CBO 2516-10 - Economista doméstico - Descrição do cargo, funções, competências e atividades exercidas pelos assistentes sociais e economistas domésticos

O profissional no cargo de Economista doméstico CBO 2516-10 Orienta, desenvolve e monitora ações relacionadas à economia doméstica nas áreas de habitação, desenvolvimento humano, economia familiar, educação do consumidor, alimentação, saúde e vestuário, a fim de desenvolver capacidades, possibilidades e qualidade de vida de indivíduos, famílias, comunidades e instituições Elabora, planeja, coordena e avalia planos, programas e projetos sociais em diferentes áreas de atuação profissional, desempenhando tarefas administrativas, definindo recursos humanos, materiais e financeiros necessários e disponíveis.

Pesquisa a realidade econômica e social, identificando interesses e necessidades da população alvo dos projetos e possibilidades de geração de renda Acompanha a execução dos programas, projetos e serviços, avaliando resultados, elaborando e emitindo relatórios e pareceres técnicos

CBO 2516-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de assistentes sociais e economistas domésticos que pertence ao grupo dos profissionais das ciências sociais e humanas, segundo o Secretaria da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

Confira funções, descrição do cargo de Economista doméstico, atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário pago para os Assistentes sociais e economistas domésticos CBO 2516-10 em todo Brasil.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2516-10

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Assistentes sociais e economistas domésticos.
      • Profissionais das ciências sociais e humanas.

O que faz um Economista doméstico

O Economista doméstico CBO 2516-10 diagnostica, avalia e propõe soluções para o atendimento às necessidades de indivíduos, famílias e demais grupos sociais, incluindo seus diferentes ciclos de vida e o contexto socioeconômico, político e cultural, em espaços privado, público, rural e urbano, aplicando conhecimentos das ciências domésticas e áreas afins Orienta, desenvolve e monitora ações relacionadas à economia doméstica nas áreas de habitação, desenvolvimento humano, economia familiar, educação do consumidor, alimentação, saúde e vestuário a fim de desenvolver capacidades, possibilidades e qualidade de vida de indivíduos, famílias, comunidades e instituições e simplificar e otimizar o aproveitamento dos recursos.

Desenvolve métodos para manipulação dos alimentos, seu armazenamento e conservação e métodos para produção de roupas, seu armazenamento e conservação dos tecidos.

Desenvolve estratégias sociais para o desenvolvimento infantil integral Cria planos de educação do consumidor, orientando o público na compra de bens e serviços e consumo responsável.

Planeja políticas sociais, elaborando planos, programas, projetos e serviços, definindo público beneficiário, objetivos, metas e metodologia de trabalho Formula propostas, estabelece prioridades e critérios de atendimento.

Elabora cronograma, definindo atividades, recursos humanos, materiais e financeiros e prazos de execução.

Consulta organizações e especialistas necessários ao projeto, selecionando parceiros Atua junto às famílias e comunidades para desenvolver suas capacidades e possibilidades individuais e coletivas, orientando sobre direitos e deveres, acesso a direitos instituídos, cuidados especiais, serviços e otimização do uso de recursos sociais.

Organiza e facilita grupos socioeducativos, realizando cursos, palestras, reuniões e capacitações diversas.

Pesquisa a realidade social dos beneficiários dos projetos, identificando perfil, interesses e necessidades da população alvo, realizando pesquisas bibliográficas e documentais Estuda a viabilidade de projetos propostos, coletando, organizando, tabulando e analisando dados Difunde os resultados da pesquisa.

Executa os procedimentos de implantação, execução e monitoramento dos programas e projetos, registra atendimentos, elabora relatórios técnicos e pareceres, formula rotinas e procedimentos profissionais, integra grupos de estudo de casos e elabora formulários, questionários, cartazes orientativos, entre outros instrumentos Avalia as ações relacionadas aos programas, projetos, serviços e planos de economia doméstica, acompanha a execução, cria critérios e indicadores para avaliação Analisa técnicas utilizadas, custos de execução em comparação às previsões iniciais.

Aplica instrumentos de avaliação, verificando o cumprimento dos objetivos propostos e a satisfação dos usuários Promove eventos técnicos e sociais, determinando a natureza e objetivos do evento, elaborando a programação, divulgando o evento, contratando pessoal e serviços necessários, providenciando material operacional e infraestrutura, convidando participantes, preparando anais para publicação.

Realiza a gestão de recursos, identificando recursos sociais e financeiros disponíveis, negociando com organizações e instituições públicas e privadas, estabelecendo parcerias, captando recursos financeiros, materiais e humanos Realoca recursos disponíveis e identifica possibilidades de geração de renda Faz articulação com movimentos sociais relacionados ao projeto e programas.

Participa de comissões técnicas e de conselhos de direitos e políticas públicas Coordena grupos de trabalho, recrutando, selecionando e escalando pessoal, atribuindo tarefas à equipe, capacitando pessoal, supervisionando trabalho dos técnicos da área Desempenha tarefas administrativas, providenciando documentação oficial, cadastrando usuários, entidades e recursos, controlando fluxo de documentos, administrando recursos financeiros, controlando custos, coletando e analisando dados estatísticos.

.

Funções do cargo

O funcionário CBO 2516-10 deve desenvolver capacidades e possibilidades individuais e coletivas, avaliar ações, executar procedimentos técnicos, pesquisar a realidade social, desempenhar tarefas administrativas, realizar a gestão de programas, projetos, serviços, benefícios e equipamentos, planejar políticas sociais, promover eventos técnicos e sociais, demonstrar competências pessoais, articular recursos disponíveis.

Condições de trabalho dessas profissões

Assistentes sociais e economistas domésticos trabalham em instituições das esferas pública e privada, bem como em ONG. Podem atuar em empresas ou instituições do setor agropecuário, comercial, industrial e de serviços. O foco de atuação é a família (ou indíviduo). São estatutários ou empregados com carteira assinada. Trabalham em equipe, sob supervisão ocasional, em ambientes fechados e em horário diurno, podendo, o assistente social trabalhar em horários irregulares durante plantões e em casos emergenciais. Eventualmente, trabalham sob pressão, levando à situação de estresse.

Exigências do mercado de trabalho para o CBO 2516-10

O exercicio dessas ocupações requer curso superior em serviço social para a ocupação de Assistente social e formação em Economia doméstica para a ocupação de Economista doméstico.

Atividades exercidas por um Economista doméstico CBO 2516-10

Um Economista doméstico (ou sinônimo) deve levantar número de usuários, coordenar programas, projetos, serviços, benefícios e equipamentos, participar de conselhos de direitos e políticas públicas, coordenar grupos de trabalho, controlar fluxo de documentos, lidar com situações adversas, lidar com estresse, recrutar pessoal, avaliar custos, identificar recursos financeiros disponíveis, assessorar orgãos públicos,empresas e organizações civis, definir recursos humanos, articular com movimentos sociais, fazer estatísticas, acompanhar a execução de programas, projetos, serviços e planos, coletar dados, demonstrar capacidade de escuta profissional, formular cardápios para sadios, respeitar as diversidades étnicas, culturais, de gênero, de credo, de orientação sexual, etc, pesquisar a satisfação do usuário, esclarecer dúvidas, estabelecer prioridades, controlar dados estatísticos, delimitar o problema, administrar recursos financeiros, selecionar pessoal, ensinar a otimização do uso de recursos, preparar programação, captar recursos financeiros, materiais e humanos, propor verbas orçamentárias, definir público beneficiário, aplicar instrumentos de avaliação, analisar as técnicas utilizadas, contratar pessoal e serviços, formular rotinas e procedimentos profissionais, mapear o perfil social do usuário, demonstrar auto-controle, estudar viabilidade de projetos propostos, orientar sobre cuidados especiais, realocar recursos disponíveis, organizar grupos sócio-educativos, demonstrar persistência, compilar dados, preparar anais para publicação, convidar participantes, facilitar grupos sócio-educativos, preencher formulários, participar de comissões técnicas, consultar organizações e especialistas, orientar sobre aspectos ergonômicos do trabalho, formular instrumental - formulários, questionários, etc, monitorar atendimento dos compromissos acordados com o usuário, mediar conflitos, realizar estudo sócio-econômico, providenciar material operacional, definir recursos financeiros, avaliar satisfação dos usuários, registrar atendimentos, trabalhar em equipe, articular uma rede de atendimento, criar critérios e indicadores para avaliação, desenvolver programas de educação alimentar para sadios, avaliar resultados de programas, projetos, serviços e planos, organizar dados coletados, manter o sigilo profissional, negociar com organizações e instituições públicas e privadas, orientar sobre rotinas da instituição, formar parcerias, identificar recursos sociais disponíveis, providenciar documentação oficial, demonstrar criatividade, pesquisar organizações e instituições públicas e privadas, orientar sobre a otimização do uso de recursos, definir parceiros, programar atividades, capacitar pessoal, orientar sobre normas, códigos e legislação, formular propostas, definir objetivos e metas, contornar situações adversas, identificar possibilidades de geração de renda, supervisionar estágios curriculares, determinar natureza e objetivos do evento, pesquisar características da área de atuação, supervisionar trabalho dos técnicos da área, elaborar pareceres técnicos, pesquisar informações in loco, definir metodologia, realizar cursos, palestras, reuniões e capacitações, buscar parceiros, estabelecer cronograma, orientar sobre serviços e recursos sociais, realizar pesquisas bibliográficas e documentais, elaborar relatórios técnicos, orientar sobre acesso a direitos instituídos, estabelecer critérios de atendimento, avaliar cumprimento dos objetivos de programas, projetos, serviços e planos propostos, orientar sobre direitos e deveres, atribuir tarefas a equipe, trabalhar com ética profissional, orientar sobre conteúdo de processo e procedimentos, escalar pessoal, elaborar planos, programas projetos e serviços, pesquisar interesses e necessidades da população, definir recursos materiais, demonstrar ousadia, difundir resultados da pesquisa, controlar custos, cadastrar usuários, entidades e recursos, tabular dados, integrar grupos de estudo de casos, divulgar o evento.

Cargos e salários CBO 2516-10 - Assistentes sociais e economistas domésticos

Salário Economista Domestico

Economista Domestico: Brasil

  • 13
  • Brasil
  • 3.714 - 10.217
  • 35h
O profissional no cargo de Economista Domestico CBO 2516-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 3.714 e 10.217 para uma jornada de trabalho média de 35h semanais de acordo com dados salariais de 13 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2516-10.