Quanto Ganha um Operador de Vídeo no estado do RJ - Salário 2024

R$ 3.098,33/mês

Atualizado em

Um Operador de Vídeo trabalhando no estado do Rio de Janeiro ganha em média R$ 3.098,33 para uma jornada de trabalho de 41 horas semanais.

A faixa salarial do Operador de Vídeo fica entre R$ 2.500,00 salário mediana da pesquisa e o teto salarial de R$ 6.171,70, sendo que R$ 3.013,72 é a média do piso salarial 2024 de acordos coletivos levando em conta profissionais em regime CLT de todo o estado do RJ.

As informações são de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto a dados oficiais do Novo CAGED, que reúne dados do CAGED, eSocial e Empregador Web com um total de 485 salários de profissionais admitidos e desligados pelas empresas nos últimos 12 meses.

Tópicos dessa pesquisa salarial:

Salário por cidade

Perfil Profissional

O cargo de Operador de Vídeo CBO 3744-05 trabalhando no estado do Rio de Janeiro, tem um perfil profissional médio de um trabalhador com 30 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h por semana em empresas do segmento de Atividades de produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão.

A cidade com mais ocorrências de contratações no estado e por consequência com mais vagas de emprego para Operador de Vídeo é Rio de Janeiro.

Metodologia

O levantamento leva em consideração somente o salário base de Operador de Vídeo trabalhando no estado do Rio de Janeiro, não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário base registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

Os dados salariais são atualizados mensalmente de acordo com divulgação dos dados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que faz um Operador de Vídeo CBO 3744-05

O Operador de Vídeo realiza a captação, o tratamento, a montagem de estrutura narrativa, a edição e a finalização de conteúdo audiovisual, seguindo roteiro preestabelecido, operando equipamentos e softwares, e considerando especificidades relacionadas aos canais de transmissão e distribuição, tais como radiodifusão, cabo, satélite e rede mundial de computadores Participa da definição do produto audiovisual, discutindo a pauta proposta e sugerindo definição de narrativa.

Realiza manutenção de primeiro nível em equipamentos Cumpre legislação e normas regulamentadoras de saúde e segurança do trabalho e de preservação ambiental

Algumas funções no exercício da profissão

  • criar efeitos especiais;
  • participar da definição do produto;
  • assessorar pós-produção;
  • estruturar narrativas de filmes e mídias audiovisuais;
  • demonstrar competências pessoais;
  • editar imagens e Áudio;
  • sonorizar mídias audiovisuais;
  • adequar formatos de artes gráficas;
  • modular tempos narrativos;
  • solicitar imagens disponíveis em arquivo;
  • analisar qualidade de imagem e som;
  • exportar mídias audiovisuais;
  • ver mais...

Salário de Operador de Vídeo - Série histórica no estado do Rio de Janeiro

O que faz um Operador de Vídeo

  1. sonorizar mídias audiovisuais;
  2. adequar formatos de artes gráficas;
  3. modular tempos narrativos;
  4. solicitar imagens disponíveis em arquivo;
  5. analisar qualidade de imagem e som;
  6. exportar mídias audiovisuais;
  7. corrigir cores, brilho e contraste;
  8. tomar conhecimento do material bruto - música, foto, vídeo, som;
  9. capturar imagens;
  10. definir efeitos visuais;
  11. selecionar imagens;
  12. solicitar captação de imagens;
  13. ordenar narrativas de filmes e mídias audiovisuais;
  14. ver mais...

Tabela salarial para Operador de Vídeo

Tabela salarial com piso salarial, média salarial, mediana, primeiro e terceiro quartil
Período Salário Mensal Salário Anual Salário Semanal Salário/Hora
Piso Salarial 3.014 36.165 753 14,78
Média Salarial 3.098 37.180 775 15,20
1º Quartil 1.826 21.915 457 8,96
Salário Mediana 2.500 30.000 625 12,26
3º Quartil 5.095 61.145 1.274 24,99
Teto Salarial 6.172 74.060 1.543 30,27
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Operador de Vídeo negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais no cargo de Operador de Vídeo da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para o cargo

Operador de Vídeo é um cargo que está com altíssima demanda no mercado de trabalho do estado do Rio de Janeiro nos últimos meses.

No comparativo entre os meses de Maio de 2023 e Abril de 2024, tivemos um aumento de 51.72% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Continue lendo e confira a mais completa pesquisa salarial gratuita para o cargo de Operador de Vídeo segundo levantamento do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web.

Quanto ganha um Operador de Vídeo nas principais cidades do RJ

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Operador de Vídeo na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
Rio de Janeiro 40 3.307,92 3.400,80 5.139,39 16,94 377
Para ver a pesquisa salarial completa para o cargo em cada uma das cidades da tabela, clique nos links das localidades da lista. Para ver o salário em outras cidades além dessas utilize a nossa Pesquisa Salarial.

Empresas que mais contratam Operador de Vídeo no estado do Rio de Janeiro

Salários por setores de empresas
CNAE Segmento da Empresa Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial
5911-1/99 Atividades de produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão 2.361,23 2.427,53 3.668,55
6021-7/00 Atividades de televisão aberta 4.783,50 4.917,81 7.431,94
6022-5/01 Programadoras 4.074,24 4.188,63 6.329,99
7739-0/99 Aluguel de outras máquinas e equipamentos comerciais e industriais, sem operador 1.706,41 1.754,32 2.651,18
7311-4/00 Agências de publicidade 2.260,38 2.323,85 3.511,87
8599-6/04 Treinamento em desenvolvimento profissional e gerencial 2.183,93 2.245,25 3.393,09
7820-5/00 Locação de mão-de-obra temporária 3.054,75 3.140,52 4.746,05
8211-3/00 Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 3.359,67 3.454,00 5.219,79
4120-4/00 Construção de edifícios 3.150,44 3.238,90 4.894,72
5920-1/00 Atividades de gravação de som e de edição de música 2.713,26 2.789,44 4.215,49
CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômicas). Para ver a pesquisa salarial completa para o segmento, clique nas empresas da lista. Para ver outros segmentos e pesquisas em estados e cidades específicas, utilize a nossa Pesquisa Salarial e filtre a busca por CNAE.

Descrição da ocupação de Operador de Vídeo

Profissionais no cargo de Operador de Vídeo estruturam narrativas de filmes e mídias audiovisuais, dirigem captação e finalização de imagens, operando mesa de corte (switcher) e instruindo posicionamento e/ou enquadramento da imagem, editam imagens e áudio e criam efeitos especiais, participam da definição do produto e assessoram o pós-produção determinando roteiro de dublagem, listando planos montados e indicando procedimentos para edição de som, supervisionam finalização, dublagem e conformação de copião de filmes.

Condições de trabalho

Técnicos em montagem, edição e finalização de mídia audiovisual trabalham em produtoras independentes de pequeno, médio e grande porte, como redes de televisão,produtoras de filmes publicitários, etc. Atuam tanto na esfera privada como na pública, neste caso nas fundações artísticas. Trabalham em horários irregulares e ambientes fechados, tanto de forma individual e coletiva, sob supervisão ocasional, exceto o editor de mídia audiovisual que trabalha em horários fixos, sendo estes diurnos ou noturnos. O trabalho é exercido com registro em carteira ou por conta própria, como no caso dos editores de mídias audiovisuais, montadores e finalizadores de filmes de cinema. Em algumas atividades são expostos a ruídos intensos e podem trabalhar sob pressão, levando-os à situação de stresse.

Exigências do mercado de trabalho para Operador de Vídeo

Para exercer essas atividades, requer-se escolaridade de nível médio e cursos profissionalizantes, oferecidos por instituições de formação profissional. O exercício pleno das atividades ocorre após três ou quatro anos de experiência, sendo que para o Editor de mídias audiovisuais e Diretor de imagens (TV), ocorre após um ou dois anos experiência.

Principais funções dos técnicos em montagem, edição e finalização de mídia audiovisual

Trabalhadores no cargo de Operador de Vídeo devem criar efeitos especiais, participar da definição do produto, assessorar pós-produção, estruturar narrativas de filmes e mídias audiovisuais, demonstrar competências pessoais, editar imagens e Áudio.

Quanto ganha um Operador de Vídeo por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 485 profissionais admitidos e desligados no estado do Rio de Janeiro. A relação abrange somente Operador de Vídeo em regime integral de trabalho. Ideal para sabermos exatamente o salário por hora do profissional.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
228 44 220 2.354,34 10,70
124 36 180 4.429,14 24,61
106 40 200 3.324,66 16,62
9 42 210 2.119,29 10,09
7 43 215 2.072,86 9,64
5 35 175 1.740,00 9,94

No Brasil, todo trabalhador contratado com carteira assinada, ou seja, numa relação de emprego, tem a jornada de trabalho estipulada no contrato de trabalho. A lei exige que fique clara, por escrito, a duração do trabalho que esse profissional terá de cumprir diariamente.

Salários Nível I, Nível II e Nível III para Operador de Vídeo

Um Operador de Vídeo Nível I ganha em média R$ 3.168,11, o Nível II recebe cerca de R$ 3.647,22, já o Nível III tem uma média salarial de R$ 5.475,32 mensais de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto aos dados oficiais do CAGED de profissionais demitidos no mercado de trabalho.

Metodologia: Salários de 232 profissionais demitidos das empresas no estado do Rio de Janeiro.
Porte da Empresa Nível I Nível II Nível III
Micro 3.156,18 3.395,74 4.309,79
Pequenas 2.936,98 3.176,53 4.090,58
Médias 3.272,85 3.512,41 4.426,45
Grandes Empresas 3.930,86 4.170,41 5.084,46
  • *Operador de Vídeo Nível I: até 4 anos;
  • *Operador de Vídeo Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Operador de Vídeo Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;

Piso Salarial 2024 - Acordo, convenção coletiva ou dissídio do Rio de Janeiro

O valor do piso salarial 2024 de Operador de Vídeo no estado do Rio de Janeiro é de R$ 3.013,72 para uma jornada de trabalho de 41 horas por semana.

O valor do salário base, bem como o percentual de reajuste salarial 2024 é homologado por acordo, convenção coletiva ou dissídio dos Técnicos em montagem, edição e finalização de mídia audiovisual pelo sindicato no estado do Rio de Janeiro.

O valor do piso salarial mostrado aqui é a média ponderada do salário normativo retirada de acordos coletivos no estado do Rio de Janeiro que foram registradas no MTE, calculado em conjunto com o salário em locais próximos com maior número de contratações para chegar ao valor final.

Na grande maioria dos casos, esse cálculo se aproxima muito do salário base da categoria para o cargo CBO 3744-05.

Calculamos dessa forma para que os dados não sejam afetados por dados de contratações de Técnicos em montagem, edição e finalização de mídia audiovisual em locais que não hajam sindicatos regionais para negociações salariais com sindicatos patronais.

Evolução salarial do Operador de Vídeo ao longo do tempo

Salário de Operador de Vídeo mês a mês no estado do Rio de Janeiro de acordo com a pesquisa salarial. Salários de admitidos e desligados pelas empresas. Confira o gráfico salarial do cargo no período da pesquisa:

Contratações e demissões do cargo pelo mercado de trabalho do Rio de Janeiro

Balanço de contratações e demissões de profissionais no cargo de Operador de Vídeo trabalhando no estado do Rio de Janeiro durante o período da pesquisa. Dado importante para conferir se está havendo mais admissões do que demissões do cargo no estado. Confira o gráfico:

Pesquisa de salários por gênero

Pesquisa salarial por gênero para Operador de Vídeo. O gráfico mostra o total de homens e mulheres admitidos e demitidos do cargo no estado do Rio de Janeiro, o salário e a jornada de trabalho de cada gênero. Confira o gráfico por gênero e informações completas do mercado de trabalho:

Levantamento salarial por grau de instrução

Neste filtro com níveis de escolaridade, a pesquisa busca mostrar uma relação entre o grau de instrução do funcionário e o salário base de Operador de Vídeo trabalhando no estado do Rio de Janeiro com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Acesse o gráfico:

Pesquisa salarial por faixa etária

Neste levantamento mostramos a relação direta entre a idade e a remuneração mensal do colaborador no cargo de Operador de Vídeo trabalhando no estado do Rio de Janeiro com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Confira o levantamento com gráfico ilustrativo:

Simulador de gastos da empresa com o salário mensal de um Operador de Vídeo

  • Salário Base: R$ 3.098,33
  • Salário-educação (3%): R$ 92,95
  • Sistema S (2%): R$ 61,97
  • INSS Patronal (20%): R$ 619,67
  • RAT - Risco Ambiental do Trabalho (1%): R$ 30,98
  • FGTS (8%): R$ 247,87
  • Férias 1/12: R$ 258,19
  • Auxílio Transporte: R$ 220,00
  • Auxílio Alimentação: R$ 440,00
  • Adicional Noturno (20%): R$ 619,67
  • Periculosidade (30%): R$ 929,50
  • Insalubridade (20%): R$ 288,00
  • Plano de Saúde: R$ 300,00
  • 1/3 de Férias: R$ 86,06
  • 13º Salário: R$ 258,19
  • FGTS sobre Férias: R$ 20,66
  • FGTS sobre 1/3 de Férias: R$ 6,89
  • FGTS sobre 13º: R$ 20,66
  • Aviso Prévio: R$ 258,19
  • FGTS sobre Aviso Prévio: R$ 20,66
  • Multa Rescisória FGTS: R$ 258,19

Os valores referem-se somente a uma simulação de gastos mensais proporcionais e médios do mercado de trabalho. Alguns benefícios não são pagos ao mesmo tempo. Procure seu contador para maiores detalhes.

Fique por dentro dos seus direitos trabalhistas

Salário e mercado de trabalho para Operador de Vídeo – Salário – RJ

Toda essa pesquisa salarial pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.