Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) - Salário 2020 - São Paulo, SP - Mercado de Trabalho

Dados do mercado de trabalho na cidade de São Paulo, SP para o cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora). Encontre informações como salário base, média salarial local, faixa salarial dos Técnicos em administração na cidade, piso salarial mínimo 2020, perfil profissional no cargo, remuneração por tamanho da empresa, salários por nível 1, 2 e 3, gênero, escolaridade, salário por hora da jornada de trabalho, salário inicial e muito mais com base em uma amostragem de 439 salários de profissionais no cargo CBO 3513-05 trabalhando em São Paulo.

439
salários

Salários de 439 profissionais no cargo e dados do mercado de trabalho para a profissão.

42h
carga horária

Jornada de trabalho de 42h. Carga horária semanal média de 439 profissionais.

R$ 3.679,65
média salarial

Salário médio bruto mensal calculado de acordo com informações salariais de admitidos e desligados.

Um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) trabalhando na cidade de São Paulo, SP ganha entre R$ 3.358,38 (média do piso salarial 2020 de acordos, convenções coletivas e dissídios) e o teto salarial de R$ 8.699,24, sendo que a média salarial fica em R$ 3.679,65 para uma jornada de trabalho de 42 horas semanais.

Esses dados são de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto a dados oficiais do CAGED com uma amostragem de 439 salários de profissionais admitidos e desligados oficialmente pelas empresas.

O cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) 3513-05 trabalhando em São Paulo, tem um perfil profissional médio de um trabalhador com 19 anos, ensino superior incompleto, do sexo feminino que trabalha 40h por semana em grandes empresas que atuam no segmento de Fabricação de produtos de panificação industrial.

Quanto ganha um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em São Paulo, SP

Divisões salariais com base no salário bruto no cargo e na remuneração por períodos
VALORES EM R$Salário MensalSalário AnualSalário Por SemanaSalário Por Hora
Salário Nominal
(Bruto Mensal)
Piso Salarial3.358,3840.300,55839,5916,00
Média Salarial3.679,6544.155,85919,9117,53
1º Quartil1.463,5617.562,72365,896,97
Salário Mediana2.890,0034.680,00722,5013,77
3º Quartil7.182,1686.185,871.795,5434,22
Teto Salarial8.699,24104.390,912.174,8141,44
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para o cargo

Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) é um cargo que está com altíssima demanda no mercado de trabalho de São Paulo nos últimos meses.

No período da pesquisa, tivemos uma aumento de 28% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Continue lendo e confira a mais completa pesquisa salarial gratuita para o cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) segundo levantamento do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do CAGED.

Salário Brasil

Salário de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em outras cidades de São Paulo

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) na localidade
CidadeJornadaPiso SalarialMédia SalarialTeto SalarialSalário/HoraTotal
432.359,282.584,973.906,4912,1079
442.010,912.203,283.329,6610,0950
393.123,963.422,805.172,6417,3646
424.388,434.808,247.266,3622,9329
401.187,341.300,921.965,996,4326
432.175,802.383,953.602,6910,9919
412.200,222.410,713.643,1311,6817
401.480,271.621,882.451,048,1117
434.046,504.433,606.700,1920,8515
431.213,511.329,602.009,336,2110
Clique no link de uma cidade para ver a pesquisa salarial completa ou utilize a Busca Salarial. Para ver ver o salário de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em todo o Brasil clique aqui

Setores que mais contratam Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em São Paulo, SP

Lista com os segmentos de atividades econômicas das empresas com o maior número de admissões para o cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em São Paulo, SP.

Um termômetro fiel para sabermos os setores da economia com maior demanda nas contratações de profissionais para a ocupação e os salários pagos em média em cada setor.

Essa é uma estatística muito importante para um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) que busca uma recolocação no mercado de trabalho de São Paulo, SP ou a primeira oportunidade de trabalho.

Os segmentos das empresas estão listados são de acordo com a descrição do CNAE de cadastro de cada empresa (CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas) junto a Receita Federal.

No filtro são excluídos os aprendizes e trabalhadores em regime parcial de trabalho como horistas ou intermitentes.

Tabela de salários por tipo de empresa

Segmento da EmpresaJornadaPiso SalarialMédia SalarialTeto SalarialSalário/HoraTotal
Lojas de departamentos ou magazines443.650,784.000,036.044,9718,1832
Planos de saúde413.533,283.871,295.850,4019,0828
Produção de gás402.534,712.777,194.196,9813,8926
Concessionárias de rodovias, pontes, túneis e serviços relacionados441.227,251.344,652.032,086,1123
Transporte ferroviário de carga441.201,101.316,001.988,785,9820
Comércio atacadista de cosméticos e produtos de perfumaria435.002,045.480,568.282,3825,7618
Previdência complementar fechada402.605,072.854,284.313,4714,1918
Serviços de engenharia423.412,033.738,445.649,6417,8016
Serviços combinados de escritório e apoio administrativo435.972,276.543,609.888,8830,2915
Atividades técnicas relacionadas à engenharia e arquitetura442.198,002.408,273.639,4410,9515

Como funciona o cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora)

Profissionais no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) controlam rotina administrativa. Realizam atividades em recursos humanos e intermedeiam mão-de-obra para colocação e recolação. Atuam na área de compras e assessoram a área de vendas. Intercambiam mercadorias e serviços e executam atividades nas áreas fiscal e financeira.

Condições de trabalho

Técnicos em administração trabalham em qualquer atividade econômica onde haja atividades administrativas, na condição de assalariados com carteira assinada. O trabalho é presencial, executado em equipe, com supervisão ocasional. O ambiente de trabalho é fechado e o horário pode ser diurno ou noturno. Os profissionais, em sua rotina de trabalho, permanecem durante longos períodos, em posições desconfortáveis, trabalham sob pressão, o que pode levá-los à situação de estresse.

O que é preciso para trabalhar de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora)

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com formação de ensino médio completo, preferencialmente com o curso técnico de nível médio na área de atuação. O exercício pleno das ocupações ocorre com um a dois anos de experiência. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos, nos termos do artigo 429 da Consolidação das Leis do Trabalho - CLT.

Principais funções dos técnicos em administração

Trabalhadores no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) devem realizar atividades em recursos humanos, controlar rotina administrativa, atuar na Área de compras, executar atividades nas Áreas fiscal e financeira, assessorar Área de venda, demonstrar competências pessoais.

Quanto ganha um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) concursado

Profissionais com ensino superior incompleto contratados para exercer cargos públicos na cidade de São Paulo, SP, ganha cerca de R$ 4.148,61 mensais para uma jornada de trabalho de 41 horas semanais em média, de acordo com uma amostragem de 28 profissionais concursados contratados.

Um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) concursado na cidade de São Paulo, SP, também entra como regime CLT, ou seja, ele poderá exercer a função como emprego público na administração direta ou indireta, em empresas públicas, sociedades de economia mista e em fundações públicas de direito privado.

Quanto ganha um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 439 profissionais admitidos e desligados na cidade de São Paulo, SP. A relação abrange somente Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em regime integral de trabalho. Ideal para sabermos exatamente o salário por hora do profissional.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
TotalJornadaRef.Salário MensalSalário Hora
239442203.273,2914,88
162402004.172,8720,86
18432155.455,1725,37
5361801.888,2010,49
4412056.597,5032,18
4301502.954,5019,70

Salários na carreira por nível profissional e porte da empresa

Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) – Salário – São Paulo, SP

Um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) Nível I ganha em média R$ 3.290,54, o Nível II recebe cerca de R$ 3.491,03, já o Nível III tem uma média salarial de R$ 5.264,07 mensais de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto aos dados oficiais do CAGED de profissionais demitidos no mercado de trabalho.

Salário por porte da empresa

Esse levantamento mostra a faixa salarial em que se encontra o cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em São Paulo de acordo com o porte da empresa. Os segmentos são: MEI - Micro Empreendedor Individual, micro empresa, pequena empresa, média empresa e grande empresa. Veja como é feita essa divisão:

  • MEI: permitido no máximo 1 funcionário;
  • Micro: até 19 funcionários;
  • Pequena: 20 a 99 funcionários;
  • Média: 100 a 499 funcionários;
  • Grande: mais de 500 empregados, seja comércio, serviços ou indústria.

Salário por nível profissional

Aqui buscamos listar a remuneração do cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) de acordo com o nível de experiência do profissional na empresa até sua demissão. Veja como é feita a listagem:

  • *Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) Nível I: até 4 anos;
  • *Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) Nível II: de 4 a 6 anos;
  • *Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) Nível III: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;
Metodologia: Salários de 267 profissionais demitidos das empresas de São Paulo, SP.
Porte da EmpresaNível INível IINível III
Micro2.245,222.518,006.766,20
Pequenas3.390,603.564,314.949,14
Médias4.744,774.843,005.476,60
Grandes Empresas3.201,864.093,385.172,12
*Os salários de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) Nível 1, Nível 2 e Nível 3 no cargo são referentes somente ao histórico do profissional naquela empresa até ser demitido. Esses dados não levam em consideração a vida profissional completa no cargo, por isso o salário de um Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) Nível 1 pode ser maior que um Nível 3 por exemplo. Geralmente quando a amostragem de salários na pesquisa é maior isso tende a se estabilizar estatisticamente.

Piso Salarial 2020

O valor do piso salarial 2020 de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) em São Paulo, SP é de R$ 3.358,38 para uma jornada de trabalho de 42 horas por semana.

O valor do salário base, bem como o percentual de reajuste salarial 2020 é homologado por acordo, convenção coletiva ou dissídio dos Técnicos em administração pelo sindicato de São Paulo.

O valor do piso salarial mostrado aqui é a média ponderada do salário normativo retirada de acordos coletivos em São Paulo, SP que foram registradas no MTE, calculado em conjunto com o salário em locais próximos com maior número de contratações para chegar ao valor final.

Na grande maioria dos casos, esse cálculo se aproxima muito do salário base da categoria para o cargo CBO 3513-05.

Calculamos dessa forma para que os dados não sejam afetados por dados de contratações de Técnicos em administração em locais que não hajam sindicatos regionais para negociações salariais com sindicatos patronais.

Adicionais Salariais

Adicional Noturno

Numa jornada de trabalho noturna, o pagamento do adicional noturno por hora seria de cerca de R$ 3,51. Assim, se o profissional cumprir todas as horas do mês como noturna, seu salário terá um valor adicional de cerca de R$ 735,93 mensais.

Insalubridade e Periculosidade

O valor do adicional de periculosidade do Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) com base no salário médio seria de R$ 1.103,90 mensais (30%).

Já o adicional por insalubridade é dividido por graus. A 1ª faixa de 10% teria um valor de cerca de R$ 367,97, a 2ª de 20% seria de cerca de R$ 735,93 e a 3ª de 40% chegaria a um valor mensal de R$ 1.471,86 nessa simples estimativa.

Segundo o MTE a caracterização e classificação da insalubridade e da periculosidade do Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora), deverão ser aferidas através de perito designado pelo Ministério Público do Trabalho, podendo este ser um Médico ou Engenheiro do Trabalho. (Art. 195 CLT).

Geralmente essa classificação é pedida através de causas trabalhistas ou por acordo coletivo com mediação do sindicato dos Técnicos em administração.

Insalubridade e periculosidade são adicionais salariais não cumulativos. O Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) deve optar por um ou pelo outro.

Salário base para aprendiz

Em um total de 240 aprendizes contratados e demitidos em São Paulo durante o período da pesquisa, o salário médio de um aprendiz no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) é de R$ 995,98 para uma jornada de trabalho de cerca de 36 horas semanais.

De acordo com a legislação, aprendiz é uma ocupação com jornada parcial de trabalho a qual não poderá interferir nos horários de estudos e no qual o trabalhador possa ter vencimentos menores que o salário mínimo vigente.

Salário para PCDs no cargo

De acordo com a pesquisa com 30 salários de pessoas com deficiência no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora), a média salarial em São Paulo-SP é de R$ 2.069,43 para uma jornada de trabalho de 41 horas semanais em média.

O salário médio aqui mostrado não difere o tipo de deficiência do trabalhador, podendo esta ser permanente, até mesmo um trabalhador readaptado que retorna de afastamento do trabalho pelo INSS.

Evolução salarial do Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) ao longo do tempo

Salário de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) mês a mês na cidade de São Paulo de acordo com a pesquisa salarial. Salários de admitidos e desligados pelas empresas. Confira o gráfico salarial do cargo no período da pesquisa:

Contratações e demissões do cargo pelo mercado de trabalho de São Paulo

Balanço de contratações e demissões de profissionais no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) trabalhando na cidade de São Paulo durante o período da pesquisa. Dado importante para conferir se está havendo mais admissões do que demissões do cargo na cidade. Confira o gráfico:

Pesquisa de salários por gênero

Pesquisa salarial por gênero para Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora). O gráfico mostra o total de homens e mulheres admitidos e demitidos no cargo na cidade de São Paulo, o salário e a jornada de trabalho de cada gênero. Confira o gráfico por gênero e informações completas do mercado de trabalho:

Levantamento salarial por grau de instrução

Neste filtro com níveis de escolaridade, a pesquisa busca mostrar uma relação entre o grau de instrução do funcionário e o salário base de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Acesse o gráfico:

Pesquisa salarial por faixa etária

Neste levantamento mostramos a relação direta entre a idade e a remuneração mensal do colaborador no cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) trabalhando em São Paulo com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Confira o levantamento com gráfico ilustrativo:

Toda essa pesquisa salarial pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

Comente sobre Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) – Salário – São Paulo, SP

Regras para os comentários

  • Todos os comentários são moderados antes de publicados.
  • Possui dúvidas trabalhistas sobre o cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) – Salário – São Paulo, SP? Acesse o nosso conteúdo trabalhista.
  • Respondemos todas as dúvidas no prazo máximo de 2 dias úteis.
  • Se postou uma pergunta, volte a essa página para ver a resposta. Não enviamos respostas por email devido ao problema com SPAM.
  • Tem alguma dúvida sobre a origem e confiabilidade dos dados salariais do cargo de Chefe de Recurso de Glosas de Contas Nos Hospitais (administração de Convênios e Fonte Pagadora) – Salário – São Paulo, SP? Acesse este link e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui