Quanto Ganha um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto em São Paulo, SP - Salário 2024

R$ 2.732,94/mês

Atualizado em

Um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto trabalhando na cidade São Paulo ganha em média R$ 2.732,94 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.

A faixa salarial do Fotógrafo de Sensoriamento Remoto na cidade fica entre R$ 2.000,00 salário mediana da pesquisa e o teto salarial de R$ 5.421,76, sendo que R$ 2.658,30 é a média do piso salarial 2024 de acordos coletivos levando em conta profissionais em regime CLT de toda a cidade São Paulo e/ou regiões próximas do estado de SP.

As informações são de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto a dados oficiais do Novo CAGED, que reúne dados do CAGED, eSocial e Empregador Web com um total de 328 salários de profissionais admitidos e desligados pelas empresas na cidade nos últimos 12 meses.

Tópicos dessa pesquisa salarial:

Perfil Profissional

A profissão de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto CBO 2618-05 trabalhando na cidade São Paulo, SP, tem um perfil profissional médio de um trabalhador com 27 anos, ensino médio completo, do sexo masculino que trabalha 44h por semana em empresas do segmento de Atividades de produção de fotografias.

Você pode encontrar mais informações sobre a carreira, formação e mercado de trabalho nos tópicos logo acima e nos gráficos dessa pesquisa salarial.

Metodologia

O levantamento leva em consideração somente o salário base de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto trabalhando na cidade São Paulo, SP, não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário base registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

Os dados salariais são atualizados mensalmente de acordo com divulgação dos dados pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

O que faz um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto CBO 2618-05

O Fotógrafo de Sensoriamento Remoto Cria, produz e executa trabalhos fotográficos, analógicos ou digitais, para fins artísticos, técnicos e documentais, utilizando diferentes equipamentos, técnicas, tendências e tecnologias, considerando aspirações do demandante, pauta (briefing) e sua própria interpretação a respeito do objeto a ser fotografado Planeja e gerencia aspectos mercadológicos do trabalho fotográfico, definindo áreas, formas de atuação, recursos humanos e materiais, bem como modelos de negócio.

Atua considerando princípios éticos e legais, como legislações que regulam direitos autorais, classificação indicativa, direitos humanos, direitos da infância e da adolescência, entre outros, assim como normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho e de preservação ambiental

Algumas funções no exercício da profissão

  • finalizar o produto;
  • coordenar equipe de trabalho fotográfico;
  • pesquisar temas, procedimentos e materiais fotográficos;
  • operar equipamentos específicos;
  • planejar o trabalho fotográfico;
  • documentar a imagem;
  • demonstrar competências pessoais;
  • criar a imagem fotográfica;
  • gerenciar aspectos comerciais da atividade fotográfica;
  • divulgar a linguagem fotográfica;
  • dominar linguagem fotográfica;
  • ensinar o cliente a entender a imagem;
  • selecionar pessoal;
  • apresentar portfólio;
  • estimar custos;
  • estudar a legislação referente a proteção ao direito autoral e ao uso da imagem;
  • trocar informações com equipe;
  • compreensão de outros idiomas;
  • orçar o trabalho fotográfico;
  • ver mais...

Salário de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto - Série histórica em São Paulo

O que faz um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto

  1. dominar linguagem fotográfica;
  2. ensinar o cliente a entender a imagem;
  3. selecionar pessoal;
  4. apresentar portfólio;
  5. estimar custos;
  6. estudar a legislação referente a proteção ao direito autoral e ao uso da imagem;
  7. trocar informações com equipe;
  8. compreensão de outros idiomas;
  9. orçar o trabalho fotográfico;
  10. apresentar o produto fotográfico final ao destinatário;
  11. catalogar documentos fotográficos;
  12. dominar técnicas de sua especialização;
  13. discutir a pauta/briefing;
  14. enquadrar a imagem;
  15. operar equipamentos de iluminação;
  16. restaurar imagens fotográficas;
  17. tratar imagem digitalizada ou convencional: brilho, contraste, definição e corte;
  18. formar novos quadros;
  19. estabelecer cronograma de trabalho;
  20. demonstrar pontualidade;
  21. ver mais...

Tabela salarial Fotógrafo de Sensoriamento Remoto em São Paulo, SP

Tabela salarial com piso, média, mediana, 1º e 3º quartis
Período Salário Mensal Salário Anual Salário Semanal Salário/Hora
Piso Salarial 2.658 31.900 665 12,27
Média Salarial 2.733 32.795 683 12,62
1º Quartil 1.757 21.081 439 8,11
Salário Mediana 2.000 24.000 500 9,23
3º Quartil 4.476 53.715 1.119 20,66
Teto Salarial 5.422 65.061 1.355 25,03
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais no cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para o cargo

Fotógrafo de Sensoriamento Remoto é um cargo que está com demanda restrita no mercado de trabalho de São Paulo nos últimos meses.

No comparativo entre os meses de Junho de 2023 e Maio de 2024, tivemos uma queda de 25% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Continue lendo e confira a mais completa pesquisa salarial gratuita para o cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto segundo levantamento do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web.

Quanto ganha um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto nas principais cidades de SP

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Fotógrafo de Sensoriamento Remoto na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
43 2.603,64 2.732,94 4.130,09 12,62 328
43 1.788,26 1.877,07 2.836,68 8,75 34
44 1.811,06 1.901,00 2.872,84 8,67 29
44 1.915,22 2.010,33 3.038,07 9,23 26
44 1.746,02 1.832,72 2.769,67 8,39 19
44 1.647,37 1.729,18 2.613,18 7,86 15
38 1.357,99 1.425,43 2.154,15 7,50 14
42 3.333,96 3.499,52 5.288,58 16,78 14
43 1.576,48 1.654,77 2.500,74 7,66 13
40 1.649,69 1.731,62 2.616,87 8,66 12
Clique no link de uma cidade para ver a pesquisa salarial completa ou utilize a Busca Salarial. Veja o salário de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto em todo o Brasil.

Empresas que mais contratam Fotógrafo de Sensoriamento Remoto em São Paulo, SP

Salários por setores de empresas
CNAE Segmento da Empresa Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial
7420-0/02 Atividades de produção de fotografias 2.121,80 2.181,37 3.296,56
8230-0/01 Serviços de organização de feiras, congressos, exposições e festas 1.763,71 1.813,23 2.740,21
8211-3/00 Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 3.027,32 3.112,32 4.703,42
7420-0/02 Atividades de produção de fotografias aéreas e submarinas 1.685,07 1.732,39 2.618,04
4781-4/00 Comércio varejista de artigos do vestuário e acessórios 2.374,93 2.441,62 3.689,84
5911-1/99 Atividades de produção cinematográfica, de vídeos e de programas de televisão 3.368,89 3.463,48 5.234,11
9430-8/00 Atividades de associações de defesa de direitos sociais 3.487,58 3.585,50 5.418,52
7490-1/04 Atividades de intermediação e agenciamento de serviços e negócios em geral 2.303,17 2.367,83 3.578,34
4649-4/10 Comércio atacadista de jóias, relógios e bijuterias, inclusive pedras preciosas e semipreciosas lapidadas 2.204,29 2.266,18 3.424,72
4713-0/02 Lojas de variedades 2.764,56 2.842,18 4.295,19
CNAE (Classificação Nacional das Atividades Econômicas). Para ver a pesquisa salarial completa para o segmento, clique nas empresas da lista. Para ver outros segmentos e pesquisas em estados e cidades específicas, utilize a nossa Pesquisa Salarial e filtre a busca por CNAE.

Funções do cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto

Profissionais no cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto criam imagens fotográficas de acontecimentos, pessoas, paisagens, objetos e outros temas, em branco e preto ou coloridas, utilizando câmeras fixas (de película ou digitais) e diversos acessórios. Escolhem tema ou assunto da fotografia ou atendem a demandas de clientes ou empregadores, segundo objetivos artísticos, jornalísticos, comerciais, industriais, científicos etc. Podem revelar e retocar negativos de filmes, tirar, ampliar e retocar cópias, criar efeitos gráficos em imagens obtidas por processos digitais e reproduzi-las sobre papel ou outro suporte. Podem dirigir estúdio fotográfico ou loja de material de fotografia.

Condições de trabalho

Fotógrafos profissionais trabalham em diversas áreas, principalmente, na imprensa em geral, na publicidade, propaganda e marketing, no comércio de mercadorias, em diversos ramos dos serviços. Podem também ser encontrados no ensino e na área de pesquisa e desenvolvimento. Na sua maioria são autônomos, empregadores e, em menor medida, empregados. Podem atender o público diretamente ou não e desenvolvem suas atividades sozinhos ou em equipe, geralmente em horários irregulares. Em algumas atividades, alguns profissionais podem trabalhar sob condições especiais, como permanecer em posições desconfortáveis por longos períodos e estar expostos a materiais tóxicos e a altas temperaturas.

O que é preciso para trabalhar de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto

O aprendizado das ocupações da família pode se dar na prática e também por intermédio do ensino superior completo na área, conforme a ocupação em questão. O pleno desempenho das atividades ocorre, no mínimo, após três anos de experiência.

Principais atividades no cargo

Trabalhadores no cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto devem finalizar o produto, coordenar equipe de trabalho fotográfico, pesquisar temas, procedimentos e materiais fotográficos, operar equipamentos específicos, planejar o trabalho fotográfico, documentar a imagem, demonstrar competências pessoais, criar a imagem fotográfica, gerenciar aspectos comerciais da atividade fotográfica, divulgar a linguagem fotográfica.

Quanto ganha um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 328 profissionais admitidos e desligados na cidade de São Paulo, SP. A relação abrange somente Fotógrafo de Sensoriamento Remoto em regime integral de trabalho. Ideal para sabermos exatamente o salário por hora do profissional.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
282 44 220 2.543,17 11,56
35 40 200 4.206,16 21,03
3 35 175 3.149,33 18,00
3 43 215 2.222,67 10,34
2 36 180 1.983,19 11,02
2 42 210 5.066,00 24,12

No Brasil, todo trabalhador contratado com carteira assinada, ou seja, numa relação de emprego, tem a jornada de trabalho estipulada no contrato de trabalho. A lei exige que fique clara, por escrito, a duração do trabalho que esse profissional terá de cumprir.

Salários na carreira por nível profissional e porte da empresa

Um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto Nível I ganha em média R$ 2.794,48, o Nível II recebe cerca de R$ 3.217,09, já o Nível III tem uma média salarial de R$ 4.829,59 mensais de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto aos dados oficiais do CAGED de profissionais demitidos no mercado de trabalho.

Metodologia: Salários de 178 profissionais demitidos das empresas de São Paulo, SP.
Porte da Empresa Nível I Nível II Nível III
Micro 2.684,25 2.895,56 3.701,81
Pequenas 2.873,64 3.084,94 3.891,19
Médias 3.019,74 3.231,05 4.037,30
Grandes Empresas 3.749,74 3.961,04 4.767,29
  • *Fotógrafo de Sensoriamento Remoto Nível I: até 4 anos;
  • *Fotógrafo de Sensoriamento Remoto Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Fotógrafo de Sensoriamento Remoto Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;

Piso Salarial 2024

O valor do piso salarial 2024 de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto em São Paulo, SP é de R$ 2.658,30 para uma jornada de trabalho de 43 horas por semana.

O valor do salário base, bem como o percentual de reajuste salarial 2024 é homologado por acordo, convenção coletiva ou dissídio dos Fotógrafos profissionais pelo sindicato de São Paulo.

O valor do piso salarial mostrado aqui é a média ponderada do salário normativo retirada de acordos coletivos em São Paulo, SP que foram registradas no MTE, calculado em conjunto com o salário em locais próximos com maior número de contratações para chegar ao valor final.

Na grande maioria dos casos, esse cálculo se aproxima muito do salário base da categoria para o cargo CBO 2618-05.

Calculamos dessa forma para que os dados não sejam afetados por dados de contratações de Fotógrafos profissionais em locais que não hajam sindicatos regionais para negociações salariais com sindicatos patronais.

Evolução salarial do Fotógrafo de Sensoriamento Remoto ao longo do tempo

Salário de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto mês a mês na cidade de São Paulo de acordo com a pesquisa salarial. Salários de admitidos e desligados pelas empresas. Confira o gráfico salarial do cargo no período da pesquisa:

Contratações e demissões do cargo pelo mercado de trabalho de São Paulo

Balanço de contratações e demissões de profissionais no cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto trabalhando na cidade de São Paulo durante o período da pesquisa. Dado importante para conferir se está havendo mais admissões do que demissões do cargo na cidade. Confira o gráfico:

Pesquisa de salários por gênero

Pesquisa salarial por gênero para Fotógrafo de Sensoriamento Remoto. O gráfico mostra o total de homens e mulheres admitidos e demitidos no cargo na cidade de São Paulo, o salário e a jornada de trabalho de cada gênero. Confira o gráfico por gênero e informações completas do mercado de trabalho:

Levantamento salarial por grau de instrução

Neste filtro com níveis de escolaridade, a pesquisa busca mostrar uma relação entre o grau de instrução do funcionário e o salário base de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Acesse o gráfico:

Pesquisa salarial por faixa etária

Neste levantamento mostramos a relação direta entre a idade e a remuneração mensal do colaborador no cargo de Fotógrafo de Sensoriamento Remoto trabalhando em São Paulo com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Confira o levantamento com gráfico ilustrativo:

Simulador de gastos da empresa com o salário mensal de um Fotógrafo de Sensoriamento Remoto

  • Salário Base: R$ 2.732,94
  • Salário-educação (3%): R$ 81,99
  • Sistema S (2%): R$ 54,66
  • INSS Patronal (20%): R$ 546,59
  • RAT - Risco Ambiental do Trabalho (1%): R$ 27,33
  • FGTS (8%): R$ 218,63
  • Férias 1/12: R$ 227,74
  • Auxílio Transporte: R$ 220,00
  • Auxílio Alimentação: R$ 440,00
  • Adicional Noturno (20%): R$ 546,59
  • Periculosidade (30%): R$ 819,88
  • Insalubridade (20%): R$ 288,00
  • Plano de Saúde: R$ 300,00
  • 1/3 de Férias: R$ 75,91
  • 13º Salário: R$ 227,74
  • FGTS sobre Férias: R$ 18,22
  • FGTS sobre 1/3 de Férias: R$ 6,07
  • FGTS sobre 13º: R$ 18,22
  • Aviso Prévio: R$ 227,74
  • FGTS sobre Aviso Prévio: R$ 18,22
  • Multa Rescisória FGTS: R$ 227,74

Os valores referem-se somente a uma simulação de gastos mensais proporcionais e médios do mercado de trabalho. Alguns benefícios não são pagos ao mesmo tempo. Procure seu contador para maiores detalhes.

Fique por dentro dos seus direitos trabalhistas

Salário e mercado de trabalho para Fotógrafo de Sensoriamento Remoto – Salário – São Paulo, SP

Toda essa pesquisa salarial pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.