CBO 2141-10 - Arquitetos e urbanistas - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2141-10 é o Código Brasileiro da Ocupação de arquitetos e urbanistas que pertence ao grupo dos engenheiros, arquitetos, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Arquitetos e urbanistas CBO 2141-10 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2141-10

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais das ciências exatas, físicas e da engenharia.
      • Engenheiros, arquitetos.
        • Arquitetos e urbanistas.

Descrição dos cargos da categoria Arquitetos e urbanistas

Os Arquitetos e urbanistas CBO 2141-10 elaboram planos e projetos associados à arquitetura em todas as suas etapas, definindo materiais, acabamentos, técnicas, metodologias, analisando dados e informações. Fiscalizam e executam obras e serviços, desenvolvem estudos de viabilidade financeira, econômica, ambiental. Podem prestar serviços de consultoria e assessoramento, bem como estabelecer políticas de gestão.

Condições de trabalho

Arquitetos e urbanistas o trabalho é exercido em atividades econômicas como a da construção civil, de empresas imobiliárias, industriais e de serviços, na condição de empregado ou autônomo, prestando serviços. São mais freqüentemente encontrados em empresas e escritórios de médio e grande porte do setor privado, em empresas e órgãos administrativos do setor público, em institutos de pesquisa e planejamento urbano, em instituições ligadas ao patrimônio histórico e na área ambiental. Seu trabalho se desenvolve tanto de forma individual como integrando equipe de trabalho especializada ou multidisciplinar.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício das ocupações exige-se o curso superior completo em arquitetura e urbanismo, com ocorrência de profissionais com cursos de especialização e/ou pós-graduação.

Funções dos Arquitetos e urbanistas CBO 2141-10

Arquitetos e urbanistas devem:

  • demonstrar competências pessoais;
  • fomentar prestação de serviços de arquitetura e urbanismo;
  • gerenciar execução de obras e serviços;
  • estabelecer políticas de gestão;
  • elaborar planos, programas e projetos;
  • desenvolver estudos de viabilidade;
  • prestar serviços de consultoria e assessoria;
  • fiscalizar obras e serviços;
  • ordenar uso e ocupação do território;
  • Atividades dos cargos CBO 2141-10

    Entre as principais atribuições dos Arquitetos e urbanistas CBO 2141-10 estão as de:

    • manifestar criatividade;
    • acompanhar execução de serviços específicos;
    • elaborar planos diretores e setoriais;
    • avaliar métodos e soluções técnicas;
    • realizar estudo de pós-ocupação;
    • elaborar orçamento do projeto;
    • elaborar estudos preliminares e alternativas;
    • administrar conflitos;
    • demonstrar capacidade de síntese;
    • dar prova de percepção espacial;
    • identificar oportunidades de serviços;
    • elaborar o detalhamento técnico construtivo;
    • demonstrar sensibilidade estética;
    • estabelecer diretrizes para legislação urbanística;
    • buscar aprovação do projeto junto aos órgãos competentes;
    • estabelecer diretrizes para legislação ambiental;
    • estabelecer diretrizes para preservação do patrimônio histórico e cultural;
    • atuar em equipes multidisciplinares;
    • executar reparos e serviços de garantia da obra;
    • manifestar comprometimento social;
    • dar garantia dos serviços prestados;
    • analisar dados e informações;
    • monitorar controle de qualidade dos materiais e serviços;
    • definir técnicas;
    • elaborar relatórios conclusivos de viabilidade;
    • identificar alternativas de financiamento;
    • monitorar implementação de programas, planos e projetos;
    • assessorar formulação de políticas públicas;
    • buscar um conceito arquitetônico compatível com a demanda;
    • assegurar a qualidade dos serviços;
    • aprovar os materiais e sistemas envolvidos na obra;
    • transmitir segurança;
    • promover integração entre comunidade e bens edificados;
    • elaborar diagnóstico;
    • comercializar serviços arquitetônicos e urbanísticos;
    • coordenar equipes de planos, programas e projetos;
    • expressar ideias graficamente;
    • elaborar manual do usuário;
    • elaborar o caderno de encargos;
    • conferir medições;
    • assegurar fidelidade quanto ao projeto;
    • implementar parâmetros de segurança;
    • entregar a obra executada;
    • cumprir exigências legais de garantia dos serviços prestados;
    • identificar alternativas de operacionalização;
    • estabelecer programas de segurança, manutenção e controle dos espaços e estruturas;
    • efetuar medições do serviço executado;
    • definir materiais;
    • ajustar projeto a imprevistos;
    • avaliar alternativas de implantação do projeto;
    • gerenciar informações e atividades diversas;
    • aprovar os serviços executados;
    • registrar responsabilidade técnica (art);
    • analisar documentação do empreendimento proposto;
    • compatibilizar projetos complementares;
    • identificar necessidades do cliente/usuário;
    • pré-dimensionar o empreendimento proposto;
    • preparar cronograma físico e financeiro;
    • promover estudos e pesquisas em arquitetura e urbanismo;
    • elaborar metodologia;
    • selecionar prestadores de serviço, mão-de-obra e fornecedores;
    • elaborar laudos, perícias e pareceres técnicos;
    • coletar informações e dados;
    • fiscalizar obras e serviços quanto ao andamento físico, financeiro e legal;
    • divulgar o trabalho de arquitetura e urbanismo;
    • definir diretrizes para uso e ocupação do espaço;
    • definir conceito projetual;
    • verificar adequação do projeto à legislação, condições ambientais e institucionais;

    Cargos e salários CBO 2141-10 - Arquitetos e urbanistas

    Salário Arquiteto de Interiores

    Arquiteto de Interiores: Brasil

    • 694
    • Brasil
    • 4.788 - 12.584
    • 42h
    O profissional no cargo de Arquiteto de Interiores CBO 2141-10 trabalhando no Brasil, ganha entre 4.788 e 12.584 para uma jornada de trabalho média de 42h semanais de acordo com dados salariais de 694 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2141-10.
    Salário Arquiteto de Interiores

    Arquiteto de Interiores: São Paulo

    • 339
    • São Paulo
    • 5.77 - 6.056
    • 43h
    O profissional no cargo de Arquiteto de Interiores CBO 2141-10 trabalhando em São Paulo, ganha entre 5.77 e 6.056 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 339 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2141-10.