CBO 2343-20 - Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior - Salário, Piso Salarial, Descrição do Cargo

CBO 2343-20 é o Código Brasileiro da Ocupação de professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior que pertence ao grupo dos professores do ensino superior, segundo a tabela CBO divulgada pela Secretaria Especial da Previdência e Trabalho do Ministério da Economia (antigo MTE - Ministério do Trabalho).

Nesta página você pode ver as funções desempenhadas pelo cargo, descrição de atividades principais, atribuições, mercado de trabalho, piso salarial médio, jornada de trabalho, faixa salarial, dados salariais oficiais atualizados para a função, bem como o salário médio pago para os Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior CBO 2343-20 em todo Brasil ou categorizados por estados e cidades brasileiras.

Divisões de categorias profissionais do CBO 2343-20

  • Profissionais das ciências e das artes.
    • Profissionais do ensino.
      • Professores do ensino superior.
        • Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior.

Descrição dos cargos da categoria Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior

Os Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior CBO 2343-20 desenvolvem no ensino superior atividades didáticas, de pesquisa e de extensão nas áreas de conhecimento da engenharia, arquitetura e urbanismo, geofísica e geologia e em áreas afins, podendo exercer atividades administrativas institucionais.

Condições de trabalho

Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior lecionam disciplinas transversais e específicas nas áreas das engenharias, da arquitetura, da geologia e geofísica, nos níveis de graduação, pós-graduação e extensão. Podem desenvolver atividades de pesquisa e desenvolvimento, vinculados a universidades ou faculdades, predominantemente como empregados registrados. Trabalham em períodos diurnos e noturnos com supervisão ocasional. Parte das atividades dos professores de geofísica e geologia, em particular, se desenvolvem no campo, a céu aberto, muitas vezes em horários irregulares. Em algumas atividades, alguns profissionais podem estar expostos aos efeitos das altas temperaturas e de materiais tóxicos e radiação.

Exigências do mercado de trabalho

As ocupações da família exigem para o seu exercício, formação de nível superior na área. No mercado de trabalho, é desejável que os titulares das ocupações tenham títulos adicionais de pós-graduação e especialização, bem como experiência na área superior a cinco anos.

Funções dos Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior CBO 2343-20

Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior devem:

  • divulgar trabalhos acadêmicos e técnicos;
  • planejar cursos;
  • gerenciar e executar pesquisas;
  • preparar aulas e recursos didáticos;
  • atuar em atividades de extensão;
  • realizar avaliações;
  • participar de atividades administrativas;
  • demonstrar competências pessoais;
  • ensinar conteúdos específicos;
  • orientar alunos;
  • Atividades dos cargos CBO 2343-20

    Entre as principais atribuições dos Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior CBO 2343-20 estão as de:

    • chefiar departamento;
    • coordenar cursos e programas de extensão;
    • preparar aula de laboratório;
    • planejar aulas de campo;
    • supervisionar estágios;
    • dar entrevistas;
    • elaborar projeto de pesquisa;
    • estimular alunos a desenvolverem a crítica e a ética;
    • traduzir textos científicos e técnicos;
    • ter iniciativa de participar de intercâmbio científico;
    • participar da avaliação de cursos;
    • definir linhas de pesquisa;
    • propor novas disciplinas;
    • conhecer idiomas estrangeiros;
    • dirigir associações científicas e técnicas;
    • promover seminários e discussões;
    • gerir órgãos de administração superior da universidade;
    • orientar estagiários;
    • associar ensino e extensão;
    • preparar material audiovisual;
    • participar de processo de avaliação de docentes e funcionários;
    • preparar textos, apostilas;
    • orientar monitores;
    • ensinar através do projeto;
    • participar de comissão de seleção de docentes;
    • participar de grupos de trabalho, pesquisa e estudo;
    • buscar recursos financeiros de pesquisa junto a órgãos financiadores;
    • preparar acervo técnico;
    • coordenar laboratórios;
    • participar de bancas de concursos;
    • disponibilizar informações na internet;
    • assessorar órgãos de administração superior da universidade;
    • representar a instituição em programas institucionais;
    • participar de entidades de classe;
    • orientar alunos nos trabalhos de conclusão de curso;
    • elaborar plano de orientação;
    • avaliar teses, dissertações, monografias;
    • gerenciar recursos humanos, financeiros e materiais;
    • participar da avaliação de cursos de unidades congêneres;
    • ministrar aulas para ensino a distância;
    • estimular processo de ensino-aprendizado;
    • estimular alunos a desenvolverem criatividade e empreendedorismo;
    • dirigir unidades acadêmicas, institutos;
    • elaborar dossiê para obtenção de patente;
    • elaborar relatório de pesquisa;
    • elaborar projetos de interesse social;
    • executar levantamento de campo;
    • participar de comissões de seleção de alunos;
    • participar da organização de congressos e eventos;
    • divulgar trabalhos através de mídia impressa e digital;
    • processar as informações levantadas;
    • publicar trabalhos em anais de congressos;
    • participar de associações científicas e técnicas;
    • coordenar convênios;
    • montar estrutura de pesquisa (equipe, laboratório, materiais);
    • desenvolver métodos de ensino;
    • prestar consultoria;
    • publicar livros, artigos e capítulos de livros especializados;
    • preparar exercícios e provas;
    • participar de órgãos colegiados;
    • executar experimentos e observações;
    • ministrar cursos de extensão;
    • participar em conselhos e órgãos reguladores;
    • atender alunos no apoio à atividade didática;
    • coordenar seminários de avaliação;
    • coordenar programas de pós-graduação;
    • buscar recursos financeiros;
    • ensinar a projetar espaços e ambientes;
    • preparar material multimeios;
    • elaborar projetos de cursos (graduação, pós-graduação e especialização);
    • orientar alunos na produção e divulgação de textos, projetos e imagens;
    • orientar alunos para exames, concursos e competições;
    • criar metodologia de pesquisa;
    • manter-se atualizado no seu campo de atividade;
    • ter titulação na área ou em áreas afins;
    • ministrar aulas práticas (em laboratório);
    • publicar trabalhos em revistas, periódicos especializados;
    • elaborar projetos institucionais;
    • ministrar aulas expositivas;
    • coordenar projetos;
    • ensinar a projetar equipamentos, processos e produtos;
    • divulgar trabalhos através da internet;
    • participar de projetos sociais e comunitários;
    • discutir resultados em equipe;
    • apoiar pesquisadores e professores visitantes;
    • ensinar o conhecimento teórico e aplicado de forma integrada;
    • participar de fóruns e seminários para a discussão de currículos;
    • realizar projetos de extensão;
    • ensinar utilização de ferramentas específicas (software e equipamentos);
    • associar ensino e pesquisa;
    • elaborar pareceres;
    • criar página na internet para disciplina;
    • dirigir entidade de apoio à pesquisa e serviços;
    • analisar informações coletadas;
    • participar de congressos, eventos etc;
    • ensinar alunos a buscar informações (biblioteca, internet, pessoas etc);
    • trabalhar em equipe;
    • dominar o uso de recursos didáticos;
    • participar de comissões;
    • participar de reestruturação de currículos;
    • pesquisar através do projeto (espaços e ambientes);
    • reestruturar disciplinas;
    • realizar visitas técnicas;
    • corrigir provas, exercícios e projetos;
    • negociar direitos sobre patentes;
    • coordenar ensino e curso de graduação;
    • capacitar recursos humanos para pesquisa;
    • assessorar entidades de apoio à pesquisa e serviços;
    • avaliar trabalhos técnicos e científicos;
    • promover intercâmbio entre universidades;
    • divulgar trabalhos, ensaios, textos críticos na grande mídia;
    • orientar alunos em pesquisas de iniciação científica, tecnológica e artística;
    • participar de corpo editorial de revistas, periódicos, anais de congressos, etc;
    • ensinar a desenvolver equipamentos, processos e produtos;
    • participar na elaboração de projeto pedagógico de cursos;
    • orientar mestrandos, doutorandos, alunos de especialização e aperfeiçoamento;
    • escrever livros didáticos;
    • participar de exposições e mostras;
    • atender a comunidade em assuntos da própria especialidade;
    • ministrar palestras;
    • ministrar aulas de campo;
    • orientar alunos de graduação (tutoria);
    • montar laboratórios de ensino;
    • informar alunos sobre complementação de conhecimento em instituições nacionais e internacionais;
    • divulgar projetos de edifícios, cidades e paisagens;
    • dirigir centros e núcleos de pesquisa;

    Cargos e salários CBO 2343-20 - Professores de arquitetura e urbanismo, engenharia, geofísica e geologia do ensino superior

    Salário Professor de Geologia

    Professor de Geologia: Brasil

    • 24
    • Brasil
    • 2.377 - 4.219
    • 30h
    O profissional no cargo de Professor de Geologia CBO 2343-20 trabalhando no Brasil, ganha entre 2.377 e 4.219 para uma jornada de trabalho média de 30h semanais de acordo com dados salariais de 24 colaboradores registrados em regime CLT. Clique e confira a pesquisa salarial completa do cargo CBO 2343-20.