CBO 8221-15 - Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 8221-15 é o Código Brasileiro da Ocupação de forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) que pertence ao grupo dos operadores de instalações e equipamentos de produção de metais e ligas- segunda fusão, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) CBO 8221-15 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 8221-15

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores de instalações siderúrgicas e de materiais de construção.
      • Operadores de instalações e equipamentos de produção de metais e ligas- segunda fusão.
        • Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento).

Descrição dos cargos da categoria Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento)

Os Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) CBO 8221-15 realizam fundição e tratamento térmico de metais e ligas e preparam fornos para operação, carregando-os com materiais. Ajustam a composição química de ligas metálicas, realizam vazamento de metal e preparam fornos para manutenção. Registram as ocorrências técnicas e operacionais e trabalham em conformidade a normas e procedimentos técnicos e de qualidade, segurança, higiene, saúde e preservação ambiental.

Condições de trabalho

Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) profissionais nessa família CBO, exercem o cargo na fabricação de produtos de metal, de siderurgia e de máquinas e equipamentos como empregados com carteira assinada. Organizam-se em grupos de trabalho, com supervisão ocasional, em ambientes fechados e no sistema de rodízio de turnos (diurno/noturno). Podem permanecer em posições desconfortáveis durante longos períodos e expostos à ação de materiais tóxicos, radiação, ruído intenso, altas temperaturas, riscos de explosões e riscos de lesões cutâneas causadas por respingos de materiais.

Exigências do mercado de trabalho

Formação e experiência para o exercício dessas ocupações requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional de duzentas a quatrocentas horas-aula. O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional.

Funções dos Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) CBO 8221-15

Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) devem:

  • registrar ocorrências técnicas e operacionais;
  • ajustar composição química de ligas metálicas;
  • trabalhar com segurança;
  • realizar vazamento de metal;
  • preparar fornos para operação;
  • carregar fornos com materiais;
  • preparar fornos para manutenção;
  • realizar fundição e tratamento térmico de metais e ligas;
  • demonstrar competências pessoais;
  • Atividades dos cargos CBO 8221-15

    Entre as principais atribuições dos Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento) CBO 8221-15 estão as de:

    • retirar camada refratária de fornos;
    • registrar consumo de materiais e insumos;
    • demonstrar resistência física a altas temperaturas;
    • compartilhar conhecimentos e informações;
    • resfriar recipientes de transporte de metal;
    • coletar amostras de material para análise laboratorial;
    • utilizar equipamentos de proteção individual e coletiva;
    • identificar atos e condições inseguras;
    • participar de ações de prevenção de acidentes propostas pela empresa;
    • distribuir a carga no forno;
    • transferir cargas entre fornos;
    • desligar fornos;
    • registrar dimensões do metal e do produto;
    • acionar sistema de aquecimento e resfriamento;
    • elaborar relatórios técnicos;
    • alimentar fornos;
    • remover abóbada do forno;
    • controlar temperatura de metais;
    • aquecer ferramentas;
    • analisar funcionamento de fornos;
    • preparar cargas;
    • limpar queimadores;
    • abrir orifícios de escoamento de metal líquido;
    • manter o local de trabalho limpo e organizado;
    • limpar escórias das bicas;
    • trabalhar em equipe;
    • relacionar-se com outras pessoas;
    • monitorar sistema de aquecimento e resfriamento;
    • adicionar ligas ao metal líquido;
    • limpar sistema de exaustão de fornos;
    • verificar validade e condições de equipamentos de combate a incêndio;
    • respeitar normas de preservação ambiental;
    • identificar necessidade de substituição de equipamentos de proteção;
    • calafetar calhas de vazamento;
    • registrar paradas de equipamentos e de máquinas;
    • homogeneizar metal;
    • corrigir teor de elementos químicos;
    • retirar acessórios elétricos e mecânicos;
    • selecionar elementos de ligas;
    • substituir abóbadas de fornos;
    • selecionar cargas;
    • aplicar desmoldantes em calhas e bacias de vazamento;
    • tomar decisões;
    • armazenar material extraído para transporte;
    • registrar produção diária;
    • limpar recipientes de transporte de metal;
    • retirar escória de fornos;
    • agir com criatividade;
    • autocontrolar-se;
    • revestir fornos com material refratário;
    • respeitar áreas de risco;
    • acionar sistemas de segurança de equipamentos;
    • verificar condições de funcionamento de equipamentos e acessórios;
    • limpar calhas de vazamento;
    • providenciar primeiros socorros;
    • monitorar funcionamento de fornos;
    • definir temperatura para tratamento térmico e fusão;
    • demonstrar capacidade de avaliação;
    • desobstruir calhas;
    • registrar temperatura do metal e do produto;
    • escorificar metal;
    • relatar atos e condições inseguras aos membros da cipa;
    • avaliar resultados de análises de composição química do metal;
    • preparar ferramentas;
    • registrar resultados de testes e ensaios;
    • escumar metal;
    • bascular fornos;
    • completar carga de metal do forno;
    • requisitar materiais de consumo;
    • definir sequência de operação;
    • aquecer recipientes de transporte de metal;
    • esgotar lastros de fornos;
    • resfriar fornos;
    • transportar cargas, com equipamentos;
    • extrair metal do forno;
    • manusear equipamentos de combate a incêndio;
    • reparar revestimentos refratários;
    • inspecionar sucata e matéria-prima;
    • adicionar fundentes;
    • desgaseificar metal;
    • manter pontualidade e assiduidade na troca de turnos;
    • esgotar metal do forno;
    • controlar quantidade de carga;
    • respeitar normas e procedimentos de segurança;
    • verificar condições físico-químicas da carga;

    Cargos e salários CBO 8221-15 - Forneiros metalúrgicos (segunda fusão e reaquecimento)

    Salário Forneiro de Fundição (Forno de Redução)

    Forneiro de Fundição (Forno de Redução): Brasil

    • 1.122
    • Brasil
    • 1.859 - 3.527
    • 43h
    O profissional no cargo de Forneiro de Fundição (Forno de Redução) CBO 8221-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.859 e 3.527 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.122 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8221-15.
    Salário Forneiro de Fundição

    Forneiro de Fundição: Brasil

    • 1.122
    • Brasil
    • 1.859 - 3.527
    • 43h
    O profissional no cargo de Forneiro de Fundição CBO 8221-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.859 e 3.527 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.122 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8221-15.
    Salário Forneiro Fundidor de Metais

    Forneiro Fundidor de Metais: Brasil

    • 1.122
    • Brasil
    • 1.859 - 3.527
    • 43h
    O profissional no cargo de Forneiro Fundidor de Metais CBO 8221-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.859 e 3.527 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.122 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8221-15.
    Salário Forneiro Metalúrgico

    Forneiro Metalúrgico: Brasil

    • 1.122
    • Brasil
    • 1.859 - 3.527
    • 43h
    O profissional no cargo de Forneiro Metalúrgico CBO 8221-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.859 e 3.527 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.122 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8221-15.
    Salário Operador de Forno Metalúrgico

    Operador de Forno Metalúrgico: Brasil

    • 1.122
    • Brasil
    • 1.859 - 3.527
    • 43h
    O profissional no cargo de Operador de Forno Metalúrgico CBO 8221-15 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.859 e 3.527 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.122 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 8221-15.