Analista de Ocupações - Salário 2022 / PE - Mercado de Trabalho em Gestão de Recursos Humanos

CBO: 2524-05

Um Analista de Ocupações trabalhando no estado do Pernambuco ganha em média R$ 2.811,55 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais.

A faixa salarial da profissão no estado fica entre R$ 2.678,53 (média do piso salarial 2022 de acordos, convenções coletivas e dissídios) e o teto salarial de R$ 5.298,04.

O cargo de Analista de Ocupações CBO 2524-05 trabalhando no estado do Pernambuco, tem um perfil profissional médio de um trabalhador com 35 anos, formação superior em Gestão de Recursos Humanos, do sexo feminino que trabalha 44h por semana em empresas que atuam no segmento de Locação de mão-de-obra temporária.

Esses dados são de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto a dados oficiais divulgados do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web pela Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE) com uma amostragem de 1.357 salários de profissionais admitidos e desligados oficialmente pelas empresas.

O levantamento leva em consideração somente o salário base de Analista de Ocupações, não entram no cálculo nenhum adicional salarial como bônus, comissões, horas extras, adicional noturno, periculosidade, insalubridade nem nada do tipo. Somente o salário bruto registrado em carteira e no contrato de trabalho entram na amostragem.

O que faz um Analista de Ocupações

  1. pesquisar grau de satisfação dos funcionários com benefícios existentes;
  2. definir estratégias e fontes de recrutamento interno e externo;
  3. avaliar perfil dos candidatos;
  4. representar a empresa como preposto perante órgãos oficiais;
  5. apurar resultados do processo de avaliação de desempenho;
  6. utilizar telefone celular, fax e e-mail;
  7. pesquisar políticas de benefícios oferecidas no mercado;
  8. emitir parecer técnico do processo seletivo;
  9. contratar profissionais externos e instituições;
  10. prestar esclarecimentos aos sindicatos e órgãos fiscalizadores;
  11. mediar conflitos interpessoais no ambiente de trabalho;
  12. processar desligamentos de empregados;
  13. manter documentos pertinentes aos empregados ativos e inativos;
  14. apoiar setores de medicina e segurança do trabalho;
  15. participar de negociações sindicais;
  16. processar folha de pagamento;
  17. orientar empregados sobre benefícios;
  18. administrar política salarial da empresa;
  19. indicar testemunhas para depor em causas trabalhistas;
  20. acompanhar ou ministrar cursos de treinamento;
  21. ver mais...

Quanto ganha um Analista de Ocupações no estado do Pernambuco

Divisões salariais com base no salário bruto no cargo e na remuneração por períodos
VALORES EM R$ Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Salário Nominal
(Bruto Mensal)
Piso Salarial 2.678,53 32.142,34 669,63 12,47
Média Salarial 2.811,55 33.738,54 702,89 13,09
1º Quartil 1.625,80 19.509,63 406,45 7,57
Salário Mediana 2.478,08 29.736,96 619,52 11,53
3º Quartil 4.374,10 52.489,14 1.093,52 20,36
Teto Salarial 5.298,04 63.576,43 1.324,51 24,66
  • Piso Salarial: Média do salário base de acordos, convenções coletivas e dissídios coletivos com menções ao cargo de Analista de Ocupações negociados por sindicatos e registrados no MTE;
  • Média Salarial: A soma de todos os salários dividido pelo total de salários de profissionais no cargo de Analista de Ocupações da amostragem. Cálculo de média aritmética simples;
  • 1° Quartil: Primeiro quartil é o cálculo que separa 25% dos menores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Salário Mediana: Mediana é o valor que mostra o salário bem ao centro da amostragem. o cálculo separa os dados de modo que 50% dos salários informados são superiores a esse nível e 50% são inferiores;
  • 3º Quartil: Cálculo que separa 25% dos maiores salários e obtém a média salarial entre eles;
  • Teto Salarial: Corresponde aos maiores salários no cargo, observando-se ponderações e filtros exclusivos do nosso algoritmo de pesquisa salarial.

Demanda no mercado de trabalho para Gestão de Recursos Humanos

Analista de Ocupações é um cargo que está com altíssima demanda no mercado de trabalho do estado do Pernambuco nos últimos meses.

No comparativo entre os meses de Julho de 2021 e Junho de 2022, tivemos uma aumento de 50.67% nas contratações formais com carteira assinada em regime integral de trabalho.

Continue lendo e confira a mais completa pesquisa salarial gratuita para o cargo de Analista de Ocupações segundo levantamento do Salario.com.br junto a dados salariais oficiais do Novo CAGED, eSocial e Empregador Web.

Salário Brasil

Quanto ganha um Analista de Ocupações nas principais cidades do PE

Clique em uma cidade para ver a pesquisa salarial completa para Analista de Ocupações na localidade
Cidade Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
43 2.646,75 2.778,19 4.198,48 13,03 809
43 2.436,95 2.557,97 3.865,68 11,76 112
44 3.307,05 3.471,28 5.245,91 15,87 66
42 1.962,30 2.059,75 3.112,75 9,72 44
43 4.463,89 4.685,57 7.080,97 21,59 41
43 3.777,67 3.965,27 5.992,43 18,41 35
44 1.923,32 2.018,83 3.050,92 9,24 32
44 2.272,25 2.385,09 3.604,42 10,94 29
44 2.741,36 2.877,50 4.348,56 13,22 25
44 2.536,62 2.662,59 4.023,79 12,10 22
Clique no link de uma cidade para ver a pesquisa salarial completa ou utilize a Busca Salarial. Para ver ver o salário de Analista de Ocupações em todo o Brasil clique aqui

Setores que mais contratam Analista de Ocupações no estado do Pernambuco

Lista com os segmentos de atividades econômicas das empresas com o maior número de admissões para o cargo de Analista de Ocupações no estado do Pernambuco.

Um termômetro fiel para sabermos os setores da economia com maior demanda nas contratações de profissionais para a ocupação e os salários pagos em média em cada setor.

Essa é uma estatística muito importante para um Analista de Ocupações que busca uma recolocação no mercado de trabalho do estado do Pernambuco ou a primeira oportunidade de trabalho.

Os segmentos das empresas estão listados são de acordo com a descrição do CNAE de cadastro de cada empresa (CNAE - Classificação Nacional de Atividades Econômicas) junto a Receita Federal.

No filtro são excluídos os aprendizes e trabalhadores em regime parcial de trabalho como horistas ou intermitentes.

Quanto ganha um Analista de Ocupações por tipo de empresa

CNAE Segmento da Empresa Jornada Piso Salarial Média Salarial Teto Salarial Salário/Hora Total
7820-5/00 Locação de mão-de-obra temporária 44 2.428,03 2.548,61 3.851,53 11,71 145
6920-6/01 Atividades de contabilidade 43 1.850,55 1.942,45 2.935,49 9,02 55
8211-3/00 Serviços combinados de escritório e apoio administrativo 44 2.583,06 2.711,34 4.097,46 12,41 47
4930-2/02 Transporte rodoviário de carga, exceto produtos perigosos e mudanças, intermunicipal, interestadual e internacional 43 2.733,14 2.868,87 4.335,52 13,23 45
8610-1/01 Atividades de atendimento hospitalar 44 2.485,39 2.608,82 3.942,52 11,87 34
4120-4/00 Construção de edifícios 43 2.082,86 2.186,29 3.303,99 10,20 25
7020-4/00 Atividades de consultoria em gestão empresarial 40 2.580,36 2.708,50 4.093,16 13,43 24
6201-5/01 Desenvolvimento de programas de computador e software em geral 40 3.908,03 4.102,11 6.199,23 20,51 23
7810-8/00 Seleção e agenciamento de mão-de-obra 43 2.221,19 2.331,50 3.523,43 10,74 20
6462-0/00 Holdings de instituições não-financeiras 44 3.449,88 3.621,20 5.472,47 16,61 20

Descrição da ocupação de Analista de Ocupações

Profissionais no cargo de Analista de Ocupações administram pessoal e plano de cargos e salários, promovem ações de treinamento e de desenvolvimento de pessoal. Efetuam processo de recrutamento e de seleção, geram plano de benefícios e promovem ações de qualidade de vida e assistência aos empregados. Administram relações de trabalho e coordenam sistemas de avaliação de desempenho. No desenvolvimento das atividades, mobilizam um conjunto de capacidades comunicativas.

Condições de trabalho

Profissionais de recursos humanos exercem suas funções nos departamentos de recursos humanos de empresas. De modo geral são contratados na condição de empregados com carteira assinada, podendo, na sua minoria, atuar como prestadores de serviços autônomos. Trabalham de forma individual, sob supervisão, em ambiente fechado, no período diurno. Podem estar sujeitos a estresse, devido a trabalho sob pressão.

Exigências do mercado de trabalho para Analista de Ocupações

O exercício dessa ocupação requer escolaridade de ensino superior. O desempenho pleno das funções ocorre após o período de cinco anos de experiência profissional.

Principais funções dos profissionais de recursos humanos

Trabalhadores no cargo de Analista de Ocupações devem executar administração de pessoal, promover ações de treinamento e desenvolvimento de pessoal, coordenar sistemas de avaliação de desempenho, demonstrar competências pessoais, administrar relações de trabalho, promover ações de qualidade de vida e assistência aos empregados, efetuar processo de recrutamento e de seleção, comunicar-se, gerir plano de benefícios, administrar plano de cargos e salários.

Quanto ganham profissionais de Gestão de Recursos Humanos por jornada de trabalho

Relação jornada de trabalho/salário. Filtro de amostragem com 1357 profissionais admitidos e desligados no estado do Pernambuco. A relação abrange somente Analista de Ocupações em regime integral de trabalho. Ideal para sabermos exatamente o salário por hora do profissional.

Cálculo de acordo com a carga horária mensal e salário
Total Jornada Ref. Salário Mensal Salário Hora
1.087 44 220 2.740,72 12,46
218 40 200 3.199,78 16,00
18 42 210 2.793,59 13,30
6 43 215 3.006,83 13,99
4 36 180 2.768,50 15,38
4 20 100 1.568,00 15,68

Salários Júnior, Pleno e Sênior para Gestão de Recursos Humanos

Um Analista de Ocupações Júnior ganha em média R$ 2.815,75, o nível pleno recebe cerca de R$ 3.241,57, já o Sênior tem uma média salarial de R$ 4.866,35 mensais de acordo com pesquisa do Salario.com.br junto aos dados oficiais do CAGED de profissionais demitidos no mercado de trabalho.

Salário por porte da empresa

Esse levantamento mostra a faixa salarial em que se encontra o cargo de Analista de Ocupações no estado do Pernambuco de acordo com o porte da empresa. Os segmentos são: MEI - Micro Empreendedor Individual, micro empresa, pequena empresa, média empresa e grande empresa. Veja como é feita essa divisão:

  • MEI: permitido no máximo 1 funcionário;
  • Micro: até 19 funcionários;
  • Pequena: 20 a 99 funcionários;
  • Média: 100 a 499 funcionários;
  • Grande: mais de 500 empregados, seja comércio, serviços ou indústria.

Salário por nível profissional

Aqui buscamos listar a remuneração do cargo de Analista de Ocupações de acordo com o nível de experiência do profissional na empresa até sua demissão. Veja como é feita a listagem:

  • *Analista de Ocupações Júnior: até 4 anos;
  • *Analista de Ocupações Pleno: de 4 a 6 anos;
  • *Analista de Ocupações Sênior: acima de 6 anos na empresa até sua demissão;

Conheça as diferenças entre os níveis Júnior, Pleno e Sênior.

Metodologia: Salários de 623 profissionais demitidos das empresas no estado do Pernambuco.
Porte da Empresa Júnior Pleno Sênior
Micro 2.719,34 2.932,25 3.744,64
Pequenas 2.689,50 2.902,41 3.714,80
Médias 3.048,63 3.261,54 4.073,93
Grandes Empresas 2.966,73 3.179,64 3.992,03
*Os salários de Analista de Ocupações Júnior, Pleno e Sênior são referentes somente ao histórico do Analista de Ocupações naquela empresa até ser demitido. Esses dados não levam em consideração a vida profissional completa no cargo, por isso o salário de um Analista de Ocupações pleno pode ser maior que um sênior por exemplo. Geralmente quando a amostragem de salários na pesquisa é maior isso tende a se estabilizar estatisticamente.

Piso Salarial 2022 - Acordo, convenção coletiva ou dissídio do Pernambuco

O valor do piso salarial 2022 de Analista de Ocupações no estado do Pernambuco é de R$ 2.678,53 para uma jornada de trabalho de 43 horas por semana.

O valor do salário base, bem como o percentual de reajuste salarial 2022 é homologado por acordo, convenção coletiva ou dissídio dos Profissionais de recursos humanos pelo sindicato no estado do Pernambuco.

O valor do piso salarial mostrado aqui é a média ponderada do salário normativo retirada de acordos coletivos no estado do Pernambuco que foram registradas no MTE, calculado em conjunto com o salário em locais próximos com maior número de contratações para chegar ao valor final.

Na grande maioria dos casos, esse cálculo se aproxima muito do salário base da categoria para o cargo CBO 2524-05.

Calculamos dessa forma para que os dados não sejam afetados por dados de contratações de Profissionais de recursos humanos em locais que não hajam sindicatos regionais para negociações salariais com sindicatos patronais.

Salário para PCDs no cargo

De acordo com a pesquisa com 6 salários de pessoas com deficiência no cargo de Analista de Ocupações, a média salarial no estado do Pernambuco é de R$ 4.635,73 para uma jornada de trabalho de 43 horas semanais em média.

O salário médio aqui mostrado não difere o tipo de deficiência do trabalhador, podendo esta ser permanente, até mesmo um trabalhador readaptado que retorna de afastamento do trabalho pelo INSS.

Evolução salarial do Analista de Ocupações ao longo do tempo

Salário de Analista de Ocupações mês a mês no estado do Pernambuco de acordo com a pesquisa salarial. Salários de admitidos e desligados pelas empresas. Confira o gráfico salarial do cargo no período da pesquisa:

Contratações e demissões do cargo pelo mercado de trabalho do Pernambuco

Balanço de contratações e demissões de profissionais no cargo de Analista de Ocupações trabalhando no estado do Pernambuco durante o período da pesquisa. Dado importante para conferir se está havendo mais admissões do que demissões do cargo na cidade. Confira o gráfico:

Pesquisa de salários por gênero

Pesquisa salarial por gênero para Analista de Ocupações. O gráfico mostra o total de homens e mulheres admitidos e demitidos do cargo no estado do Pernambuco, o salário e a jornada de trabalho de cada gênero. Confira o gráfico por gênero e informações completas do mercado de trabalho:

Levantamento salarial por grau de instrução

Neste filtro com níveis de escolaridade, a pesquisa busca mostrar uma relação entre o grau de instrução do funcionário e o salário base de Analista de Ocupações trabalhando no estado do Pernambuco com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Acesse o gráfico:

Pesquisa salarial por faixa etária

Neste levantamento mostramos a relação direta entre a idade e a remuneração mensal do colaborador no cargo de Analista de Ocupações trabalhando no estado do Pernambuco com filtro removendo aprendizes, trabalho parcial e intermitentes. Confira o levantamento com gráfico ilustrativo:

Salário e mercado de trabalho para Analista de Ocupações – Salário – PE

Toda essa pesquisa salarial pode ser utilizada para fins acadêmicos, empresariais estratégicos e matérias em portais, sites, blogs e redes sociais desde que seja citada a fonte com um link para o site Salario.com.br.

Ainda tem dúvidas sobre a origem dos dados salariais do Salario.com.br? Leia aqui e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.

Comente sobre Analista de Ocupações – Salário – PE

Regras para os comentários

  • Todos os comentários são moderados antes de publicados.
  • Comentário todo em letra maiúscula não será aprovado.
  • Possui dúvidas trabalhistas sobre o cargo de Analista de Ocupações – Salário – PE? Acesse o nosso conteúdo trabalhista.
  • Respondemos todas as dúvidas no prazo máximo de 2 dias úteis.
  • Se postou uma pergunta, volte a essa página para ver a resposta. Não enviamos respostas por email devido ao problema com SPAM.
  • Tem alguma dúvida sobre a origem e confiabilidade dos dados salariais do cargo de Analista de Ocupações – Salário – PE? Acesse este link e veja também onde os dados do Salario.com.br estão sendo utilizados.
  • Não trabalhamos com vagas de emprego, somente pesquisas salariais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui