CBO 7611-05 - Classificador de fibras têxteis - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã

O profissional no cargo de Classificador de fibras têxteis CBO 7611-05 classifica fibras têxteis naturais – tais como fibras de lã, algodão, linho, entre outras - brutas e beneficiadas, realizando classificação visual e manual, verificando classificação tecnológica ou instrumental feita por equipamentos semiautomáticos ou automáticos, analisando os resultados e comparando-os com padrões de referência, e definindo a classificação das fibras Planeja as atividades, estabelecendo etapas e cronograma para execução do trabalho.

Extrai amostras de fibras têxteis para análise Emite laudo e outros documentos referentes à classificação das fibras Cumpre legislação, normas e procedimentos técnicos, normas de qualidade e normas regulamentadoras de saúde e segurança no trabalho, de prevenção contra incêndios e de preservação ambiental.

CBO 7611-05 é o Código Brasileiro da Ocupação de trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã que pertence ao grupo dos trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Classificador de fibras têxteis, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã CBO 7611-05 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 7611-05

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã.
      • Trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas.

O que faz um Classificador de fibras têxteis

O Classificador de fibras têxteis CBO 7611-05 planeja atividades de classificação de fibras têxteis naturais – de origem animal, mineral ou vegetal -, a fim de analisar o atendimento aos requisitos de qualidade para produção de artigos têxteis Seleciona máquinas e equipamentos para realização das atividades.

Estabelece etapas e cronograma para execução do trabalho.

Monitora a recepção de fibras naturais para classificação, registrando - em formulário de sistema informatizado - número de identificação, origem, data e outros dados de cada fardo ou molho (feixe ou porção) recebido Realiza a classificação visual e manual das fibras naturais, examinando a cor das fibras, a quantidade de impurezas, a existência de fibras mortas, as contaminações por matérias estranhas, a espessura, a presença de “neps” (emaranhados de fibras normalmente ocasionados por fibras imaturas), entre outros fatores.

Extrai amostras de fibras têxteis dos fardos ou molhos Registra cada amostra, com seu peso bruto e com o número de identificação do fardo ou molho do qual foi extraída.

Pode utilizar máquina elétrica portátil no corte de amostras.

Embala lotes de amostras de fibras têxteis e lacra a embalagem, para remessa a laboratórios credenciados Registra os dados dos lotes de amostras em sistema informatizado, para fins de rastreabilidade.

Encaminha amostras de fibras têxteis para realização da classificação tecnológica ou instrumental, por equipamento - como o Instrumento de Alto Volume para Teste de Fibra (HVI- High Volume Instrument) – semiautomático ou automático.

Recebe relatórios emitidos pelo equipamento, com dados sobre resistência, comprimento, “micronaire” (índice determinado por finura e maturidade da fibra), grau de impureza, entre outras características das fibras Pode usar aparelho para medir índice de umidade de amostras Analisa resultados da classificação tecnológica ou instrumental, interpretando-os e comparando-os com os resultados da classificação visual e manual.

Compara resultados com parâmetros de referência Considera, na análise, normas técnicas e legislação vigente Registra, em sistema informatizado, os resultados.

Documenta a classificação das fibras, elaborando relatório e emitindo laudo e certificado Organiza e arquiva - em meios físico e eletrônico – as informações sobre as fibras recebidas e sobre a extração de amostras, os resultados da classificação visual e manual, os resultados da classificação tecnológica ou instrumental, e as cópias de laudos e outros documentos emitidos.

Conserva o ambiente de trabalho limpo e organizado Mantém ferramentas, instrumentos, aparelhos e equipamentos limpos, organizados, acondicionados e em plenas condições de uso e funcionamento Realiza descarte de resíduos, conforme normas ambientais.

Trabalha com segurança, utilizando equipamentos de proteção individual.

Funções do cargo

O funcionário CBO 7611-05 deve classificar fibras têxteis brutas e beneficiadas, analisar resultados de testes laboratoriais, preparar amostras de fibras têxteis, demonstrar competências pessoais.

Condições de trabalho dessas profissões

Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã atuam nos segmentos da fabricação de produtos têxteis e e serviços relacionados com essas atividades. São empregados com carteira assinada e trabalham de forma individual ou em equipe, sob supervisão ocasional. Os lavadores de lã trabalham em locais fechados, no período noturno, os classificadores de fibras têxteis, no horário diurno. Estes, normalmente trabalham em pé, oito horas por dia, em posições desconfortáveis. Geralmente ficam expostos a materiais tóxicos, ruídos, umidade, poeira e contaminação existente nas máquinas de lavar lã.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 7611-05

O exercício profissional requer ensino médio e curso básico de qualificação profissional em torno de duzentas horas-aula. Para os lavadores de lã exige-se a sétima série do ensino fundamental. O pleno desempenho dessas ocupações ocorre entre um e dois anos de experiência.

Atividades exercidas por um Classificador de fibras têxteis CBO 7611-05

Um Classificador de fibras têxteis (ou sinônimo) deve redigir relatórios de classificação de fibra de algodão, demonstrar agilidade, identificar a presença de fibras estranhas, interpretar resultados de análises laboratoriais, manter-se atualizado, embalar amostras de fibras têxteis, demonstrar habilidades manuais, comparar resultados de análises com parâmetros de referência, identificar neps nas fibras têxteis, demonstrar capacidade de observação de detalhes, qualificar tipos de fibras têxteis por tonalidade, avaliar a quantidade de impurezas em fibras têxteis, emitir laudo de análises de classificação, demonstrar flexibilidade, identificar a existência de fibras mortas, identificar fibras de lã contaminadas por doenças, verificar espessura da lã, demonstrar senso de disciplina, registrar dados para identificação de lotes de amostras, trabalhar com segurança, trabalhar em equipe, embalar lotes de amostras, demonstrar senso de organização, medir o comprimento das fibras têxteis, medir umidade das fibras têxteis, identificar a presença de capachos nos velos de lã, identificar fibras de algodão imaturas, anotar dados dos fardos para especificação das amostras, demonstrar capacidade de memorização, lacrar embalagem dos lotes de amostras, comparar dados de análises laboratoriais com os de análises visual e manual, avaliar a resistência de fibras têxteis, extrair amostras dos fardos ou molhos, remeter amostras de fibras têxteis para classificação, comunicar-se de forma clara e objetiva, demonstrar poder de concentração, interpretar normas técnicas e legislação vigente, conferir padrões de fibras têxteis, especificar amostras com número de fardo e peso bruto.

Cargos e salários CBO 7611-05 - Trabalhadores da classificação de fibras têxteis e lavagem de lã

Salário Classificador de Fibras Têxteis

Classificador de Fibras Têxteis: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Fibras Têxteis CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.
Salário Classificador de Algodão - no Beneficiamento de Fibras Têxteis

Classificador de Algodão - no Beneficiamento de Fibras Têxteis: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Algodão - no Beneficiamento de Fibras Têxteis CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.
Salário Classificador de Algodão em Caroço

Classificador de Algodão em Caroço: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Algodão em Caroço CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.
Salário Classificador de Algodão em Pluma

Classificador de Algodão em Pluma: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Algodão em Pluma CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.
Salário Classificador de Fibras na Indústria Têxtil

Classificador de Fibras na Indústria Têxtil: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Fibras na Indústria Têxtil CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.
Salário Classificador de Lã na Indústria Têxtil

Classificador de Lã na Indústria Têxtil: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Lã na Indústria Têxtil CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.
Salário Classificador de Sisal - no Beneficiamento

Classificador de Sisal - no Beneficiamento: Brasil

  • 1.164
  • Brasil
  • 1.744 - 3.171
  • 43h
O profissional no cargo de Classificador de Sisal - no Beneficiamento CBO 7611-05 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.744 e 3.171 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 1.164 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7611-05.