Entenda a diferença entre os níveis Júnior, Pleno e Sênior

Os níveis Júnior, Pleno e Sênior são definidos principalmente pela experiência do profissional em determinada área. Em algumas empresas essa divisão é bem clara, em outras não.

295

Na hora de procurar emprego em grandes companhias, muitas pessoas não sabem a diferença entre os níveis Júnior, Pleno e Sênior. Mais do que uma forma de diferenciar a hierarquia dos colaboradores dentro do cargo, essas nomenclaturas também dizem respeito as responsabilidades de cada profissional dentro da empresa.

Vários critérios são levados em conta para estabelecer quando um funcionário se enquadra dentro de um desses níveis.

Desde a estrutura organizacional da empresa, até o tipo de função exercida. Em alguns casos, você pode ser considerado Júnior em um local, e Pleno em outro. Depende muito dos fatores levados em conta por cada empregador.

Se você quer saber mais sobre a diferença entre os níveis Junior, Pleno e Sênior, continue lendo esse post e confira tudo o que precisa saber sobre esse assunto! 

As diferenças entre os níveis Júnior, Peno e Sênior dentro da empresa

Afinal, qual a diferença entre os níveis Júnior, Pleno e sênior?

Não existe apenas uma, mas várias distinções entre as categorias Júnior, Pleno e Sênior. São inúmeras características que tornam um profissional diferente do outro. Confira abaixo as principais:

Formação

Uma das diferenças que precisa ser considerada entre os três níveis, é em relação à formação. No caso do profissional de nível Júnior, geralmente o colaborador é recém-graduado, mas já possui uma certa experiência na área.

Já o profissional Pleno, é graduado e também apresenta uma pós-graduação na área. O Sênior por sua vez, além da pós-graduação, é gestor de tarefas, ou seja, é visto como um profissional com perfil de liderança.

Experiência

A experiência também é uma diferença que existe entre os níveis Júnior, Pleno e Sênior. No caso do Júnior, o profissional possui até 5 anos de experiência na área.

O Pleno, por sua vez, tem entre 6 e 9 anos de atuação no segmento, enquanto que o Sênior já tem mais de uma década de experiência. É justamente esse item que irá determinar o grau de responsabilidades de cada nível de colaborador dentro da empresa.

Responsabilidades

O quesito responsabilidades também é levado em conta na hierarquização. Esse é um dos itens que mais varia de empresa para empresa.

A quantidade de tarefas para cada colaborador vai depender muito da estrutura organizacional do empreendimento.

Geralmente, o profissional de nível Júnior fica encarregado de operações e processos mais simples, que não requerem um conhecimento aprofundado sobre o segmento. Ele também não tem subordinados.

O Pleno, por sua vez, já tem mais responsabilidades que o nível anterior. Ele é responsável por tarefas específicas, que exigem um nível de especialização maior.

Além disso, esse profissional pode contar com uma equipe, bem como tomar decisões. Mas, ainda assim, elas são endossadas por um supervisor. O profissional de nível Pleno é praticamente uma ponte entre a diretoria e os demais colaboradores.

Já o Sênior tem mais autoridade dentro da empresa. Isso porque, ele é responsável pela tomada de decisões de forma autônoma. Ou seja, ele fica inteiramente responsável por projetos e equipes.

Por conta do alto grau de hierarquia, ele conta com equipes subordinadas. Dentro delas, é possível encontrar funcionários dentro da categoria Pleno, Júnior e Trainee.

Salário

O salário também é um fator que distingue os profissionais que se encontram nas condições Júnior, Pleno e Sênior. Depois da responsabilidade e experiência, talvez esta seja uma das características que mais varia entre as empresas.

Não existe uma tabela salarial fixa, até porque os valores oscilam conforme o ramo de atividade do empreendimento. Contudo, o aumento salarial dentro desses termos acontece com toda a certeza.

O Júnior está mais abaixo nesse quesito, ficando acima apenas do Trainee. Já o profissional Sênior fica acima, estando abaixo somente do Master, que em algumas empresas não existe, sendo substituído diretamente pela diretoria.

Alguns exemplos de profissões com níveis Júnior, Pleno e Sênior

Júnior Pleno e Sênior de programador Java
Níveis de um Desenvolvedor Java (Foto: Slideshare / Josenaldo Filho)
Junior, Pleno e Sênior de advogado
Níveis de carreira de advogados (Foto: Reprodução Slideshare / Lara Selem)

Dúvidas frequentes sobre os Níveis Júnior, Pleno e Sênior

Mesmo sabendo a diferença entre os níveis Júnior, Pleno e Sênior, algumas dúvidas sobre como procurar vagas do gênero, ou até mesmo incluir experiências no currículo sempre existem. Para lhe ajudar nesse aspecto, selecionamos as principais dúvidas sobre o assunto. Confira!

Devo colocar o nível do cargo anterior no currículo?

Não! Como dito anteriormente, a diferença entre os três níveis pode variar muito de uma empresa para outra. Por exemplo, você pode ter sido Sênior em uma empresa de pequeno porte, mas em outra companhia ser considerado Pleno.

Sendo assim, colocar apenas o cargo exercido, o tempo de atuação e as responsabilidades atribuídas a você já o suficiente.

O próprio empregador irá analisar essas informações e então decidir qual o grau de hierarquia irá aplicar, com base nos quesitos da empresa atual.

Devo colocar o nível desejado no currículo?

Também não. Assim como no caso acima, a diferença entre os níveis Júnior, Pleno e Sênior varia conforme cada negócio.

Às vezes, você pode colocar uma hierarquia na área de interesse e acabar sendo excluído de vários processos seletivos, pois aparentemente, o seu interesse não condiz com a vaga oferecida.

Na hora de procurar uma vaga, é importante ficar de olho apenas no nível do cargo oferecido?

Não fique preso nas nomenclaturas. Se você quer ter segurança na hora de procurar vagas, observe as responsabilidades. São elas que mostrarão se a vaga realmente é adequada para o seu perfil.

Muitas vezes, vale mais a pena buscar uma oportunidade com um nível inferior e ter certeza que você dará conta, do que sair em busca de uma que apresenta um nível que você acredita ser o seu perfil, mas no final das contas, as responsabilidades são bem maiores.

Como aumentar o meu nível?

Se você deseja aumentar o seu nível de hierarquia, é essencial se aperfeiçoar constantemente. A experiencia, assim como a formação, são dois dos itens mais relevantes nesse processo de categorização.

Ter uma pós-graduação, por exemplo, é fundamental para que você passe do nível Júnior para Pleno. Além disso, realizar especializações e capacitações constantes também é fundamental.

Assim, você irá adquirir mais conhecimento na área, e logo se tornará autoridades em determinados assuntos.

Conclusão

Saber diferenciar os níveis Júnior, Pleno e Sênior é o primeiro passo para avançar na sua carreira. Afinal de contas, é conhecendo as características de cada nível hierárquico, que você terá a chance de buscar vagas dentro do seu perfil, bem como realizar ações para otimiza-lo.

Entretanto, não fique muito preso a essa distinção. Ela deve servir de base, mas também não pode ser um fator decisivo na hora de buscar vagas. Lembre-se, os critérios de hierarquização mudam muito de empresa, logo, foque nas responsabilidades e oportunidades que você terá.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário
Please enter your name here