiros;
    • supervisionar manuseio de substâncias radioativas fonte selada e não selada;
    • praticar procedimentos intervencionistas;
    • descrever ações médicas;
    • manusear equipamentos e acessórios;
    • acompanhar evolução médica do paciente;
    • planejar tratamento de pacientes;
    • supervisionar equipe;
    • demonstrar rapidez de percepção;
    • realizar visitas domiciliares;
    • estabelecer prognóstico;
    • diagnosticar estado de saúde de pacientes;
    • cultivar células e tecidos;
    • demonstrar capacidade de adapter linguagem;
    • inserir órteses e implantes;
    • preencher formulários de notificação compulsória;
    • receitar medicamentos;
    • realizar propedêutica instrumental;
    • implementar medidas de segurança e proteção do trabalhador e da população;
    • administrar situações de urgência e emergência;
    • elaborar procedimentos operacionais padrão;
    • prescrever tratamento;
    • estabelecer dosagem de agentes químicos, físicos e biológicos;
    • realizar diagnóstico de saúde da comunidade;
    • prescrever medidas higiênico-dietéticas;
    • emitir pareceres;
    • produzir trabalhos científicos;
    • distribuir tarefas;
    • capacitar equipe de trabalho;
    • elaborar relatórios;
    • participar de atividades educativas;
    • demonstrar capacidade de tomar decisões;
    • sugerir exames complementares;
    • supervisionar armazenamento de resíduos de saúde;
    • determinar o grau da doença (estadiar a doença);
    • desenvolver pesquisas em medicina;
    • encaminhar paciente a outros profissionais;
    • realizar exames diagnósticos;
    • divulgar informações em mídia;
    • preparar material didático;
    • demonstrar capacidade de interpretar linguagem verbal e não-verbal;
    • preparar projetos de pesquisa;
    • realizar visitas hospitalares;
    • realizar atendimentos de urgência e emergência;
    • organizar cursos de educação continuada;
    • discutir diagnóstico, prognóstico e tratamento com pacientes, responsáveis, familiares e outros profissionais;
    • indicar necessidade de internação;
    • elaborar prontuários;
    • praticar procedimentos clínicos;
    • constituir comissões médico-hospitalares;
    • supervisionar atos médicos;
    • demonstrar altruísmo;
    • efetuar vistorias, perícias, auditorias e sindicâncias médicas;
    • demonstrar capacidade de efetuar atendimento humanizado;
    • interpretar dados de anamnese, exame clínico e exames complementares;
    • selecionar pacientes em situações específicas;
    • supervisionar manuseio de resíduos de saúde;
    • levantar hipóteses diagnósticas;
    • implementar medidas de saúde ambiental;
    • especificar insumos;
    • demonstrar capacidade de liderança;
    • emitir laudos;
    • avaliar atos médicos;
    • estabelecer plano de ações em saúde;
    • participar de encontros, congressos e demais eventos científicos;
    • supervisionar descarte de resíduos de saúde;
    • participar de campanhas de saúde;
    • solicitar interconsultas;
    • selecionar equipamentos e instrumental;
    • elaborar material informativo e normativo;
    • elaborar protocolos de condutas médicas;
    • participar de diretorias de associações, entidades de classe e conselhos de saúde;
    • despachar expediente;
    • demonstrar capacidade de lidar com situações adversas;
    • desenvolver equipamentos;
    • retirar células e fragmentos de tecidos;
    • demonstrar ações médicas;
    • demonstrar capacidade de saber ouvir;
    • emitir atestados;
    • solicitar exames complementares;
    • demonstrar capacidade de trabalhar em equipe;
    • realizar anamnese;
    • auxiliar normatização de atividades médicas;
    • participar de ações de controle de vetores e zoonoses;
    • demonstrar imparcialidade de julgamento;
    • demonstrar tolerância;
    • rastrear doenças prevalentes;

    Cargos e salários CBO 2253-35 - Médicos em medicina diagnóstica e terapêutica

    Salário Médico Patologista Clínico / Medicina Laboratorial

    Médico Patologista Clínico / Medicina Laboratorial: Brasil

    • 71
    • Brasil
    • 7.626 - 20.115
    • 38h
    O profissional no cargo de Médico Patologista Clínico / Medicina Laboratorial CBO 2253-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.626 e 20.115 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 71 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2253-35.
    Salário Médico em Medicina Laboratorial

    Médico em Medicina Laboratorial: Brasil

    • 71
    • Brasil
    • 7.626 - 20.115
    • 38h
    O profissional no cargo de Médico em Medicina Laboratorial CBO 2253-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.626 e 20.115 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 71 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2253-35.
    Salário Médico Laboratorista

    Médico Laboratorista: Brasil

    • 71
    • Brasil
    • 7.626 - 20.115
    • 38h
    O profissional no cargo de Médico Laboratorista CBO 2253-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.626 e 20.115 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 71 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2253-35.
    Salário Médico Patologista Clínico

    Médico Patologista Clínico: Brasil

    • 71
    • Brasil
    • 7.626 - 20.115
    • 38h
    O profissional no cargo de Médico Patologista Clínico CBO 2253-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.626 e 20.115 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 71 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2253-35.
    Salário Patologista Clínico

    Patologista Clínico: Brasil

    • 71
    • Brasil
    • 7.626 - 20.115
    • 38h
    O profissional no cargo de Patologista Clínico CBO 2253-35 trabalhando no Brasil, ganha entre 7.626 e 20.115 para uma jornada de trabalho média de 38h semanais de acordo com dados salariais de 71 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2253-35.