CBO 7826-25 - Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 7826-25 é o Código Brasileiro da Ocupação de operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos que pertence ao grupo dos condutores de veículos e operadores de equipamentos de elevação e de movimentação de cargas, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos CBO 7826-25 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 7826-25

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais.
    • Trabalhadores de funções transversais.
      • Condutores de veículos e operadores de equipamentos de elevação e de movimentação de cargas.
        • Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos.

Descrição dos cargos da categoria Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos

Os Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos CBO 7826-25 conduzem e manobram trens, bondes e metrôs - monitorando equipamentos de bordo e movimentando o veículo na modalidade manual, semi-automática e automática - e operam teleféricos para transportar passageiros e cargas, adequando a condução ao tipo de veículo. Realizam inspeções e vistorias nos veículos e tomam providências para corrigir falhas detectadas nos equipamentos. Seguem procedimentos de segurança, obedecendo sinalização de via, acatando instruções enviadas por rádio e acionando freio de emergência em situação de risco. No desempenho das atividades utilizam-se de capacidades comunicativas.

Condições de trabalho

Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos atuam em empresas de transporte terrestre como empregados com carteira assinada. Trabalham em equipe, sob supervisão permanente (auxiliar de maquinista de trem, maquinista de trem e operador de trem de metrô) ou supervisão ocasional (demais ocupações). O trabalho é realizado em veículos, em horários irregulares ou por rodízio de turnos, o operador de teleférico trabalha no horário diurno. Podem permanecer longos períodos em posições desconfortáveis e sob pressão. Alguns atuam em grandes alturas, outros em subterrâneos e, eventualmente, são expostos a materiais tóxicos e elétricos, ruído intenso, altas temperaturas, vandalismo e fuligem.

Exigências do mercado de trabalho

Para o exercício dessas ocupações requer-se ensino médio concluído, exceto o motorneiro, para o qual é requerida escolaridade de nível fundamental. Requer-se, para todos, curso básico de qualificação profissional com mais de quatrocentas horas-aula. O maquinista de trem precisa de um treinamento específico para cada perfil de via. O pleno desempenho das atividades ocorre com a prática profissional no posto de trabalho no caso do operador de trem de metrô, esse desempenho é alcançado com quatro anos de experiência profissional.

Funções dos Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos CBO 7826-25

Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos devem:

  • manobrar trem, bonde e metrô;
  • comunicar-se com o centro de controle operacional (cco);
  • demonstrar competências pessoais;
  • transportar passageiros;
  • inspecionar trem, bonde e metrô;
  • trabalhar com segurança;
  • transportar cargas;
  • conduzir trem, bonde e metrô;
  • vistoriar teleférico;
  • atuar em falhas de equipamentos;
  • Atividades dos cargos CBO 7826-25

    Entre as principais atribuições dos Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos CBO 7826-25 estão as de:

    • treinar funcionários;
    • manobrar guindaste para prestar socorro;
    • conferir documentação da carga;
    • alinhar o veículo para embarque e desembarque de passageiros;
    • comunicar irregularidades ao maquinista;
    • estacionar em local predeterminado;
    • vistoriar dispositivos de segurança;
    • zelar pelos equipamentos de trabalho;
    • manter farol aceso;
    • operar aparelho de mudança de via (amv);
    • manobrar para testes operacionais;
    • preencher livro de bordo;
    • acoplar e desacoplar mangueiras de ar;
    • aperfeiçoar-se;
    • comunicar entrada na via;
    • cumprir licenciamento via satélite;
    • solicitar equipe de segurança;
    • trabalhar em equipe;
    • interromper manobra em caso de perda de contato;
    • monitorar embarque e desembarque de passageiros;
    • demonstrar rapidez de raciocínio;
    • inspecionar condições físicas do veículo (janelas, engates, mangueiras e outras);
    • verificar níveis de combustível e areia;
    • inspecionar equipamentos de segurança (extintor, janelas, portas e outros);
    • verificar vazamentos de carga;
    • informar situação de risco ao longo da via;
    • verificar existência de fita velocimétrica;
    • cumprir horários;
    • verificar condições de limpeza;
    • confirmar destino;
    • combater incêndios em casos de emergência;
    • acionar buzina;
    • conferir limite de tração;
    • manobrar para manutenção;
    • transportar funcionários e equipamentos de manutenção;
    • ligar o veículo;
    • demonstrar percepção;
    • solicitar desenergização da via;
    • solicitar manutenção;
    • preparar trem para reboque;
    • liberar o freio;
    • retirar equipamento detector de trem completo (dtc);
    • emitir relatório de ocorrência;
    • solicitar licenciamento para partida;
    • obedecer sinais de manobra;
    • monitorar carregamento do vagão (lixo, malotes e outros);
    • informar nome das estações;
    • comunicar impedimentos de circulação do veículo;
    • vistoriar freio manual;
    • inspecionar equipamentos de bordo;
    • demonstrar assiduidade;
    • retirar terminal móvel de comunicação (mct) portátil;
    • acompanhar manutenção na pesquisa de falhas;
    • conferir acondicionamento da carga;
    • prestar primeiros-socorros;
    • recolher veículo;
    • uniformizar-se;
    • usar equipamentos de proteção individual (epi);
    • acatar instruções via rádio;
    • estacionar para limpeza;
    • testar sistema de comunicação;
    • manobrar para pesagem de vagões;
    • evacuar veículo;
    • comunicar-se com clareza;
    • auxiliar o maquinista na condução;
    • separar vagões por destino;
    • inspecionar sistemas de refrigeração e lubrificação;
    • verificar controle de falhas;
    • cumprir paradas programadas;
    • atentar para passagem de nível e pedestres;
    • instalar equipamento detector de trem completo (dtc);
    • desengatar locomotivas e vagões da composição;
    • demonstrar acuidade visual;
    • acatar sinalização do painel de bordo;
    • anunciar mensagens;
    • verificar livro de bordo;
    • monitorar equipamentos de bordo;
    • instalar terminal móvel de comunicação (mct) portátil;
    • obedecer velocidade máxima autorizada;
    • demonstrar capacidade de assimilação;
    • solicitar reboque;
    • prestar informações ao usuário;
    • informar ocorrências com o usuário;
    • demonstrar rapidez no tempo de resposta a um estímulo;
    • preencher relatório de viagem;
    • efetuar reboque;
    • conferir número, quantidade e peso dos vagões;
    • demonstrar segurança;
    • observar perfil de via;
    • acionar freio de emergência em situação de risco;
    • testar sistemas elétrico e pneumático;
    • observar condições de via;
    • utilizar equipamentos de proteção ambiental (epa);
    • verificar dispositivos de segurança;
    • repor equipamento de segurança;
    • engatar locomotivas e vagões na composição;
    • manobrar para lavagem;
    • solicitar interdição da via;
    • demonstrar iniciativa;
    • cumprir tempo de parada;
    • conferir lacre, portas e lonas dos vagões;
    • demonstrar firmeza nas decisões;
    • demonstrar autocontrole;
    • informar posicionamento;
    • aplicar freio de estacionamento e calços;
    • posicionar vagão para carga e descarga;
    • verificar o comportamento da composição durante a viagem;
    • demonstrar responsabilidade;
    • manobrar para manutenção de via permanente;
    • solicitar resgate de passageiros;
    • conferir a formação da composição;
    • concentrar-se nas suas atribuições;
    • remover vagões avariados;
    • solicitar prefixo do trem;
    • operar terminal móvel de comunicação via satélite (mct);
    • solucionar pequenas falhas;
    • obedecer sinalização de via;
    • verificar ficha e documentação do trem;
    • detectar falhas de equipamentos;
    • comunicar ocorrências externas ao sistema;
    • anunciar energização do veículo;
    • desligar o veículo;

    Cargos e salários CBO 7826-25 - Operadores de veículos sobre trilhos e cabos aéreos

    Salário Auxiliar de Maquinista de Trem

    Auxiliar de Maquinista de Trem: Brasil

    • 329
    • Brasil
    • 1.499 - 2.551
    • 43h
    O profissional no cargo de Auxiliar de Maquinista de Trem CBO 7826-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.499 e 2.551 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 329 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7826-25.
    Salário Ajudante de Maquinista de Trem

    Ajudante de Maquinista de Trem: Brasil

    • 343
    • Brasil
    • 1.487 - 2.513
    • 43h
    O profissional no cargo de Ajudante de Maquinista de Trem CBO 7826-25 trabalhando no Brasil, ganha entre 1.487 e 2.513 para uma jornada de trabalho média de 43h semanais de acordo com dados salariais de 343 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 7826-25.